Em Destaque

sábado, 3 de julho de 2010

Dedo no Joystick: God of War

God of War




A vida é imprevisível, nós nunca sabemos quando algo vai vir para sacudir o mundo e mudá-lo. Antigamente, existiam ótimas séries de ação, como Onimusha e Devil May Cry, perante elas, parecia que não havia nada que pudesse ser feito para melhorar tal qualidade. Porém, isso mudou, God of War veio, demonstrando sua superioridade.

Diferente de tudo que já se tinha visto, revolucionou e fez história, inovou e elevou patamares.

Aqui acompanhamos a história de Kratos, anti-herói e personagem principal do game. Vale a pena conhecê-la:



Este é Kratos antes de se tornar o Fantasma de Esparta


Kratos nasceu na cidade-estado de Esparta, criado apenas por sua mãe, sem nunca conhecer seu pai. Como bom espartano, foi treinado nas artes da guerra. Logo se tornou o mais jovem e temido general de toda a Esparta.


Suas tropas eram impiedosas, as pessoas tremiam só de ouvir o nome Kratos, pois era cruel e impiedoso, porém, um último lampejo de luz ainda residia em seu coração, sua esposa e sua filha, a quem ele amava incondicionalmente. Mas, o destino é cruel, e logo as amores da vida do Espartano se tornariam a sua ruína.


Qualquer um que se opunha em frente ao exército de Esparta, ruía, mas, um dia isso acabou. O exército bárbaro era muito mais poderoso do que o espartano. Mesmo lutando bravamente, os homens de Kratos caem. Ele, por sua vez, se vê sozinho e sem saída, a mercê do inimigo. Em um raro momento de fraqueza, o guerreiro faz uma prece aos deuses: -Ares! Destrua meus inimigos e minha vida é sua!


Sem hesitar, Ares desce de seu trono e destrói os bárbaros um a um, até a cabeça do líder bárbaro voar pelos ares seguido de um jorro escarlate.



A Hidra foi um dos primeiros inimigos do game



Kratos é salvo e a batalha é vencida. Além disso, ganha força e poderes sobrehumanos, junto com as Blades of Chaos (as lâminas do caos, uma das armas mais icônicas dos games), como sinal de escravidão e servidão, sinal de que Kratos somente obedeceria a Ares, e somente lutaria onde ele quizesse. As Blades of Chaos são lâminas forjadas no Tártaro, e logo se fundem nos braços do Espartano, queimando sua pele e carne, selando o pacto.



Por anos, Kratos serviu a Ares, espalhando o caos e a destruição por onde passava. Em sua última missão, ele deveria destruir uma pequena vila. O guerreiro porém, sentiu-se impelido de adentrar a maior construção do local. A oráculo tentou impedí-lo, alertando que se entrasse lá, só encontraria arrempedimento e dor. Ele ignorou tal aviso, pois a sede de sangue turvava seus pensamentos, seu único desejo era executar os habitantes daquela casa. E foi o que ele fez.


Quando finalmente deu por si, viu os corpos de sua esposa e filha diante de seus pés. Enganado por Ares, ele acabou por matar as únicas pessoas que já tinha amado.


A oráculo então o reencontrou e lança uma maldição sobre Kratos: as cinzas de sua esposa e filha cobririam sua pele, para que ele nunca mais se esquecesse de tal ato. Ele nunca mais encontraria a paz. Desse dia em diante, ele não mais serviu a Ares, e ficou conhecido como The Ghost of Sparta ( o Fantasma de Esparta).





Essa vai doer!



Por dez anos ele serviu o Olimpo, na esperança que os deuses o fizessem esquecer dos seus atos, e parasse de ter pesadelos.


Uma noite após destruir uma Hidra, Kratos se cansa da situação e procurou por Atena em busca de redenção. Atena por sua vez, diz que Ares estava destruindo Atenas - que era a cidade da deusa - , porém, era impedida de fazer qualquer coisa, - pois é proibido que os deuses guerreiem entre si - , se Kratos destruísse Ares, seria perdoado. O Espartano viu a chance de se vingar e de se livrar de seus pesadelos, então, sua missão é iniciada.


Essa é a história, só não revelo o resto pois estragaria o jogo.


Logo que se tem a oportunidade de controlar o guerreiro, percebemos o poder que está em nossas mãos, a precisão, o peso, o impacto, tudo muito bem aplicado, pode-se sentir a fúria de Kratos em cada golpe desferido, um dos melhores sistemas de combate já feitos. As sequências podem ir de 10 a 50 ou até de 100 a 1000 hits, dependendo da imaginação e inteligência do jogador, questão de espaço, oportunidade e chance. Com o sistema de evolução, seus golpes podem ficar mais fortes e variados, dando ao jogador mais opções de sequências.





