Em Destaque

domingo, 23 de junho de 2013

[Para o Alto e Avante!] Supergirl: O Filme (1984, EUA/ Inglaterra)

NESTA POSTAGEM 

SESSÃO CRÍTICA
SUPERGIRL: O FILME

SUPER EXTRAS
O LEGADO DO SUPER-HOMEM: PARTE 4
GALERIA
FICHA TÉCNICA

SESSÃO CRÍTICA
SUPERGIRL: O FILME

A PRINCESA DE KRYPTON
Estrelado por belas atrizes (Helen Slater e Faye Dunaway) adaptação tem seus bons momentos mas não tempera 

Sem o mesmo apelo comercial e estrutural, a Super-Moça (como era conhecida em terras Brasileiras) estreou no cinema no embalo dos filmes do Super-Homem (Superman: O Filme, Superman II: A Aventura Continua  e Superman III). A proposta é louvável e corajosa em trazer uma personagem que se iniciou como uma coadjuvante na revista de um dos mais populares heróis da história da editora DC. Porém, o vigor e a novidade não é, de todo, o mesmo.  

Apresentada como a prima adolescente do Homem de Aço e criada por Criada por Otto Binder e Curt Swan, Supergirl estreou nos quadrinhos em Agosto de 1958 na edição Americana Superman nª123, com o nome de Super-Girl. Ela surgiu em uma história onde Jimmy Olsen (amigo do Superman/ Clark Kent)  na posse de um totem místico, desejou a existência de uma Supergirl para ajudar o Superman. Desajeitada, Supergirl acabou morrendo ao proteger o seu primo de um meteoro de Kryptonita. As aventuras regulares de Supergirl nos quadrinhos só começou em  maio de 1959 na série Action Comics número 252. 
Helen Slater voa com a sutileza de um peixe (até bate as perninhas devagar nas cenas de voo)

A exemplo dos quadrinhos, a adaptação é mais sincera com o universo conto de fadas estilo Branca de Neve. Em seus primeiros atos nos é apresentado a mulher gananciosa que se torna a bruxa má (Faye Dunaway, ótima como Selena), o príncipe encantado (O galã Hart Bochner, como Ethan) e a princesa (Helen Slater - linda e encantadora como a própria Supergirl). 

Uma das coisas mais legais desta adaptação (além de Helen Slater, é claro) é a sua certa conexão com os filmes estrelados por Christopher Reeve, nos trazendo de volta, inclusive, Marc McClure como o mesmo Jimmy Olsen. E outra referências, como a própria Linda Lee (a identidade secreta de Kara/ Supergirl) visualizando uma imagem do Superman (Reeve) vislumbrada; e a prisão de vidro. 

Os efeitos visuais tem seus bons e péssimos momentos. A técnica dos letreiros são luxuosos e as cenas onde Supergirl voa em meio a tempestade segurando um lustre iluminado até convencem. Porém, as cenas onde ela voa sobre os campos e montanhas é nítida a má qualidade da animação. A fotografia, direção de arte (como a cena da Zona Fantasma) e figurino (como as usadas pela personagem Selina, todas extravagantes) também ganham pequenos destaques. Na trilha sonora, Jerry Goldsmit segura o ritmo mais profundo da trama nos trazendo uma ótima sonoridade de apoio. Jerry, inclusive esteve cotado para compor a trilha do primeiro Superman por Richard Donner, inicialmente.  

Como é duro bater nesse filme - assisti muitas e muitas vezes nas tardes semanais e noites de domingo no SBT 

Helen Slater (indicada ao Prêmio Saturno de Ficção Científica, Horror e Fantasia, como Melhor Atriz) trouxe sedução, sensibilidade e inocência à personagem dentro deste contexto romântico com ares de fantasia da literatura clássica (onde o filme acerta). Supergirl é uma personagem extremamente agradável, mas infelizmente a profundidade do roteiro é rasa em excesso. Os expectadores mais atentos irão se incomodar com o simplismo exagerado onde nada é muito explicado só porque se passa em um universo paralelo ou fictício - até mais do que os filmes regulares do Superman onde esta fita é interligada.

Há ainda uma versão estendida do filme (Supergirl: Director's Cut) com cenas deletadas não lançada no Brasil.

