Em Destaque

terça-feira, 22 de outubro de 2013

[Sessão Crítica] Rota de Fuga - Legendado

NESTA POSTAGEM 
SESSÃO CRÍTICA
Rota de Fuga
Ficha Técnica


SESSÃO CRÍTICA
Rota de Fuga
PARCERIA PESO-PESADO 
Depois de duas grandes parcerias que reuniu diversos dos maiores astros dos filmes de ação, com Os Mercenários 1 e 2, Sylverster Stallone e Arnold Schwarzenegger finalmente se reúnem em um longa de ação só deles, prometido por muito tempo. 

Essa grande reunião era comentada desde a década de 90, uma delas é uma uma versão de A Outra Face, que posteriormente se tornou um clássico de sucesso estrelado por John Travolta e Nicholas Cage. Na suposta versão que seria estrelada pelos amigos, Stallone e Schwarzenegger, o longa se passaria no futuro. Posteriormente, em 2003, um novo título era anunciado em alguns vínculos - mas com o mandato de Schwazenegger - como governador da Califórnia - acabou engavetando mais um projeto. 

Rota de Fuga firma essa esperada parceria, com uma tensão bem construída que nos faz torcer e se importar com cada um dos heróis, sejam eles os protagonistas ou os coadjuvantes, e de certa forma ter um pouco de raiva e admiração pela boa presença dos vilões. A direção precisa de Mikael Håfström e a trilha sonora de Alex Heffes no suspense, garantem a soma no entretenimento.

No elenco, a icônica dupla tem como desafio pela frente,  Jim Cavizel (A Paixão de Cristo) atuando como um vilão de falas tranquilas, consciente e amedrontador - na pele de Hobbis. Sam Neil é outra grande surpresa do elenco, como o, fiel e justo, médico Dr. Krie. 50 Cent, como o personagem Hush, tem pouca, embora agradável, participação.  

Na trama, Silvester Stallone é  Ryan Breslin, um especialista em fugir de presídios. A história valoriza uma boa parte de sua presença na tela para explicar o personagem - no meio do esquema, a rota é retomada para mostrar ao expectador o trabalho de Breslin e entendermos como ele conseguiu armar um determinado plano e escapar. O personagem de Arnold, Emil Rottmayer, surge no desenrolar, e constrói uma excelente parceria na tela - ao lado de Stallone. 

Enquanto que Stallone rebusca o seu tipo de herói melancólico, Schwarzenegger reencontra o seu herói irônico. Respectivamente, as suas mais fortes características nas telas, se comparando aos seus trabalhos anteriores. Schwazenegger é o que acaba trazendo mais de suas facetas - além de seu senso de humor, de voz austríaca, os olhares de matador (lembra de O Exterminador do Futuro ?). 

As pitadas de descontração, pelas boas risadas, e determinadas atitudes psicóticas dos vilões, muito reconhecíveis, celebram um pouco a velha geração reconhecida pelos fãs de ação da década de 80 e 90.  Para a grande e moderna audiência, rende boas pipocas e prende a atenção. 

A trama ganha muitos pontos porque além das voltas antológicas em lembranças, se preocupa em não supervalorizar a dupla protagonista, deixando-os bem naturais nos desafios a serem enfrentados. Pode não ser digno de Oscar, para os críticos, mas o título tem seus méritos ao tentar atualizar a presença de Stallone e Schwarzenegger, de forma legítima, no gênero - e funciona muito bem mesmo se distanciando do estilo mais nostálgico de Os Mercenários 2: De Volta À Ação

Combinado a jogo de labirintos, tensão psicológica, pitadas de humor e ação associada ao ritmo de suspense, este trabalho estrelado pela dupla de brutamontes mais amada do cinema é uma boa pedida, tanto para os velhos fãs - que já aguardavam uma parceria legítima entre estes dois grandes atores dos bons tempos dos filmes de ação - como para uma nova geração, que agora os acompanham em uma época bem diferente e com o gênero de ação levado mais à sério do que antes.  

FICHA TÉCNICA
Título Original: Escape Plan
Duração: 115 Minutos
Gênero: Suspense
Sessão Acompanhada: Kinoplex Nova América - 16:50 - L 7 - 22/10/2013

Sinopse oficial: 
Ray Breslin (Stallone) é um engenheiro civil que é injustamente acusado de um crime. Breslin projetou uma variedade de edifícios de alta tecnologia. Depois Breslin foi injustamente condenado por um crime, e ele foi enviado uma prisão de segurança máxima projetada por ele mesmo. Durante seu tempo na prisão, Breslin analisou todas as prisões de alta segurança e ganhou habilidades significativas de sobrevivência, mas enfrenta seu maior desafio na tentativa de sair de uma prisão, com uma tecnologia avançada, que ele mesmo projetou para ser à prova de fuga.
Não só enfrentando o desafio de sair da prisão à prova de fuga, Breslin também tem o desafio de combater o cruel diretor Hobbs (Caviezel) e seu guarda corrupto (Vinnie Jones). Breslin é é auxiliado em sua tentativa de fuga pelo prisioneiro Swan Rottmayer (Schwarzenegger). Rottmayer é um detento sábio e complexo, que luta com os outros presos para se manter vivo. Breslin e Rottmayer serão acompanhados na sua fuga por um terceiro prisioneiro, que é um especialista em computação (50 Cent).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...