Em Destaque

domingo, 8 de maio de 2011

[Street Fighter II 20 Anos - ROUND 2] Dedo No Joystick: Street Fighter II The World Warrior (SNES) - Extras de Colecionador

NESTA POSTAGEM

EXTRAS DE COLECIONADOR 
Em Busca dos Cenários Reais

Notas Do Autor

 
EM BUSCA DOS CENÁRIOS REAIS

Olhando pelos cenários de Street Fighter II, você percebe que cada um representa um país. Quem tem curiosidade por história vai mais além. O ser humano sempre teve curiosidade em descobrir a origem do universo e acredito que também a origem da ficção - de tudo aquilo que consumimos, como: filmes, desenhos, quadrinhos e etc. Eu sou muito curioso e observador, por isso, fui em busca das locações reais para mostrar a vocês e noto que a maioria tem alguma referência histórica. Venham comigo nesta viagem para algumas comparações:

Japan Stage
 
(Ryu)

Sobre um telhado, vemos ao fundo desse cenário, a imagem de uma casa. A residência é bastante parecida com a de um palácio budista. O característico lar dos nobres. A evidência mais próxima é de que o castelo seja uma referência ao imperador Suzaku (朱雀天皇 Suzaku-tennō, 24 de Julho, 923 – 15 de Agosto, 952) o 61ª imperador do Japão, de acordo com a ordem tradicional de sucessão. 

O imperador Suzaku 


Pagode de 5 andares
Uma de suas formas estruturais é conhecida como Daigo-ji.Este modelo foi fundado em 874 na era Heian em Quioto.


Uma visão mais próxima do Castelo, em relação ao jogo.

O templo de perto.


Mais pagode (Hey! Não é aquele do Belo, não).


Ninaji- um festival tradicional Japonês ocorrendo no templo Suzaku.

Entre 1036–1045, houve um imperador conhecido como Go-Suzaku - levando em consideração que o Go, significa após.. como se fosse Suzaku II.


As descrições das placas do cenário de Ryu significam Fūrinkazan (風林火山), no ideograma japonês. Traduzindo, fica: Vento, Floresta, Fogo e Montanha. Estas decrições são citadas no capítulo 7 do livro A Arte Da Guerra. Agradecimento a Bia Chun Li (http://streetfighterchunli.blogspot.com) por essa informação.

A relação desta placa envolve a história militar do país. Um dos pontos que deixa a relação do cenário de Ryu mais próxima com a história política do Japão.

A possível origem do Castelo Suzaku: Este templo budista acima se chama Narita-san Shinshou-ji (成田山新勝時). O templo foi fundado em 940. Uma lenda conta sobre um ritual dedicado a imagem Fudomyoo, originalmente consagrado no templo Takaosan Jingoji em Quioto, para suprir uma revolta contra o imperador Suzaku.

Um oráculo proclamou que a imagem, transportada de Quioto para Narita, deveria ficar onde estava para aliviar o sofrimento dos moradores. Imperador Suzaku, então, ordenou a criação do Narita-San para consagrar a imagem de Fundomyoo.

O templo atrai 10 milhões de visitantes anualmente.

Japan Stage 2

 (E.Honda)

Essa enorme sala de banho realmente fez parte da história do Japão. A referências  mais expressivas estão no período Edo (que deu origem a cidade de Tokyo).

Um Sentõ em 1901.

Essa típica casa de banho é conhecida como Sentõ (銭湯). Um serviço que se tornou bastante utilizado no Japão por anos. É preciso pagar pra entrar.


Homens e mulheres são separados por uma barreira. Em ambos os lados, há um mínimo de torneira alinhados e um enorme local para os banhistas, que se lavaram, se sentar entre os demais.

Banho Lado feminino em uma ilustração do artista Torii Kyonaga

Essas casas possuem importâncias distintas para os Japoneses. Para alguns, elas são oportunidades para se ter aproximação física ou ganhar intimidade, tipo de relacionamento deominado Skinship em Japonês. Outros vão para um Sentõ porque vive em uma instalação de pequenas habitações sem casa de banho privado ou pra desfrutar de banhos em uma sala espaçosa e relaxar nas saunas ou em banhos à jato que muitas vezes acompanham sentõs novos ou renovados.

A entrada de um Sentõ na cidade de Tokyo.

