Em Destaque

sábado, 27 de agosto de 2011

[Street Fighter II 20 Anos - ROUND 11] (2 em 1) Os Jogos do Filme - Parte 2 de 4: Dedo No Joystick: Street Fighter - The Movie (Arcade)

NESTA POSTAGEM
 
ANÁLISE Ex
ANÁLISE Ex
STREET FIGHTER: THE MOVIE (ARCADE)

O JOGO DO FILME, QUE É FILME DO JOGO, É MELHOR DO QUE O FILME.
E tudo é culpa do Van Damme

Street Fighter: The Movie marca como a sétima versão para os Arcades. Foi considerado, em sua pré-produção, como Street Fighter III. Os gráficos digitalizados seriam um pretexto para aproveitar o lançamento do filme com Van Damme e Raul Julia, também filmados na mesma localidade do jogo.

Em sua versão Beta, já nomeado como Street Fighter: The Movie Game pela imprensa, o jogo era lento e travado. Melhorou bastante em sua versão final. O jogo está absurdamente rápido (a única herança de Super Street Fighter II X) e a jogabilidade ficou mais técnica, com a inserção de novos sistemas.
Além de ser o primeiro e único jogo digitalizado da série, a Capcom também contou com a participação de alguns programadores da série Mortal Kombat.  Há semelhanças muito gritantes, por exemplo, em comandos e estilos de golpes, cenários, som e visual. Mesmo assim, há alguma originalidade se comparando ao jogo da Midway (agora da Warner).

MODOS DE JOGO

1 Player: O modelo tradicional. 1 jogador contra 1 personagem da CPU, com duração inicial de 2 Rounds.
2 Player Versus: Este também é tradicional, sendo que é 1 jogador contra o outro, com as mesmas regras de duração (Rounds) aplicadas no modo 1 jogador.
Tag Team: No melhor estilo Mirror Match - um time de 2 jogadores podem disputar em cada lado. Só pode ser acessível por código.

COMPARANDO CENÁRIOS
 
 As ruas de Shadaloo em Street Fighter The Movie é como o mundo de Outworld em Mortal Kombat . Nenhum personagem possui cenário próprio como em Street Fighter II, aonde cada um representa um país. Os ambientes são aleatóreos, respeitando alguma cena do filme.


SONYA E KANO EM MORTAL KOMBAT II NO CENÁRIO THE ARENA

CAMMY E E.HONDA NO CENÁRIO DUNGEON EM STREET FIGHTER: THE MOVIE (OS PRISIONEIROS MUDAM DE ACORDO COM OS PERSONAGENS QUE ESTÃO LUTANDO)

OS SECRETOS JADE (ESQUERDA) E SMOKE (DIREITA) FAZENDO UMA PONTA, ATRÁS DE UMA ÁRVORE, NO CENÁRIO THE LIVING FLOREST (MORTAL KOMBAT II)
AKUMA PODE SER VISTO AO FUNDO DE BISON'S LAIR EM STREET FIGHTER: THE MOVIE FAZENDO UMAS GRACINHAS. NOTE QUE O CENÁRIO TEM UM NOME PARECIDO COM GORO'S LAIR (MORTAL KOMBAT)

MOVIMENTOS ESPECIAIS
(REGULARES E EXTRAS)
Street Fighter The Movie usa, pela primeira vez, mais de um tipo de SUPER Combo.

Especiais Regulares: Existem aqueles através de carregamento, segurando 1 botão de ataque (ao estilo MK) e projéteis com armas de fogo e brancas.
.
CLASSIC BLUE SUPER COMBO: Método tradicional de Super Street Fighter II X. O jogador pode excecutar um SUPER Combo quando a sua barra de SUPER estiver cheia.

