Em Destaque

domingo, 8 de julho de 2012

[SESSÃO CRÍTICA] O Espetacular Homem-Aranha 3D Legendado

NESTA POSTAGEM
SESSÃO CRÍTICA
O ESPETACULAR HOMEM -ARANHA

ARQUIVO EXTRA: NA TEIA DO ARANHA
MEMÓRIAS DA SESSÃO - PARTE 1: O PRIMEIRO FILME DE SAM RAIMI
MEMÓRIAS DA SESSÃO - PARTE 2: UMA TURNÊ PELO UCI NEW YORK CITY CENTER
POSTERS, DESENHOS DE PRODUÇÃO E BASTIDORES
A QUADRILOGIA DE SAM RAIMI
TRAILERS

FICHA TÉCNICA



SESSÃO CRÍTICA
O ESPETACULAR HOMEM -ARANHA

MAIS AUTÊTICO E MAIS ESPERTO

É importante primeiramente dizer, não é só o Cabeça de Teia que está sendo reinventado na tela de forma precoce. Muitas outras produções de sucesso também estão buscando esses caminhos na indústria de Hollywood. Batman, As Tartarugas Ninja, O Juíz O Vingador do Futuro e Robocop acabam sendo um dos exemplos.  Alguns filmes merecem uma reinvenção, como forma de melhorar seu conteúdo, se aproximar da obra original ou atualizar sua visão de mundo, outros nem tanto. 

A trilogia do aracnídeo de Sam Raimi faturou bem, teve muita aceitação (principalmente os dois primeiros filmes) e estabeleceu um exemplo de filmes baseados em Super-Heróis famosos que dão certo na tela. A essência do Homem-Aranha para o grande público estava lá, um cara legal que até poderia estar em cada um de nós (eu particularmente me sentia cada vez mais vontade de ser Super-Herói a cada final, com o primeiro foi assim e com o segundo foi mais ainda). O único grande crime cometido pelo terceiro episódio foi ter alterado a história excelente do primeiro (deram um verdadeiro tiro no pé). 

A trilogia de Sam Raimi certamente marcou muitos corações e O Espetacular Homem - Aranha (que estreou nesta sexta) tem a oportunidade de nos reservar um grande um triunfo: estender ainda mais os laços entre o grande público e o personagem dos quadrinhos. Enquanto o filme de 2002 aproveitava algumas idéias do filme que antes seria dirgido por James Cameron, como a teia orgânica, agora Peter Paker volta a usufruir da fragilidade dos cartuchos de teia. Assim como nos quadrinhos, ele não atira teias orgânicas. Mas pelo que pareceu, isso não mudou muito.

Faltou a adaptação explorar mais dessas dificuldades de ser um Super-Herói dependendo de armas. Quando as teias acabam, o que fazer? Peter Paker não é como o Batman, que usa uma infinidade de estoque de armas do Bat-cinto. Ele precisa gastar uma boa grana para recuperar a artilharia. Isso foi um dos pontos que faltaram para a autenticidade do herói. 

Por outro lado, seu novo uniforme coincide melhor com a realidade e não parece uma fantasia saída de um desenho animado. Mesmo o uniforme da trilogia de Raimi ser belíssimo, com aqueles fios brilhantes de teia, ajudava nesse contraste para a trama - entre realidade e heroísmo - e ficava melhor apenas quando o herói tirava a máscara, assim como ocorre com outros personagens. Nesta versão de Marc Webb, não havia muita necessidade do herói estar sem máscara a toa (como a cena em que ele está jogando no celular em meio a uma rede de teia). 

As atuações do elenco estão conforme eu esperava (e acredito que inesperada pra muitos). E ainda assim, fico surpreso. Andrew Garfield (que já se torna a revelação do momento, passou a ser mais conhecido pela sua atuação em A Rede Social) empresta uma versão mais radical do personagem, bem irônico e que só fica sem graça ao lado de mulheres interessantes, uma visão moderna do nerd (bem diferente daquela visão mais sensível do garoto tímido por baixo dos óculos representada por Tobey Maguire). Eu diria que tanto a versão de Garfiled quanto o de Maguire tem duas semelhanças: ambos demonstram humunidade e mistério (diante de seus segredos que podem ainda colocar em risco quem estiver a sua volta).

