Em Destaque

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

[Estúdio Som..No Joystick] A Trilha Sonora de Streets Of Rage e a Música Dance

NESTA POSTAGEM
A  TRILHA SONORA DE STREETS OF RAGE
E A
MÚSICA DANCE
Neste post eu comentarei um pouco sobre como conheci o jogo Streets of Rage, sua história e a sua relação com a música Dance. Segue abaixo lista de tópicos desta matéria.

PRÉ-SHOW
Uma Viagem no Tempo: Relembrando os anos de Streets Of Rage
Compositores da Saga Streets Of Rage: Yuzo Koshiro
 Álbuns 

MODO V.S.
COMPARANDO COMPOSIÇÕES
TOP MÚSICAS
LEGENDAS
PRÉ-SHOW

Uma Viagem no Tempo: Relembrando os anos de Streets Of Rage
Acredito que todo gamemaníaco que se preze sabe que a trilogia da série Streets Of Rage foi um dos grandes sucessos do Mega Drive, o videogame de maior sucesso da SEGA até hoje. Sem contar que o Master System também tinha um trato especial pela nossa querida Tec Toy, uma grande representante dos videogames fabricados pela SEGA no Brasil.

Era de Ouro: Um certo mascote, em uma ilustração para o mercado ocidental acima, foi também um dos grandes lançamentos do Mega Drive em 91.

O primeiro Streets Of Rage foi lançado em 2 de Agosto de 1991 no Japão. A história envolvia aquele clima dos velhos jogos de pancadaria dos fliperamas dos anos 80 ao melhor estilo "exército de um homem só" contra um bando de criminosos - muito comparado com Final Fight (seu rival mais direto) e Double Dragon (o avô) - podendo ter a companhia de um amigo nessa festa, seja armado ou desarmado. 


No roteiro central de S.O.R., um trio de ex-policiais tem de combater um chefão do crime e livrar a cidade Streets Of Rage da bandidagem.  Ganhou duas continuações, em 1992 (Streets Of Rage 2) e 1994 (Streets Of Rage 3).
O título original faz referência a uma parte da anatomia humana

No título original, o primeiro capítulo da série de jogos Japoneses se chama Bare Knuckle: Ikari no Tekken (ベア・ナックル 怒りの鉄拳 Bare Knuckle: Furious Iron Fist). Segundo a anatomia humana, Bare Knuckle está associado ao metacarpo dos punhos (aquela parte mais grossa dos ossos entre os tendões da mão). Levando em consideração os termos da língua Inglesa, Bare Knuckle poderia se traduzir mais ou menos como Apenas (Bare) Soco Inglês (Knuckle). E o subtítulo, esse é mais fácil, é traduzido mais ou menos como: Furiosos Punhos de Ferro. No título ocidental, Streets Of Rage dá pra se traduzir num sentido mais coerente como: Ruas da Ira. Já que Rage se refere a Raiva.  

Com exceção de Streets Of Rage 3, somente Streets Of Rage 2 tem subtítulo que no original, com o título, significa ベア・ナックルII 死闘への鎮魂歌 Bare Knuckle II: Shitō e no Chingonka/ Bare Knuckle II: The Requiem of the Deadly Battle - traduzindo o subtítulo, seria: O Réquiem* da Batalha  Mortal. *Réquiem significa Repouso.

Fotomania e Casa & Vídeo: diretamente dos deliciosos tempos de vitrine dos anos 80/ 90
Antes de ter jogado Streets Of Rage, só cheguei a conhecê-lo através de revistas e pelos comentários do meu irmão, que jogava as versões de Master System. Me lembro de ter jogado Streets Of Rage pela primeira vez em meados de 1997 em meu cartucho 6 Pak de Mega Drive. Uma tremenda coletânea 6 em 1 que acompanhava diversos jogos conhecidos. Ele incialmente só esteve no mercado acompanhado com um dos modelos do Mega Drive III, lançado pela Tec Toy, até que finalmente ganhou a sua versão separada. Eu comemorei e fui logo correr atrás do meu pai pedindo um de presente. Pois estava aí a minha chance de jogar Streets Of Rage, já que naquela época o jogo separado já não estava mais sendo vendido nas lojas (ou fora do catálogo comercial). Essa época, que ganhei o 6 Pak, muitos jogos de Mega Drive eram em sua maioria vendidos na Casa & Vídeo - antes, lojas como Fotomania e Tele Rio eram o foco de laçamentos da Tec Toy.

