domingo, 25 de março de 2018

[História dos Videogames] Playground 2 EM 1: BARZINGA (16/03) & BARRA ANIME WORLD 2018




Imagine uma criança, que espera receber um presente e na hora recebe dois? Um fim de semana com dois grandes eventos.  Se um é bom dois é S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L !

Primeiramente, tenho que agradecer ao Wellington “Thyrso” e ao Luiz “Ephorion”, dois parceiros que o Street Fighter V, o CROSSPLAY, nos uniu, viu, Capcom ? Não deixe isso morrer por causa de “haters” da vida que manipulam o sistema para destruir essa união tão linda entre dois sistemas. Olha o que vocês estão construindo sem saber.

Judiei do Thyrso e do Ephorion para registrar todos esses momentos em suas câmeras – em certa parte – temendo as minhas máquinas horríveis vacilarem no caminho. Estou sem dinheiro para consertá-las agora, embora eu jogue de Karin, não sou rico, sou Mestre Ryu porque me identifico com sua pobreza financeira também. Financiamento coletivo? É uma boa ideia. Mas como posso competir com a quantidade esmagadora de besteiróis se tornando referência na rede? Enfim, vamos tirar os problemas de lado e ir ao que realmente importa.

Semana lotada de eventos. Quarta eu fui a uma deliciosa pré-estreia como há muito tempo não ia, com um convite honrado de um grande e fiel amigo cinéfilo. Sou um amigo para poucos, sabe? Até porque amigos são poucos que a gente faz. Foi um desafio para voltar. Passei o dia em claro pra sair de casa como se nada tivesse acontecido logo depois. Felizmente foi de Quarta pra Quinta. Já aproveitei para ajeitar as coisas, mesmo cambaleando como um Batman depois da batalha.

Tentei dormir o mais cedo que pude, enquanto a Quinta Encardida bombava com Ephorion e a gangue encardida. Só recebi o aviso bem depois, quando abri o Facebook. “-Falta 1 vaga !” Ephorion sempre atento e conduzindo o grupo como um Capitão América.

 E Sexta, a ansiedade era grande para o segundo Barzinga. Será que vai ser bom? Será que vai ser ruim? Sim, havia essa possibilidade, por mais que eu seja otimista a gente que tá envolvido num determinado evento e lidando com pessoas temos que estar preparado para tudo.

Felizmente, tudo certo. Desta vez, fiquei atento ao controle Hori FC e foi a primeira coisa que entrou na mochila antes de partir para o batente.  Comprei mais créditos para o celular pra ficar atento para o contato da Luana “Sakura” que também vem de longe.
“-Estou sentado em frente às barcas” eu disse. “-Fica mais perto” ela disse.  Mentalizei várias situações durante a semana sobre como a nossa Sakura se comportaria no evento que ela mesma idealizou mas não pode ir no primeiro dia.

Eu fiquei na mesma e aguardando o tempo de chegada das barcas olhando para um ponto específico com a certeza que ela apareceria ali saindo. Daí, surge uma garota grandona correndo do lado direito, bem rápido com uma cara enorme e olhos de “Evil Ryu”, era a Sakura.

“-Fiquei esperando ali, mó tempão!” disse Sakura enquanto apontava pro local.
“- Então era ali?” Era pro lado direito e não para o lado esquerdo, como eu achava.
“-Daquele lado é Paquetá!”
“-Ah, tá!”
“- Fique esperando o maior tempão. 5 minutos! “
(“Mó tempão” 5 minutos! Menina rígida! Oxi!)
“-Desculpa!”
“-Tudo Bem!”

Daí, falei dos problemas com o celular, Sakura logo lançou a técnica verbal do junta tudo e joga fora jogado bem na fuça como um hadouken nível três: “-Comprar outro!” falei a respeito de levar ao conserto mas Sakura disse que não seria vantagem pois sairia no preço de um novo. Ò Céus, Ó Vida !

Das Barcas para o Barzinga não parecia tão longe como achei que fosse. Já estava naquele sentimento de que “-Vou ficar famoso mais uma vez por ser um péssimo guia!” mas no trajeto nos entendemos com a ajuda de outros pedestres. Desde que nos (re) encontramos, notei que Sakura corria muito (não perguntei se fazia exercícios mas parecia estar em dia). Com um pequeno short esportivo e parte do seu cosplay, percorreu as ruas do centro da cidade até o evento. Eu que não fui acompanhar pois já estava velho demais para isso.
Eu cheguei atrasado no dia, devido ao atraso do trem, mas a minha querida líder viu que eu tinha um compromisso e deixou que eu pagasse as horas em outro momento.  