Mapa do Sentõ

Divisões - Datsuiba (principal): Bandai (atendimento); Bathing Area (área de banho), Faucets (torneiras); Heating (Aquecimento), Boiler (caldeira) e Fuel (combustível).
Lado Masculino - Garden (jardim), Shoes Lockers (guarda roupas) e Baths (banhos).
Lado Feminino - Garden (jardim), Baby beds (berçário), Lockers (armários) e Baths (banhos).

Desde a segunda metade do século XX essas casas de banho público foram diminuindo, devido a demanda de residências Japonesas que já incluiam banho.


Uma imagem real mais próxima do jogo


Onsen é um outro tipo de banho público, com água quente natural.

Outras Referências
(Agradecimentos ao site Fighting Street pelas informações complementares)

A casa de banho também pode ser vista em outros jogos da série Street (como Street Fighter Zero) e no primeiro Marvel Vs Capcom.


No cenário de E.Honda, até seus discípulos trabalham duro. Leva a crer, na Ficção, que Honda ganhe algum dinheiro alugando este estabelecimento.


E.Honda e Chun Li no cenário em Artworks oficiais.

No cenário, o homem que aparece no quadro do cenário apresenta uma descrição, Shoubu ari (vitória obtida), ao fim da luta.

Brazil Stage

 (Blanka)

Enfim, de volta ao Brasil. A Capcom não perdeu a oportunidade de representar o Brasil através de seu cenário mundialmente conhecido, a selva Amazônica - o pulmão do mundo. Há quem ainda critique esse tipo de atitude, pela impressão de que todo Brasileiro vive no meio do mato. Hoje, muita gente sabe que não é bem essa a realidade Brasileira, nem que o país é continente da Colombia (o presidente Americano, Barak Obama, que o diga). A localidade mais certa deste cenário é a Bacia do Rio Amazonas.


Um vilarejo bastante parecido com o que se vê em Street II.

Índios (fizeram parte da história do Brasil.. foram explorados pelos brancos) e os animais, em seu devido habitat.

E.UA. Stage
 
(Ken)

Você se lembra da guerra de Pearl Harbor? Pois é, o porto faz parte de um cenário histórico dos E.UA. O que chega a ser provável a influência que reproduziu este cenário em pleno anos 90. Algumas fontes também o nomeiam como Battle Harbor, embora não exista nenhuma referência de que seja um porto militar.

O cenário mais próximo que encontrei é esta foto comparativa (acima) tirada de Kona, distrito da grande ilha. O que leva em cosideração que o cenário de Ken se passa em um porto na ilha do Havaí.
O filme Pearl Harbor

E.U.A. Stage 2
(Guile)

Ainda nos E.U.A. O cenário de Guile representa a força aérea militar dos E.U.A. Ao fundo, podemos ver uma répica do McDonnell Douglas F-15 Eagle, que é apresentado como um modelo original do jogo, como CAP AF 512, com as iniciais da Capcom e um nome de caça inexistente na vida real.


O real McDonnell Douglas F-15 Eagle levantou seu primeiro voo em julho de 1972 e teve sua primeira missão em  novembro de 1974. O total de pessoas dentro do caça é de até duas. Foi batizado de Nave de Guerra Nas Estrelas, o programa Star Wars, durante o governo Reagan.

Exemplo de patriotismo: A estrela que está no chão do cenário representa o simbolo da força aérea.

Outro modelo de estrela estampada em uma camisa. Há canecas, tênis da Nike e outras parafernálisas espalhadas por aí.

 Os treinandos da força aérea Americana viraram tema de filme Blockbuster, em  Top Gun - Ases Indomáveis (poster do filme acima). Lançou o então jovem Tom Cruise, protagonista, como galã e um superastro em Hollywood.

India Stage
(Dhalsim)

O luxuoso palácio dos Marajás representa o cenário da India. Com elefantes, criaturas sagradas neste país, ao fundo.

Ilustração mostrando o esplendor dos marajás - que significa, também, o Grande Rei ou o Rei Poderoso - termo que veio do latim.

Dhalsim pode ter sido uma personificação de Gandhi, histórico pacifista Indiano.

Jagatjit Singh Bahadur (1872-1949) foi um Marajá real.
Um verdadeiro palácio de Marajás.

Réplica de um Elefante, feito de cristais, com cores muito próximas ao que se vê no cenário de Dhalsim.

A pintura do estágio é uma representação ao Deus Ganesha (foto acima), filho de Shiva e Pavarti. É o guardião da boa fortuna e destruidor de obstáculos. Agradecimentos a Bia Chun-li mais uma vez por sua observação histórica.