Emma Stone como Gwen Stacy só complementa ao somar com Garfield. Tem muito carisma na tela. [Spoiler]Quem conhece sua história nas HQs, e a saga no cinema seguir a fildeidade, podem se paparar para o luto no futuro. [/Spoiler]
Rhys Ifans está espantoso como Dr. Curt Conoors/ O Lagarto. Sua voz sussurante e meio tremida traz ares meio sombrios de seu personagem, ao se tornar o violento Lagarto - chega a lembrar aqueles monstros de filmes clássicos (há até uma comparação com Godzila). Todo o perigo de sua força bruta é posta à prova.  
Há ainda comaprações entre este vilão e o Duende Verde de Willem Dafoe. Certamente há uma semelhança apenas na essência quanto a dupla personalidade, na prática é diferente, pelo tom mais sério (e por vezes seco) deste filme.

Martin Sheen tem grande importância como Tio Ben. Na versão de 2002, muitos de nós aprendemos com o mesmo Tio Ben (atuado pelo Cliff Robertson) uma única frase: Com Grandes Poderes vem grandes responsabilidades, uma mensagem sábia dos quadrinhos. Neste, testemunhamos uma relação ampla entre Ben Parker e Peter, mais de seu lado mentor paterno é mostrado - ele explica a Peter a importancia de se ter uma responsabilidade (parece mais uma resposta ao filme anterior). 
Sally Field como Tia May, mesmo com pouca presença, se torna um apoio necessário ao protagonista no fim. E acaba tendo um seus dos momentos mais fortes ao presenciarmos uma discussão em família (entre ela e Ben) por causa de Peter não ter voltado cedo pra casa - mais um ponto realista e bem sacado da história.
Denis Leary é o durão Capitão Stacy, pai de Gwen. Tem também uma forte atuação e é um dos destaques do filme, principalmente nos momentos ao lado de Garfield.  

Ainda que não tenha referências ao sentido de aranha, a história tem muito do lado meio noir ou investigativo. Seja mostrando o personagem buscando pistas (Peter também mostra mais do seu lado gênio da ciência) ou o rastro de um assassino. A visão de camera durante as acrobacias aéreas do aracnídeo, tem por vezes um foco mais pessoal (como prometido pelo diretor e visto no Teaser Trailer) como se fosse você tendo aquela experiência com o aranha (esse foco é mostrado por uns segundos e alternando pelas tradicionais acrobacias - muitas são novas). 

Para quem se habituou com o senso de humor do primeiro filme de Sam Raimi, se prepare pois essa história é mais séria - não deixando de ter seus pontos engraçados (e também me despertou alguns risos, não intencionados pela cena, como a parte que o Lagarto cai da torre quebrando várias peças de tão forte que era) e há momentos de quase fazer cair lágrimas (como o fim de Homem-Aranha 3, este funciona melhor se ignorar os acontecimentos do primeiro e vê-lo como um filme só).

Apesar do longa de Marc Webb não ter a mesma intensidade do filme de 2002, tem os seus momentos significativos. Algumas coisas não são bem exploradas (e os momentos de Peter percebendo os poderes são estranhos e não tão divertidos ou envolventes quanto o primeiro filme de Raimi) mas ganha pontos ao ampliar a relação entre os personagens, graças também as ótimas atuações.  

Stan Lee suaviza o clima em sua participação mais do que especial.

Atenção: Fiquem durante os créditos.
O Garfield Agradece: E foi com peformaces brilhantes como essa, de Andrew Garfield, que eu paro por aqui de ficar fazendo piadinhas associando ele ao gato Garfield. Assim como Garfield mostra que não se resume pelo sobrenome, dando alusão ao famoso gato preguiçoso, ele tem a sua marca. Assim como o diretor Marc Webb (que não chega a ser Fanboy como Sam Raimi por Homem - Aranha, mas honra o seu sobrenome - já que tirando o b de web, fica a representação do termo original em inglês) Cheguei até a quase me convencer de que iriam fazer algum tipo de brincadeira com o seu sobrenome no filme - tipo, usando o nome Webb e depois virando teias.


A Versão 3D Legendada: Ou as cópias do UCI New York City Center não estavam funcionando bem ou o 3D desse filme não me surpreendeu muito. Levando em consideração a segunda opção, acaba sendo um dos mais fracos do formato (sem ser convertidos mais sim totalmente filmados).  Os objetos se aproximando (com o voo da camera por cima) e os objetos caindo (cheguei a piscar o olho uma vez) se tornam os surpreendentes destaques positivos.

