Em Destaque

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

[AO PÉ DA LETRA] A TRAVESSIA (WILLIAM P. YOUNG)

NESTA POSTAGEM
AO PÉ DA LETRA
A TRAVESSIA

EXTRAS
ANTES DA TRAVESSIA: ENTREVISTA COM O AUTOR WILLIAM P. YOUNG 
GALERIA 
FICHA TÉCNICA



AO PÉ DA LETRA
A TRAVESSIA

UM NOVO CONCEITO

Passei por uma fase um pouco complicada sentimentalmente em minha trajetória (eu diria de 2011 pra cá) e compartilhei essa dor com muitas pessoas - recebi conselhos significativos e outros nem tanto. Um dia, um  amigo muito especial me recomendou o livro A Cabana. Tive um grande prazer de conseguir com uma amiga de trabalho, muito generosa e religiosa, que disse não ter gostado do livro. Então eu li, e notei que muitas pessoas (cristãs) se queixavam da visão do livro. 


A verdade sobre o livro A Cabana é a mesma verdade sobre o livro O Código da Vinci. Trata-se de uma obra de ficção aproveitando passagens ou personagens bíblicos. E em A Cabana, Deus, Jesus e o Espírito Santo tratam-se de personagens sob a visão do autor canadense William P. Young. Ele foi brilhante em tentar trazer uma visão mais próxima às crenças democráticas da sociedade moderna que certamente não deve ter agradado os muitos aficionados que não conseguiram distinguir a ficção dos ensinamentos da Bíblia.

Em A Travessia, sai o atormentado Mack e entra o egocêntrico multibilionário Anthony Spencer. Um ateu, vivendo uma vida medíocre com problemas de relacionamento (tanto familiar quanto profissional) e problemas com álcool.  Após um derrame cerebral, sofre um trágico acidente e fica internado em estado gravíssimo. Nesse ponto, ele começa a repensar a vida ao se ver em um outro mundo, usufruindo das maravilhas de um lugar que podemos muito bem associar ao paraíso. Anthony, comumente apresentado como Tony na história, para então ter a sua alma em paz, passa a encarar testes da outra vida e a da nossa propostos por Jesus. Tony acaba se reconectando com a humanidade ao se ver no corpo de um garoto com síndrome de down. Partindo daí, novos vínculos de amizade fazem Tony redescobrir a importância da família e a chance de encarar um grande teste final. 

A Travessia é uma praticamente uma expansão do conceito de A Cabana. Temos de volta os personagens Jesus e o Espírito Santo (aqui representado por uma índia idosa, identificada carinhosamente como vovó). Deus é um ser apenas mencionado na história. A trama é completamente diferente, trazendo muitos detalhes dos mistérios e belezas desse outro mundo e uma construção mais afinada do nosso. De certa forma, quando ocorre o cruzamento dos personagens desses dois mundos, o leitor testemunha uma certa contestação corajosa às crenças cristãs referente ao espiritismo. 

Young parece muito mais a vontade aqui e aparentemente a trama se torna mais digerível e gera menos controvérsia do público convencional com uma trama aparentemente menos complexa que A Cabana. Há um pouco de aventura, policial e até mesmo pitadas de humor realçada neste belo conto de drama com essência romântica. 

EXTRAS

ANTES DA TRAVESSIA: ENTREVISTA COM O AUTOR WILLIAM P. YOUNG 

GALERIA 

O autor William P. Young com o seu livro mais vendido em mãos: A Cabana

CAPAS E DIVULGAÇÃO DE A TRAVESSIA 


FICHA TÉCNICA
Título Original: CROSS ROADS
Editora: Arqueiro
Data de Lançamento: 13 de Novembro de 2012
País: E. U. A. 
Autor: William P. Young
Gênero: Drama/ Romance/ Fantasia

Sinopse Oficial (livro)
Um derrame cerebral deixa Anthony Spencer, um multimilionário egocêntrico, em coma. Quando “acorda”, ele se vê em um mundo surreal habitado por um estranho, que descobre ser Jesus, e por uma idosa que é o Espírito Santo. À sua frente se descortina uma paisagem que lhe revela toda a mágoa e a tristeza de sua vida terrena. Jamais poderia ter imaginado tamanho horror. Debatendo-se contra um sofrimento emocional insuportável, ele implora por uma segunda chance.
Sua prece é ouvida e ele é enviado de volta à Terra, onde viverá uma experiência de profunda comunhão com uma série de pessoas e terá a oportunidade de reexaminar a própria vida. Nessa jornada, precisará “enxergar” através dos olhos dos outros e conhecer suas visões de mundo, suas esperanças, seus medos e seus desafios.
Na busca de redenção, Tony deverá usar um poder que lhe foi concedido: o de curar uma pessoa. Será que ele terá coragem de fazer a escolha certa?

Agradecimentos ao meu amigo muito especial: 
Odirley (vulgo David Gilmor) por ter me recomendado o livro A Cabana. E através de A Cabana, pude chegar a este livro maravilhoso. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...