Em Destaque

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O Mês do Dreamcast - Parte 3: Curiosidades De Um Console Inesquecível


Mais um mês termina, e o Japão já comemorou seus 11 anos no dia 25. esta é a última parte. Confira.


Projetos de Terceiros
Projetos produzidos paralelamente por empresas ou fãs que buscaram dar continuidade ao legado do console branco e vermelho (suas cores de origem= as cores da bandeira do Japão, perceberam?).

Emuladores
Bleem!


Bleem! ou Bleemcast! é compatível com vários jogos do Playstation (PSX). Denre os jogos lançados oficialmente com essa tecnologia estão: Metal Gear Solid, Gran Turismo 2 e Tekken 3. Estava previsto também Final Fantasy VIII e WWF Smackdown!

A lista de compatibilidade do Bleemcast! http://www.whipassgaming.com/genesisreviews/Bleemcast/bleemcastcompatibility.htm

Neo Geo


Das finalizadas, está um emulador de Neo Geo, em que é possível rodar jogos de Neo Geo CD perfeitamente. Imagine KOF 94 no console? Fica uma beleza. Apesar do prometido Metal Slug III não ter saído oficialmente ao Dream, esse emulador quebra um galho.

Outros demais emuladores estão os de Snes e  Mega Drive. Também esteve prometido um de Mugen, mas não chegou a sair.


Recomendados - Parte 2


A sua lista de jogos não é extensa, mas possui um toque único em sua maioria de títulos - até mesmo aqueles que foram apenas uma continuação, não começaram originalmente a sua carreira no Dreamcast, mas ganharam alguma nova versão ou atualização superior ao original - apesar de alguns títulos já terem perdido a sua exclusividade atualmente, tendo conversões para as até então ex-concorrentes da SEGA: Nintendo, Sony, e até mesmo para uma ex-parceria, Microsoft.

Mais alguns jogos indicados.


Power Stone


São ao todo 2 jogos. Seu estilo lembra Smash Bros de N64, com a possibilidade de jogar em 4 jogadores simultâneos na segunda versão.  É um diferencial para quem gosta de variar no gênero ação/ luta. O jogo também ganhou uma versão em animê, foi exibido pela TV Globo por aqui, com alguns cortes, por pressão do governo devido a elementos inapropriados para o horário, acabou sendo retirado do ar em pouco tempo de exibição.

Project Justice


Continuação de Rival School, famosa no Playstation. Uma curiosidade é a possibilidade de editar personagens na versão Japonesa.

Legacy Of Kain: Soul Reaven

Já possui uma sequência para outros consoles, mas vale a pena uma citada.

Unreal Tournament


Simplesmente o melhor jogo em primeira pessoa do sistema que já joguei até agora. Tão bom quanto Quake III Arena. É um entrenimento a nível de GoldenEye (N64).

Spawn In The Demons Hand


Pelo fator multiplayer, é muito bom bom jogar com ele em equipe.

Recomendado - Pelos Amigos
Quem pensava que o Dreamcast não tinha RPGs de peso, se engana. Dá uma olhada em pelo menos dois títulos aí abaixo.

Grandia II


Skies Of Arcadia


Resident Evil: Code Veronica


Metropolis Street Racer


Jet Grind Radio


San Francisco Rush 2049


Interessantes de conhecer

Space Channel 5


Phantasy Star Online


MDK 2


Gautlet Legends


Curiosos

Love Hina: Smile Again

Vídeo traduzido por Pablo Rozados


Baseado no animê Love Hina. O jogo é um misto de gêneros (entre aventura e relacionamento, com toques dos tradicionais RPGs) que saiu no embalo da febre do Animê, em meados de 2000. Jogos Japoneses sempre são uma raridade, apenas joguei uma cópia não-oficial. Há algum tempo atrás (2003) chegaram a vender um box por R$ 100, 00 no Mercado Livre. Pra quem é fã da série, e entende Japonês, taí a dica.

Sakura Taisen


Conhecido também como Sakura Wars. Série que ficou famosa no Saturn. Um dos famosos RPGs da geração de mídia redonda dá as suas caras aqui.

Record of Lodoss War

Baseado no Animê de mesmo nome. O jogo lembra Diablo.

Acessórios Legais

Os famosos acessórios. Entre eles, um bem curioso.
Veja alguns.

GDs

Os jogos era de mídia GD (Game-Rom) com 1 giga de memória. Eram mais que a capacidade de um CD (700 Mega). A SEGA parou de prestar suporte em Fevereiro de 2007, juntamente com o suporte ao Dreamcast. Mesmo a SEGA estando contra a sua própria criação, outras empresas se movem para produzir jogos novos até hoje. A maioria são jogos de nave do Japão. Os seus últimos jogos que utilizam essa mídia são: Karous (MileStone - 2007), Trigger Heart Excelica (Warashi - 2007) e Last Hope (Snk/ Neo Geo - 2006).

VMU

O famoso memory card que também serve para jogar mini-games e transferir/ trocar dados (no caso do Neo Geo Pocket). Acabava sendo o único recurso para destravar alguns personagens de Marvel Vs Capcom 2 (Versão Japonesa).

Light Gun

Pistola para jogos de tiro, como The House Of The Dead 2 e Confidential Mission.

Fishing Controller

Vara de pescar. Usado no jogo Seaman, jogo que também conta com um sistema de comunicação por voz, mas é possível de ser usado em outros jogos (como no vídeo acima).


Puru Puru Pack



O famoso Rumble Pack (N64) do Dreamcast. Vibra a cada ação e reação de um jogo, depende se o mesmo for compatível com o sistema.

Game Shark 



Assim como o Bleem! o Game Shark é feito por uma empresa independente. Utilizado para usar códigos (cheats/ trapaças) em jogos. Já é conhecido no Playstation. Ele também pode fazer com que jogos importados rodem no Dreamcast.


Super Game Converter


É o boot oficial do Dreamcast, feito para destravar a possibilidade de jogar jogos importados num sistema produzido de uma determinada região (Ex: Japão, Europa ou EUA).


DVD Player?


Os excecutivos disseram: o Dreamcast foi feito para ser expandido. A idéia de um acessório de DVD Player, para se utilizar em conjunto com o Dreamcast, foi idealizado. E junto com ele, uma espécie de VMU que toca MP3 e um drive de disquete. Esses projetos não chegaram a sair.