URSS Stage
(Zangief)

A antiga URSS é representada por uma..grande fábrica, com operários (?) como espectadores.


O cenário de Zangief é completamente político. Fora o detalhe que ele luta para salvar o presidente Gorbachev, a industrialização socialista é referência direta de sua locação.

Mikail Gorbachev: o verdadeiro. Foi o primeiro presidente executivo da URSS.

A queda do Muro de Berlim, que dividia o Captalismo e o Socialismo, ocorreu em 1991. Partiu de um acordo entre Gorbachev e o então presidente dos E.U.A. Ronald Reagan em 1985, em um período de turbulência militar, resultou também na destruição de 2000 de armas nucleares.
O infame Muro de Berlin sendo demolido
A URSS foi segunda maior potência militar do mundo. E busca recuperar seu título até hoje, como Rússia, entre ascensão e quedas momentâneas. A União Soiética foi também a responsável pela queda do Império de Hittler - e seu suicídio.
Uma fábrica de aço com algumas cores de peças semelhantes ao cenário da URSS em Street Fighter II. Antes de queda do muro, até 1990, a URSS era a segunda maior potência industrial do mundo.

Uma referência ao símbolo da URSS pode ser vista no chão do cenário de Zangief.

China Stage 
(Chun Li)

Ao fundo, pode ser visto diversas lojas, como roupas e comidas, além de pessoas com bicicletas percorrendo, característica tradicional do país, para trafegar de um lugar a outro.
Esta rede de pequenas lojas, uma em cada lado, tem semelhança a galerias de centros comerciais que serão citados posteriormente. Em algumas pesquisas, o cenário de Chun Li é batizado como rua Peace.

Há ligeiras informações de que o cenário tenha se inspirado em um lugar real. Como a foto tirada abaixo, em Gansu, parte de Jiuquan, província da China.

Casais em frente a um enunciado.

Peace Road Bar no distrito Yuexiu.

Agora, pegando um avião, e passando rapidamente pelo o Vietnã, vemos o centro comercial de Hanoi. Há muita semelhança com o cenário de Chun Li..

Motos e bicicletas nas ruas de Hanoi.

A China é um dos países que mais possui fronteiras, um total de 14. E o Vietnã é uma delas. Em 1979, chegaram a um curto conflito, a Guerra Sino-Vietnamita. A invasão Chinesa ao país aconteceu após o fim da Guerra do Vietnã, e a invasão do Camboja, devido a rivalidade com a antiga URSS (que apoiava o Vietnã).


Voltando à China: Mais uma grande galeria na rua Tai Dong.

E pra finalizar, uma foto de uma galeria na cidade de Beijing, local em que foi sediada a última Olimpiada:

Vai uns escorpiões aê?


E.U.A. Stage 3

 (M.Bison)

Mulheres semi-nuas e gente rica esbanjando muito.. mas muito dinheiro mesmo. A ficção que você vê no cenário do boxeador é a realidade da cidade de Las Vegas. Ao fundo, você encontra uma referência ao luxuoso resort, Golden Nugget.

O real Golden Nugget em 1990.

O Golden Nugget é uma série de hotéis ao redor dos E.UA. Em Las Vegas, passou por 5 reformas durante os anos: 1985, 2005, 2007 e 2009.

O Golden Nugget foi parar até em um dos filmes de James Bond. Em 007 - Os Diamantes São Eternos, o hotel aparece diversas vezes em uma cena de caçada policial.


O Golden Nugget Las Vegas abriu as portas 30 de Agosto de 1946.

Golden Nugget em 1983. Junte algumas peças e compare com o jogo.

À noite.. e em luzes de neon.
Como nos jogos.

Por dentro do hotel.

Uma imagem mais atual do Golden Nugget.

Façam as suas apostas com as Golden Girls.

Spain Stage
 
(Balrog)

Na Espanha do Ninja Espanhol, misturam-se feições populares no país: De dança Espanhola à enbebedados felizes.

Os vinhos de Rioja (província da Espanha) - Recomendados pelos apreciadores.

Dança Flamenca - A famosa dança Espanhola soma com raízes árabes e Indianas. As bailarinas não dançam apenas de acordo com o rítimo, como também devem, muitas vezes, nos primeiros rítimos de uma canção, estar imóvel e livre de expressões. Palmas e sapateado são características dos primeiros passos de coreografia.

Comparando ao estágio do Ninja Espanhol: um bar real ilustrado.

