Em Destaque

segunda-feira, 26 de março de 2012

[Sessão Crítica] Jogos Vorazes

NESTA POSTAGEM 
SESSÃO CRÍTICA
JOGOS VORAZES


EXTRAS
ORIGEM
GALERIA
FICHA TÉCNICA


SESSÃO CRÍTICA
JOGOS VORAZES
REALITY SHOW VISCERAL
A menina durona, Katniss Everdeen, bem representada por Laurence, é uma personagem com qualidades e defeitos que até muito marmanjo bonzinho se identificaria. 

Da adaptação do romance de Suzanne Collins, Jogos Vorazes é uma adaptação que está sendo vendida pela mídia como a nova sensação que sucederá franquias conhecidas - como o bruxinho que vive em um mundo de conceitos modernos, Harry Potter, e da cinenovela vampírica, Crepúsculo. Eu acredito que este atende a uma nova geração mas não exatamente uma cópia ou mescla dessas adaptações que alguns críticos deixam transparecer em suas comparações. Pra ser sincero, esse tipo de propaganda me fazia acreditar que Jogos Vorazes seria uma bomba, mas muito pelo contrário, me surpreendi com o resultado. 

A trama se passa num futuro pós-apocalíptico (não se sabe exatamente qual data) aonde jovens - entre 12 e 18 anos - são escolhidos para participar de um programa de TV para lutarem até a morte. Gladiadores modernos? Política do Pão e Circo? É isso que vem a mente no primeiro momento. Mas a realidade que se vê no filme não tem nada de glamouroso ou esportivo. Lá não encontramos guerreiros lutando com habilidades especiais de luta, pelo contrário, são pessoas se matando em uma guerra pela sobrevivência. Esse conceito é visto de uma forma bem cruel - Harry Potter e Crepúsculo são filmes bem mais bonitinhos do que você imagina perto do conceito George Orwell deste.  Há críticas ao controle político do alistamento militar obrigatório e uma ótima visão sobre o mundo da fama  - coisas que eu não via de uma forma tão descente desde O Show de Truman (1998).

Apesar de tocar em conceitos fortes para um público selecionado, há muito do tradicional para a grande platéia, que só quer um momento para se divertir com a sua pipoca e refrigerante. Na salada de gêneros tem: ficção com drama para os cultos; ação para fãs de adrenalina; pitadas de terror para os histéricos; e suspense técnico para segurar o coração (alguns os sustos vem também auxilados com o afinado som instrumental de James Newton Howard). Jennifer Lawrence se mostra uma forte protagonsita com incrível talento, tem tudo para durar - tudo depende de Hollywood.  A surpresa do elenco é Woody Harrelson, como Haymitch Abernathy, o treinador de Katniss (Lawrence) e seu companheiro, Peeta Mellark (Joss Hutcherson).

O nosso mundo não é muito diferente do que retrata a história. Vivemos aonde o Show Business cria todo um falso realismo para despertar o sentimento das pessoas e assim comprarem a sua confiança (e o seu bolso). É o que cansamos de ver no programa Big Brother Brasil, óbviamente feito para criar novas estrelas Globais - menos aos que realmente necessitavam estar ali - enquanto testemunhamos nossos  maus exemplos de conduta ali retratados. A Aventura mergulha fundo no lado mais sombrio do ser humano aonde parece que tudo ao redor -tanto o seu cenário devastado pela guerra e pelo destino de cada personagem- é filosóficamente represantado como a morte.

EXTRAS


ORIGEM


 - Jogos Vorazes é a primeira parte de uma trilogia de livros. No futuro de Suzane Collins, os persoangens vivem em um país chamado Panem (a antiga América do Norte) o qual é divido por doze distritos e governado por uma poderosa cidade conhecida como Capital. A série de histórias começou a ser publicada em 2009.

GALERIA







FICHA TÉCNICA
Tìtulo Original: The Hunger Games
Gênero:  Aventura
Direção: Gary Ross
País: E.U.A.
Duração:  142 minutos
Sessão Acompanhada: Cinemark Rio Sul - 15:00 (26/03/2012)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...