Em 1994, o ano do terceiro e último jogo da série, foi lançado um filme de mesmo nome mas nada tem a ver com o jogo em questão. Dá para enganar alguns desavisados fazendo uma montagem por aí e o chamando de Streets Of Rage: O filme, não?
P.S. Eu também acreditava que fosse montagem, mas o filme existe mesmo.

PRÉ-SHOW
Compositores da saga Streets Of Rage: Yuzo Koshiro
Nascido em 12 de Dezembro de 1964, na cidade de Hydro em Tóquio, Japão. Koshiro (47 anos) é um dos grandes ícones da música dos videogames. Filho de mãe pianista e pai artista, a herança do compositor parece ter vindo de família. Ele aprendeu a utilizar instrumentos músicais desde bem cedo. Aos 5 anos de idade já tocava violino e aos 8 passou a compor sua primeira música. Koshiro em uma entrevista revelou que Streets Of Rage 2 é o seu trabalho mais poderoso e o seu jogo favorito.
Joe Hisaishi (61 anos) foi professor de Yuzo Koshiro quando criança. Ele trabalhou com Hayao Miyazaki (70 Anos), um dos mais respeitados produtores da animação Japonesa, também responsável pelo Oscarizado A Viagem de Chihiro.


PRÉ-SHOW
 Álbuns 
 A SEGA liberou a criação dos álbuns da trilha sonora quase que simultânenamente ao lançamento dos jogos. As capas da versão japonesa dão ênfase ao famoso compositor Yuzo Koshiro como modelo. Segue a lista:

Streets Of Rage: Soundtrack
Título Original: Bare Knuckle - Yuzo Koshiro
Total de Faixas: 24
Compositor: Yuzo Koshiro
Produção: Yuzo Koshiro & Kyoji Kato
Arranjos: Teruhei Yamazaki (Faixas 20 ao 24)
Gênero: Eletrônico (estilos: House; Techno)
Arte da Capa (Fotografia): Masafumi Kikuchi
Distribuidora: Alfa Records (Japão)
Data de lançamento: 21 de Setembro de 1991
Lista de Faixas:

1.The Street of Rage
2.Player Select
3.Fighting in the Street
4.Attack of the Barbarian
5.Round Clear
6.Dilapidated Town
7.Moon Beach
8.Keep the Groovin'
9.Beatnik on the Ship
10.Stealthy Steps
11.Violent Breathing
12.The Last Soul
13.Big Boss
14.My Little Baby (Good Ending)
15.You Became the Bad Guy!
16.Up & Up
17.The Super Three
18.Name Entry
19.Game Over
20.The Street of Rage (Arrange version)
21.Fighting in the Street (Arrange version)
22.The Last Soul (Arrange version)
23.Keep the Groovin' (Arrange version)
24.You Became the Bad Guy! (Arrange version)


Streets Of Rage 2: Soundtrack
O segundo jogo da série saiu em 14 de Janeiro de 1992, alguns dias antes da trilha sonora.

Título Original: Bare Nuckle II - Yuzo Koshiro
Total de Faixas: 20
Compositor: Yuzo Koshiro
Arranjos: Motohiro Kawashima (faixas 12, 14, 16 & 20)
Produção: Kyoji Kato Yuzo Koshiro & Kyoji Kato
Gênero: Eletrônico (estilos: Breakbeat; Techno; Chiptune)
Distribuidora: Alfa Records (Japão); Mars Colony Music (E.U.A.)
Data de Lançamento: 21 de Janeiro de 1992 (Japão); Junho de 2000 (E.U.A.)
Fotos da versão Japonesa
Fotos da versão Americana
Lista de Faixas:
1.Go Straight
2.In The Bar
3.Never Return Alive
4.Spin on the Bridge
5.Ready Funk
6.Dreamer
7.Alien Power
8.Under Logic
9.Too Deep
10.Slow Moon
11.Wave 131
12.Jungle Base (M.K.) & (Y.K.)
13.Back to the Industry
14.Expander (M.K.)
15.S.O.R. Super Mix
16.Max Man (M.K.)
17.Revenge of Mr. X
18.Good End
19.Walking Bottom
20.Little Money Avenue (M.K.)