---SUPER EXTRAS---
O LEGADO DO SUPER-HOMEM: PARTE 4
Gerard Christopher era um dos intérpretes do jovem Homem de Aço, dos tempos da faculdade, no seriado Superboy

A nova geração de séries adaptadas das aventuras do Superman surgiram a partir da década de 80 com o seriado Superboy. Com 22 minutos de duração, a série foi produzida pelos mesmos produtores dos três primeiros filmes estrelados por Christopher Reeve para o cinema, são eles: Alexander e Llya Salkind. A série estreou em  8 de Outubro de 1988 e foi até  17 de maio de 1992 com 100 episódios e 4 sessões. Foi distribuída pela rede CBS, Warner Bros. e  Viacon. Foi exibida originalmente no canal Syndcation e, por aqui, pelo SBT.

 
 Gerard Christopher (Superboy) ao lado de Stancy Haiduk (Lana Lang)

O seriado teve ao todo dois intérpretes: John Haymes Newton (1ª Temporada) e Gerard Christopher (da 2ª a 4ª temporada).  Em ambas as cenas acima, está a atriz Stancy Haiduk, intérprete de Lana Lang (o amor de faculdade de Clark).

James Haymes em duas fotos de produção com Stancy Haiduk

Confira a abertura (em Português) abaixo:

Superboy ainda teve um piloto de uma série de TV, em 1961, que não foi ao ar, estrelada por Johnny Rockwell. Confira o primeiro episódio abaixo (em inglês):



Dean Cain (Superman/ Clark Kent) e Teri Hatcher (Lois Lane). Quimica entre os dois convenceu nas novas aventuras

Certamente uma das séries mais populares e queridas do Homem de Aço. Originalmente lançado em  12 de Setembro de 1993, Lois & Clark: As Novas Aventuras do Superman foi transmitido por aqui, durante as Segundas, pela Rede Globo (Apenas como As Novas Aventuras do Super-Homem), pelo Canal Warner Channel (sendo anunciado nas propagandas como: Lois & Clark: As Novas Aventuras) e, por fim, pelo SBT (entre 2003 e 2004). 

 A série teve uma estréia com audiência razoável na primeira temporada. Na segunda, o criador da série (Deborah Joy Levine) e sua equipe de roteiristas foram demitidos. O novo produtor, Robert Singer, prometeu um foco maior na ação, tendo um foco maior também no romance entre Lois & Clark. 

Na primeira temporada, Jimmy Olsen foi interpretado por Michael Landes e depois substituído por Justin Whalin. O primeiro certamente foi mais parecido com o dos quadrinhos. Para os críticos, Landes modernizou o personagem mas para os produtores, eles justificavam a retirada de Landes por ter uma semelhança física com o de Dean Cain (Clark/ Superman) e isso poderia confundir os espectadores.
John Shea é Lex Luthor. Sua atuação, assim como as de Cain e Hatcher, esteve entre as mais elogiadas da série.
O casamento de Lois e Clark acabou sendo adiado na série para coincidir com a edição nos quadrinhos. 
A DC Comics chegou a lançar um livro chamado Superman: The Wending Album, onde traz uma série de desenhos e descrições dos artistas que trabalharam com o Superman, desde 1986, e ainda incluía o casamento de Lois e Clark.

Eddie Jones (Jonathan Kent) e  Martha Kent (K Callan). Personagens seguem as origens da reformulação imposta por John Byrne nos quadrinhos. 
Lane Smith se tornou outro enorme sucesso dando vida e humor ao Perry White

Emily Procter fazia uma aparição como Lana Lang no episódio 13 da terceira temporada

Confira as aberturas abaixo: 
Primeira Temporada

Segunda Temporada
Terceira Temporada

Quarta Temporada

Misturando ação, aventura, comédia dramática e ficção científica, Lois & Clark: As Novas Aventuras do Superman foi ao ar até 13 de Junho de 1997, terminando com 88 episódios (cada capítulo tinha 46 minutos) e 4 Temporadas.  O fim da quarta e última temporada deixava brechas para uma quinta, girando em torno da origem de um suposto filho de Clark/ Superman e Lois Lane, infelizmente nunca realizada. - Tim Minear um dos principais roteiristas da série, disse que isso seria explicado na quinta temporada, mostrando que o bebê em questão era um descendente deles, enviado do futuro para ser protegido e que desenvolveria super poderes, dando outro colorido a série. Explica o site  TV Sinopse