RED SUPER COMBO: O jogador só poderá executar esse método na condição em que o mesmo esteja com a barra de energia no DANGER e a barra de SUPER cheia. Esse sistema, mais do que o  BLUE, lembra o FATAL, como é conhecido em jogos como Fatal Fury e Art Of Fighting da rival SNK, quando só podia ser utilizado em uma certa condição da barra de energia.


RESISTÊNCIA
Tonteira (Dizzy): Dependendo de como o jogador acerta o oponente, o contador baixa, mas isso não pode ser visto. Uns são mais longos que outros, como estrelas e pássaros.
Regeneração: O movimento é feito com a barra de SUPER cheia. Fazendo com que o seu lutador recupere uma pequena parte da barra de energia.

COMBOS PRA DAR E VENDER
Não é possível fazer o clássico voadora e rasteira, ou voadora e rasteira na defesa com um Hadouken. Mas, em compensação, tem combos aos montes. A maioria dos movimentos especiais podem ser excecutados tanto no chão quanto no ar, como nas cópias piratas de Street Fighter II, favorecendo alguns velhos personagens. Os personagens demoram para se recuperar entre um golpe e outro, então dá pra encaixar tudo numa boa - fora os códigos secretos que permitem liberar combos ainda mais devastadores. Então, fazer um combo com dano 100% é fácil. Mas há novos sistemas que tornam o jogo menos ofensivo, embora alguns sejam dificeis de se dominar.

Encurralando no canto: Se um dos jogadores for encostado no lado esquerdo, é possível que um atravesse o outro. Sendo assim, o jogador que estiver indo pro lado direito, estará de costas. Dando brechas para combos insanos.

****************************
FAIXA BÔNUS
*****************************
 Favoritos do Mestre Ryu: Street Fighter The Movie (ARCADE) - Combos Insanos

Assista um vídeo abaixo com diversos combos e bugs:  
--------------------------------------------------------

CONTRA-GOLPES

Toma lá..
Dá Cá.
Movie Counter
: O contra-golpe acima (aonde Chun Li detona o General Bison), evita jogadas ofensivas de jogadores espertinhos que quiserem te cercar ou de te encurralar. O movimento só funciona se o personagem estiver defendendo. Você deve segurar pra trás e ao receber o ataque, segurar pra frente + algum ataque. Quase todos os persoangens possuem um comando parecido.

Zero Counters (Street Fighter Zero) e Parrys (Street Fighter III) agradecem a existência desse sistema que se originou em Street Fighter: The Movie.

Técnicas de Arremesso#1 (Escape): O comando ajuda a sair de arremessos. Possui uma forma diferente de se fazer em relação ao SSFIIX e não perde dano.

Técnicas de Arremesso #2 (Reversal): Revida o arremesso do oponente com um outro.

O termo Slammaster é famoso nas competições de luta livre

Técnicas de Arremesso #3 (Slammaster): Revida o arremesso do oponente que te revidou.
Quanto aos novos arremessos (Reversal e Slammaster) cada personagem possui um comando específico para cada adversário. São comandos bastantes complicados de se dominar.

SOM CINEMATOGRÁFICO

[?] 
Músicas Secretas: Também é possível ouvir 14 temas arranjados de Super Street Fighter II X (citados no vídeo acima), nos finais e com um código secreto para cada uma, inclusive os de Fei Long e Blanka, embora eles não estejam no jogo. *Acompanhe as músicas de Street Fighter The Movie no Projeto Sound Test aqui.
[/?]

O jogo tem um som mais detalhista, sombrio e puramente cinematográfico - vozes da torcida podem ser ouvidas enquanto a música toca no cenário Tong Warehouse. Pode-se notar, logo na abertura, a música tema de Street Fighter II compositada num estilo mais Graeme Revell - autor da trilha do filme - cujo trecho da introdução original pode ser ouvida nas telas de Demonstração da CPU. Há ao todo 4 músicas compostas exclusivamente para os cenários - com direito a música de vitória - e encerramento.

