Em Destaque

segunda-feira, 26 de julho de 2010

[PROJETO ZERO - CAPÍTULO 1] The King Of Fighters 2000 - Postagem Comemorativa 10 anos: Dedo No Joystick

NESTA POSTAGEM

DEDO NO JOYSTICK
ANÁLISE EX: The King Of Fighters 2000


The King Of Fighters 2000

O ÚLTIMO DOS REIS
O deboxado K', surge na abertura caminhando entre os outros times do jogo - flertando com veteranos protaginistas, Kyo e Iori.
A impressão que eu tive ao ver The King Of Fighters 2000 rodando, pela primeira vez, era de um jogo doido - uma louca sequência, cheia de pirotecnias e com poucas mudanças, mantendo as tradições. Mas ainda manteve manteve fôlego para surpreender.

O sexto episódio da série, e segundo ato, que dá continuidade a saga do Rei dos Lutadores contra o Cartel NESTS, precedente da popular Saga Orochi em 97.

O enredo pano de fundo traz de volta referências a clonagem humana e à tecnologia. Apesar dos traços milenares da cultura Japonesa ceder espaço a uma história mais arrojada, o lado sobrenatural é encontrado em uma trama paralela envolvendo alguns personagens - alguns finais contam com uma história dentro da história que dá a idéia de uma provável chamada pra próxima saga (como o encontro de Benimaru e Ron no final do Benimaru Team*veja quem são em Novatos e Veteranos).

Apesar de alguns momentos confusos, a trama de The King 2000 é a melhor já feita para a franquia.

GRÁFICOS & JOGABILIDADE
 Mesmo rebuscando gráficos das versões compreendidas entre TKOF 96 e TKOF 99, aqui se encontram alguns avanços.
Visual: Os Efeitos Especiais e algumas animações novas, realçam os gráficos (já surrados) da saga nesta edição. Expande-se em algumas simulações:  vidros se quebrando ou a imagem se fechando a cada passagem de estágio/ cena. O Layout e os Artworks (que acompanham a identificação dos personagens na apresentação, na tela de escolha dos personagens e tudo mais) ficaram muito caprichados. A arte visual dos personagens retoma o seu foco original deixado em TKOF 99 (que era muito cartoonizado - quase parecendo uma arte dos jogos da Capcom).

 Você não foi demitido do programa O Aprendiz. Mas se o seu time for dispensado de campo, terá que deixar seu depoimento.

Bastidores: O último personagem do time escolhido pelo jogador que perder o jogo, deixa um  diálogo (de desabafo) durante a tela de Continue. As telas de vitória mostram os personagens em alguma arte estática, fazendo referência a algum golpe do jogo. Os Battle Abilitys* medem os pontos de habilidade do jogador, ao fim de uma luta, no lugar das contagens de pontos tradicionais.*Ver em Projeto Zero - Capítulo 0

Sistema: The King 2000 segue as regras de TKOF 99 com uma jogabilidade menos complexa e mais popular. Troca-se a esquiva avançada de KOF 95 pela esquiva rolante de TKOF 98. Dentre as novidades: É possível manter o mesmo time que ganhou a partida  anterior (modo 2 jogadores) ou trocar. Quanto ao botão de provocação: o personagem não pode se mexer durante a animação, mas pode-se receber um estoque de Striker extra.

Danger Moves: Ao acionar os Super Danger Moves (evolução dos Danger Moves), as cores de fundo se invertem (lembram do Iori sendo tomado por Orochi em TKOF 97?) causando um interessante impacto visual (e definitivo) nos golpes de miserocórdia. O brilho no escuro, em que é carregando o fatal na tela, foi afiado (reforçando mais os efeitos definitivos destes movimentos). A forma de luz que ia se abrindo de forma arredondada, alternada entre azul (DM) e vermelho (SDM), é trocada pela forma de um largo brilho dimensional de explosão que se espalha pelo fundo escuro.

Advanced & Counter System: Os dois sistemas estão idêncios a TKOF 99.

Strikers*
(
Ajudantes)

A Evolução Dos Ajudantes

Entre TKOF 94 e 98, era preciso que o seu lutador estivesse tonto para chamar alguem do time ao fundo pressionando A+B+C simultâneamente e acertar o outro oponente que estivesse próximo. Em TKOF 99, o sistema de ajuda era acionado com B+C. O sistema de TKOF 99 era quase inútil, ganhando melhoras na conversão especial pro Dreamcast*Ver em PROJETO ZERO - CAPÍTULO 0: Pré-Show e Mais Notas Sobre Strikers. A qualidade dessas regras foram amplamente melhoradas em TKOF 2000. Agora é possível chamar Strikers de várias formas (pulando, agarrando ou em meio aos combos).

