Vá de Sedex :: Siga pelo Email

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Dedo no Joystick: Mega Man X4

Mega Man X4




A simplicidade da série Mega Man foi o "fator consolidante" de seu sucesso. Fases bidimensionais, pulos e tiros, alguns segredos e nível de dificuldade mais presente são os fatores que produzem tal efeito. O que não exige decorar comandos complicados ou nada do gênero, apenas dedicação, o que gera diversão instantânea.



Mega Man posando com sua armadura



A subsérie "Mega Man X" talvez seja a [subsérie] de maior sucesso. Ela se passa no ano de 20XX, num período pós Dr. Light e Dr. Willy. Há uma guerra de facções, cada uma com sua ideologia, ocorrendo. O roteiro é bem maior e complexo do que isso, mas, como não entendo muito dele, não falarei muito. Este jogo em específico (Mega Man X4) se inicia com a queda da cidade aérea de Sky Lagoon, que acaba se chocando na Terra e matando milhares. É o estopim para mais um conflito.


Quem não se lembra desse clássico inimigo da série?



O game apresenta duas campanhas iguais mas com personagens diferentes, X e Zero. X possui ataques a longa distância pois sua arma é um canhão no braço. Ele pode encontrar partes de armadura para aumentar seu poder. Já Zero é um personagem que combate à curta distância pois sua arma é um sabre. Ele não pode encontrar partes de armadura. É óbvio que jogar com Zero é bem mais difícil e requere mais estratégia e precisão.


Você reclama de trens superlotados? Dê graças por não ter que enfrentar robôs assassinos!


O estilo de alguns estágios é um tanto quanto estereotipado, como florestas, vulcões e geleiras. Mas há também estágios de caráter mais variado, como fortalezas aéreas, laboratórios e trens cargueiros. Vale lembrar que estamos no ano de 20XX (seja lá quando isso for) e a tecnologia avançada é sempre presente, mesmo nos cenários de aparência mais rústica, até mesmo no meio da floresta.


De cima pra baixo: Split Mushroom, Magmar Dragoon, Cyber Peacock e Web Spider. Eles formam o grupo de chefes que representa os Mavericks.



Se há no mundo uma palavra para descrever a trilha sonora em X4, a palavra é "sinestesia", ou seja, fusão sensorial. Conseguimos projetar imagens em nossa mente a partir dela. Temos a música em ebulição do estágio de Magmar Dragoon, a música gélida e vazia de Frost Walrus, o tom tribal de Web Spider e também o tema tecnológico de Cyber Peacock. Se há algo para se apreciar aqui é a excelência da trilha sonora.


Magmar Dragoon: o Akuma mecânico



É do feitio da Capcom colocar referências de seus games em outros games. Aqui não é diferente. Magmar Dragoon é uma clara alusão a Akuma. Ele fica isolado, é mal encarado, possui aquele colar característico, usa Hadouken, Shoryuken e dá um chute diagonal para baixo. Há também Slash Beast, que por sua vez, é uma referência a Guile. Ele vive em ambiente militar, possui um enorme cabelo loiro e ainda usa o golpe Flash KIck. E para completar, na primeira parte de Sky Lagoon, pode-se perceber um outdoor da Capcom preso nos prédios.



Slash Beast: o Guile mecânico



Mega Man X4 é um jogo simples, bem feito, inteligente, e o mais importante: divertido. É também relativamente curto, mas isso só fomenta a nossa vontade de jogá-lo mais uma vez, e mais uma vez, e mais uma vez... . Não sou contra jogos complexo (caso seja a imagem que venho passado), gosto muito deles pelo retorno que se recebe, mas há casos onde a simplicidade por si só já é motivo de fascinação, e Mega Man X4 é um game que, com certeza, ilustra isso muito bem.

Nome: Mega Man X4

Plataformas: PlayStation 1, Sega Saturn e PC

Pontos Fortes: Segredos, trilha sonora e muitos poderes

Pontos Fracos: O game poderia ser um pouco maior e Zero poderia ter poderes mais variados

Nota do Léo: 8,5
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...