Mesmo o Dreamcast tendo um fim prematuro no comércio, sofrido com o mal planejamento ou até mesmo ignorado por uma parcela do público, é um videogame que carrega apreciadores até hoje. Sem dúvida alguma, o Dreamcast é um grande exemplo de que a SEGA deixou a sua marca cult no ramo dos Hardwares.

domingo, 29 de novembro de 2009

Rio Game Show 2 (Sábado - 28/11)

A Volta Por Cima
(Rio Game Show - 2ª Edição, 28/ 11/ 09, Brasil, Eventos, Livre)



quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Da Série: Mais que Recomendados (Usuários do You Tube)

Para quem gosta de ver competições de jogos de luta mundo afora, uma dica é visitar o acervo de vídeos do canal
Soh's 2D Beat 'em Up
. Que conta com vídeos dos mais variados jogos, desde os mais conhecidos aos mais obscuros.

Fique com um vídeo de Fatal Fury: Real Bout 2. Cortesia de Soh85, dono do canal.


Já o canal NewChallenger.net, apresenta uma série de demonstrações com combos de todos os personagens em diversos jogos do gênero (o conhecido All Characters Exibition).

Veja abaixo um vídeo de Fighters History, cortesia de tobemorecrazy, dono do canal.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Van Damme e Dolph Lundgren em Soldado Universal 3



Ééé.. eu lembro quando esse filme estreou na clássica sessão sabadão do SuperCine. Sem dúvida alguma um dos melhores momentos do diretor alemão Roland Emmerich (2012), que têm sido cada vez mais raros.

Parece que já finalizaram o terceiro filme, e sairá direto em DVD nos EUA.

Deus! Como os tempos mudaram. Um filme desses, protagonizado por nomes do naipe de Van Damme e Dolph Lundgren, era arrasa-quarteirão nos cinemas na certa, em outras épocas. Impossível de imaginar um Soldado Universal apenas em vídeo em meados de 1992.

Dêem uma checada no reencontro oficial da dupla protagonista:


Trailer


O nome do novo Soldado Universal é: Universal Soldier: The Next Generation e estará disponivel no dia 2 de Fevereiro, apenas nos EUA, por enquanto. Mas logo pinta por aqui em Blu-Ray e o caramba a quatro.. ou você duvidava? XD


E eu quero ver JCVD, antes de morrer. Prontofalei!

domingo, 22 de novembro de 2009

Relembrando: Hologram Time Traveler (Arcade)

Fabricante: SEGA
Ano: 1991
País: EUA
Jogadores: 1 ou 2 (Não Simultâneos)
Gênero: Aventura
----------------------
NESTE TÓPICO

Apresentando

O Jogo
Sipnose
Jogabilidade
Versões
Vídeos

Extras

Depoimentos

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Ryu' s Collection#1: Scans de Capas e Manuais (Sonic & Knuckles, Sonic 3 e Moonwalker)

Este projeto especial visa apresentar scans de manuais e encartes de jogos fora de catálogo.
Da minha coleção pessoal (e sagrada, bota sagrada nisso), apresento a vocês o encarte de Moonwalker e os manuais da Tec Toy de Sonic 3 e Sonic & Knuckles do sistema Mega Drive.

Prévias das belezinhas:


Atenção: a resolução das amostras acima são versões reduzidas das cópias disponibilidas


Encarte Nacional do jogo Moonwalker (Tec Toy)


Manual - Sonic 3
Link
Manual - Sonic & Knuckles
Link
Os amigos do fórum Sega-Brasil também disponibilizam encartes e manuais, vocês podem conferir no link, direto ao tópico, abaixo.
Clique Aqui

sábado, 14 de novembro de 2009

Cine - Prévias: Kick Ass - O Filme


Sipnose Estudante decide se reinventar, costurar uma fantasia e se tornar um super-herói no mundo real. Kick-Ass, codinome usado pelo inocente garoto, parece fadado ao fracasso por não ter o tipo físico dos heróis e nem as habilidades especiais até perseguir bandidos com suas armas de verdade.

Elenco: Aaron Johnson (Dave Lizewski), Nicolas Cage, Clark Duke, Lyndsy Fonseca, Christopher Mintz-Plasse, Chloe Moretz

Estréia: 16/4/2010

Créditos ao Kablamtrailers (You Tube)


O filme é mais uma adaptação de história em quadrinhos - até então meio obscura para o grande público - mas o trailer e o enredo se apresentam com premissa de ser um filme bem interessante.


Veja o Trailer (Legendado - Cortesia de Kablamtrailers)

sábado, 7 de novembro de 2009

Da série: Mais que recomendados - Parte 2

Agora eu indico aqui, dois blog/sites de conteúdo para determinadas audiências. Um é novo, de variedade, bem sequela; e outro é veterano, mais focado em jogos, com conteúdo diferenciado, mas que também passou a comentar sobre outras mídias nos últimos anos.

Vamos lá:

Outersiders
Logo pelo título você percebe que é o tipo que se vê o mundo de cabeça pra baixo. Vale tanto pra quem gosta de fritar o cérebro, ás vezes com inutilidades sem noção, como também para os intelectos. A equipe está começando agora, mas pretendem crescer mais com novas surpresas.

Baú de Jogos

É um dos sites veteranos mais famosos entre os gamemanícos da rede, principalmente na hora de buscam roms, era o endereço principal de alguns Brasileiros - sem contar os leigos.

O Baú de Jogos não é o tipo de site tradicional sobre videogames, aquele que busca se comentar com muita seriedade. Há profissionalismo, mas a seriedade é trocada pelo humor crítico e com misto de besteirol, até deveras obscuro e incompreendido por quem é atingido em cheio, mas é isso que o torna único e genial. A linguagem acabou sendo copiada por outros pessoas e sites menores, algumas vezes de maneira rasa e sem o mesmo sucesso.

P.S. Nem pense em entrar na comunidade do Orkut, se for para confrontar os membros ou a equipe em largas discussões como se estivesse numa comundade qualquer de jogos. Se eles simplesmente não gostarem de você, o risco de ser expulso é de 100%. Os mediadores que cuidam são esquentadinhos, mas apesar dos apesares, os caras têm talento e procuram prezar mesmo o entretenimento, com a sua natural personalidade, isso é claro.

Não dá pra ter raiva deles, ou se você tiver, torçe para que eles não desapareçam. O que não é o caso dos xiitas sem personalidade, adoram se espelhar, muitas vezes sem ter originalidade alguma, e que levam videogames e jogos competitivos pro lado pessoal em fóruns, achando que é coisa profissional e bem humorada. Isso satura, aborrece e acaba virando um absurdo - em outras palavras, são os que dão o ** para os jogos, segundo a galera do Baú. Isso estraga expressivamente a boa imagem dos nossos queridos jogos eletrônicos que sempre foram criados para serem artigos de lazer e união entre os povos.

