Em Destaque

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

[Projeto DNA Recapitula: MEME Blogsfera Gamer - Antes & Depois] 3 Games que você já jogou na infância.. E como é Jogá-los hoje? "RISE FROM YOUR GRAVE, MAN !"

NESTA POSTAGEM 
APRESENTAÇÃO
O MEME PERDIDO

Projeto DNA Recapitula
 MEME Blogsfera Gamer: Antes &Depois
3 Games que você já jogou na infância.. E como é Jogá-los hoje? 
( RISE FROM YOUR GRAVE MAN ! ) 

JOGOS SELECIONADOS
MESTRE RYU
VITOR NETO
BRUNO BMARK


APRESENTAÇÃO
O MEME PERDIDO
Neste ano de 2013, desde o aniversário de 4 anos do blog, estamos iniciando o projeto DNA, que tem como objetivo reapresentar antigos trabalhos do Santuário do Mestre Ryu -  algo como se fosse um Vale à Pena Ver De Novo de uma forma reestruturada. De que forma isso acontece ? Consertando postagens com links ou vídeos perdidos, atualizando textos, regenerando visualizações ou republicando antigas postagens em outras mídias (como por ex: Facebook). O primeiro dessa empreitada foi a Sessão Crítica: Principe da Pérsia - As Areias do Tempo (Dir. Mike Newell). Agora nós estamos desenterrando um projeto descontinuado, que se trata de uma participação em nosso último MEME da Blogsfera Gamer, ano passado, que não pude dar continuidade e alguns participantes acabaram não me dando resposta para prosseguir e assim acabou que o projeto caiu em nosso esquecimento. Confira a nossa chamada original aqui.

Antes de começar eu gostaria de agradecer à amiga Rita de Cassia (Ritalinando) ou Rita Braz Chtt, do Videogame.Etc.br por essa oportunidade honrada ao me convidar para participar do MEME e ser um dos responsáveis por ele e pedir desculpas pelos nossos atrasos. O projeto DNA foi engatado justamente para podermos reajustarmos da melhor forma possível os projetos antigos do blog. 

E também gostaria de agradecer à você, que está lendo esta postagem. 

Projeto DNA Recapitula 
MEME Blogsfera Gamer: Antes & Depois
3 Games que você já jogou na infância.. E como é Jogá-los hoje? 
RISE FROM YOUR GRAVE, MAN ! ) 

JOGOS SELECIONADOS
_______________

- MESTRE RYU
_______________

SONIC THE HEDGEHOG
Antes: O jogo que literalmente me trouxe ao fascínio pelos videogames. Falei muito disso na maratona Sonic The Hedgehog 20 Anos (Série). A alta velocidade do jogo e a qualidade gráfica e sonora do Mega Drive, me fazia esquecer completamente aquela frustração que eu tinha com o Rambo III do querido Master System em meados de 1989.

Depois: A qualidade desses jogos de plataforma me fascinam até hoje. Não consigo parar de jogar e não vejo tanta graça no novo Sonic das gerações atuais. Por mais que invistam em realismo, ainda consigo ver charme nos jogos de plataforma. O número de interatividade e o excesso de desafios de exploração que se tem nos jogos atuais me deixam um pouco cansado e não consigo ir em frente depois de um certo tempo.

STREET FIGHTER II: SPECIAL CHAMPION EDITION
Antes: 
Eu praticamente não sabia que um jogo de luta era algo do tipo um contra um e não podia fugir da tela. Era muito leigo e fiquei por um certo tempo (de 93 a 95) sem muita noção de golpes especiais - mas golpes carregáveis como o Sonic Boom e o Flash Kick eu consegui aprender primeiro. Ao girar o direcional em 360º para fazer o pilão do Zangief, e associar isso às gírias do meia lua, segundo linguagem dos fliperamas, e aos desenhos do manual de instruções e das revistas de games, passei a ter noção dos golpes. O último comando especial que eu aprendi foi o movimento do Shoryuken. 

Comecei jogando muito com o Dhalsim - achava que ele era o mais forte pelos seus golpes que podiam atingir à distância - depois foi a vez do Guile, Ken e, por fim, Ryu (graças ao desenho da TV, o longa metragem animado e da minha certa dedicação no Karatê). Na primeira vez que vi o jogo funcionando no meu Mega Drive II, eu ficava olhando a tela de demonstração e estranhava muito as vozes roucas. Pelo fato de não conseguir fazer os comandos especiais do jogo, eu deixei Street Fighter de lado no começo. 

Depois: Não consigo mais jogar outra coisa a não ser jogos de luta ou jogos de competição hoje em dia. Posso até fugir pra outros gêneros, mas ainda assim continuo fiel. os jogos de luta é um tipo de gênero muito interessante porque a cada dia que você joga, encontra algo diferente - ainda mais quando se está jogando contra outra pessoa. 

Mad Dog McCree
Antes: Na primeira vez que joguei no fliperama, relembrei a frustração que eu tive ao tentar caçar alvos em Rambo III no Master System. Os gráficos digitalizados me impressionavam muito. 