Vozes Padronizadas: Ryu & Ken, falam seus famosos golpes no idioma de seus repectivos países:
Ryu pronuncia Hadouken, Shoryuken e Tatsumaki Sempu Kyaku (Chute Furacão), enquanto Ken pronuncia os mesmos golpes como Fire, Dragon  e Hurricane. Isso nem mesmo foi tão bem explorado e cuidado no respeitado Street Fighter II e outras séries seguintes. Excetuando Street Fighter 1 *Veja mais em Street Fighter: Controle A e B.

Músicas Clássicas: É possível ouvir as músicas de Street Fighter II num arranjo mais próximo ao do filme - assim como o tema de abertura.

REALISMO X DESENHO
As animações só ficam comprometidas de serem analizadas a olhos nus devido a velocidade turbinada do jogo - o que sempre foi desnecessário em Street Fighter. Mesmo assim, o jogo tem um grande número de detalhes nas animações dos personagens - alguns fazem referências à uma cena do filme e outras são clássicas nas comemorações. Buscando simular realidade, nota-se uma dimensão completamente diferente do que se vê num visual desenhado dos jogos tradicionais.

A abertura procura reproduzir, de forma original, sequências características do Trailer de cinema do filme (com a apresentação dos personagens).

Observe algumas diferenças entre Street Fighter: The Movie e Super Street Fighter II X:

Sombras e iluminação: Em SSFIIX as sombras são redondas, não apresentando detalhes do persoangem em pé. Em SFTM, as sombras são como em Mortal Kombat: Elas acompanham os persoangens e há até cenários que espelham a imagem do personagem no chão. A iluminação dos persoangens também varia de acordo com o cenário (podem ser mais escuras ou mais claras em um determinado ambiente).

Super Street Fighter II X: As sombras mais parecem 2 bolas de boliches presas em alguma coisa
Street Fighter: The Movie: As sombras acompanham seus movimentos, como na vida real.

Barras de Energia: possui pequenas movimentações como se fossem ondas. É revestido por duas camadas, uma amarela (externa) e outra verelha (interna), que só aparece quando o lutador recebe algum dano. Enquanto um lutador é acertado, a barra treme, quando se recebe um SUPER Combo, a barra solta fumaças (muito semelhantes aos de Smoke) e explode ao finalizar a luta com esse movimento.


Relógio: Alterna com efeitos estilo morph (usados no filme O Exterminador do Futuro 2).

Quando um lutador é queimado, em Street Fighter The Movie, todos utilizam os quadros de animação de Ryu caindo, revestido em fogo..
Enquanto em Super Street Fighter II X, utilizam os de Bison (com exceção de Zangief, nesta versão).

A animação de carregamento dos SUPER Combos tem leve diferença em comparação com SSFIIX e não tem som.


A tela de anúncio Versus traz cenas animadas de todos os lutadores.

O dia influencia na cor dos elementos do cenário

O chão do cenário Tong Warehouse (referência ao cenário de Vega em Street Fighter II) é em forma de plataforma. Apesar dessa simplicidade, mostrou variação na estrutura entre todos os outros.

Emblemas de vitória: Dependendo de que lado está o seu personagem, que venceu o Round, o emblema muda. Ave-Bison ou Nações Aliadas.


Há mais gotas de sangue jorradas em meio a golpes mais violentos.

OS 14 GUERREIROS MUNDIAIS (DIGITAIS)
 
De todos os personagens, destacam-se E.Honda e Akuma como os lutadores mais fortes. Ryu e Ken excecutam comandos bem semelhantes às cópias priatas de Street Fighter II The World Warrior (podendo até mesmo controlar a direção de suas bolas de fogo). Cada personagem possui uma história inspirada nos moldes que o roteiro do filme criou para cada um. Confira.