ARQUIVO EXTRA: NA TEIA DO ARANHA

MEMÓRIAS DA SESSÃO - PARTE 1: O PRIMEIRO FILME DE SAM RAIMI
Uma coisa é importante sobre o primeiro filme: Eu não tinha nenhuma expectativa sobre o longa de 2002, só ouvi falar como era a origem do Homem-Aranha, nunca cheguei a ver, mas admirava muitos produtos relacionados a ele. Desenhos (via um trecho e outro), jogos - como o primeiro Spiderman (Homem-Aranha no original) de Mega Drive (Spiderman V.S. Kingpin ) e cheguei a ler ou acompanahar algumas informações a respeito dos quadrinhos (mas uma coisa que sempre quis saber era como foi a origem..e isso era um achado).  

Na época eu devo ter visto trailer no cinema (acredito que antes da exibição do filme Cidade de Deus) me empolguei bastante com o que vi. As espetaculares e explosivas cenas de ação do trailer (da luta do Homem-Aranha, cortando para as cenas acrobáticas no ar, e a ameaça do Duende Verde) aumentaram em 100% as minhas expecitativas, e passei a entender a motivação da Sony em firmar contrato para mais dois filmes (Então vieram: Homem-Aranha 2 e 3 por Sam Raimi e todo o elenco principal já escalado). Eu não tinha You Tube, apenas alguns sites compatíveis com Quick Time, e nem sempre rodava no meu velho PC, então era quase tudo na raça. Após assistir ao trailer, devo ter corrido atrás de várias informações e  lembro ainda de ter visto um vídeo de uma cena deletada (o assalto ao World Trade Center aonde os ladrões ficam presos em uma teia de Aranha) seria provávelmente o início do primeiro filme originalmente.

No mesmo dia de estréia, lendo críticas no Jornal do Brasil (um dos meus jornais favoritos e de grande inspiração), o filme chegou a ser comparado ao Superman de 1978 como uma das melhores adaptações de quadrinhos e tudo mais. Eu não consegui assistir na estréia, o cinema era perto de casa e acabei enrolando, ciente de chegar bem na hora e ainda ter ingresso. Não estava acreditando, eu estava muito confiante. Ao chegar lá, dei de cara com informações em todos os vidros da bilheteria:  Homem-Aranha, Sessões Esgotadas. Até lembro de dois amigos estarem entrando no cinema e eu ficando de pista. Eu deveria ter ido pro fliperama, no mesmo shopping, jogar uns contras no TKOF 2002 para desabafar, mas voltei pra casa, meio puto, com fé de achar ingressos num outro dia.


Acredito que eu devo ter tentado ir comprar ingressos umas 3 vezes para o primeiro Homem-Aranha (devo ter ido até em outros cinemas próximos e dei de cara com a mesma informação ingrata -mesmo sabendo eu acabei indo perguntar pra confirmar) até conseguir assistir num domingo.  
De tanto me divertir e me empolgar com o resultado, aquela foi a primeira sessão de muitas. Quando o filme saiu na versão dublada, para atrair mais a família e os baixinhos, este foi mais um motivo para assistir novamente, agora com os dois amigos que eu havia visto entrar na sala durante o dia de estréia. Lembro até de ter saído no jornal que a estréia do filme superou Titanic (isso quer dizer que atraiu também a muitas pessoas que nunca foram ao cinema). 

MEMÓRIAS DA SESSÃO - PARTE 2: 
UMA TURNÊ PELO UCI NEW YORK CITY CENTER
 Inicialmente a Sessão Acompanhada seria para o 3D IMAX, como os ingressos já tinham se esgotado, acabei comprando a versão 3D para não perder a viagem de 1 hora e 37 minutos. Sem contar a demora para tentar fazer os motoristas entenderem o que era New York City Center e a dificuldade de atravessar uma mísera rua da Barra da Tijuca - parecia jogo do Frog no nível hard. Fui com a minha mãe, fazer ela se divertir um pouco nessa minha caminhada em busca do entretenimento. Chegamos lá por volta de umas 17 horas e fomos fazendo hora vendo lojas de roupas, comendo, e eu tirando fotos e gravando vídeos. 

O Trailer sendo exibido numa tela de divulgação
video

Fotos do local



POSTERS, DESENHOS DE PRODUÇÃO E BASTIDORES








A QUADRILOGIA DE SAM RAIMI

Homem-Aranha 
(Spider-Man, 2002)
Sinopse: Ao ser picado por uma aranha genéticamente modificada, estudante tímido e desajeitado ganha superpoderes. Após uma traumática trajédia, ele passa a usar esses poderes a favor da justiça, mesmo que tenha de sacrificar o amor que tem pela garota de seus sonhos.  