Streets Of Rage 3: Soundtrack

A trilha sonora de S.O.R. 3 é o mais eletrônico dos 3. Foi utilizado o Sistema Automático de Composição (Automated Composing System) para a criação das músicas. O sistema e o estilo dividiu opiniões. O CD é uma das maiores raridades dentre as coleções da série.

Título Original: Bare Knuckle III: Iron Fist Scriptures
 Produção & Arranjos: Motohiro Kawashima (faixas: 1, 3, 5, 7, 9, 10, 12, 14, 16, 18), Yuzo Koshiro (faixas: 2, 4, 6, 8, 11, 13, 15, 17)
Gênero: Eletrônico (Estilos: Abstract, Fast Beat-Techno Jungle, Experimental, Gabber)
Total de Faixas: 18
Data de lançamento: 24 de Agosto de 1994
Lista de Faixas:
1.Fuze (M.K.)
2.Spinning Machine (Y.K.)
3.Boss (M.K.)
4.Beat Ambiance (Y.K.)
5.Cycle II (M.K.)
6.KAMADECOCO (Y.K.)
7.The Poets I (M.K.)
8.Shinobi Reverse (Y.K.)
9.Percussion (M.K.)
10.Moon (M.K.)
11.Happy Paradise (Y.K.)
12.The Poets II (M.K.)
13.Random Cross (Y.K.)
14.Dub Slash (M.K.)
15.Inga Rasen (Y.K.)
16.Bulldozer (M.K.)
17.Crazy Train (Y.K.)
18.Cycle I (M.K.)

Yuzo Koshiro Best Collection Vol. 2
O CD traz músicas de Streets Of Rage e The Revenge Of The Shinobi (The Super Shinobi), outra grande trilha de Koshiro.

País de Origem: Japão
Gênero: Eletrônico (estilos: House, Techno, Chiptune)
Total de Faixas: 27
Data de Lançamento: 10 de Agosto de 2007

Lista de Faixas 
(Músicas de S.O.R. 3 não inclusas no CD original, do 19 ao 27 no Disco 3):

 19.Disco (Y.K.)
20.ROBO X (Y.K)
21.Round Clear (Y.K.)
22.BGM I (M.K.)
23.BGM II (Y.K.)
24.BGM III (Y.K.)
25.BGM IV (Y.K.)
26.Ending (Y.K.)
27.Game Over (Y.K.)


MODO V.S.

COMPARANDO COMPOSIÇÕES
Desde a primeira vez que pus as mãos no jogo Streets Of Rage, algo que sempre me intrigava era que aquela dançante trilha sonora tinha um som muito familiar que muitas vezes eu escutava na rádio FM. Tanto é que em uma resenha que fiz em um pequeno livro em meados de 97, comentava que o jogo era pra "se jogar e dançar ao mesmo tempo". E não é exagero. Hoje, Século XXI, com internet em casa, graças aos sábios fuçadores, conhecemos muita coisa e muito do que fazemos hoje para a comunidade de games no Brasil, seja através de blogs ou através de revistas especializadas, vem de sites e fóruns estrangeiros. Vamos agradecer a Deus por eles existirem. Com exceção de algumas músicas*, as outras eu postei aqui com base nas fontes que evidenciaram essas teorias.

E ainda foi nessas explorações que acabei encontrando o próprio compositor Yuzo Koshiro revelando em diversas entrevistas mundo afora que ele se inspirou em música Dance para compor suas trilhas. Quando ele estava compondo a trilha de Streets Of Rage 1, ele ouvia músicas Caribenhas: músicas dance e pop da década de 90 e ia a muitos clubes com esse estilo de música. Essa não foi só uma inspiração para a criação da trilha de Streets Of Rage como também para The Revenge Of The Shinobi. Bem, as evidências parecem estar comprovadas pelas palavras do próprio mestre Koshiro, então não há dúvidas de que as canções não sejam apenas referências subliminares.

