Em Destaque

sábado, 15 de agosto de 2009

A Década do Tetra - Parte 1: Videogame Na TV

A Década do Tetra - Parte 1:
Videogame Na TV

Tempos maravilhosos. Alguém tem uma máquina do tempo? =]


Ahh, anos 90. Que década!

Um período que ficou evidente na mente e coração da nossa pobre e esfomeada, não menos alegre, população graças a conquista mundial do Brasil no Futebol em 1994. Eu não sou fã de futebol, mas admito que não perco uma Copa do Mundo (Talvez esse seja o momento mais Patriótico do Brasileiro). Alguns até definem esse como a melhor formação dos últimos tempos do nosso futebol - mas eu nem vou me estender nisso.

1994 não foi só um ano que me marca pelo reerguimento do Brasil no futebol como também me marca como um dos melhores anos da década. Um bom momento dos tempos de escola, bons filmes no cinema e bons jogos de videogame.

Falando em bons jogos de videogame, não posso me esquecer de jeito nenhum daquelas coisinhas que nos trazem uma mãozona na roda, as revistas especializadas. Sem as revistas nós não tinhamos quase que nenhuma referência para nos inteirar mais sobre o que rola ao redor do mundo quanto a isso.

Então, muito que raramente, se deparar com um programa, ou um especial, de games na TV, era uma dádiva de Deus e continua sendo nessa mídia convencional. Desde que começaram a surgir a alta censura nos nossos queridos jogos eletrônicos, a mídia caiu de malha. Pois é, quando encontram um rival, eles tocam na ferida - ou inventam uma. Já que é bem possível que hoje os games tragam algum incômodo para as redes de TV. Uma pedra no sapato daqueles que um dia foram uma segunda mãe das crianças. É mais que um simples ciuminho dessas queridas mãezonas. É aí que se nota: não há mesmo imparcialidade no telejornalismo.

Apesar dessa guerra que alguma vez a TV já declarou aos videogames - em especial a maioria dos programas alienados - vale lembrar que existiram programas que trouxeram uma imagem benéfica.

Começamos então com um especial Globo Repórter (A Febre do Videogame), programa exibido em 1991 (eu nem tive idéia da existência desse especial na época). Apesar daquelas faltas que todo expert em videogames vai notar do tipo "olha, chamaram o Sonic de gato" eu considero até muito bem feito o programa, pois nos dá uma noção de como era a sociedade Brasileira envolvida com games nesse período: a família jogava junto; contavamos também com uma população mais jovem (na faixa entre 10 e 16 anos); a imprensa também encarava o videogame de uma maneira mais ingênua - um brinquedo, daí uma das razões para o susto depois com a nova safra de jogos sanguinolentos e sem censura.

Para relembrar:
A Febre do Videogame
(diretamente do You Tube)
Parte 1


Parte 2


Nota: Aí se encontra alguns feras no videogame, como Toni Cavalheiro. Christian Zaharic chegou a virar garoto propaganda em alguns anúncios da Dynavision (foto abaixo), assim como seu irmão. Em 2006, Christian participou de um chatt no bate-papo UOL respondendo sobre estudos de mercado dos videogames. Em 2008, ele se tornou um especialista no ramo de sistemas para a Internet.


Grande Christian!

Parte 3


Nota2: Nesse bloco se comenta sobre uma máquina raríssima conhecida como Hologram Time Traveller. Os games dos anos 90 também investiram muito em diversos tipos de tecnologia por computador, acompanhavam também o processo dos filmes. Hoje em dia a graça é o visual artificial, tentando explorar algum realismo pra impressionar. É fácil encontrar por aí comentários de que toda essa idéia de explorar uma interatividade mais real foi bizarro, tacam pedras de graça - uma pena - já que o processo ainda não chegou lá para dar o seu cala a boca. Mas sem nada disso, seria muito difícil a Sony engatar sua idéia de sucesso que foi o Playstation - e arrastando toda uma geração que a acompanha até hoje.