Depois: Tenho um grande fascínio por jogos digitalizados até hoje. Sempre gostei de filmes, então eu tenho muito interesse por jogos baseados em filmes. Por jogar e me lembrar de tantas adaptações boas ou excelentes da minha época, posso dizer com segurança que um jogo baseado em filme pode sim superar a própria obra cinematográfica que o originou - contrariando a epidemia de opiniões negativas da geração Playstation.  E também encontrei um outro tipo de gênero que pode me viciar nos fliperamas: os jogos de tiro, com a grande ausência dos jogos de luta nos shoppings.
_______________

- VITOR NETO -
_______________


Alexx Kidd In Miracle World: Esse foi o primeiro jogo que joguei, já vem na memória do Master System 2. É um dos jogos mais difíceis porque ele não salva, ou seja, se terminar a vida o jogo acaba e tem que começar tudo de novo!!!!!!!!!!! Para zerar Alexx Kidd , tem que ter muita concentração.
Jogos de Verão: Meu jogo favorito do master System 2. Não tem fases é de esporte, dentre os quais são:  Surf, Patinação, ciclismo, skate, futebol. Eu adorava o ciclismo e futebol.

Mortal Kombat: A versão clássica desse jogo é a que mais me agrada. Os Fatalittys eram um show a parte (risos)

_______________

- BRUNO BMARK -
_______________


Comecei  a jogar Video Game em 1985 quando eu tinha 6 anos quando joguei pela primeira vez em um Fliperama no Barra Shopping do Rio de Janeiro e eu morava na cidade.

Naquele mesmo ano ganhei o Atari 2600 que foi o meu primeiro console com 3 cartuchos que eram Enduro ( veio junto com o console ), Megamania ( Polyvox ) e um cartucho pirata 2 em 1 que tinha Seaquest e Space Invaders.

Durante minha infância e adolescência 3 consoles marcaram a época: Atari 2600, Master System e Mega Drive e resolvi escolher 1 jogo de cada um dos 3 consoles que ainda tenho os cartuchos.
Enduro – Atari 2600
Esse foi o primeiro jogo que joguei no Atari 2600 pelo fato do jogo ter vindo incluso com o console além do meu gosto pessoal por corridas de carro.

Na infância: Na época em que joguei não senti dificuldades, uma vez que seus comandos eram simples e não havia recursos como troca de marcha e ajustes no carro que surgiram em jogos de corrida posteriores a ele.
Nos dias de hoje: Faz um tempo que não jogo jogos de corrida, a não ser os de 8 e 16 bits e me senti mais experiente ao jogá-lo.

Alex Kidd in Miracle World – Master System
Ao contrário do Enduro ele não foi o meu primeiro jogo de Master System. Na verdade ele foi o quarto jogo. Antes dele tinha somente Gangster Town, Zaxxon 3D e Altered Beast.
Conheci o jogo em 1990 quando fui visitar um amigo que tinha o jogo e quando o joguei pela primeira vez gostei dele. Tanto que o pedi para meu pai comprar no Natal daquele ano.
Na infância: Conseguia passar com tranquilidade a maioria das fases, porém tive dificuldades no Janken – Po, jogo conhecido por aqui como Pedra, Papel e Tesoura e nas fases que se passavam em castelos que eram cheios de armadilhas como lanças que eram mais incômodos que os inimigos. Outra parte que achava difícil foi a última tela em que era necessário pisar em caixas com símbolos para aparecer  a coroa e terminar o jogo. Me lembro que cheguei a desenhar a pedra em um caderno de anotações e tentava descobrir a ordem delas.
Nos dias de hoje: Voltando a jogar nos dias de hoje através do emulador Gens Plus para PC, foi quase a mesma coisa na infância porém parei na fase da floresta devido ao fato de estar usando teclado ao invés de joystick. Porém quando ganhei o PSP transferi boa parte da jogatina Retrô para ele e consegui melhorar um pouco.
Sonic the Hedgehog – Mega Drive

Sonic foi o meu primeiro jogo de Mega Drive porque ele veio junto com meu Genesis que uma tia trouxe dos EUA em 1992 como presente de aniversário. Naquele ano eu tinha acabado de completar 13 anos e além do console e do jogo também vieram um segundo joystick e os jogos Ghouls n’ Ghosts, Granada e Truxton que foram comprados separadamente.

Na infância: A primeira vez que joguei Sonic foi em uma locadora de games que funcionava perto de minha casa em 1991, justamente o ano de lançamento do jogo e fiquei impressionado com seus gráficos, sons e claro a velocidade do jogo.
Após ganhar meu Genesis me dediquei ao jogo para procurar por items e anéis escondidos, visando aumentar meu placar, já que o jogo dava bônus para a quantidade de anéis recolhidos e evitava perde-los. Me lembro também das raivas que passei nos Special Stages quando não conseguia pegar uma Chaos Esmerald e por morrer afogado nas fases aquáticas da Labyrtinth Zone e Scrap Brain Zone Act 3.

Nos dias de hoje: Ainda jogo Sonic, seja no Genesis ou em emuladores.

Ao jogá-lo nos dias de hoje, me senti mais experiente e ainda me lembrando dos locais onde ficam os anéis e os items escondidos. O fator experiência me ajudou a superar os Special Stages e as fases aquáticas em que existe o risco de morrer por falta de ar.
_______________

Outros participantes

Dedico esta postagem em homenagem à Rita de Cassia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...