Vá de Sedex :: Siga pelo Email

sábado, 7 de dezembro de 2019

[Papo Cabeça] SBT disponibiliza programa completo do PlayGame com Gugu (e penaliza entusiastas)

PlayGame foi a grande arma tecnológica do SBT para combater o Xou da Xuxa

Um Programa Aonde Não Há Limites 
entre o Real e o Imaginário

MEU DEUS, HÁ QUANTO TEMPO QUE EU NÃO ESCUTO ISSO.

Aguardado por muito tempo, o que nós tínhamos na internet eram apenas trechos disponibilizados por canais criadores de conteúdo. Um deles apresentava breve descrição com cenas em vídeo de uma homenagem ao histórico televisivo de Gugu Liberato exibido pelo SBT.


É muito incrível como a percepção de nossa expectativa (ou realidade reimaginada de nossa infância) muda ao rever agora adulto. O Dr. Robotinik que eu me lembrava era gigantão, com detalhes fieis aos games, e com uma voz mais sarcástica. Eu havia recém conhecido Sonic e achei o Dr. Robotinik amedrontador do mesmo jeito (especialmente quando menciona o valor de pontos que o participante deve fazer).  Outra curiosidade em sua aparição é que tocava a música do primeiro Sonic (e isso eu me recordo muito bem).

Também não me lembrava de nada além da fase mais esperada: o da realidade virtual (aonde os participantes eram levados para dentro do videogame). Agora, eu pude ver o quanto  o programa tem muito do espírito dos programas de videogame - que era colocar os participantes para também jogar. E, apesar de uma certa atrapalhada ali, eu via que os jogadores jogavam até melhor que em outros programas. Gugu entendia o nome (mais ou menos) de acordo com o som que entendia, algo como: "-O que você mais gosta de jogar ?" o garoto respondia: "-Istritof Rage" Gugu confirmava: "-Ah, você gosta de Istritof Range!" . Gugu teria citado o nome do game umas duas vezes diferente no programa: Istritof Range  e  Istritof Game - na fala rápida, entendemos que ele se refere Street como "Istritof". E se fosse Street of Game, na tradução, seria Rua do Jogo? E Street of Range? Rua da Alcance, na tradução ? E eu que chamava Street Fighter de Stritit Figeti ? Essa inocência da TV com os games nos anos 90 ainda é fascinante. A descoberta de um tesouro.  Mas a locutora dava um show ao falar ' Mega Drive ' no mais fino inglês.


E PlayGame é esse tesouro perdido recuperado pelo SBT. Obrigado, SBT. 

É muito incrível rever Gugu jovem, já com uma certa influência na telinha, com um programa de
videogames que explorava a realidade virtual - algo até então inédito na TV.  Esse, certamente, foi a sua única e grande empreitada com o universo dos baixinhos (crianças e adolescentes de 8 a 12 anos) concorrendo com a rainha Xuxa e em concordância com uma, então, nova geração já globalizada.

O joystick presente na mesa dos participantes se similava muito com o do clássico Atari (grande referência dos games em seus primórdios - e os games só estavam em sua quarta geração)
Tênis voador garante 50 pontos à dupla participante
Os balõezinhos tiravam uma gozação no programa.

Quem estava indo mal nas provas, tomava uma bomba. Bem cartunesco.  

É possível também ver que o episódio liberado é bem familiar, com cenas bastante aproveitadas nas divulgações do programa tanto pela internet quanto pelas revistas e veículos da época. O programa teve o patrocínio da Tec Toy e produzido pelo SBT (em um orçamento estimado de U$$ 150 mil) como parte da série de atrações do Programa Silvio Santos. Curiosamente, inspirado no formato do Nick Arcade - um programa americano de games pelo canal pago Nickleodeon (uma emissora dos EUA considerada referência entre crianças e adolescentes e tem, ninguém mais e ninguém menos que, a MTV como proprietária).


O programa Nick Arcade é bastante comparado ao PlayGame.
Será que os milionários de TVA assistiram isso legendado? 
Assim como no Nick Arcade, no PlayGame, os participantes também respondiam perguntas sobre variedades. Os efeitos sonoros encontrados para simular a jogada de dados ( ou seja, a caminhada de Sonic, mesmo que não sincronizada em tela, para seguir com o jogo) são familiares com outros programas de perguntas e respostas (quiz) da emissora. 