Nota3: A-ha! Nesse bloco também citam o eterno e lendário Michael Jackson: - Então é aqui que se passeia o Michael Jackson, dentro de uma peça eletrônica. Se referindo a um (advinha quem?!) neurótico clássico, Moonwalker.
Me surpreendi nesse momento, eu não lembrava dessa parte (Coincidências à parte?! Hmm..!).

E 1991 era também o momento épico do Videoclipe Black Or White com aquelas transformações cujos efeitos lembram O Exterminador do Futuro 2 (ou o efeito Morph, para os íntimos).
Outra coisa é a presença de pessoas fantasiadas como os próprios personagens, e perambulando - feito o Robocop ou o Super Mario - hoje conhecidos como Cosplayers. É claro que se uma pessoa comum não tinha nem noção disso, a mídia muito menos. Mas é fato que já existiam pessoas que se fantasiavam de personagens em determinados convenções de tecnologia envolvendo videogames naquela época - coisas que se assemelham a CES (Consumer Electronics Show), por exemplo, quando o negócio ficou mais especializado por aqui no fim dos anos 90 através de eventos de animação Japonesa.

Parte 4


Nota4: Aqui fica registrado depoimentos e experiências de uma jornalista e um técnico em Eletrônica (com especialidades profissionais que hoje são mais associados à Informática), sobre os jogos de computador. Estas máquinas que ainda tinham uma qualidade que os videogames ainda penavam um bocado pra acompanhar - e já era um passo para se ter uma noção do que seria os jogos em CD depois, passo para a tecnologia aumentar e a qualidade se fragilizar. É meu velho, o vinho mais velho é sempre o melhor.

Game TV
(O programa da Tv Gazeta)


Você provávelmente deve ter ouvido falar sobre o Game TV que passava na Rede Bandeirantes, com apresentadores do G4 Brasil (Play TV) mas não é esse programa que irei comentar aqui.
O programa em questão trata-se do Game TV, apresentado pela até então estreante Elisabeth de Carvalho, uma moça meiga e linda. Onde será que ela está?
A produção parece ser de uma obra independente da TV Gazeta (conhecida também como CNT), mas não tenho dados concretos para confirmar isso, mas é a idéia que a própria apresentadora traz no final.

É interessante que ao aparecer crianças no programa participando de blocos especiais (Desafio Game TV) há uma certa preocupação da própria apresentadora ou do próprio roteiro da produção: não larguem os estudos, não larguem os livros.. e em outros momentos uma liguagem mais moderna do tipo: sacanagem, né? Ao se referir um momento frustrante de um determinado jogo. Mas ao todo, há uma balança. É um programa voltado para Gamers de todas as idades e não apenas direcionado a um único grupo - o que lembra uma certa injustiça que o Multishow cometeu ao tirar o ótimo Cristiano Gualda do ar junto ao programa Stargame, anos depois, declarando que era um programa voltado apenas ao público pré adolescente.

Aqui vai uma pequena amostra do programa Game TV


Atualmente os trechos estão divididos em 12 partes em minha conta no You Tube(http://www.youtube.com/user/MestreRyu1984), seguindo também com a despedida da moça que apresenta o programa, solicitando a força dos fãs para o seu retorno.

Eu lembro de ter assistido alguns programas, como um detonado de jogos, baseados em longas animados de cinema, como Beauty And The Beast e An American Tail - Fievel Goes To West, ambos de SNES. Era um programa muito direcionado mesmo com um cenário bem voltado aos games, com cartazes de jogos diversos na parede - a garotada da inclusão digital vai se lembrar logo do Angry Video Game Nerd.

9 Hit Combo :

Andrew Fear disse...