Moral da história: É melhor ser fanboy do Dreamcast e do Neo Geo do que dar o rego para o Playstation ou Super Nintendo. É uma vida bem mais feliz, digamos assim.

Nota: todos os sites acima tem linguagem pesada e são voltadas a maiores de 18 anos.

Confiram os links
http://outsidersteam.blogspot.com
http://www.baudejogos.net

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O Mês do Dreamcast - Parte 2: Black Belt ? Dural? Katana?



Este mês (dia 27) o Dreamcast completa 11 anos no Japão (sua terra Natal) - 2 meses consecutivos após os fãs Americanos (27-nov), Europeus (14-out) e Brasileiros (10-out) comemorarem.


O Dreamcast abriu a 6ª Geraçao como o console de 128 bits, em meio a muitas controvérsias e suspeitas sobre seu potencial.

Incialmente o projeto foi trabalhado com 3 títulos diferentes. 2 deles, inicialmente, em conjunto com outras empresas que se aliaram à Sega Americana e Japonesa paralelamente. São eles:

- Black Belt (Sega dos EUA/ 3Dfx)

- Dural (Sega do Japão/ Hitachi/ NEC)

O projeto a ser escolhido foi o Dural - que posteriormente foi apresentado para a imprensa como Sega Katana.

Confira uma extensa lista preliminar de 84 jogos, e seus respectivos fabricantes, que foram divulgados no momento em que o projeto estava tomando forma:

August 18, 1998 - Aerodancing - CSK Sogo Kenkyujo

Agartha - No Cliche

Akihabara Denno-Gumi Pata Pies
- Sega

Akolyte - Ionos

Blue Stinger - Climax

Biohazard Code: Veronica - Capcom

Carrier - Jaleco

Castlevania - Konami

Crimson - Sega

Chakan: The Forever Man - Sega

Cho Hamaru Golf - Sega

Climax Landers - Climax

Cool Boarders - UEP System

Crack 2 - Sieg

Crock 2 - Fox Interactive

D2 - Warp

Daytona USA 2: Battle on the Edge Special - Sega

Dead or Alive 2 - Tecmo

Digital Horse Racing Newspaper
- Shouei Systems

D-Jump - Ubi Soft

Dynamite Robo - Warashi

Ecco the Dolphin 3D - Appaloosa

Elemental Gimmick Gear - Hudson

Entertainment Golf - Bottom Up

Evolution - Sting

Flight Shooting - Konami

Frame Gride - From Software

Furballs - Bizarre Creations

Galleon - Confounding Factor

Geist Force - Sega

Get Bass
- Sega

Giant Glam Japanese National Pro-Wrestling at the Nippon Budokan
- Sega

Grandia II - Game Arts

Great Buggy - CSK

Gundam - Bandai

Gutherman - No Cliche

Harukaze Sentai V Force 2 - Bing Kids

Hiryu-no Ken Retsuden - Culture Brain

Hydro Thunder - Midway

Incoming - Rage

Katana Sonic - Sega

King of Fighters '98 Dream Match Never Ends - SNK

Let's Make a Pro Baseball Team
- Sega

Looney Tunes - Warner Interactive

Maken X - Atlus

Mah Jong - Kaga Tech/Naxat Soft

Marvel vs. Capcom - Capcom

MDK 2 - Interplay

Merukuriusu Pretty - NEC

Messiah - Shiny

Metropolis - Bizarre Creations

Mortal Kombat 4 Special - Midway

Monaco Grand Prix Racing Simulation - Ubi Soft

Monster Breed - NEC

NBA Action 2000 - Sega

NFL Blitz 2000 - Midway

Nijiro Tenshi - Sega

Monster Breed - Sega

Ohzumo - Bottom Up

Panzer Dragon - Sega

Pop'n Music - Konami

Powerslave 2 - Crave

Power Stone - Capcom

Puyo-Puyon - Compile

Rayman 2 - Ubi Soft

RealSound 2 - WARP

Red Dog - Argonaut

Sakura Taisen 3 - Sega

Sega Rally 2 - Sega

Shenmue - Sega

Shienryu 2 - Warashi

Street Fighter III: Second Impact - Capcom

Speed Busters - Ubi Soft

Time Crisis 2 - Namco

To the North: White Illumination - Hudson

Unreal - GT Interactive

Virtua Fighter 3 - Sega

Virtual On 2 - Sega

VR Baseball 2000 - Interplay

Warzone 2100 - Pumpkin

Whiplash 2 - Interplay

World Series 2000 - Sega

Zombie Zone - Sega


Sobre a lista
A suposta imagem do Sega Katana (também descrita como Sega 64) percorreu por revistas (nacionais e internacionais) e pela Internet em meados de 1997

Dos jogos citados que não foram lançados, alguns entraram na lista dos 50 títulos cancelados que circula pela internet (clique aqui), um deles é Messiah, enquanto outros quase não se encontram informações sólidas a respeito. Castlevânia recebeu o título Castlevânia 3D, antes do famoso Castlevânia Ressurection - que também não chegou a sair.

Há os que tiveram o conteúdo alterado para uma edição especial, no caso de KOF 98 (KOF 1999: DM) e Street Fighter III: 2nd Impact (integra a coletânea SF III: W Impact ao lado de SF III: New Generation - seu antecessor). E edições especiais que mudaram de nome ou incrementaram: Mortal Kombat 4 Special ( o Special muda para Gold) e Virtua Fighter 3 (ganha o sobretítulo Team Battle, após o número 3).

Certos jogos exclusivos, e até então novos, também alterararam o seu título, como: Zombie Zone. Foi idealizado incialmente para ser parte da série House OF The Dead. O projeto ficou conhecido como: House of the Dead: Side Story, uma espécie de aventura paralela. Mas, por fim, Zombie Zone, ficou como Zombie Revenge. Looney Tunes, que estava definido como pataforma, virou corrida, e recebeu o sobretítulo de Space Race. O simulador aéreo, August 18, 1998 - Aerodancing, ficou apenas como Aero Dancing.