Armas, magias, monstros. DEMAIS!



Uma das grandes revoluções que God of War fez foi o Q.T.E. (Quick Time Event), sequências animadas onde deve-se apertar os botões que aparecem na tela para que as ações sejam feitas, realizando uma espécie de fatality cinematográfico. Tome como exemplo a batalha da Hidra, onde devemos fincá-la no mastro de um navio para matá-la. Esse sistema foi uma grande revolução, e muitos games futuros adotaram isso.


Mas não pense que o game é só pancadaria, ainda temos enigmas inteligentes e inovadores para serem superados, de modo que o jogador se sinta realmente inteligente ao decifrál-os, só pensando muito para resolvê-los.


Agora imagine tudo isso embalado com uma trilha sonora de primeira. Cada música, cada som aumenta o clima de aventura épica. Imagine você combatendo um Minotauro gigante, dentro de uma fornalha, com uma orquestra e um coral cantando ao fundo, dando mais ênfase ao fato, é muito empolgante. A trilha sonora de God of War é épica, uma das mais lindas dos games.


Mesmo depois do término do jogo, ele não acaba, ainda existe muito para se fazer. Além dos extras que valem a pena serem vistos, - que revelam mais da história de Kratos e bastidores do game - , temos dificuldades mais altas para terminar o jogo, e destravar mais extras. Só de perceber o cuidado com detalhes e conteúdos adcionais, dá pra sentir o clima de superprodução. Digno de Hollywood.





A batalha contra o Minotauro é uma das mais emocionantes



É nesses extras que o maior tormento que um jogador pode passar por aqui se esconde: o temido Challenge of the Gods, uma sequência de dez desafios brutais, que ficam cada vez mais e mais difíceis, só os corajosos os superam. E tudo pra quê? Para liberar um pacote de fantasias especiais que mudam a aparência e melhoram os atributos de Kratos, sem contar que pode ser muito engraçado ver tamanho brutamontes vestido de vaca, batendi em seus inimigos com um par de galões de leite. Imperdível.





Calcule bem antes de pular



God of War foi um dos maiores marcos da história dos games e tornou-se lendário, pelos gráficos, som, combate, inteligência e inovação. Não é à toa que este é o meu game favorito de todos os tempos, recomendo a todos que joguem, não se arrempedarão!




Um dos breves momentos de paz que temos


Nome:
God of War



Plataforma: PlayStation 2


Ponto forte: Combate


Ponto fraco: Seria legal poder controlar a câmera


Nota do Léo: 10,0



6 Hit Combo :

00_Agent disse...

GoW é um dos poucos jogos da geração atual que me fez gostar de videogames. É um game de ação que não possui complicação alguma, com uma mecânica de jogo que permite fazer tudo sem precisar de um tutorial. O clima cinematográfico faz com que uma porradaria repetitiva se torne divertida sempre. E a câmera que nunca atrapalha!

Esse review me deu até vontade de jogar de novo...

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Apareta ser uma clara referência ao filme Gladiador, pela história. Fico com o Agente Rafael Bond. Todo o detalhamento da análise (uma viagem pela trama + a crítica) fez me interessar mais pelo jogo do que pelas demonstrações empolgadas da galera quando o jogo saiu. Excelente cobertura!

Léo disse...

@rafael00agent De fato, foi um dos jogos que tambémaumentaram meu gosto pelos games, por ser uma verdadeira obra de arte, e por eu ser fã desse gênero de game.

@mestreryu Depois de ficar um tempo sem postar, resolvi caprichar. Como esse é meu game favorito, trabalhei arduamente para concluí-lo.

Obrigado pelos elogios pessoal!

Blog do Fabiano disse...

PARA QUEIM SE AMARRA NA SAGA GOD OF WAR, TENHO UMA BOA NOTICIA JA SAIU PARA PLAY 3 O 3° EPISODIO DA SAGA QUE PARA MIM É A MELHOR DE TODAS.

Mestre Ryu Kanzuki disse...

@Fabiano
Ótimo te ver por aqui, meu amigo.
Participe mais vezes trazendo mais novidades. Abraço!

Mestre Ryu Kanzuki disse...

@Fabiano
P.S. No aguardo pela sua entrevista. Te darei um toque no Cel.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...