Exibição de Flamenco em cima de um tablado, no Restaurante Flamenco em Barcelona.

O Flamenco virou tradição em Restaurantes Espanhóis ao redor do mundo.

Vídeo de apresentação do Restaurante Flamenco:


Thailand Stage 

 (Sagat)
O cenário de Sagat se localiza nas ruínas de Ayutthaya e a estátua ao fundo representa Buda em seu estado de Nirvana para a morte.


A ilustração real da passagem de Buda.



A real
Ayutthaya é parte de uma Tailândia devastada pela guerra. Ao fundo, a real imagem da estátua que representa Buda.

A imagem da estátua, antes da destruição.


Cartão Postal

Ruínas..

..E mais ruinas. Hmm.. isso me lembra algo:



O cenário também surgiu em Mortal Kombat O Filme (1995) e Mortal Kombat A Aniquilação (1997). Adaptações diretas do maior rival de Street Fighter II nos Arcades, Mortal Kombat (1992).

Thailand Stage 2
 
(Vega)

O último cenário de Street Fighter II é uma pura reprodução do templo Budista mais importante da Tailândia: O Templo do Buda Esmeralda (Wat Phra Kaew em Tailandês) ou, simplesmente, Capela Real. Junto com ele, trazem duas réplicas em forma de estátuas, de um dos personagens pertencentes a um romance indiano, Ramayana. Há também algumas pessoas com trajes característicos da religião Budista. O templo se localiza em Bangkok - cidade onde grande parte do filme Street Fighter A Última Batalha (1994) foi filmado.
O templo real visto de longe. 

Dentro do verdadeiro templo inspirado em Ramayana.

A Capela de longe.

Uma visão mais de perto de uma das grandes estátuas do Guardião Demônio que enfeita o cenário do ditador.
Outra parte do palácio mais de perto.

Tailandêses com trajes Budistas.


Ramayana V.S. Râvana: A batalha do bem contra o mal. No conto de Ramayana, Râvana, o Rei-Demônio, sequestrou a esposa de Ramayana. E cabe ao herói, Ramayana, salvá-la. Esse interessante conto da religião budista até parece história de videogame, não?


NOTAS DO AUTOR

Com o artigo do fenômeno
Street Fighter II The World Warrior de Snes, eu tentei passar parte da minha experiência inicial quando comecei a conhecer o jogo. Eu não era tão íntimo ainda, como sou hoje. Aproveitei para ir além, tentando reproduzir a época de quando comecei a frequentar fliperamas..isso bem depois, nos tempos de Super Street Fighter II em 1994. Antes disso, eu só comecei a conhecer fliperama, na prática, em 1993, em um shopping. Eu me lembro que tive meu primeiro contato com o jogo Mad Dog McCree. Tomei uma bela sova no comando da pistola.

Meu primeiro contato com Street Fighter II foi em 1993, quando ganhei, de natal, o jogo Street Fighter II Special Champion Edition de Mega Drive. Eu achava o som muito estranho dos personagens, mas depois me acostumei. Tentava dominar os golpes de todo jeito.. só passei a jogar a serio mesmo, acredito que, em meados de 1996 ou 1997.. tempos de Street Fighter Zero 2 e The King Of Fighters' 97 (série que passei a dominar combos). Tendo o domínio fundamental do jogo, passei a ficar cada vez mais fã de Street, fora que comecei a ficar fã de Ryu e Ken depois que comecei a praticar Karatê - e em especial o Ryu, depois do Movie de 1994, que saiu por aqui em 1996.

No decorrer desse tempo, colecionava muito material relacionado a Street Fighter, quadrinhos, brinquedos... uma pena que hoje eu não tenho mais os bonecos de Ryu e Ken, com kimonos feitos em tecido, senão eu disponibilizava aqui as imagens. Bonecos raros e muito bem feitos, só encontrava no camelô. O máximo que me restou foi um chaveiro do Zangief, que até perdeu a parte do chaveiro.
Street Fighter II The World Warrior de Snes eu só conheci depois das versões de Mega Drive, na casa de um amigo. Passavamos alguns fins de semana realizando contras e campeonatos. Dava pra notar, pelo tempo que se passou, que essa conversão era mais simples (apenas 16 megas..contra os 24 do Special Champion Edition de Mega Drive, por exemplo). Mas a sonoridade e os gráficos ainda me impressionavam.