Dos jogos já consagrados e que confirmaram o seu retorno: Prince Of Persia 3, passou a também receber outro nome, Prince Of Persia 3D, até chegar ao título de Arabian Nights: Prince of Persia. Katana Sonic, idealizado inicialmente apenas como plataforma, teve o seu título alterado para Sonic Adventure depois que o projeto Katana finalmente se definiu como Dreamcast. Bio Hazard: Code Veronica também ficou por um tempo sem título definido, apenas conhecido como Resident Evil Game. South Park, ao ter sua categoria definida, recebeu o sobretítulo de Chef's Luv Shack. Da série Unreal, o título a ser acertado foi Unreal Tournament. Ecco The Dolphin perdeu o genérico sobretítulo, 3D, e ganhou o: Defender The Future. O longo Battle on the Edge Special, sobretítulo da suposta atualização de Daytona USA 2, foi alterado para Daytona USA 2001.


Curiosidades: Messiah foi um jogo que chegou a ter algumas matérias no programa Cybernet em 1998, dentre os especiais sobre o lançamento do console, que também inclui depoimentos dos staffs da produção do sistema. O episódio foi exibido por aqui em canais da TV paga, como o espanhol ZAZ (Direct TV) e o extinto Superstation (Net), um dos primeiros canais da TVA.

Agradecimentos
IGN
Revista Gamers (equipe)
Revista Ação Games (equipe: 1989 - 2000)


segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Um Antigo novo post: Capcom vs Data East



Opa, opa!! Não é nenhum jogo novo de Crossover pro videogame da Sony, volume 21.928.425.62, nenhum donut pro lado da Nintendo ou do console do Bill Gates, aquele traste que torra numa temperatura de 360º e Live (calma, meninas).

Mas o que vem a seguir, trata-se do lendário confronto entre a Data East e Capcom nos tribunais. É o famoso caso, já divulgado em algumas revistas nacionais da época, como a Gamers (antiga Progames) e VideoGame, sobre a Capcom ter sido ou não plagiada com o game Fighters History. Pois como muitos sabem, ou souberam, há semelhanças gritantes no estilo de jogo. Bom , o que acontece é que se teve um fim surpreendente.

A descrição que virá a seguir é a tradução do texto da autoria de Chris Bennett, cabeça da empresa Trade-marks Group e também membro do grupo da propriedade intelectual da tecnologia, do videogame e da lei de franquas. Inclui também a sua opinião diante do processo.

Confira o procedimento na íntegra em Português:


(Este é um sumário arquivado do caso)

Em 1994, a Capcom entrou com uma preliminar para impedir a Data East da produção, divulgação ou venda do jogo Fighters History pelo resto do mundo. Alegando que este jogo infrigia os direitos autorais da empresa quanto ao jogo Street Figher II. A Capcom alegou que a Data East copiou os estilos de luta característicos, aparência e combinações de ataque dos vários lutadores de Street Fighter II, assim como as sequências de comando para excecutar estes movimentos.

A Data East, em resposta, declarou que não há nada de único em Street Fighter II. E até ao ponto em que se tenha similiaridade entre os dois jogos, ambos resultam de uso do mesmo formato, e extraem do mesmo domínio público de personagens estereotipados. Data East também declarou que o real objetivo da Capcom era se isolar na competição da lucrativa industria de videogames. O padrão legal para se estabelecer a infrigência de direitos autoriais da corte, nesse caso, seria que a Capcom mostrasse os direitos de autoria dentro do jogo Street Fighter II - e o que a Data East copiou, protegida por esse direitos.

Para satisfazer o segundo elemento do teste, a Capcom teve que mostrar qualquer cópia direta ou evidências circunstanciais de cópia. A evidência circunstâncial de cópia é demonstrada primeiramente quando uma pessoa teve acesso ao trabalho que possui os direitos autorais, e em segundo, quando há uma similiaridade do produto protegido e o produto acusado. A corte encontrou evidências de que a Data East teve acesso ao Street Fighter II e procurou deliberadamente emular todo o estilo de Street Fighter II na esperança de obter seu sucesso.

Então foi encaminhada a pergunta de haver uma semelhança substâncial entre os jogos. E a corte perguntou se os jogos são objetivamente e subjetivamente similares. A Capcom acusou que havia umas similiaridades entre os personagens, golpes especiais, combinação de ataques, sequência de controles e sistema de jogo em geral que infrigiam seus direitos de autoria. Sobre as sequências de golpe, a corte indicou que, sob a lei da nona corte de circuito, toda a função utilitária intrínseca é inelegível para a proteção dos direitos de cópia, a não ser que suas características artísticas possam ser identificadas separadamente, assim como o de um trabalho artístico.

Quando a corte se demonstrou 'interessada' ?
Por algumas das similiaridades das sequências de controle, encontrou-se que não era expressão protegida. Além disso, não foi encontrado similiaridades no sistema de jogo no geral, que violasse os direitos de autoria da Capcom. A corte encontrou, entretanto, três personagens e cinco movimentos especiais de Fighters History que eram objetivamente similares aos personagens e movimentos especiais de Street Fighter II. Prosseguiu-se então a uma consideração do caso desse movimentos e personagens serem subjetivamente similares.
Ao considerar esta questão, a corte indicou que o padrão a ser aplicado é se os movimentos similares eram virtualmente idênticos, porque cobririam somente uma escala estreita dos personagens e dos movimentos totais disponíveis no jogo Street Fighter II.

Usando este padrão, a corte decidiu que a Data East não havia copiado o núcleo, a expressão protegida de Street Fighter II. A corte concluiu que quando três dos personagens de Fighters History: Matlock, Feilin e Ray eram similares a três em Street Fighter II: Guile, Chun Li e Ken, não eram , de fato, similares a respeito de serem virtualmente idênticos. Além disso, dois movimentos especiais eram similares mas não virtualmente idênticos. São eles: "Nedle Shower" de Jean e "Dancing Head Press" de Matlock, no qual eram similares as '100 bofetadas' (100 hand Slap) de Honda e o 'pisão' (Head Stomp) de Chun li, respectivamente.

A corte, finalmente, deu o ultimato de que a Capcom não tinha demonstrado propabilidade de sucesso nos méritos ou mesmo nas perguntas sérias a respeito deles. A corte notou que as parcelas grandes estiveram baseadas em personagens estereotipados e as técnicas de combate de domínio publico - e sem direitos autoriais. Um apêndice do julgamento, contém uma análise detalhada dos diferentes personagens e golpes. De interessante , são os comentários da corte sobre os projéteis mágicos e o "breakdancing".