Chegando ao Barzinga, Sakura nem percebeu: “-É ali mesmo?” No segundo andar, encontrei Michel “Xiao” também conhecido como Michelito, primo do Zeusb BR ou também chamado de Zeuzinho – também jogador de Karin mas aparentemente está jogando com Cammy. Ele estava bem diferente, já que na primeira vez que o vi ele estava usando um boné branco com estrelas. Já se foram quase 2 anos e o garoto cresceu rápido. Ele estava jogando junto de um amigo e logo depois chegaram Zeusb e Rodrigo Araújo, desta vez, organizador do campeonato em nome do Fight in Rio. Thiago “Cabelo3000” também esteve de volta ao evento como uma grande surpresa e esperamos que ele retorne nos próximos para competir.  Luiz “Ephorion” (O CARA dos Encardidos) voltou à cena como uma grata surpresa ao lado de nosso fiel escudeiro, Thyrso – de Café com Leite para um Platina perigosíssimo.

Luanna “Cammy” e Luana “Sakura” finalmente se conheceram. Infelizmente a foto icônica que eu queria tirar das duas não rolou, mas tivemos um vídeo bem divertido. A Cammy agora teve uma lente, que a deixou ainda mais parecida, mas acabou perdendo o cape no UBER. Num evento seguinte, Vila Anime, Ela apareceu com outra que havia acabado de fazer.

Infelizmente será, talvez, o último Barzinga em que veremos Luanna esse ano já que ela pretende estudar fora do país e voltar ano que vem. Esperamos que no ano que vem o Barzinga seja ainda tão grandioso quanto ele se tornou, não vamos deixar o sonho morrer, né?

Anderson “Deco” chegou para  uma visita muito bem acompanhado, Thyrso e Ephorion encararam os mais casca grossa do torneio. Eu consegui a maior colocação desde o Fight in Rio Beneficente de Natal em 2016 – meu primeiro grande evento  de Street Fighter V como competidor – chegando ao 13º Lugar dentre os 37 inscritos. Depois de sair da losers encarei um grande carrasco que já conhecia dos saguões do Detona Games: RagingBrothers que foi recentemente coroado como integrante da ProGamer. Todos muito solícitos e irmãos.

RagingBrothers disse que suas mãos tremeram quando achou que eu ia escolher Ryu -  ele disse que eu o havia derrotado com Ryu em uma partida Casual. Ele, jogador de Rashid, não consegue encarar os EX Shoryukens repentinos do Carateca. Eu fico feliz em saber que eu não sou o único traumatizado de Ryu. Antes da nossa partida, ele mesmo disse com um outro presente: “-Já sou bem treinado contra Karin” e eu já senti um grande desespero. Já imaginava o resultado, e ainda entrei para as estatísticas do Perfect K.O. “-O RagingBrother é famoso por aplicar Perfect em seus adversários” disse Nino na locução.  Me recordo que a nossa primeira partida foi quando ele usava Vega, o Ninja Espanhol.
Tem sido uma fase bem emocionante e cheia de histórias essa fase “Barzinga: Street Fighter V” e espero que seja para sempre.

Quando Luiz “Ephorion” comentou sobre a dobradinha que poderíamos fazer: Barzinga e Anime Barra World, eu nem acreditei. Vamos nós, os três encardidos, encardir dois eventos.
Até o apresentador do canal Cabana do Leitor entrou na partida. Ele não havia participado do campeonato no evento anterior.



Quando  o evento acabou, seguimos o mesmo trajeto – repetindo mais uma dose (é claro que tô a fim, a noite nunca tem fim!) – relembrando o evento e os momentos da transmissão. Tentamos ainda fazer algumas partidas locais e rever alguns replays. Podiam rolar outros jogos ali – poderia até ser bom para eles, que estão jogando por mais horas – mas, pra mim, estava sem tempo pra jogar Street Fighter V e um dos poucos momentos eram aqueles que estavam ali para praticar – em versus e algum treino – tentando me adaptar ao novo Hori FC que não é nada fácil em comparação ao controle Saturn USB que eu uso só para o PC, infelizmente, sem compatibilidade com o Play 4 (a Sony só pra me quebrar).

Ninguém acreditou, mas consegui acordar primeiro. Depois seguimos para o Barra Anime World, que era logo ali, daí relembrei toda a forma do local do shopping que eu havia frequentado ano passado para o mesmo evento. Nem acreditamos que estávamos ali.
A primeira coisa que tentamos procurar foi aonde tinha o torneio de Street V. Todos nós pensamos da mesma forma. De repente encontramos um stand que lança partidas valendo premiações e uma delas era o Rei de Mesa de Street V, eles vendiam como um campeonato – aonde quem fizesse mais vitórias ganharia metade da inscrição, um valor X e prêmios. Nada mal para quem, como eu, está na crise. Mas daí ficamos cabreiros já que poderíamos perder o dia lá dentro e não aproveitar nada. Até que andando mais um pouco encontramos um local cheio de jogos e um fliperama – Encontramos Street V rodando e quem estava jogando ali era o Rodrigo “Ryu” figurinha carimbada dos eventos e bom jogador de jogos de luta. Enquanto estávamos jogando, Ephorion então me avisou “-Te inscrevi no torneio!” então estavam nós três lá encardindo a lista. 

Pra guardar na memória: Ephorion sempre foi muito cortês. Me recordo de quando ele compartilhou o café da manhã, na noite após após o primeiro evento do Barzinga, adicionando leite no meu copo antes de se servir na casa do nosso camarada, Thyrso. A primeira refeição unida do trio encardido.