Ótimas lembranças desses programas de videogame!
Eu só faço um adendo, talvez o programa de games da TV aberta mais desconhecido do Brasil:
Virtual TV. O programa era apresentado na Rede Manchete em meados de 1995/1996 pelo Vini Bombini (Responsável também pela produção da primeira Olimpíada nacional dos Games). Houveram pouquíssimos episódios e infelizmente foi deverás prejudicado pelo horário de vinculação, que era por volta das 8:00 de Sábado!
Ou seja, poucas pessoas tiveram contato com o programa pois o horário e o dia eram muito infelizes para fisgar o publico alvo. A qualidade das informações eram altíssimos, foi realmente uma pena a quantidade reduzida de programas realizados.
Foi muita sorte de eu ter o registro em VHS para disponibilizar esse excelente material para a nossa memória nacional dos games, esse programa não poderia cair no esquecimento sem ao menos um registro na Web.

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Andrew Fear: E muito obrigado por compartilhar conosco essa curiosidade. O Virtual TV nem eu mesmo conhecia.Vou dar uma bela olhada. Quando houver um segundo volume desse especial eu pretendo citar esse programa te creditando, é claro. Muito obrigado por sua participação, apareça sempre. Tempos de ouro mesmo. Vida longa às lembranças. ^^

Heron Leal disse...

Antes de tudo,preciso confessar uma coisa:Elizabeth de Carvalho era linda e eu era apaixonado por ela.
Rsssssssssss!
Agora falando sério,aquela foi uma época maravilhosa na vida de muita gente.
uma época em que os videogames eram mais baratos e havia modelos para todos os bolsos,sem contar que os jogos eram mais divertidos.
Agradeço a Deus por ter vivido nesse período.
Abraços.

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Heron Leal: Eu digo o mesmo. Falou tudo o que eu precisava ouvir. Muito obrigado pela participação, amigo. Abraços!!

Luciano disse...

Blz mestre ryu. Meu nome é Luciano e também passei por bons momentos dessa época dos videogames. Pow, eu quando tinha meus 11, 12 anos comprava revistas de videogame, Ação Games, supergames,Videogame, entre outras que tenho até hoje guardadas no meu armário e em bom estado, recentemente escaniei algumas edições e enviei para o Leonardo do site Datacassete que faz coleções de várias revistas de informática e videogames. Foi nesse site que consegui algumas revistas que me "furtaram" aqui em casa e hoje estou a procura da videogame n16 e uma outra ação games do jogo peterpan do snes na capa, de vez em quando procuro no google e nada. Tenho guardado vários videogames comophantom system, master, mega... Ae, eu vi no passagem secreta o lance do game tv e assiti todos os vídeos e o programa é muito bom bem diferente de alguns da época.O formato é legal, não é cansativo e tendo apresentadora servia pra quebrar o lance de que mulheres não gostam de videogame. Tinha um bem mais antigo e se não me falha a memória o nome era gamemania e passava na manchete, eu acho, e era de manhã eera mais focado em master e mega, creio eu. Não sei se no youtube tem dísponivel ou se voce já viu ele.Na época de faculdade quando me formei ano passado pensava em fazer um programa em um dos meus trabalhos mas infelizmenta a galera do meu grupo não topou.Os caras não queriam ter trabalho, a verdade é essa.
Só pra tirar umas dúvidas sobre o Game Tv: 1. O programa durou 3 meses?è que a Elisabet na despedida até fala"...que me acompanhou nesses últimos 3 meses...". 2. O programa chegou a ser exibido em outro canal depois da TV Gazeta? 3.Por onde anda a Elisabeth de Carvalho?Cara digitei no google e tá difícil, digitei no orkut e procurei em algumas páginas e nada,um brother do passagem secreta sugeriu o facebook mas não tenho conta. Na moral, a choque deveria fazer uma campanha do tipo "por onde anda". Caso alguém achasse ela, poderia fazer um vídeo contando um pouco sobre ela da época do programa e atualmente. Sei que seria uma aventura correr atrás disso mas fica uma sugestão.disseram que ela tem 37 anos e acho que mora em são paulo
No mais, valeu pelas postagens do programa e continue esse trabalho grandioso.Tiver notícias tamos ae
flw