Imagens, como a montagem dos cenários e argumento, foram retrabalhados

O artigo Street Fighter II The World Warrior de Snes teve sua primeira versão em 2007 para alguns fóruns da internet. Ele seria parte de um especial sobre jogos de luta escondido a 7 chaves - que ainda será lançado. Coincidentemente, as primeiras notícias sobre Street Fighter IV estavam sendo anunciados nessa época. E agora, 4 anos depois, resolvi trazer este artigo atualizado para o Santuário, com a intenção de comemorar os 20 anos de Street Fighter II. Isso também me deu uma chance de trazer a análise de volta ás origens.

Alguns detalhes do texto eu modifiquei na versão original, em passagens entre publicações e outra, nos fóruns - levando em consideração, opiniões ou identificações de alguns leitores. Houveram 2 modificações expressivas nessas transições: a
música do filme Top Gun (Might Wings) não era comparada com a música de Guile, mas com a música que representa o estágio de Ken; e a nota 5/5 (excelente/ Rumo Ao Oscar) se tornou 3/5 (bom/ Pegue Sua Pipoca). Sim, há fontes que comparam a música Might Wings com a música tema de Ken, embora eu discorde e considere a música de Guile bem mais parecida. Um exemplo é que o autor desse vídeo concorda comingo também.  A nota de avaliação foi modificada, levando em consideração as versões posteriores convertidas para o SNES.

Como eu não estava satisfeito pelo artigo não ter uma versão definitiva, resolvi fazer mais do que um copiar e colar deste material, e assim, se tornando a versão final nesta conversão exclusiva para o blog. Essas modificações em fóruns só ocorreram para evitar polêmicas ou discussões mais pesadas - devido a alguma má interpretação. Hoje eu penso de uma forma bem mais madura quanto a isso: acredito que uma análise tem que ter a visão pessoal de forma integral. Estou conseguindo me convecer cada vez mais de que não dá pra agradar a todos - e a minha preocupação era a de agradar a todos aonde meu artigo rodava, eu senti que isso atrapalhou a originalidade do trabalho final. Com a marca do próprio autor, qualquer artigo se torna muito mais personalizado e com muito mais conteúdo interessante. 
Eis aí a importância dessa versão definitiva com os 100% da minha visão critica.

STREET FIGHTER II: THE WORLD WARRIOR (SNES) - UM JOGO QUE FEZ ESCOLA
é um dos meus artigos mais comentados, e espero que todos, que não leram ainda, tenham gostado - e aqueles que já leram, tenham gostado ainda mais. Apesar de conter críticas neste material, é um projeto feito de fã para o mundo - seja você fã ou não de Street Fighter II.


FICHA TÉCNICA
STREET FIGHTER II: THE WORLD WARRIOR (SNES) - UM JOGO QUE FEZ ESCOLA
EXTRAS DE COLECIONADOR
Um Artigo de Mestre Ryu
(2008, 2011)

Título Original: Street Fighter II: The World Warrior
Sistema: Super Nintendo
País: Japão
Ano: 1992
Jogadores: 1 ou 2
Gênero: Ação/Luta
Memória: 16 Megabites
Fabricante: Capcom
Distribuidora: Playtronic (Brasil)
Veja Também: Dedo No Joystick: Street Fighter II The World Warrior (SNES)


PRÉVIAS DA PRÓXIMA POSTAGEM

UM FELIZ DIA DAS MÃES A TODAS AS MÃES FÃS DE STREET FIGHTER II..

OU NÃO.

A JORNADA CONTINUA NA PRÓXIMA SEMANA.. DEDICADA ÀS MULHERES.

NÃO PERCAM O PRÓXIMO ROUND DE STREET FIGHTER II 20 ANOS.


STREET FIGHTER II 20 ANOS
POSTAGENS ANTERIORES

1ST BÔNUS STAGE

OS FILHOS DE STREET FIGHTER II

ROUND 1
DEDO NO JOYSTICK: STREET FIGHTER II: THE WORLD WARRIOR (SNES) -
POSTAGEM DE LUXO


PRÉVIAS DA PRÓXIMA POSTAGEM
PRÉVIAS DA PRÓXIMA POSTAGEM

12 Hit Combo :

Solo Player disse...

Moço, que post grande, muito bem trabalhado, tá de parabéns, eu lembro das revistas da época, nenhuma trouxe tantos detalhes igual você expôs ae, era muito superficial e a maioria se limitava a passar os comandos dos golpes... Excelente postagem, prato cheio para quem é fã...