A minha primeira partida freeplay do evento Barra Anime World 2018 então terminou. “-Você joga online todo dia aí fica difícil” o Ryu se lamentou apesar de eu não conseguir jogar online todo dia Street V – quem me dera – mas o Ryu do Rodrigo realmente é muito bom, mesmo não jogando com  frequência ou online.


Aproveitamos ainda para jogar umas partidas de KOF 2002, relembrar os bons tempos de fliper. Deu ZEBRA !!!

Ah, sim, o Neo Arcades, que era a organização que estava fazendo o torneio e foi quando lembrei do anuncio do cartaz.
Galera da Pancadaria

E não deu pra ninguém mesmo. Tive uma partida bem emocionante na semifinal com um outro jogador de Ryu que, pra mim, esteve entre os melhores que já vi nos eventos de Anime com torneios de SFV apesar de nunca tê-lo enfrentado de Ryu mas sim de Nash, uma arma secreta sua que me derrotou num evento anterior – em um freeplay. Ele tinha estatura média, barba, pele clara e óculos, acompanhado de sua inseparável companheira que acompanha e tenta aprender um pouco.

As partidas foram melhor de 2 e a final, melhor de 3. O interessante é que para a final o organizador fez um intervalo. De 14 horas para as 16:30 – sendo que o horário se estendeu com o longo campeonato de Naruto – devido a muitos inscritos.

Fizemos uma bela ronda pelo evento que aparentemente parece ter tido menos cosplayers dessa vez, mas lotou bastante cada vez que ficava tarde.

Uma grande surpresa foi rever Bianca “Asuka” dos tempos do MAP, encontro entre Otakus que se tornou um encontro dos mais variados jovens fãs de cultura pop – adolescentes no auge de sua puberdade, nas mais altas loucuras. Tudo registrado em fotos e alguns vídeos do começo dos anos 2000. Bianca, como sempre, uma simpatia, correspondeu serenamente quando revelei que a conhecia desde aquela época coma Asuka: “ -Nossa ! Daquele tempo? ” ela descreveu completamente surpresa. Depois ela voltou a fazer cobertura em sua câmera para o seu canal no You Tube. Me recordo que naquela época ela sempre foi muito prestativa e sorridente, nunca perdeu essa áurea – felizmente, Deus manteve um anjo na terra. Eu até queria ficar mais tempo ali pra trocar um papo com ela mas acredito que iremos nos rever novamente.

Finalmente revi Karla Fidalgo, a diretora do Anime Field. Não pude perder a oportunidade de tirar uma foto ali. “-Claro! Peraí!” Ela, tentou se arrumar com caderno, rádio e caneta na mão, eu também fiquei sem saber o que fazer ali pra ajudar  - eram muitos assessórios, uma moça de negócios. Mas assim que o rádio caiu, peguei pra ela não se perder, ao menos nesse ponto eu passei a entender o que fazer. Mas o meu cérebro estava bugado na hora ao ver tantos assessórios de trabalho ao mesmo tempo.

Curiosamente, a primeira vez que a vi Karla foi em um stand no Conselho Jedi, meados de 2013, e eu era do stand do Batmania Rio, que ficava ao lado. Num certo momento ela apareceu: “-Com licença” ela disse, pra tirar fotos das estatuetas e maquetes do grupo.  E pensar que já se passaram 5 anos desde que não a vi. Sempre muito simpática e solicita. Naquela época ela era só dona de uma loja de assessórios de moda da cultura pop, hoje uma organizadora de eventos dedicado a um mesmo público. Dava pra ouvir alguns gritos dela para organizar o público. Era a primeira vez que a via gritar. Ela tem muito senso de liderança.


As garotas do stand com partidas. Todas muito simpáticas.


















Felicidade maior foi ver o trabalho do irmão Encardido Ephorion sendo reconhecido por seu Felino Selvagem e outras grandes histórias que só contribuem para o crescimento do quadrinho nacional. E o mais legal é que nem um dos envolvidos pelas histórias de Jou Ventania acreditou.


Esse Soldado Invernal foi a melhor do evento. 
Sem brincadeira.





















Mulher-Maravilha pra que te quero.
























Encardidos na Cena. Vai Encarar ???
















Eis o Organizador do Neo Arcade. Muito solicito e humilde. Em alguns momentos, sofreu um bocado com a falta de recursos chegando a pedir ajuda aos presentes. Ele disse que joga de R. Mika no Street V mas ficou desatualizado.


















Conseguimos o nosso objetivo: Ir ao Anime Barra World realizar o sonho Disney do nosso querido Encardido. Thyrso mereceu essa medalha. O nossos campeão. E conseguirá muito mais. Estaremos acompanhando. E batalhando juntos.

1 Hit Combo :

Synbios disse...

Essa Luana é muito parecida com a Sakura, caramba!

Ouvia falar muito na época desse "Mi Amigo Passaro", mas não cheguei a participar.

Legal vc ter reencontrado a Karla Fidalgo no evento!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...