WILLIAM F. GUILE
Photobucket
É o comandante das forças expedicionárias das Nações Unidas enviadas à Shadaloo. Sua missão é resgatar os reféns sequestrados por Bison. Aqui o Guile é muito mais Van Damme. Quem curte o astro, vai se amarrar jogar com ele. O Major, agora promovido a Coronel, ganhou vários golpes que colocam as habilidades do ator belga em exibição. Isso porque, quem conhece, sabe que ele é mestre nos chutes.
Golpes Novos: Guile dando uma de Johnny Cage, com seu soco para cima de perna aberta. Ou seria o astro de Mortal Kombat quem teria imitado Jean Claude Guile Van Damme?
Segura: Seu Flash Kick agora acerta até 3 vezes.

EDMUND HONDA
Ajudante de camera da GNT News, ele luta para recuperar a sua honra como lutador de Sumô, destruida pela gangue da Shadaloo. E.Honda virou praticamente um lutador completo nessa versão. Já que agora, ele pode usar os seus movimentos especiais, como torpedos e bundadas carregáveis, até no ar.
OLHA O TSUNAMI
Golpe Novo:
E.Honda faz um terremoto ao melhor estilo Goro (Mortal Kombat).

RYU HOSHI
Ao lado de Ken, Ryu é um andarilho que está sempre se metedo em diversas lutas pelo mundo. Ele está a Shadaloo para firmar negócios fraudulentos com a gangue de Sagat. Mesmo reduzido a personagem secundário no filme, Ryu prova que ainda está em forma neste jogo.


Golpe Novo:
Alguém aí lembrou o Shinkuu Tatsumaki-Senpu-Kyaku? É interessante notar que é a primeira vez que seu Chute Giratório se move de modo contrário ao de Street II. Há também um estilo de giratória aérea especial, muito parecido com o de SFII:T, seguindo na linha vertical
A nova posição de luta de Ryu: É intressante comentar que todos os persoangens veteranos tiveram as suas posições de luta modificadas, mas o de Ryu é o que se manteve mais próximo de outros jogos que vieram depois. Nesta versão, sua posição do braço e das pernas se tornaram um estilo padrão para as versões posteriores a STM. Note que a posição do braço da frente está na diagonal superior, próximo ao peito, e as pernas um pouco mais afastadas. A única modificação que não seguiu em versões posteriores é o balanço do corpo pela vertical.
Em SFII, a posição do mesmo braço era na horizontal.
Street Fighter Zero: Ryu mistura a posição de luta com SFTM e o balanço do corpo na vertical como em SFII.
Procedeu com pequenas variações em SFIII, com detalhes de sua roupa (quimono e faixas) em mais movimento. Além do corpo se mover um pouco mais lento.
e SF IV (o braço e a mão são maiores, levando a direção do rosto)

KEN MASTERS

Um traficante de armas disfarçado e um grande otimista. Ken sempre busca estar à frente.


Golpe Novo:
Acerta uma espécie de gancho de fogo (com soco carregado) sem ir voando para o ar. Uma variação de seu gancho alternativo Shoryuken visto no filme.
Nos quadrinhos Americanos da Malibu Comics em 93, Ken também empunhou um Shoryuken Alternativo em Sagat.

ZANGIEF
Um russo que tem estratégia de gigante. Ele serve ao General Bison como guarda-costas e assistente. Ele é na verdade um generoso e sensível cara do bem na jogada.

Zangief sai atropelando Vega com o seu novo pião. Agora os acertos são múltiplos. E o seu Violent Flat não anula mais magias, agora as rebate.
Zangief ganhou alguns agarrões novos - talvez você dê muitas risadas com o seu pilão real.

BALROG
 Anos atrás, Balrog teve sua carreira interrompida no boxe por Victor Sagat. Agora, ele é camera da GNT. O boxeador conta com movimentos especiais de rápida recuperação e pode até mesmo revidar magias com uma defesa especial (segurando Soco Médio + Chute Médio).Seu novo Turn Punch (segurando os 3 botões de soco) pode ser carregado até a 6ªpotência (nas outras versões, ele só possui apenas 3 intensidades).