Tom Welling, um Superman  que utiliza roupas de cores azul e vermelho no lugar do  famoso uniforme

Inicialmente projetado para ser uma série sobre a adolescência de Bruce Wayne, Smallville veio com a necessidade de reformular as origens do Homem de Aço para a atualidade. Desta vez, a história criada por Alfred Gough e Miles Millar se passa na pequena cidade onde Clark/ Superman passou sua infância e adolescência e se formou na universidade, Pequenópolis (Smallville no original). Era um novo estilo de Superboy e uma nova aventura que buscava reinventar o Superman para a TV e atrair a nova geração

O personagem era comumente chamado de Clark, num tipo de formato mais voltado ao público moderno já envolvido com séries dramáticas adolescentes como Dawson's Creek e Barrados no Baile (Beverly Hills, 90210). O resultado deu certo e se tornou uma das adaptações mais rentáveis do herói. 

Tom Welling (Clark Kent) nos bastidores

Smallville começa explorando as motivações do personagem de estar na Terra. É também detalhado em apresentar características de forma livre em relação a origem do personagem e de outros presentes em seu universo nos quadrinhos, tornando-se uma história com objetivos próprios, mesclando características e momentos que, de alguma forma, aconteceram nas aventuras regulares nos quadrinhos do Homem de Aço.

Lex Luthor (Michael Rosenbaum) se tornou o melhor amigo de Clark, antes de se tornarem rivais.

John Glover também foi uma das presenças mais ilustres e importantes como Lionel Luthor, pai de Lex. Provavelmente inspirado no Lex Luthor II, o filho clone de Lex Luthor, da série em quadrinhos.

Lexcorp, a empresa de Lex Luthor (na imagem da série, acima, e nas HQs, abaixo)

Aparentemente a série parece resgatar mais elementos das HQs como o fato de Lex Luthor ter uma empresa como a Lexcorp, do que um simples golpista como é mostrado nos filmes.

Kristin Kreuk se tornou a mais celebre interprete de Lana Lang.

Chloe Ann Sullivan (Allison Mack) é uma das personagens mais importantes da série. Amiga de Clark,  se torna namorada e, posteriormente, esposa de Jimmy Olsen (Aaron Ashmore) e prima de Lois Lane (Erica Durance). Também descobrimos que ela possui superpoderes, no fim da sexta temporada ela cura uma ferida no dedo de Jimmy, livra Lois Lane (Erica Durance)  da morte ,com lágrimas, e Lex Luthor.


Como Jimmy Olsen, Aaron Ashomore tem bastante semelhança com o personagem dos quadrinhos.

Lois Lane (Erica Durance) surge na 4ª temporada

Christopher Reeve (o verdadeiro Superman) fez participação especial em dois episódios (entre 2003 e 2004) como Dr. Virgil Swann.

A Liga da Justiça surge na série, levando em consideração que é uma versão jovem dela chamada Young Justice composto por Impulso/ Flash/ Bart Allen (Kyle Gallner), Arqueiro Verde/ Oliver Queen (Justin Harley), / Aquaman / Arthur Curry (Alan Ritchson)  e Cyborg/ Victor Stone (Lee Thompson Young). Ao buscar uma certa aproximação da série com os quadrinhos, Clark tem apelidos como borrão vermelho e azul e até Superboy (chamado assim por Arthur Curry/ Aquaman apenas uma vez).  

Apocalipse (Doomsday) em sua forma monstruosa (acima) e em sua forma humanóide (abaixo)
 Até o perigoso Apocalípse (A Morte do Superman) surge na série. Quem o vive é o ator Dario Delacio. 

General Zod (Callum Blue) é pai de Apocalipse na série. 
Brainiac em sua forma humana: Milton Fine (James Marsters) segurando uma Kriponita preta.

A sétima temporada é marcada com a participação de Helen Slater. Desta vez, ela volta como Lara-El, a mãe da Supergirl (Laura Vandevort) da série.  