Projéteis Mágicos

O "Tiger Bazooca" de Mizogutchi é uma laranja brilhante , objeto flamejante, com a imagem em forma de tigre gravada no centro. O fireball de Ryu é um objeto redondo, com a imagem de seus punhos sob a mesma forma que em sua borda exterior. A cor, a forma e a imagem dos dois projéteis que o diferem extremamente, são o que separa o seu formulário de expressão à idéia subjacente desprotegida. Se a corte fosse considerar estes dois projéteis para ser similar, de fato, estaria colocando o uso de projéteis mágicos fora dos direitos de todos os outros produtores de videogame. Isso fez com que a corte não recorresse outro recurso como ultimato, ja que os projéteis mágicos são muito comuns.

Breakdancing

Capcom em seguida alegou que o "Spinning Bird Kick" de Chun li foi apropriado pela Data East, e usado como base para o "Hurricane Kick" de Matlock. Os dois movimentos não são similares. O "Hurricane Kick" de Matlock é uma cópia desobistruída de um movimento Breakdancing comum - em que gira suas costas com a cabeça posicionada, separa seus pés e chuta seu oponente. O movimento é humanamente possível, e, do fato, era excecutado em muitas ruas da cidade quando o Breakdancing foi popular.
Embora o juíz não esteja demasiadamente esclarecido nesse ponto, nós não achamos que ele tivesse dito que os Brakdancers usavam esse golpe para chutar os outros. Mas quem sabe?

Um fato interessante é que o juíz parecia ser um jogador de Mortal Kombat.


Para suportar sua disputa de que todos os jogos de luta mano a mano não aparentavam ser os mesmos, a Capcom apresentou à corte apreciadores de Mortal kombat, um dos maiores rivais de Street Fighter II. Embora os apreciadores confirmasse a posição da Capcom de que todos os videogames de luta não tenham a mesma aparência, eles revelaram também o quanto Mortal Kombat é tão original e mais criativo que Street Fighter II.

Os desenvolvedores do jogo se baseiam em estereótipos e em personagens verdadeiramente únicos, preferivelmente criados, como Scorpion e Sub Zero. Além de que, os estilos de combate dos personagens de Mortal kombat são igualmente originais. Nessa extremidade, Mortal Kombat mostra a falta de originaildade que há em Street Fighter II.



O caso é Capcom U.S.A., Inc. v. Data East Corp., USDC ND. Cal, Lexis 5306, (18 de Março, 1994)
Postado Sex 18 de Março 1994 07:59:00 LES por Chris Bennett




Tradução, Atualização e Revisão: Mestre Ryu Kanzuki


Lembram desse? Karate Champ

Já que a Data East foi uma das pioneiras no estilo mano a mano, seria Fighters History uma (err..) vingança?

E agora, o primeiro Street Fighter

Não podemos esquecer também de Pokemon e Digimon.
Pokemon é da Nintendo, mas foi a Bandai quem iniciou essa idéia de bichinos fofinhos com o Tamagochi. E ambos têm um conceito em comum: Evolução

sábado, 31 de outubro de 2009

Guia de Análises, Especiais, Arquivados e Prévias

NESTE TÓPICO


Apresentação
Orientações

Análises
Arquivados
Prévias

*********

Apresentação

Acompanhem a relação de análises e especiais que foram feitos originalmente por mim desde meados de 2003 para a Internet, e suas respectivas fontes que foram citadas ou disponibilizadas.

Também está disponível na lista, matérias reproduzidas de outros autores e um espaço para citar prévias e arquivos que ainda não foram publicados.

Orientações
1 - Análises e especiais estão, na maioria, em ordens de lançamento.

2 – É possível que alguma publicação possa estar de fora e outros perdidos.

3 - O guia é uma espécie de menu para se orientar, mas nomes ou conteúdos de projetos prévios são provisórios e podem estar sujeito a alterações.

3 - Cada citação será apresentada nessa ordem:


TÍTULO
Gênero

Ano
Assunto (descrições relacionadas)



***********
ANÁLISES
Jogos


2003
Sonic The Hedgehog CD (Sega CD)
Power Athlete (Mega Drive)

2005
Sonic The Hedgehog 2 (Mega Drive)
Super Street Fighter II Revival (Game Boy Advanced)

2008
Rolling Thunder: A Série Completa (multiplataforma)
Mystic Defender (Mega Drive)
Batman (Mega Drive)
Street Fighter II The World Warrior (SNES)

2009
Street Fighter (Arcade. Feito originalmente como parte integrante da análise de Street Fighter Zero)
Street Fighter Zero (Arcade)
Michael Jackson ‘s Moonwalker (multiplataforma)

Filmes

2004
Fatal Fury 2 – O Desafio de Krauser

2007
Show de Vizinha
O Pagamento Final
007 – Cassino Royale
Filhos da Esperança
Robocop – O Policial do Futuro
O Ultimato Bourne

2008
Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal
Homem de Ferro
O Incrível Hulk
Max Payne
Speed Racer
007 – Quantum Of Solace

2009
Street Fighter – A Última Batalha (versão solo e atualizada do texto feito para o especial Produções & Adaptações - Capcom)
A Supremacia Bourne
Azumi
Contagem Regressiva
Batman - O Cavaleiro das Trevas
Moonwalker
Street Fighter – A Lenda de Chun Li
Fatal Fury 2 – O Desafio de Krauser (revisado)
Michael Jackson ‘s This is It

Quadrinhos

2008
Batman - A Queda Do Morcego (com a participação de Bushiman Guy)
A Morte do Super Homem

Software

2009
Tutoriais para Informática# 1: Adobe Ilustrator CS4

Música

2009
MTV Video Music Awards 2009: o melhor e o pior


Projetos Especiais

2004
Faqs: Power Instinct (tradução dos faqs feito por vários autores e disponibilizado no gamefaqs)
Sonic 2: Tutorial para Bonus Stage (Mega Drive)

2005
Power Stone (os dois jogos do Dreamcast - incluíndo referencias ao anime)

2006
Flashback Series Volume 1: Time Traveler

2007
Capcom vs Data East: O FIGHT! dos tribunais (a tradução do processo de 1994)
Atores Digitalizados – Volume 1: Mortal Kombat

2008
Atores Digitalizados – Volume 2: Street Fighter
História dos Videogames Volume 1: Jogos Cancelados & Betas Testes

Os Primeiros Passos Do Street Fighter (1987 – 1994) (primeira versão da atualização do texto originalmente escrito por Darius Ross para a revista Star Games)

Os Primeiros passos Do Street Fighter (1987 – 1994) – Edição Estendida (versão atualizada do texto originalmente escrito por Darius Ross para a revista Star Games)