Curiosidades: Balrog provávelmente ganharia chutes nessa versão. A exemplo do que aconteceu com..
T.J. Combo em Killer Instinct.

Golpe Novo: Balrog ganhou uma combinação especial de jabs com o soco médio.
Dudley em SF III possui um comando parecido, com 4 socos seguidos com os botões fraco, médio e forte.

Guy (Final Fight), em sua passagem por Street Fighter Zero, é conhecido por essa combinação especial.

VEGA
Treinado por Sagat para lutar no coliseu da Shadaloo, e se tornar seu sucessor, Vega nunca foi derrotado durante sua longa carreira.

Vega se preparando para jogar a máscara

Golpe Novo: O ninja espanhol agora pode usar a máscara e a garra como projéteis.

Em Street Fighter: The Movie, é a primeira vez que ele pode perder a máscara durante a luta. A idéia foi precedida em suas aparições posteriores, como Street Fighter Zero 3 e Street Fighter IV.

SAGAT
O chefe da gangue de lutadores da Shadaloo é um fornecedor de armas do General M.Bison.

Golpe Novo: O Kickboxer revoltado pela derrota nas mãos de Ryu (no filme é pelo Ken, mas..tudo bem) agora possui um Super Combo usando inúmeros Tiger Shoots. Sheng Tsung deve estar se amargurando em inveja.

Golpe Novo 2: Sagat tem um novo e estranho anti-aéreo. Ele usa uma espécie de onda paralizadora, lembrando Kitana, abrindo o seu tapa-olho.

Sagat faz referências a um raro Artwork em sua pose de vitória.
Curiosamente..essa pose foi aproveitada em jogos posteriores, como Street Fighter Zero.
O Artwork

CHUN-LI
Como uma repórter da GNT News, ela está sempre atrás de notícias em Shadaloo. Chun li está obcecada em vingar a morte de seu pai - assasinado por M.Bison.

Curiosidades: O final de Chun Li faz uma referência a atriz Ming Na Wen (sua interprete). Ela diz que deve retornar a sala de emergência em Chicago. A atriz atuou como Jing-Mei 'Deb' Chen na série de TV E.R. (Plantão Médico para quem assistiu na Globo, aqui no Brasil) aonde se passa no mesmo local.
Mistureba: Seu Kikouken possui várias formas. Tem de dragão (como na foto) e uma delas é bem parecido com o seu bracelete.

CAPITÃO SAWADA
É o braço direito de William F.Guile. Sawada substitui Fei-Long no elenco. Suas técnicas sequênciais são a base de chutes voadores e ainda ataca com um golpe cortante e luminoso com as mãos - bem semelhante a de uma espada. É o primeiro Samurai da série.
Sawada é praticamente o verdadeiro Samurai dos Chutes - quer mostrar a Guile como se faz.

Sua espadada rebate magias..
Bem antes de Rose e seu lenço mágico.

Uma curiosidade é que Kenya Sawada, o próprio ator que interpreta o personagem, foi consultor de artes marciais na produção da série animada de TV, Street Fighter II V. Agradecimentos ao amigo Alexandre Nagado pela informação. 

CAMMY
Tenente das Nações Unidas sob o comando de Coronel Guile. Cammy está responsável da telecomunicação da inteligência em meio a guerra. Companheira e confidente, seus chutes geram grandes proezas letais e medo em seus adversarios.
Golpe Novo: Cammy usa um chicote, ao melhor estilo Scorpion, para catar seus inimigos (basta carregar soco médio por 2 segundos). Só faltou o - Get Over Here.

 Sai de Perto: Cammy se cansou da luta com mãos vazias e se prepara para mandar uma granada.
Spiral Arrow: O famoso torpedo agora é como uma furadeira - perfura com vários acertos.