Homem-Aranha 2
(Spider-Man 2, 2004)
Sinopse: Levado pelas emoções,  Peter Paker fica sem superpoderes, desiste da vida de Homem-Aranha e resolve tentar levar uma vida normal. Enquanto isso, um novo inimigo acaba de surgir, forçando o herói a retornar o seu posto. 

Homem-Aranha 3
(Spider-Man 3, 2007)
Sinopse: Após um acidente, um criminoso assume o papel do Homem-Areia, causando furtos e mortes na cidade de Nova York. Além desse inimigo ligado ao seu passado, o Homem-Aranha enfrenta uma misteriosa criatura vinda do espaço que se apossa de seu uniforme - fazendo ele ter vontade própria e tornando o herói mais agressivo.  

Homem-Aranha 4
(Spider-Man 4, 2011?)
Sinopse: Prometido desde o fim do terceiro filme, a produção estava prevista inicialmente para estrear em 2009. Entre muitos adiamentos, a previsão de estréia acabou mudando para 6 de Maio de 2011 até ser interrompido em 2010. Após isso, informações alegavam que a Sony não havia aprovado o roteiro. Entre muitas divergências criativas, acabou demitindo Sam Raimi, Tobey Maguire e todos os atores da saga para reiniciar a franquia em 2012.   

Curiosidades 1: quando Kristen foi escalada para fazer novamente Mary Jane para as continuações, ela admitiu ter uma certa falta de costume. Por nunca ter feito a mesma personagem mais de uma vez,  sentiu um pouco de dúvida em voltar. Ainda assim, co-estrelou todos os filmes. Os fãs agradecem.

Curiosidades 2: O formato do quarto filme também seria em 3D, completamente filmado nessa tecnologia (a exemplo do atual). Já estavam contratados, o diretor Sam Raimi, Tobey Maguire e Kristen Dust assinavam os seus contratos para renovação.

Curiosidades 3: Abutre e Gata Negra seriam os possíveis vilões de Homem Aranha 4. E segundo o roteiro vazado, Mary Jane seria morta, dando espaço a Gata Negra se tornar o interesse amoroso do Homem-Aranha. Houve também rumores que Mary Jane deixaria um filho de Peter/ Homem-Aranha.

Curiosidades 4:
 Outra idéia é de que Sam Raimi estava interessando em ter menos vilões, então havia uma possibilidade de ter apenas o Lagarto como o vilão do quarto. 

Curiosidades 5: Outros boatos sobre Homem-Aranha 4 também faziam referencias ao Electro e ao Carnificina. 


TRAILERS


Versão Legendada



Versão Dublada


FICHA TÉCNICA
TÍTULO ORIGINAL: THE AMAZING SPIDER MAN
SESSÃO ACOMPANHADA: UCI NEW YORK CITY CENTER - 20:50 - SALA 14 (7/06/12 SÁBADO)
DURAÇÃO: 136 MIN.
GÊNERO: AÇÃO
PAÍS: E.U.A.
DIREÇÃO: MARC WEBB
SINOPSE: O Espetacular Homem-Aranha é a história de Peter Parker um estudante rejeitado por seus colegas e que foi abandonado por seus pais ainda criança sendo então criado por seu Tio Ben e pela Tia May. Como muitos adolescentes Peter tenta descobrir quem ele é e como ele se tornou apessoa que é hoje. Peter também está começando uma história com sua primeira paixão Gwen Stacy e juntos eles lidam com amor compromissos e segredos. Quando Peter descobre uma misteriosa maleta que pertenceu a seu pai ele começa uma jornada para entender o desaparecimento de seus pais - o que o leva diretamente à Oscorp e ao laboratório do Dr. Curt Connors antigo sócio de seu pai. Procurando por respostas e uma conexão Peter comete um erro que o coloca em rota de colisão com o alter-ego do Dr. Connors O Lagarto. Como Homem-Aranha Peter tem que tomar decisões que podem alterar vidas para usar seus poderes e moldar seu destino de se tornar um herói.

7 Hit Combo :

Kyo disse...