Entrevista com Yoshiki Okamoto – 1996 (atualização da matéria originalmente escrita e publicada pela Ação Games)

A Trilha Sonora De Streets Of Rage: Influências & Curiosidades Sobre A Composição (artigo que faz comparações à músicas que influênciaram a trilha dos jogos. Inclui também citações referente às matérias escritas originalmente pelos autores do blog Saindo da Matrix e do site Wikipedia)

Adaptações & Produções – Capcom (com análise de filmes, séries, quadrinhos e citações à obras originais da Capcom fora dos games)

Tekwar – Policial do Futuro (pequena compilação de curiosidades sobre a série protagonizada, escrita e produzida por William Shatner)

2009
Hologram ‘s Time Traveler (republicação revisada da matéria de 2006)

Projeto Vídeos (disponibilização de vídeos no canal do Youtube: tributos, pequenas divulgações e programas)

A Década do Tetra – Parte 1: Videogame na TV

Power Instinct: Faqs 2.0 – Edição de Colecionador (atualização da compilação Faqs: Power Instinct)

Participações Especiais



2005
Streets Of Rage 2 (Mega Drive. Análise idealizada em conjunto com Strider Tag, com a participação de Kamen Rider Heavy/ Heavy D! do Fighters)

2007
Indiana Jones And The Last Cruzade (Mega Drive. Mini-Análise dentro do tópico Treva Game criado por Andre Spike no Fighters)

Top 7: Melhores Jogos do Mega Drive (análise feita em conjunto com um grupo de autores de blogs e donos de site que elegeram 1 jogo favorito)


2009
Toy Story (Mega Drive. Mini-Análise que integrou um tópico especial feito por Grandpha no Retrobits, sobre jogos da Disney)

Jurassic Park: Rampage Edition (Mega Drive. Mini-Análise que integrou o tópico especial feito por Grandpha no Retrobits, sobre jogos com dinossauros)

ARQUIVADOS
Especiais

Street Fighter The Movie Game (Matéria de 2005. A ser publicado pelo Street Fighter Brasil)
SNK e os animes (Matéria de 2005. A ser publicado pela Ultracombos)

PRÉVIAS
Variados

Breve
Túnel do Tempo - A Lista Mestra

Revistas De Videogame: Análises da Ação Games, Super Game Power, Videogame e outras.
Sem Previsão
Recordando o Videocassete

Jogos

2010
Dead Or Alive 2: Limited Edition (Dreamcast)
Street Fighter IV (Nintendo)

Breve
Vampire - Darkstalkers (Arcade)
2 em 1: Street Fighter The Movie + Real Battle On Film (título provisório)
Street Figter III: New Generation (Arcade)
Kaiser Knuckle (Arcade)
Capcom Fighting Jam (Arcade)

Sem Previsão
História dos Videogames: SEGA Vs Nintendo – A Guerra Do Milênio
Sonic The Hedgehog CD (a versão de Sega CD revisada)
Sonic The Hedgehog 3 (Mega Drive)
Sonic & Knuckles (Mega)
Sonic Spinball (Mega)
Ecco The Dolphin (Mega)
Atores Digitalizados – Volumes 3, 4 e 5 (Pit Fighter, Mortal Kombat – Parte 2 e The King Of Fighters)
Street Fighter: The Interactive Movie (Saturn)
Demolition Man (3DO)
Global Gladiators (Mega Drive)
Robocop Vs Terminator (Mega Drive)
Cadlacs & Dinossaurs (Arcade)
The King Of Fighters 95 (Arcade)
Out Of This World + Flashback (sistemas à definir)
The Incredible Hulk (multiplataforma)

Filmes

Breve
Mortal Kombat - O Filme
Super Mario Bros – O Filme
Moonwalker (revisado)
Street Fighter II O Filme (versão solo e atualizada do texto feito para o especial Produções & Adaptações - Capcom)

Sem Previsão
A Outra Face
True Lies
007 – Permissão para Matar (a ser produzido com a participação de crpj18 do Uol Jogos)

Quadrinhos

Sem Previsão
Os Novos Titãs - O Contrato De Judas
Batman – Ano Um
A Morte de Robin
Séries

Breve
Street Fighter II V (versão solo e atualizada do texto feito para o especial Produções & Adaptações - Capcom)

Software

Breve
Tutoriais para Informática #2: Adobe Photoshop CS4

Música

Breve
Michael Jackson: O Show Man

Especiais

Novembro
Capcom vs Data East: FIGHT! nos tribunais (revisado do original Capcom vs Data East...)
O Mês do Dreamcast 2: Black Belt, Dural ou Katana? Apenas Dreamcast e SEGA
O Mês do Dreamcast 3: Fim da Trilogia

Dezembro
Conheça o Santuário

Breve
A Década do Tetra – Parte 2: Filmes de Jogos, Parte 3: Videogame na TV – Parte 2, Parte 3: Filmes

Breve
Cosplayers
A marginalização do nerd
Por que Street Fighter IV não é maior que Street Fighter II

Sem Previsão
História dos Videogames Volume 1: Jogos Cancelados, Betas & Raros (atualização), Volume 2 (possívelmente): A Era do Fliperama
Arquivos Confidencial#3: Filmes Cancelados
Entrevista com Cristiano Gualda
Ryu ‘s Collection - A Coleção Analisada

Locais que foram citados trechos das publicações presentes neste guia ou disponibilizadas na íntegra (além deste blog):

Santuário do Mestre Ryu (Versão Yuyu Hakusho por Miaka Chan) – Fighters – Portal Versus – Cosplay Brasil – Cosplay Online – Retrobits – Outer Space – Ptfighter – Revista Monet (blog) – Ultracombos – Game World – Score Track – SCI FI do Brasil – Dead or Alive Online – Nes Archive – Street Fighter Animes – Street Fighter Brasil – Wikipedia - UOL Jogos – Players - E muitos outros (nacionais e internacionais)

Um forte abraço e agradecimento a todas as pessoas que leram ou contribuíram, fornecendo hospedagem, informações, críticas, sugestões ou elogios para todos esses materiais.