AKUMA
 
É a primeira vez que Akuma aprece como um personagem selecionável sem ser secreto. Além de estar mais exibido, é um personagem que pode fazer frente contra o cara do tsunami Deus E.Honda.
Torradeira:  Seu Tatsumaki-Senpu-Kyaku embora seje lento, é fogo na roupa. Encurrale seu oponente com isso e seja feliz.

BLADE
É o mais novo personagem. Exclusivo de Street Fighter The Movie, Blade é semelhante a outros milhares de soldados de Bison no filme. Sem dados pessoais aparentes, Blade é um personagem misterioso.


Então Blade era de outro jogo?

A Revelação: Quando Bison é derrotado por Guile, é revelado que Blade é seu irmão e deixa uma revelação curiosa. Seu nome real é Gunloc (do jogo Saturday Night Slammasters) e estava infiltrado no exército de Bison por vários anos sem ser descoberto. Ao deixar de ser soldado de Bison, volta a ser um lutador da Associação Capcom de Luta Livre.
Vale-Tudo: Blade saca uma bazuca

Habilidade Com Armas: Blade é o personagem que mais utiliza armas no jogo. Usa instrumentos de choque, facas e até uma bazuca.
Cody se levantando para encarar Rolento, como chefe de fase, em Final Fight
Blade tem alguns movimentos que lembram muito o personagem Rolento (Final Fight e Street Fighter Alpha 2), principalmente um golpe aonde ele atira facas do ar.

GENERAL BISON 
Um ditador lunático e um guerreiro que lidera um reinado de terror. Ele está tramando dominar o mundo usando lutadores biônicos, como arma, através da engenharia genética.

Golpe Novo: Assim como no filme, o ditador tem um golpe que utiliza choques no chão, como projéteis, no melhor estilo Darth Sidious.

GUERREIROS SECRETOS
Arkane, Kyber e F7: Todos os 3 representam os soldados mascarados de Bison, semelhante ao persoangem Blade, com diferença nas cores e golpes.
Kyber (Amarelo): utiliza movimentos semelhantes aos de Dhalsim.
Arkane (Azul): mistura ataques elétricos com peças afiadas.
F7 (Preto): mistura os golpes dos outros 3 (Blade, Arkane e Kyber).

Todos podem ser confrontados através de determinadas condições - assim como Reptile em Mortal Kombat 1 - e são selecionáveis por códigos na tela de seleção de persoangens.
As 3 réplicas do soldado de Bison são bastante comparados aos ninjas Sub-Zero, Scorpion e cia.

GUERREIROS DELETADOS
Raven: Um personagem que seria no melhor estilo Gen (Street Fighter I).
Sheng Long: A primeira aparição do lendário mestre de Ryu & Ken, seria aqui. Muito antes de Street Fighter IV.

E SE FOSSE?
Quando eu joguei Street Fighter The Movie pela primeira vez, me perguntei: e se esse fosse o futuro de Street Fighter e dos jogos de luta? Com o sucesso destes jogos de luta com gráficos reais, os  tradicionais - com gráficos desenhados que conhecemos até hoje  e relouvamos em toda santa coletânea de Playstation que surge por aí - cairiam, finalmente, no esquecimento? De fato, existia uma discreta queda de braço entre esses dois estilos, num período em que toda fabricante que produzia jogo de luta procurava renovar sua franquia ou tentavam criar algo novo. Reproduzir um realismo é muito mais trabalhoso do que reproduzir a realidade em uma ficção ilustrada - todo o jogo foi construído através de fotográfias.

Apesar do pouco tempo de produção e o numeroso número de detalhes que resultou em um total de 715 frames por cada personagem - superou Mortal Kombat em número de movimentos digitalizados - ainda havia coisas a serem feitas.  Logo no fim de tudo, os programadores pensaram em trabalhar com a tecnologia 3D com polígonos (como os vistos em Virtua Fighter) ou provávelmente estavam pensando em se aproximar de algo visto em Killer Instinct, com gráficos digitalizados e renderizados. Musturar gráficos digitalizados com ambientação poligonal, não iria ampliar somente os detalhes gráficos, como também a interação na jogabilidade. Se tudo não corresse somente a favor da publicidade na produção desse jogo, certamente SFTM seria um trabalho ainda melhor.

