Em Destaque

sábado, 12 de outubro de 2013

[Sessão Crítica] Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses - Dublado

NESTA POSTAGEM
SESSÃO CRÍTICA
DRAGON BALL Z: A BATALHA DOS DEUSES
FICHA TÉCNICA



SESSÃO CRÍTICA
DRAGON BALL Z: A BATALHA DOS DEUSES

PELOS BONS TEMPOS
longa tem tiradas inteligentes que mexe até com os fãs de animê e fãs da série

Movies (como é chamado os longas animados Japoneses) dificilmente costumam captar a profundidade das séries animadas de origem, ou até mesmo quando são lançadas apenas para vídeo (ou OVAs). No caso de Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses (que teve pré-estréia no Festival do Rio dia 28) o humor perdido na primeira fase da série - Dragon Ball (1986) - é retomado nesse longa com muita força, apesar das incoerências propositais, algumas vezes forçadas, funciona muito bem e agradará o público infantil e até mesmo um público mais velho, que já sentia falta de Goku e companhia.
Momentos de luta pela cidade: Mesmo que rápidas, foi uma coisa bem bacana e que não era tão explorada na série de TV - onde a maior parte das batalhas eram em campo ou em cenários cheios de rochas.

Se por um lado o humor é o grande destaque, o mesmo não se pode dizer da ação. As lutas são fracas em comparação ao que já se viu na série da TV, mas muito bem animadas - assim como todo o desenho. De qualquer forma, Goku tem pouco desafio pela frente, se comparando ao que ele já enfrentou nas outras aventuras. Pela teoria, pode-se justificar que os anos já se passaram, e os heróis já se encontram aposentados. A sacada é explicada com detalhes e se torna um triunfo bem aproveitado pela trama para se tirar sarro da situação - um exemplo disso é quando Goku é testado por Bills, seu novo adversário e suposto vilão. A trama também se preocupa em resumir algumas das principais situações que se tornaram a trama central da série Dragon Ball Z - como a batalha de Freeza e os Saiyajins - ajudando ao público leigo a se enturmar, nem que seja um pouco, na história.      

Vale como uma diversão para se assistir com a família. Para os sedentos por pancadaria, esse longa vai ficar devendo, então venha preparado para um capítulo leve dessa franquia. Se você foi guerreiro, não se afobou pra assistir o filme baixado no computador, venha correndo para o cinema. 

E se já assistiu, não custa nada vir para o cinema também, apoiar esse excelente trabalho da dublagem nacional, estrelado por Wendel Bezerra (Goku), Tânia Gaidarji (Bulma; a Paulista também ficou conhecida pela voz da Chun-Li em Street Fighter II V) e muitos outros. O trabalho exímio dos dubladores somada as boas cenas de animação e uma ótima trilha sonora recheiam esse longa modesto.      
Atenção: Fiquem até depois dos créditos

FICHA TÉCNICA
Título Original: ドラゴンボールZ 神と神, Doragon Bōru Zetto: Kami to Kami
Sessão Acompanhada: Iguatemi - 15:30 - 11/10/2013 (Sexta-Feira)
Duração: 85 minutos
Gênero: Ação (Animê/ Shonen)
Direção: Musahiro Hosoda
País: Japão

1 Hit Combo :

Sora disse...

Que show! Quero muito ver esse, vou tentar ver no cinema mesmo, esse parece que vale muito a pena.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...