Em Destaque

domingo, 4 de abril de 2010

EDEN - A Trajetória De Uma Empresa De Jogos Canadense

A HISTÓRIA DA EDEN
Prédio da Eden bem ao fundo. Escritório ao lado.


Não se sabe exatamente a data certa da fundação da Eden. Antes de obter o nome definitivo, a empresa prestava serviço a diversos setores, desde a área de bijuterias à indústria cinematográfica Canadense. Foi durante os meados dos anos 80 que a empresa passou a investir na área dos videogames. Uma dupla de engenheiros eletrônicos visionários, Clark Mayden e Alex Farley, juntou uma equipe especializada que acabou de vez mudando o rumo da empresa. Era o um passo da criação do Game Force, o primeiro videogame de 8 bits em mídia disco da história. A mídia era conhecida como FD - Force- Disco, uma espécie de primórdio do CD, um disco de vinil que armazenava mais dados que o analógico comum.

O Game Force foi produzido em 3 cores diferentes. O primeiro foi o Azul (meados de 1986), ganhou uma segunda versão, buscando uma forma de atrair mulheres (cor “rosa”), lançado apenas no Japão, e o último em 1996, em cinza (raríssmo, apenas 500 unidades foram fabricadas).

O videogame Game Force investiu bastante em jogos baseados em filmes (a exemplo do Playstation 2 atualmente) e séries de TV.














Títulos como Guerra Nas Estrelas (Star Wars) e Jornada Nas Estrelas (Star Trek) abriam a galeria dos primeiros jogos.















Antes do Sega Saturn, o Game Force foi o primeiro videogame a ter os seus cartuchos de expansão, que eram nada mais nada menos do que uma espécie de pequenos disquetes um pouco mais pesado - graças a parceria com os executivos da Lock-On (que contribuíram com a Sega no desenvolvimento do cartucho de Sonic & Knuckles). A capacidade do disquete de expansão garantia uma qualidade 3x maior aos jogos. O videogame de 8 Bits CD parecia um de 24 Bits, nível próximo ao de um Neo Geo. Um fato curioso era que a Sega nunca conseguia recursos para expandir os seus sistemas, por exemplo: o Sega 32X na verdade deveria transformar o Mega Drive num Sega 64X e os cartuchos de expansão do Saturn deveriam torná-lo um 96 Bits, haviam muitas dificuldades técnicas em seus sistemas.
Um fato interessante era que o Game Force de cor cinza não exigia mais um disquete de expansão e, em alguns modelos, através de um código na tela de áudio, mostrava uma lista dos 3 Game Forces (foto acima) - uma provável pesquisa da Eden sobre o estado das últimas informações sobre cada versão?
Uma tela de configuração mostra o esboço do Joystick de 9 botões.












Fotos reais do Game Force “Azul” e “ Pink” (ao lado – bem, não era lá muito rosa).













Make My Vídeo,  clássico do Sega CD, teria a sua primeira versão no Game Force com o título Make My Vídeo: Milli Vanilli – mas após o vexame da dupla no MTV Awards, o jogo foi cancelado, vazaram algumas cópias raras que podem ser encontradas no Ebay.

Durante os anos 90, com a grande força de competição entre as grandes SEGA e Nintendo, e o lançamento de outros videogames em CD, a Eden passou por dificuldades para manter o Game Force firme no mercado do resto do mundo, mas continuava a ser o mais rentável do Canadá.

A saída da empresa foi voltar a ser uma prestadora de serviço, em curta passagem, passando a produzir jogos licenciados para outros videogames. Nascia a sub-divisão, Eden Soft.















O SNES ganhou uma versão de KOF 96. Lançado apenas no Japão e Canadá.


Apesar de tudo, ela não largou o Game Force e passou a lançar alguns games regularmente até 96. 
Ransom (baseado no filme O Preço De Um Resgate) foi um dos últimos jogos lançados na Europa.


Em parceria com a Globo no Brasil, a Eden lançou alguns games baseados em suas novelas. Anjo De Mim, grande sucesso no Canadá, se tornou um dos títulos.
Duas Caras: Guerra Na Portelinha, livremente inspirado na novela Duas Caras, para PC.

