Eu sou fã do Spidey desde que me entendo por gente. Não que eu seja abilolado, estou longe de ter o conhecimento de muita gente. Mas, assistia a rodo aquele desenho dos anos 90 (e aquele Spider-man Unlimited que infelizmente foi cancelado) e passei boa parte de minha infância entre HQ's do aracnídeo, emprestadas por um colega de escola. No mundo dos games, jogava a beça o Spider-man: Maximum Carnage (baseada no arco: Carnificina Total) e o Separation Anxiety (que era parecido com Maximum Carnage) no SNES. Eu lembro de ter assistido o filme na primeira ou segunda semana de Junho de 2002 (era a semana do meu aniversário), num sábado se minha memória não estiver falha. Meu padrinho tinha me dado uma grana de aniversário e meus primos e eu tinhamos combinado de ir assistir ao filme no mesmo dia. A empolgação era tamanha, que puta merda! Eu tropecei no caminho da casa de meu primo e machuquei a mão (aproximadamente de onde saía a teia orgânica do Aranha, o que gerou piadinhas). Mas foram bons tempos, era o primeiro filme no cinema que via em muito tempo (o último tinha sido Mudança de Hábito, com a Whoopi Goldberg, em 1900 e guaraná bolinha).

E quando todo mundo lembra de Spider-Man 2, é impossível não lembrar do fantástico jogo da Treyarch pro PS2 hehehe

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Minha nossa... desde Mudança de Hábito que tu foi voltar ao cine? Coisa de 10 anos depois. Oxi!!
E o acidente com a mão.. foi o azar que o tornou famoso. Pena que isso não torna a gente ser super herói né? E eu era recordista de ralar o joelho (sempre sangrando).

Vejo que Homem-Aranha de Sam Raimi continua sendo especial para todos nós (e você ainda viu em seu aniversário.. mais especial ainda).

Obrigado pelos comentários e poste sempre, meu amigo de sempre, Kyo !! rsrs

Unknown disse...

Pow... o 3D do filme estava muito bom, claro que eu vi no IMAX, acho que é o único 3D que vale a pena em matérias de filmes, animações até que os normais passam tipo quando fui ver Madagasgar 3 dia desses. Tu podia ter dado um pouco mais de dinheiro para o IMAX.
Agora quanto ao filme achei muito bom, não trouxe nada de inovador em matéria de roteiro, mas possuíram boas cenas, mas o Raimi realmente sabia transmitir mais emoção. Achei esse homem-aranha com a personalidade mais próximas dos quadrinhos, ou seja o sarcasmo marcante do personagem.
Agora... não faço a mínima ideia de quem apareceu ans cenas após os créditos.

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Unknown, pois é.. preciso comentar isso na "Memórias da Sessão". Eu ia inicialmente comprar para o 3D IMAX, mas os ingressos já tinham se esgotado.

Obrigado pelo seu post!!

Léo disse...

Muito boa a matéria, Ryu.

Gostei principalmente das curiosidades quanto ao "Homem Aranha 4".
Não sabia daquilo.
Uma pena terem negligenciado Venom em "Homem Aranha 3".

Quanto à trilogia original, eu havia gostado só quando criança, agora não condigo gostar muito mais dela. Sei lá.

Quanto ao filme recente (que ainda não vi), achei mais fiel ao Homem Aranha em um todo.

Abraço, Ryu!

plumoon disse...

Gostei bastante da sua Review, só tem algumas coisas que não concordo muito bem.

Acho que a trilogia antiga, teve seu mérito e talz..mas foi pq os fãs estavam sedentos por Spider Man. Era algo que todos esperavam, e queriam... Por isso foi aquele BOOM. Mas não concordo que foi tãooo bom assim.

O roteiro foi um desastre. Tudo junto e misturado. rs A Mary Jane...foi...a Kristen com aquele cabelo que era mais laranja que outra coisa...e sem curvas alguma...só foi escalada pq sempre foi a queridinha dos teenagers.

bom nem vou falar mto pq to escrevendo oq escreverei no meu blog rs

Mas eu gostei mil vezes desta versão. Mesmo sabendo que não vai ter tanto apelo como a primeira trilogia. Mas pra quem leu o quadrinho é muito mais legal. Pelo menos eu me senti assim.

O lance da teia, finalmente consertaram..e pra mim, diferente do que vc falou, teve o momento 'omg to sem teia' se vira nos 30. Mas pela falta de tempo pois o roteiro pra cinema tem que ser enxugado e as vezes cortam muitas coisas mesmo, ficou ótimo na minha opinião.

bjus

Anônimo disse...

O Unknown fuei eu, sei lá porque meu nome não saiu --'

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...