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Luciano: Muito obrigado por seu depoimento. Fico feliz em saber que esta postagem, uma das primeiras do Santuário, está rendendo discussões e revelações sobre a época. É isso que eu sempre busco com esses projetos. Pretendo continuar com a série já a algum tempo, tenho alguns materiais engavetados prontos para irem ao ar, mas preciso ainda organizar já que há muitas idéias e quero apresentar a melhor postagem possível, tão boa quanto essa - que foi também movida pela saudade do Michael Jackson. Enquanto isso, estou cuidando de algumas outras postagens bem interessantes também sobre nostalgia e anos 90. Fique por dentro.

Sobre as perguntas em relação a apresentadora Elisabeth e o programa Game TV:

1) Ainda não obtive informações completas sobre a data correta de quando surgiu o programa, mas acredito que tenha sido realmente em 1993. Talvez a Elisabeth esteja se referindo ao seu período de estadia no programa (3 meses) pois antes disso, segundo o piloto do programa (Gustavo Paraiso), numa conversa que tivemos, o Game TV também passava na Manchete e tinha também uma outra apresentadora. Estou coletando ainda informações para fazer uma postagem ainda mais bacana sobre ela e sobre o programa.

2) Essa pergunta eu ainda não ainda não tenho resposta, mas é uma ótima pergunta pra (se Deus quiser, tudo der certo) ser respondida em um futuro post (se eu conseguir essa resposta, prometo te creditar nesse projeto). Mas é bem possível que esse teria mesmo sido o último programa ou se retornou.. pode ter voltado com um outro nome, eu espero que sim mas é só uma hipótese.

3) Realmente tem sido mesmo difícil de encontrar.. acredito que ela não esteja envolvida em nenhuma rede social ou com algo relacionado a Internet ou até mesmo com Games. Se bobear, pode ser que ela tenha passado em algum concurso ou faculdade pública , tenho leves suspeitas de uma lista que preciso buscar novamente e analisar com mais cautela, mas só são hipóteses. Falando em Game Girls famosas, eu cheguei a encontrar aquela garota do Hot Line (que uma vez participou de uma entrevista na Ação Games) a Juliana Medina, muito simpática. O engraçado é que quanto a Elisabeth, nada da nossa apresentadora aparecer. Mas continuarei procurando. Mais uma uma idéia interessante que você levantou, sobre cirar "Por Onde Anda ?". Podíamos fazer esse movimento pelas redes sociais buscando a Elisabeth. Nem que eu tenha que "ressucitar" o piloto do programa, Gustavo, foi meu amigão em revelar essas novidades e que anda sumido pra esclarecer todas essas dúvidas. =/

Espero que tenha ajudado, apesar das hipóteses, mas não vamos perder a fé.

Liz Reis disse...

Olá Caros acharam a Elisabeth de Carvalho, meu nome artístico é Liz Reis. Foi uma emoção rever o programa.
Obrigada a todos pelo carinho!
Estou no facebook Liz Reis
um super mega beijos!

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Liz Reis: LIZZZZ, MEU DEUSOOO!! QUE FELICIDADE TE ENCONTRAR. HÁ ANOS QUE EU TENTO TENTO TE ENCONTRAR E FINALMENTE VOCÊ APARECEU!! Pra falar a verdade tem muitos fãs, além de mim, te procurando.
Obrigado meu Deus por trazer a Liz. Estou feliz por saber que você agora é uma artista ainda maior. Obrigado pela sua presença de coração mesmo. Mas pra mim e para muitos, você será a nossa eterna Elisabeth de Carvalho.

Muiito obrigado mesmo por não ter nos abandonado. *emocionado agora*=[

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Liz Reis: Moça, te adcionei nas redes sociais pra melhor contato, tudo bem? Pode contar o que aconteceu após toda essa ausência em frente ao programa Game TV? Seria um prazer imenso conhecer toda essa curiosidade pra todos nós.
Um super mega beijo *adorei* ultra saudades do seu programa. ^_^

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...