TOP MÚSICAS
Aqui nós vamos ao TOP no melhor estilo MTV (ou VH1 se você tiver SKY). A diferença é que as músicas mencionadas serão comparadas com as músicas encontradas nos jogos da série Streets Of Rage. Sigam os passos do VJ Mestre Ryu.


Nota: É recomendado que se escute as duas músicas em comparação para se ter uma melhor percepção.


10.
Kraftwerk
(Musique Non Stop*)


Surgido em 1970, o grupo começou a se formar no fim dos anos 60 - precisamente em 1968 - quando começou a gravar seu primeiro disco ainda com o nome de Organisation nos primórdios da música eletrônica. O gênero era ainda bastante experimental. Com simulações de sons de ambiente e objetos ao contrário do som eletrônico propriamente dito que viria depois. O segundo CD do grupo veio em 1971, já como denominado como Kraftwerk. 


O grupo Kraftwerk vem da Alemanha e iniciou seus trabalhos como parte do gênero Krautrock. Um movimento musical Alemão que mesclava vários estilos, como Rock progressivo, alternativos e até Jazz. Foi também uma das grandes inspirações de nomes como Pink Floyd.


O nome do grupo, [ˈkraftˌvɛrk] em Alemão, significa Usina de Energia. Eles foram um dos grandes visionários da música moderna, criando música eletrônica mais popular por meio de sintetizadores. Além de gêneros como o Eletro e o Techno, também foram os percussores da música Dance moderna. É considerado por alguns como tão influentes quanto os Beatles. As suas letras lidam com a vida urbana e a tecnologia Européia pós-Guerra. Além de pequenas celebrações e alertas sobre o mundo moderno.


Vale lembrar que a trilha de Streets Of Rage 3 é completamente original, um rítimo eletrônico mais agitado e puramente robótico - justamente por seguir nitidamente as raízes da música eletrônica. Por esse motivo, não podia ter deixado de comparar as músicas desse capítulo do jogo com as músicas dessa banda - que vale mais pela semelhança de ambiente futurista no tema/ música de ambas as partes. 


Em Musique Non Stop, os momentos de repetição robótica do refrão (...pucha) e a de Beat Ambience (Streets Of Rage 3) parecem ter alguma similiaridade. *Essa comparação é uma das que ficam por minha conta.


Avaliação:

Kraftwerk (Musique Non Stop) X Beat Ambience (Tema de Streets Of Rage 3) = III 



9.
Kraftwerk

(Eletric Cafe*)



Mais uma música do grupo Alemão que escolhi, por conta própria e sem outra referência, para ser comparada com uma música do jogo Streets Of Rage 3, The Poets. O desenvolvimento do rítimo de Eletric Cafe é essencialmente próximo embora o tema de S.O.R. 3 tenha um som mais pesado.


Avaliação:
Kraftwerk (Eletric Cafe) X The Poets (Tema de Streets Of Rage 3) = III 

Compare com a música do jogo:


8.
I Don't Know Anybody Else 
(Black Box) 



Black Box foi um projeto músical formado na Itália no final da década de 80. Firmando estilos como Italo House e Italo Disco. O projeto durou quase 10 anos, indo até 1998.
I Don't Know Anybody Else (de 1990) tem o vocal de Martha Wash (não creditada).

Para efeitos de curiosidade, a peformace de Martha Wash pode ser vista no hit It's Raining Man ao lado de Izora Armstead (Weather Girls):


Moon Beach - Round 3 (Tema de Streets Of Rage) parece uma versão instrumental de I Don't Know Anybody Else, se for comparar o rítimo e o vocal. O tema Wave 131 - Round 6-1 de Streets of Rage 2 é um arranjo eletrônico ainda mais próximo desta música - a comparação é gritante, ouça e comprove.