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Hehe! E aí, Solo. É muito legal ver alguém famoso postando por aqui no Santuário. Fico satisfeito que o post está rendendo informações. Realmente foram muitas pesquisas e ainda assim tive que cortar alguns detalhes para que ficasse redondinho. Se eu me estendesse eu teria que contar a história de cada país detalhe por detalhe, esse foi um dos posts mais difíceis dessa série. Mas a intenção das minhas postagens é fazer algo assim: contar aquilo que as revistas esqueceram de mostrar. Embora eu sempre gostei de usufruir da linguagem delas.. é como voltar ao passado com o conhecimento que podemos adquirir hoje graças as diversas fontes que temos em mãos. Certamente, muitas revistas eram quase um manual.. eu tento fazer um pouco mais, é cansativo mas é divertido também. Você acaba aprendendo ainda mais da cultura do jogo. Obrigado por inserir uma ficha. Aqui é tudo Free Play meu amigo. Abraço forte! Apareça sempre.

GLStoque disse...

Muito grande e completa sua análise. Putz! Parabéns!

Entre todas as informações quero esclarecer que essa história de casa de banho, pra mim é furada. Esses lugares eram saunas gays disfarçadas, só isso. hehe.

Arrasô!

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Huahua! A titia sempre roubando a cena. xD Obrigado pela sua presença. Volte sempre e não deixe de ver os outros Rounds (postagens) anteriores do especial. Espero que também goste.

Bia Chun-li disse...

Parabéns migo. Mas esqueceu de uma coisinha no que diz respeito ao cenário do Dhalsim: A pintura que está no palácio representa o deus Ganesha,filho de Shiva e Parvati, que é conhecido como o deus da boa fortuna e destruidor de obstáculos.

Ganesha se bem me lembro, também aparece no cenário de Dhalsim em SF Zero 2.

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Ah, sim!! Vou adcionar mais esse detalhe e te creditar, obrigado Bia!!
Um abraço!

Kyo disse...

Haha, eu tive esses bonecos do SF. Adoro esse tipo de coisa, as curiosidades por trás da obra, pena que não tenho saco para fazer algo em relação a tal. Tanto que meus mega posts não saem com tanta frequencia XD

Sandro "Tandrilion" disse...

Parabéns, post muito completo! Deve ter dado um trabalhão né?

Aprendi muito com as informações dos cenários reais, valeu a pena todo o tempo que esta leitura me tomou.

Abraço!

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Kyo: hehe! Os Bonecos eram demais, cara. Eu queria muito achá-los. Faria um post muito especial e nostálgico sobre os brinquedos da série. Mas eu não queria nada gringo, me baseando em fotos internacionais. Queria tudo bem Brasileiro mesmo, pra que os fãs do Brasil pudessem se identificar. Talvez seja impressão minha, mas devo estar fazendo postagens um pouco menores dos que eu fazia anteriormente, mas ficou do jeito que eu queria e fico satisfeito que está sendo informativo pra todo mundo.

Sandro "Tandrilion": Muito obrigado pela sua participação. Fico muito satisfeito que gostou. Deu realmente muito trabalho, me irritei bastante também por que era muito detalhe e não sabia como cortá-los em alguns momentos. No final, o sacrifício valeu a pena. Eu acabo postando esses artigos aos domingos justamente por serem enormes e acredito que seja o melhor dia para as pessoas acompanharem. Fico mesmo muito satisfeito que não lhe foi um tempo perdido, tentei fazer o máximo para que não fosse para os leitores. Não deixe de acompanhar os outros dois posts da aba "Street Fighter II 20 Anos" apareça sempre. Um abraço a todos os leitores que estão acompanhando, lendo ou participando nos comentários e divulgando o evento na internet!!
Na próxima semana tem mais.

Patrick disse...

Eu estou escrevendo um roteiro ou livro da franquia street fighter e eu gostei muito das pesquisas que achei aqui. Muito Bom!

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Obrigado pelo post Patrick e por compartilhar seu projeto. Agora que eu vi seu post, aproveitei para dar uma lida e estou gostando muito do seu trabalho.

Meus parabéns mesmo e mais uma vez obrigado. Apareça sempre que puder. ^^

Mario C. Silva (MCS) disse...

Muito bom post. Vale lembrar que o cenário do Sagat volta, no ângulo a partir dos pés da estátua, em Street Fighter Zero/Alpha, abrigando Sagat, Adon e se não me engano até o Dan, variando a hora do dia. :)

O"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...