Em 97, os executivos da Eden produziram uma ousada versão baseada no filme de grande recorde de bilheteria: Titanic, supervisionada por James Cameron e distribuída pela 20th Centaury Fox Interactive. O jogo saiu exclusivamente para Mega Drive.
O jogo foi rapidamente copiado pelos Chineses, que lançaram uma versão pirata muito semelhante.












A grande inspiração da Eden Soft para a criação de James Cameron’s Titanic, foi um antigo jogo produzido pela Japonesa Vic Tokai (dos criadores do jogo Battle Mania – baseado em um famoso anime).

A Eden Soft gostou do resultado e o jogo vendeu bem. Titanic acabou saindo em FMVB para Sega CD e 3DO inspirado no sistema do clássico Night Trap.


A Eden se afastou do mundo dos games após o fim do ano 2000. No decorrer dos anos,  investiu em tecnologias para a sociedade e ao meio ambiente paralelamente. Se tornou uma das pioneiras no investimento da realidade virtual para a medicina, agora estão buscando maneiras de combater o aquecimento global.

Aproveitando a chegada do dia da Terra, num seminário em fevereiro de 2009, Clark Mayden afirmou estar tão encantado com a possibilidade de crescimento do cinema 3D que anúnciou a idéia de uma tecnologia baseada no filme Avatar para um novo videogame. Estamos estudando uma nova tecnologia (ainda não divulgada) juntamente com os novos televisores em 3D - afirma Clark. O projeto está sendo chamado de Avatar 512 e o novo videogame está previsto para 2011. Mayden ainda acrescenta que as pesquisas sobre o futuro definitivo da interatividade dos jogos se concretizarão: -  Nós vamos fazer com que o jogador se sinta dentro do personagem de qualquer jogo.

O título do projeto não é atoa. Os poderosos da empresa Canadense já agendaram novas reuniões com James Cameron. Tudo indica que haverá um novo game baseado no filme aproveitando as novas tecnologias. Também se especula que o título Avatar 512, nome que carrega o projeto em segredo, seje o mesmo do jogo que abrirá os novos investimentos impostos pelo videogame da próxima geração. Entre revelações e outra, numa entrevista dada pela IGN, Cameron afirmou que idéias que seriam aproveitadas em Avatar 2 se converterão para o jogo, deixando algumas pistas pro possível próximo filme.

Na semana passada, Alex Farley afirmou ao site Gamespot que o novo videogame já possui um nome provisório e ainda revelou como será o conceito básico dos jogos do novo videogame:
- Os jogos feitos em computação gráfica tornaram-se referência no mercado desde a metade dos anos 90, logo depois que os desenhos feitos por computador conquistaram o as bilheterias e as críticas de cinema. Agora estamos num momento que acreditamos estar propício para voltar a investir em ambientes de jogo com pessoas reais (relembra os jogos digitalizados) de maneira bem mais profunda. Agora com uma tecnologia maior, poderemos explorar melhor estes dois opostos: a interatividade entre ambientes e pessoas reais com pessoas e ambientes feitos por computador lado a lado, resssalta Farley.

Coisas que você sempre quis saber mas...
   ... teve medo de pergutar.
- Alguns meses após o lançamento do Game Force, a EDEN lançou uma revista mensal dedicada ao videogame, começou a ser publicada no Japão, EUA e Canadá.  Depois, se tornou uma revista para multiplataforma, até que finalmente passou a divulgar apenas notícias de outros sistemas. Em 2000, saía por aqui a edição Brasileira pela JBC licenciada pela Eden - algumas raras passagens fazem referência ao videogame (como os possíveis mascotes em jogos que não saíram, alguns personagens foram remodelados para representarem os pilotos da revista).

- A Eden foi uma das primeiras empresas a divulgar a produção de videogames em CD – antes do Turbografix 16.

















- Rumores por aí dizem que espiões da Sony haviam roubado idéias da Eden para a produção do Blu-Ray Disc.

Veja mais na galeria de fotos relacionada a Eden no perfil da Equipe 'Super Sentai' do Santuário do Mestre Ryu no Orkut: Clique Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...