A polêmica alteração do sistema trouxe qualidades extremas - uma máquina mortífera que também serve como uma espécie de Anti-Pressão se for dominado (é misturar o feijão com o arroz e ser feliz). Se por um lado irrita os apelões, a força dos Strikers pode ajudar aqueles que não tem muita habilidade com um certo personagem. Pode-se equipar um lutador fraco ou protegê-lo de situações que poderiam te deixar sem saída, tornarndo a disputa muito mais equilibrada. 

NOVATOS E VETERANOS
São ao todo 35 personagens, sendo um secreto, e dividido em 8 times - com dois personagens solo (Kyo e Iori). Seguindo a tradição da saga do Cartel NESTS, iniciada no jogo anterior, os times não são representados pelos países.

Observações: Acompanhe ao lado dos nomes dos personagens listados em cada time, em parêntes, o Nível de Experiência do jogador indicado para cada personagem.

Veja o funcionamento abaixo:

Niveis de Experiência
INI - Iniciante
INT- Intermediário
AV - Avançado

CONHEÇA OS TIMES

Hero Team - K' (INT), Maxima (AV ), Ramon (AV ) e Vanessa* (INT)
*Vanessa teve participação como Extra Striker em The King Of Fighters 99 Evolution para Dreamcast e PC. Veja mais sobre Vanessa em mais Notas Sobre Strikers

K' passa a ter ainda mais memórias sobre seu passado e abandona suas luvas: o fim de uma história e o começo de outra que jamais conheceríamos?
O Líder Está Mais Habilidoso:
K' -
Óculos, jaqueta preta - heranças da geração The Matrix - e cabelo branco ao melhor estilo dos anti-heróis dos animês. É a sua segunda empreitada como o bonachão da saga - comandando o principal Time dos heróis. Técnicamente, K' retorna mais maduro. Seu shoryuken fraco está mais rápido, podendo ser emendando  após o básico combo: soco forte (2 hits), frente + soco fraco.
Os novatos Ramon e Vanessa substituem Shingo e Benimaru na nova formação

Ramon - O mexicano é o primeiro lutador de luta livre. Como faria o prório, uma comemoração em mexicano: lucha livree.

Vanessa - Entra no torneio e percebe que está sendo traída. Possui um combo infinito que persiste em fazer soco forte, aguarde o acerto de 2 hits, e rapidamente cancele com o Puncher Vision Kouhou (baixo, diagonal inferior esquerda, trás + soco fraco) - repita de perto a sequência até o fim.

Female Team - Mai Shiranui (INI), Yuri Sakazaki (INI), Kasumi Todo (INT), Hinako (AV )

Destaques: Uma garotinha que luta sumô (?). Hinako é a mais nova personagem do time. Kasumi ganhou um golpe novo (pode agora usar o seu golpe especial de travar no chão). Yuri deixa de lado (mais uma vez) o time AOF e se junta ao time de garotas do jogo.

Ikari Team - Leona Heidern (INI), Ralf Jones (INI), Clark Steel (AV ) e Whip (AV )


A Terceira Formação: Em TKOF 99, Whip entrou no time como a quarta integrante. Leona é a líder desde TKOF 96, quando seu pai, Heidern, deixou o posto. A terceira formação se mantém esse ano.


Fatal Fury Team - Terry Bogard (INI), Andy Bogard (INT), Joe Higashi* (INI) e Blue Mary (AV )

*Veja sobre Joe em Notas sobre Strikers
Uma Mocinha Entre Os Valentões: O clássico trio principal que encabeça a saga Fatal Fury agora tem a companhia de uma policial, Blue Mary (Fatal Fury 3, TKOF 97), que assume o posto de mocinha do trio, substituindo a icônica ninja dos leques, Mai Shiranui.