Laura vinha pra agitar o universo de Smallville como Supergirl.

Confira a abertura da sétima temporada (com a introdução da Supergirl) abaixo:


Com mistos de drama, aventura, romance e ficção científica, Smallville se tornou a produção mais longa e mais cultuada do herói para o grande público. Com estréia em 16 de Outubro de 2001 encerramento em 13 de Maio de 2011 com um total de 10 temporadas e  218 episódios (com 60 minutos de duração - sendo o episódio piloto com 90 minutos). Originalmente chegou a ser exibido pelo The CW Network, Warner Channel e, no Brasil, SBT. Se tornou um grande sucesso de público e crítica (com premiações no Emmy, o Oscar da TV).

GALERIA


FICHA TÉCNICA
Título Original: Supergirl
Gênero: Aventura
Duração: 125 Minutos; 150 Minutos (versão estendida)
Data de Lançamento: 19/07/ 1984 (Inglaterra); 19/ 11/ 1984 (E.U.A.)
País: Inglaterra/ E.U.A.
Direção: Jeannot Szwarc

3 Hit Combo :

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

belo post Ryu.

assistia o filme da Super Girl, mas como era bem novinho 4 anos de idade, não me lembro quem era o vilão/vilã do filme e assisti pouquissimas vezes.

Louis e Clark assisti uma vez ou outra, acha ator Dean Cain com mais cara do Super que o Christipher Revee, mas é só opinião minha.

Smallville achava legal pacas quando passava e acho uma boa série até hoje, atualmente a Warner passa a série numa hora ingrata, as 6 da manhã...ninguém merece.

quando começou a passar no SBT, TODOS meus amigos viam. e o principal motivo era a Kristen Kreuk/Lana, eles pagavam um pau monstro para ela...(err....acho que isso soou errado) minha nossa. tinha até fã clube e tudo no colégio, mas eu gostava da Chloe, amo ela. hehehehe

Michael Rosebaum e John Glover como Lex E Lionel...se eu fosse diretor de cinema, chamava os dois para qualquer filme que eu fizesse, atuações excelente, meu, deem um Oscar para os dois. também gostei do John Scheinder, o que fez o pai de Clarck

mas a Erica Durance....oh mulherzinha insuportável, mas acho que a Louis é assim mesmo nos quadrinhos e desenhos animados, raiva dessa atriz.

gostei das temporadas, só vi até o fim da do General Zod, que foi foda! mas o Apocalipse em forma humana...não me convenceu, tipo, desde quando ele tem forma terraquea???

e ele se apaixona pela Chloe..argh!

e não gostei da Supergirl/Kara na série. Kara tem no minimo 15 anos mais nova que o Clark, era para ter usado uma criança para o papel e ia ser inusitado uma pirralha ajudando o Smallville a cuidar dos vilões. hehehehe

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Huahuaahuahuahua..!!! Adorei seu post, Leandro. E muito obrigado, fico satisfeito que curtiu a postagem da Supergirl e os Super Extras. xD

Lois & Clark marcou a minha infância. Dean Cain é um dos meus favoritos também.

Smallville é uma série que todo mundo fala, né? Se eu assisti 3 ou 4 episódios foi muito. Eu peguei na época da Supergirl, até que curti a atriz. Mas pretendo assistir essa série com mais seriedade, até que curti (mas admito que tive um certo preconceito antes). E estou ouvindo aqui a trilha sonora da série, só música bacana.

Um abração e continue sempre com a gente pras próximas SUPER postagens e outras novidades.

:D

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Huahuaahuahuahua..!!! Adorei seu post, Leandro. E muito obrigado, fico satisfeito que curtiu a postagem da Supergirl e os Super Extras. xD

Lois & Clark marcou a minha infância. Dean Cain é um dos meus favoritos também.

Smallville é uma série que todo mundo fala, né? Se eu assisti 3 ou 4 episódios foi muito. Eu peguei na época da Supergirl, até que curti a atriz. Mas pretendo assistir essa série com mais seriedade, até que curti (mas admito que tive um certo preconceito antes). E estou ouvindo aqui a trilha sonora da série, só música bacana.

Um abração e continue sempre com a gente pras próximas SUPER postagens e outras novidades.

:D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...