Entre os jogos disponíveis: Quackshot, Moonwalker, Streets of Rage 2 e Sonic  the Hedgehog 2. Naquela época, (como o programa foi exibido entre maio e agosto de 1993) Moonwalker já estava, aparentemente, entrando para a lista dos jogos raros. Era impossível encontrar algum lugar para venda, acredito que pela sua alta venda em comparação às poucas remessas e falta de reposição do cartucho no mercado. Mas, felizmente, eu conheci o jogo através da locadora (alugando e jogando em casa - foi o ano em que também conheci Michael Jackson). A passagem de alguns jogos de sucesso, no acervo do Mega Drive, era curta no catálogo da Tec Toy.


Os prêmios do programa são apetitosos até hoje. 

Em tempos de realidade virtual, Gugu nos fez acreditar em um mundo mágico

E como tudo que é bom dura pouco, o programa exibido aos domingos durou apenas três meses, entre 9 de maio e agosto de 1993 às 14:30, da mesma forma que veio como uma surpresa imediata e encantou as minhas tardes de domingo, desapareceu sem mais nem menos da grade de programação e num fim de semana seguinte já estreava o Domingo Legal. Eu fiquei a ver navios, por anos, esperando um dia o Gugu voltar com o PlayGame. Um sonho, como bem sabemos, impossível.  

Porém, no mesmo ano de 93, no começo de uma tarde de sábado, zapeando pela Gazeta, surgia uma tela de encerramento - créditos rolando com cenas do Sonic 2 na tela - meu fim de semana de atrações na televisão estava sendo resgatado - #saudades de você, 1993, dessa programação premeditada pela febre do videogame.


Já se fazia 1 ano sem Jiban na Rede Manchete. No fim de 92, os games me salvavam do hiato emocional com o Mega Drive II e o Sonic The Hedgehog. Com o Sonic, iniciei a minha devoção definitiva ao mundo dos games. Em 93, conheci a máquina arcade Final Fight em uma loja de doces dentro de um clube de festas da escola. A mudança de percepção que eu senti ao rever o PlayGame na íntegra foi o mesmo com Jiban - mais de 10 anos depois, ao ter conhecimento de seu resgate pelos fãs com o fórum e site Tokusatsu Brasil (em meados de 2004). Com toda a malicia dos 30 anos, fica impossível observar a genialidade de suas criações em sua época. Olhar com os olhos de hoje, jamais reimaginaria melhor o meu eu criança em 1993 ou em 1992. Mas se eu apagar o horror da atualidade, eu consigo.  


O grande problema é que o You Tube, por determinação do SBT, está penalizando com retirada dos vídeos os outros canais que disponibilizam trechos do programa na internet (eu também recebi essa penalização no Instagram - justamente aquele trecho reexibido na homenagem do SBT em memória do apresentador).


É de profundo agradecimento e ao mesmo tempo profundo pesar pelo quanto de tempo que o SBT levou para disponibilizar, pelo menos um episódio do programa, na integra no ar. Agora, é aguardar o SBT disponibilizar toda a série de programas completo ou deixar que os criadores entusiastas se motivem a fazê-lo, sem que os mesmos sejam penalizados.


Bem, eu acredito num mundo perfeito. Como era com o Dreamcast



Confira esse presente de Natal na íntegra 

SBT, DISPONIBILIZA OS OUTROS EPISÓDIOS, 
NUNCA TE PEDI NADA.  
Ou deixa os criadores de conteúdo disponibilizar sem penalizá-los. Por favor!
( Notem que a foto de chamada não é a mesma do episódio. Portanto, há uma esperança de que o SBT, em algum momento, reprise todos os programas do PlayGame, da mesma forma presente, por completo ?  )


O programa Nick Arcade (Copilação do desafio interativo)





Para Gugu. 
OBRIGADO, GUGU
Em grande memória.


OBRIGADO SBT



Bibliografia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...