E aguardem pelos próximos.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Michael Jackson 's This Is It

NESTE POST

Crítica: Michael Jackson 's This Is It
SOMENTE PARA OS FÃS

Extras
Bastidores:
This Is It (Cobertura do Fantástico - TV Globo)

********************************************



Crítica: Michael Jackson 's This Is It

SOMENTE PARA OS FÃS
(This Is It, 112 min, Documentário Musical, EUA, 2009)

O astro, o seu pré-concerto e um trecho do topo da forma



This Is It... É Isso.. esse é o momento. Este material que virou filme é consequente do triste incidente o qual não se precisa mais lembrar. Assim como Michael acreditava, o que importa é a alegria da música - para fugirmos das mágoas do mundo real. Só os fãs entenderiam melhor isso - que outro ser além deles?

O Homem Que Você Não Conhece
, texto que descreve o slogan do cartaz nacional do filme, é direcionado também aos que acabaram por apenas se concentrar nos escandalos envolvendo este artista pop nos últimos anos - que de certa forma apagou a imagem de gênio que esse cara construiu ao longo dos anos, nos encantando por várias décadas e em diferentes fases.



This is It abre com um depoimento emocionado de alguns artistas que o acompanharam nessa grande aventura, mas o filme corta logo pra ação - uma explosão de música e criatividade astronômica ao longo de vários e vários blocos, sendo cortado raras vezes para as pequenas pausas de bastidores - além dos depoimentos, uma demonstração dos profissionais a serem selecionados para acompanhar Michael (os talentosos dançarinos e músicos que possuem todo aquele preparo físico), mostrando também a sua relação com a equipe, com a sua rígidez e serenidade, de uma forma equilibrada. Para empolgação dos fãs, serão apresentados um compacto diversificado e bem editado, apresentando a peformace do pré-show de Michael em diferentes momentos de uma mesma música.


Os grandes destaques vão além da peformace de Michael Jackson, que até poderia lhe render uma indicação a prêmios importantes pela sua atuação. A herança deste grande astro indescritível do pop, nos reserva (a nós, fãs) impressionantes apresentações em vídeo de seus grandes hits (que vai agradar, ou embasbacar, a todos que curtem essas músicas) que contam com uma apresentação em 3D de Thriller, parecendo uma releitura misturada com o videoclipe Ghosts, um filme de Smooth Criminal, alternando entre edições que apresentam cenas do filme Moonwalker e um clássico dos anos 40, Earth Song surge com um vídeo caótico sobre a natureza e They Don't Care About Us entra no espetáculo parecendo fazer referências a um determinado capítulo da série Star Wars. Através de toda essa dinâmica, ficamos conhecendo (ou relembrando) o Michael cult - que faz você se impressionar e dançar junto.


Infelizmente não pude me concentrar psicológicamente e espiritualmente nas descrições que abrem o filme, graças a molecada infernal - geração Timberlake - que fazia um certo barulho na sessão. Mas a mensagem que se traz no fim, é aquela a qual Michael Jackson sempre defendeu, e que todos nós fãs sabemos: proteger o mundo e trazer a paz e o amor através da sua arte. A seção termina e começam os créditos, a molecada ovaciona em bando.


O que é bom saber que, apesar de haver arruaças que o zombam, eles também são capazes de respeitá-lo através de sua obra. Uma salva de palmas mais do que merecida ao maior rei do pop de todos os tempos - que mostrou também ser um artista completo. E não há o que falar mal dele.


Comparado a todo o potencial de Michael, este é apenas.. isto - um apretivo do concerto que iria vir, com pequenos trechos de ensaios, momentos de bastidores e rápidas apresentações de vídeos (que mesmo assim impressionam, apenas pelo toque).


Em momentos faz você pensar em como seria aquele momento ou outro em uma apresentação completa. Talvez até imagínavel - dentre pensar uma carambola de coisas - pelas surpresas que este grande Peter Pan poderia nos reservar no futuro.
E o final acaba dando um gosto de quero mais, simpesmente.. é isso. Mas um entretenimento satisfatório.


Para aqueles que esperam algo além de um documentário músical sobre os ensaios, pode ir tirando o cavalinho da chuva (É isto, mesmo). Em determinadas situações, soubemos até demais sobre a vida de Michael, em outros, nem sempre o necessário, pelo mesmo já ter sido sempre reservado com a sua vida privada e zeloso com sua família - abrindo portas para a construção de comentários absurdos dos diversos tipos. Mas este material, dedicado aos fãs, é mais uma prova viva, e atualizada, sobre a sua maior paixão e dedicação - a própria profissão.
OPA! O rei do pop avisa: Não se esqueçam de ficarem até o fim dos créditos (é só mais uma surpresinha)
Cotações
Chuta Que É Macumba Faltou Rítimo Pegue Sua Pipoca
Calçada Da Fama Rumo Ao Oscar


Extras


Bastidores: This Is It (Cobertura do Fantástico - TV Globo)



Agradecimentos: beakinho ( http://wwww.reidopop.com )

Ficha Técnica

Título Original: Idem
Direção: Kenny Ortega
Gênero: Documentário Musical
Lançamento: 28 de Outubro de 2009 (Pré-Estréia)

País: EUA

Elenco:
Michael Jackson, Kenny Ortega, Alex Al, Nick Bass, Michael Bearden, Daniel Celebre, Mekia Cox, Misha Gabriel, Chris Grant, Judith Hill, Dorian Holley, Shannon Holtzapffel, Devin Jamieson, Bashiri Joh

terça-feira, 27 de outubro de 2009

O Mês do Dreamcast





Eu sei que passou Setembro, passou quase o Outubro inteirinho e nada de uma homenagem a este grande console que faz aniversário de 10 anos no dia 27 do próximo mês no Japão (originalmente essa postagem especial seria feita em Novembro).
Discutir sobre qual videogame é o melhor (entre Nintendo e SEGA ou Sony e SEGA) é que nem discutir sobre futebol, então nem vou entrar muito no mérito. Mas a politica da SEGA com seus videogames sempre foi manter a linguagem de uma era pós-Nintendo. Uma linguagem reinventiva - como o de um jovem criativo que nunca se repete. O Dreamcast procedeu apenas com alguns títulos que já faziam sucesso no Playstation - como Tomb Raider e Resident Evil.

Existem dois videogames que me marcaram bastante, e bem acima dos outros - um que me viciou e outro que me fez voltar a ser colecionador e jogador ferrenho de consoles: Mega Drive e Dreamcast respectivamente.

Esse mês também foi o momento do Último dos Moicanos da SEGA fazer aniversário em terras Brasileiras (foi um sabado 10 - para efeitos de trocadilho).
9 de Setembro foi a sua data de comemoração nos EUA. Quem acredita em numerologia, o número 9 pode ser considerado um número de sucesso, ou marcado por grandes tragédias, como aconteceu com os integrantes da banda Inglesa Beatles e o 11/ 9/ 2001.