FIM DE JOGO
Os mais observadores podem se impressionar com esta versão à primeira jogada, pelo número de detalhes. Elas vão muito além de uma simples adaptação de um filme, que se baseou no jogo. Depois de um tempo, pode enjoar pelo excesso de liberdade - quase nada é impossível de se combinar nos combos. O jogo foi naturalmente superado em qualidade por Street Fighter Zero, curiosamente, num caminho inverso. SFZ aproveitou as melhores idéias de SFTM e simplificou tudo: jogabilidade e gráficos.

Embora menos popular, Street The Movie tentou se expressar como a primeira tentativa da série em evoluir para uma nova etapa Pós-Street Fighter II. Mesmo não tendo tanta popularidade, a Capcom tentou fazer uma nova tentativa em Street Fighter III: New Generation (1997), para se distanciar da sombra do segundo e famoso episódio (com um elenco quase 100% novo).

Num geral, Street Fighter: The Movie é melhor que o filme, pois aproveita seu cenário cinematográfico e coloca os lutadores em seu devido lugar: lutando do início ao fim em qualquer lugar das ruas da fictícia Shadaloo (representando o redor do mundo) com suas devidas caracterizações visuais (ou mais próximas a elas).

FICHA TÉCNICA


Título Original: Street Fighter The Movie
Títulos Alternativos: Street Fighter The Movie Game, Street Fighter III (Pré-Produção)
País de origem: EUA
Lutadores: 17
Empresa: Capcom USA, Incredible Tecnologies
Distribuição: Romstar do Brasil
Lançamento: 30 de junho de 1995


Cenários
: Tong Warehouse (Esconderijo Tong), Bison's Lair (Toca do Bison), Dungeon, Temple Ruins (Ruínas), Komande Centre (Centro de Comando), Dhalsim's Lab (Laboratório de Dhalsim), A.N. Headquarters (Quartel das Nações Aliadas)

Elenco (Atores digitalizados): Jean Claude Van Damme (William F. Guile), Raul Julia/ Darko Tuscan (General M.Bison), Kylie Minogue/ Emma Kearney (Cammy), Ming-Na Wen (Chun Li), Ryu (Byron Mann), Damian Chapa (Ken), Jae Tavare (Vega), Wes Study (Sagat), Alan Noon (Blade/ Kyber/ K7), Ernie Reyes, sr (Akuma), Grand L. Bush (Balrog), Peter Tuiasosopo (E.Honda), Adrew Bryniarski (Zanguief), Kenya Sawada (Capitão Sawada)

  Referências (Artigo): Mirror Match (Modo), Kitana, Sub Zero, Scorpion & Johnny Cage (Mortal Kombat); Darth Sidious
(Star Wars: O Retorno de Jedi), Shinkuu Tatsumaki-Senpu-Kyaku & Rose (Street Fighter Zero)



STREET FIGHTER II 20 ANOS: POSTAGENS ANTERIORES 

1 Hit Combo :

B - Mark disse...

Bom tópico Ryu.

Os jogos baseados no SF Movie só pude jogar nos emuladores porque em Goiânia nunca vi máquina do jogo e meu conhecimento sobre eles era limitado as revistas da época como Ação Games e Supergamepower.

Pessoalmente esse jogo não me agradou quando joguei nos emuladores mas achei curioso as influências do Mortal Kombat como forte presença de sangue, lutadores digitalizados e o Akuma passeando no Bison's Lair que vi quando joguei nos emuladores.

É curioso ver que vários elementos dos jogos influenciram SF Alpha e SF III.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...