Avaliação:
I Don't Know Anybody Else (Black Box)  X  Moon Beach - Round 3 (Tema de Streets of Rage) III 
Compare com a música do jogo:

I Don't Know Anybody Else (Black Box) X Wave 131 - Round 6-1 (Tema de Streets Of Rage 2) = III 
Compare com a música do jogo:


7.
Sadeness: Part I 
(Enigma) 

Enigma é um projeto músical elaborado entre os países Alemanha e Itália. Surgiu em 1990. Um dos seus gêneros musicais é o New Age.  Sadeness: Part I pode ser encontrado no album MCMXC a.D. (1990 uma abreviação alternativa de Anno Domini, Ano do Senhor, em números romanos) cujo principal tema do trabalho está envolvido a religião (fé Cristã e fim do mundo) e sexualidade. A principal música do Album, Sadeness: Part I, questiona as crenças pessoais de Marquês de Sade, que teve uma feição tanto para a tortura quanto para o prazer. O sucesso de Sadeness: Part I poderia ter inspirado a música tema de Streets Of Rage 2, uma espécie de remix da música tema do primeiro jogo.


Avaliação:
 Sadeness (Enigma) X Main Title (Tema de Streets Of Rage 2) = III 
Compare com a música do jogo:



6.
Get a Life 
(Soul II Soul) 

Soul II Soul era um grupo musical Inglês de Blues e Soul. Seu período de atividade foi de 1988 a 1997. Formado por Jazzie B e Caron Wheeler.
Get A Life conta com a instrumentalização, batidas e rápidos toques de piano, comparadas a música Tema de S.O.R. 1


Avaliação:
Get a Life (Soul II Soul) X Abertura (Tema de Streets Of Rage) =  III  
Compare com a música do jogo:



5.
Ride On Time 
(Black Box) 


 Ride On Time, do Album Dreamland (1990), se tornou o single número 1 da Inglaterra em 1989 e foi o seu maior sucesso. Não só na Itália como no mundo inteiro e até hoje perdura na lista dos 100 mais vendidos da Europa. O sucesso do single também custou muito caro aos produtores que fundaram o projeto Black Box. A verdade era que Ride On Time era um remix não autorizado de Love Sansation de 1979, de Lolleata Holloway. Holloway processou os produtores por ter utilizado a música sem autorização, que também era apresentado em videoclipes e programas de TV com uma modelo interprete, a belga Katrin Quinol.
A versão original de Holloway (Love Sensation), para efeitos de curiosidade:



A intervenção de piano da versão remixada do projeto Black Box tem aproximidade ao som da abertura de S.O.R. 1 e o rítimo dos instrumentos se aproxima, na essencia, ao Round 3 (Moon Beach) do mesmo jogo, que aparenta ser um arranjo subliminar do remix Ride On Time.


Avaliação:
Ride On Time (Black Box) The Street Of Rage -  Abertura (Tema de Streets Of Rage) =  III 
Compare com a música do jogo:

Ride On Time (Black Box) X  Moon Beach - Round 3 (Tema de Streets of Rage) = III 
Compare com a música do jogo:


4.
 Keep On Moving 
(Caron Wheeler) 

Nascida em 19 de Janeiro de 1963, Caron Wheeler (42) é uma cantora Inglesa e integrante do grupo musical Soul II Soul, nascido nos anos 80.


Keep On Moving, de 1989, também tem uma grande semelhança com a música tema de Streets Of Rage 1. Desta vez, não só a instrumentalização, mais sentimental, como também o vocal de Caron (como no vídeo).

Ouça também esta versão, que foca mais o vocal (Accappella) e alguns instrumentos, para uma comparação mais detalhada:


E a versão do CD:


Avaliação:
 Keep On Moving (Caron Wheeler) X  The Street Of Rage -  Abertura (Tema de Streets Of Rage) =  III 
Compare com a música do jogo:


3.
Close To You 
(Max Priest)  

Esta é a segunda versão do videoclipe da música lançada em 1994.

