Em Destaque

domingo, 22 de janeiro de 2012

Dedo no Joystick: Metal Slug Anthology

Metal Slug Anthology




Certa vez estava na casa de um parente em uma monótona tarde de sábado. Na tentativa de quebrar o tédio, ele me perguntou se eu já havia jogado Metal SLug X. Disse que não e logo nos pusemos a jogar. Em pouco tempo já havia dominado o game e já estava me divertindo com Metal Slug X no PlayStation 1.

Anos mais tarde, estava eu lendo minha costumeira revista de games quando me deparei com a notícia de que um tal Metal Slug Anthology, uma coletânea de sete games da série. Tempos mais tarde obti o tal game e passei boa parte do fim de semana jogando. Me diverti tanto quanto naquela tarde de sábado de minha infância.


Burn, mummy, burn!



A fórmula de Metal Slug é bem simples: um "shoot 'em up" bidimensional com dificuldade elevada, controles simples e humor escrachado. Devido sua dificuldade elevada, se tornou um verdadeiro comedor de fichas, fazendo com que o arcade minasse as economias de muitos. Porém, Anthology possui continues infinitos, mos deixando livres para "morrer à vontade", o que contribui para a diversão mais descompromissada e menos tensa.


E eu reclamando do pessoal que pratica aeromodelismo perto de casa...



Conforme destruímos cenários e libertamos reféns, descobrimos mais armas e veículos para utilizar ao nosso favor. Há a rápida metralhadora "H", o incinerador lança chamas "F", o inútil lança granadas "D", a poderosa shotgun "S" e etc. Há também tanques de guerra, aviões, helicópteros e etc. No entanto, tais equipamentos, por mais poderosos que sejam, não durarão muito em mãos descuidadas e inexperientes.


Na forma zumbi é possível usar um "vômito de sangue". É a bomba mais poderosa do jogo.


Se você parar para jogar mais de um game em um dia, certamente perceberá a repetição de elementos como inimigos e chefes. Longe de serem meras repetições, eles estabelecem um laço entre jogo e jogador, quase como se fosse um reencontro com um velho amigo. Eles só faltam dizer "- Ei, se lembra de mim? Voltei!" Sensacional tal medida.


O duelo do ano: Jegue Metralhadora vs. Tanque de Guerra



Poucas mudanças forma feitas de fato entre um jogo e outro. É claro, houve mudanças primordiais como no som, imagem e fluidez. Mudanças maiores, apesar de implantadas, foram logo retiradas. Entre eles estão uma espécie de "deslizada do Mega Man" e um sistema de combo. Prova de que em time que está ganhando não se mexe. Bom, a não ser que seja algo coerente.


Gente correndo desesperada, explosões, gosma e caranguejos gigantes. Só mais um dia de trabalho.


Metal Slug Anthology é uma coletânea de ótimos games. Qualidade corroborada pelo multiplayer, continues infinitos e extras destraváveis. recomendo grandemente que seja jogado, pois explodir estruturas gigantes de metal é o que há para desestressar.

Nome: Metal Slug Anthology

Plataformas: PlayStation 2, PSP e Wii

Pontos Fortes: Vários títulos em um só e continues infinitos \o/

Pontos Fracos: Ausência dos modos extras de casa jogo e poucas artworks para destravar

Nota do Léo: 8,0
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...