A recepção do Dreamcast nos EUA foi satisfatória, com a sua campanha agressiva - a ponto de distribuir o aparelho aos artistas no MTV Music Awards 1999.

14 de Outubro de 1999 foi a vez dos Europeus, que sempre consideraram os videogames da SEGA a sua principal preferência, comemorarem.


Os Melhores Jogos do Dreamcast
Alguns dos jogos que marcaram presença no videogame.

1 - Shenmue
(2000)

Esse não tinha como não ficar de fora, não é? O melhor jogo já feito pela SEGA, talvez o melhor já produzido de todos os tempos. A revista Famitsu publicou recentemente uma lista a continuação de jogos mais esperados pelo japoneses, e não deu outra, Shenmue quase encabeça a lista, ficou em 2ª, perdendo pra Sakura Wars (Sakura Taisen). Logo os Japoneses que sempre ignoraram a SEGA. Como isso?

Ele também recebeu um prêmio especial, num evento da Nintendo (acredite se quiser), de jogo inovador.

De certa forma, Shenmue foi uma franquia injustiçada, mas não mais que o Dreamcast - o seu sistema piloto.

2 - Soul Calibur
(1999)

Foi um tempo de revolução e também o tempo de Soul Calibur. Uma evolução significativa do clássico Soul Edge. Jogo de luta que agrada até a quem não é fã do gênero.

Outros que seguem essa expressiva evolução também contam com títulos como Dead Or Alive 2 (com melhor dinâmica na jogabiliade que seus antecessores; e animações com expressão facial - é também considerado o mais equilibrado da série) e Project Justice (continuação do célebre Rival School - com opção de criar personagens na versão Japonesa e a qualidade gráfica ).

O sucesso de Soul Calibur resultou em uma saga seguida por Soul Calibur II, III e IV para os consoles posteriores.

3 - Capcom vs SNK: Millenium Fight 2000
(2000)
O título marca presença pelo mega encontro de duas empresas rivais no ramo dos jogos de luta: Capcom e SNK. Inicialmente Capcom vs SNK: Millenium Fight 2000 se chamaria SNK vs Capcom (a exemplo de Marvel Vs Capcom), mas, pelo que parece, o jogo estava ficando com uma jogabilidade muito mais parecida com os jogos da Capcom e o título acabou sendo modificado (definição tirada de acordo com as imagens de sua versão beta, divulgada pela revista Famitsu e a Super Game Power). Os gráficos alternam entre poligonais e 2D, com uns efeitos de zoom.

Outro destaque também é o jogo Marvel Vs Capcom 2 - favorito até hoje por campeonatos mundo a fora.

Capcom Vs SNK ganhou uma continuação em 2001, que se saiu tão bem quanto o primeiro - mais um que ganhou conversões para outros consoles.

4 - The King Of Fighters 1999: Dream Match
(1999)

A série de adaptações ou exclusividades caseiras de The King Of Fighters (ex: Playstation, Saturn ou Neo Geo), também marca com a presença de alguns extras. Essa versão Dream Match é o upgrade (ou atualização, se preferir) da versão KOF 98: Slugfest dos Arcades da SNK. Para a felicidade dos Kingmaníacos, KOF 1999 é tão bom quanto o original, além de trazer extras exclusívos. Mescla as idéias de KOF: Kyo (com a apresentação em Animê) e de conversoes de consoles anteriores que traziam uns extras pra compensar as limitações. O que é mais legal ainda é contar com a opção Languagem > Portuguese, pra você poder ler todas as descrições dos lutadores ao fim das batalhas exatamente como nos fliperamas.

KOF 99 ganhou o mesmo trato em 2000, com novos extras que vão desde extra strikers a aumentar o potencial deles, recebendo o título de KOF 99: Evolution.

Outra conversão de destaque é o Marvel Vs Capcom 1, a única igualzinha ao Arcade.

5 - Sonic Adventure
(1998)
Um dos primeiros títulos do Dreamcast compensa a falta que o Sega Saturn (console anterior da SEGA) teve ao não haver literalmente um Adventure 3D com o ouriço mascote (que um dia foi apresentado como porco-espinho). Agora Sonic tem olhos azuis e o seu arquiinimigo mortal, Dr. Robotinik, é (re) conhecido como Dr. Eggman.

Uma releitura das aventuras do Sonic com uma história que explora melhor os personagens a sua volta. O jogo alterna entre quebra-cabeça e zonas de ação, aonde é possível jogar com outros personagens além de Sonic. Ganhou uma continuação depois, com maior pirotecnia, sem os ambientes de exploração, e dinâmica - a possibilidade em escolher entre heróis ou vilões. Tempos depois foi anúnciado um terceiro jogo (Sonic Adventure 3) para os consoles posteriores, mas a própria SEGA achou que o jogo não teria uma produção com a mesma dimensão de seus anteriores e decidiu mudar o título para Sonic Heroes.


Uma Reflexão ?
Como eu disse antes, o Dreamcast já completou 10 anos no Brasil e está prestes a completar 11 no Japão - numa linha seguida por grandes lançamentos e grandes lembranças a todos que se divertiram, ainda se divertem ou pretendem (sonham) ter esse aparelho desde seu lançamento. Mas aí vem uma questão muito importante que quero descrever aqui: essa linha que vem desde seu lançamento até ser deixado de lado pela indústria, não quer dizer que seja precisamente a vida e a morte deste sistema, uma obra só morre na mente das pessoas.

O Atari marcou com o PAC-MAN, a Nintendo marcou com o Mario e a SEGA marcou com o Sonic. O Dreamcast é como o bambolê, a amarelhinha e o jogo da velha. Isso serve para qualquer outro videogame ou obra de lazer.

A questão é que se a criança, mesmo que só exista dentro de nós, joga seu brinquedo fora e busca esquecê-lo, ele desaparece do seu cotidiano, de alguma forma. Videogames não têm linha de vida, eles não vivem ou morrem, apenas são lançados e depois deixados de lado pela indústria ou do cotidiano de uma pessoa.

Vida e morte tem um peso muito forte para serem usadas apenas sobre um objeto. Elas deveriam sempre, e obrigatóriamente, ser direcionadas a uma linha vital de um ser vivo como argumento.


P.S. Aguardem que haverá mais debate sobre esse console da SEGA no próximo mês. Anotem no caderninho (ou bloco de notas, se preferir).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...