Nascido em 10 de Junho de 1962 em Londres, famosa cidade da Inglaterra, Max Priest é um cantor de Reggae e Blues. Ele é também conhecido como o Rei dos Rocks Românticos. Close To You conquistou o número 1 da parada Americana e o número 7 da posição de singles mais vendidos do Reino Unido em 1990.

O rítimo das batidas românticas de Reggae ao fundo tem muita semelhança com a que se ouve na abertura clássica do primeiro jogo da série.
Qualidade em alta definição, para ouvir com mais detalhe:



Avaliação:
Close To You (Max Priest) X The Street Of Rage -  Abertura (Tema de Streets Of Rage) =  III 
Compare com a música do jogo:



2.
Move Any Mountain 
(The Shamen)

The Shamen era uma banda que surgiu em Aberdeen, cidade da Escócia. Seu tempo de vida compreendeu entre 1985 e 1999. Seu estilo era uma psicodélica influência do Rock Independente (Indie Rock, termo que surgiu na Inglaterra e Estados Unidos como um gênero do Rock Alternativo) unido a música eletrônica experimental.

A música Move Any Mountain foi um dos seus maiores sucessos. Este single lançado em Agosto de 1991 tem pouca semelhança com a música Moon Beach (Round 3 de S.O.R. 1) mas mesmo assim venho citá-la pelas suas rápidas semelhanças de instrumentalização durante o início (com o som psicodélico do single) e no meio da música (às 2:26 do vídeo citado abaixo, note um som levemente psicodélico) do jogo. É mesmo muito difícil a comparação mas a relação é de segundos em ambos os momentos, é preciso se ouvir com bastante atenção. Este é bem mais subliminar que os outros.  A semelhança maior está com a Under Logic (Round 4 do jogo Streets of Rage 2), este é um pouco mais fácil de comparar pelo rítimo e algumas instrumentalizações gerando uma sensação psicodélicas.


Avaliação:
 Move Any Mountain (The Shamen) X Moon Beach - Round 3 (Tema de Streets of Rage) = III
Compare com a música do jogo:

Move Any Mountain (The Shamen) X Under Logic - Round 4-1 (Tema de Streets Of Rage 2) III 
Compare com a música do jogo:


1.
Pump Up The Jam
 (Technotronic*) 

Technotronic foi uma banda que se iniciou nos anos 80. Vindo da Bélgica, seu rítimo dançante dominou o mundo das boates, marcando não só toda uma geração de adolescentes boêmios como também os amantes de Dance e House Music, estilos que nasciam naquele período. O grande sucesso de Pump Up The Jam inspirou o termo Poperô, mais um estilo eletrônico. O período de atividade da banda foi de 1988 a 2005 mas  o seu ápice foi entre o final dos anos 80 e início de 90.


Depois de anos de busca, finalmente encontrei a bendita referência que girava a minha cabeça (acredito que nenhum site que eu encontrei chegou a mencioná-lo). E graças a Internet (mais uma vez e não canso de dizer isso) agora ela esta aí para facilitar o meu trabalho e apresentá-lo a vocês, A comparação que fiz foi com a música Fighting in the Street (Round 1) do primeiro Streets Of Rage. Foi a primeira referência que percebi, por conta própria, quando estava jogando pela primeira vez em meados de 1997. Mas não sabia a qual banda e música se associavam. Há uma grande aproximação no rítimo quanto aos instrumentos de batida e outros tipos de sonorização eletrônicos, além do tempo de execução um pouco próximo (principalmente nos primeiros momentos do som da música do jogo). Sem tirar nem por, essa música é o Round 1 de S.O.R.
Veja você mesmo e compare.

Avaliação:
Pump Up The Jam (Technotronic) Fighting in the Street - Round 1 (Tema de Streets of Rage) = III 
Compare com a música do jogo:



Avaliação dos Níveis de Aproximação:
LEGENDA
III BAIXA
III MÉDIA
III ALTA



O post fica por aqui. Quem tiver mais informações ou quiser citar/ sugerir alguma música nos comentários, fiquem a vontade.  


Este Post também homenageia os 20 Anos de série Streets Of Rage


2007, 2011 Mestre Ryu. Textos e edição de Imagens.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...