Art Of Fighting Team - Ryo Sakazaki (INT), Robert Garcia (INI), King (INI) e Takuma Sakazaki (INI)
Robert - está mais parecido com o Guile de Street Fighter II (seu especial é uma cópia descarada do Somersault Justice do cabelo duro em SSFIIX)

O Julgamento do Papai Takuma (Combo 100%) - Usando a Leona como Striker: Voadora nas costas com chute forte, soco forte agachado, Hien Shippu Kick (Especial), Zan Retsu Ken (Especial),
acione o Striker (Leona vai cravar uma bomba no adversário), agarre, acione o Striker novamente  (no meio da agarrada) e finalize com o SDM Ryuko Rambu.
King - Apesar de pequenas diferenças na cor e na forma, seu vestiário faz referência às suas vestimentas clássico de TKOF 94: terno de vinho e luvas brancas. Conta também com novas animações na posição de luta.

Psycho Soldier Team - Athena Asamiya (INI), Sie Kensou (INT), Chin Chensai (AV ) e Bao (INT)

Sem Novidades no Front: Time mantém a mesma formação e técnicas do jogo anterior.

Benimaru Team- Benimaru (INI), Lin (AV ), Shingo (INT) e Seth* (AV )
*Seth teve participação como Extra Striker em The King Of Fighters 99 Evolution para Dreamcast e PC. Veja mais sobre Seth em Mais Notas Sobre Strikers
Substituições: Benimaru e Shingo deixam o Hero Team este ano e se juntam a Lin e Seth, novos personagens do jogo.
Shingo roubando a cena: Em sua nova ( e longa) comemoração, o aprendiz (fanboy) de Kyo Kusanagi surpreende cantarolando um hino estranho e finaliza simulando uma guitarra.O cuidado no detalhamento corporal lembra a comemoração de Xiangfei  dançando com espadas em TKOF 99
Benimaru - ganhou uma nova posição de luta e um golpe semelhate a finalização do seu Handou Sandan Geri (baixo, cima + chute) que ganhou em TKOF 99: O novo Super Inazuma Kick, é um anti-aéreo com ares de shoryuken de chute bastante funcional se usado de forma sábia.
.


Korea Team - Kim Kaphwan (AV), Chang Koehan (AV ), Choi Bounge (AV ) e Jhun Hoon (INT)
Intactos: Kim, Chang e Choi são unidos desde o primeiro título. Chang e Choi resolveram tomar o rumo. Em TKOF 96, passaram a seguir o bom caminho ao lado de Kim e até trocaram de uniforme (do preto pro branco). Jhun (TKOF 99) retorna como o quarto integrante da turma e é o rival mais habilidoso de Kim na batalha.


PROTAGONISTAS DE FUNDO
Kyo (INT) e Iori (INI)


Kyo &; Iori: Antes rivais.. agora, aliados?
Kyo  - Veio sofrendo mudanças drásticas em seus golpes e está mais equilibrado que suas fases anteriores - é um jogador para jogadores mais técnicos. Cuidado para não confundir o seu novo chute forte giratório em pé, que acerta na cabeça, não mais acerta agachado.


Iori O tirano, favorito dos Kingmaníacos, ganhou um novo DM (bonito, mas praticamente lento). Voltou com o recuo rápido (dois toques pra trás + chute fraco). Ele agora se recupera rapidamente de seu Shiki Wa Tome (DM), Massacre das Donzelas traduzido no bom e velho Português. Em sua versão SDM deste mesmo golpe, ele ganhou novos dizeres (..Esse é o seu fim). Na íntegra: Asobi wa owari da... nake, sakebe, SOSHITE SHINE!! (A brincadeira acabou (carregamento do DM).. chore, grite e MORRA! ESSE É O SEU FIM!!)
Alternative Strikers*
(Ajudantes Alternativos)
Além de ter a opção de utilizar o 4ª lutador como striker, é possível, antes do duelo, trocar por um outro (não selecionável para jogar) numa tela de seleção

Quem São Eles?
Cada Striker alternativo possui, muitas vezes, uma descendência direta (ou indireta) de seus titulares (os persoangens que você deve colocar como 4ª lutador na ordem).

Another K' (adcional de K') - É o visual de K' antes de ser genéticamente modificado pela NESTS como cobaia, sendo introduzido em seu corpo o DNA de Kyo Kusanagi (TKOF 99*). Em sua identidade real ele utilizava cabelos escuros.*Ver em Projeto Zero Capítulo 0


Rocky (adcional de Maxima) - personagem do jogo Robot Army

Another Benimaru (adcional de Benimaru) - A outra versão (ainda mais exótica) de Benimaru


Baitang (Adcional de Chin) - Personagem novo. É um urso panda.

Fio Germy (adcional de Vanessa) - Personagem do jogo Metal Slug

Gai Tendou (adcional de Takuma) - Personagem do jogo Buriki One

Kyoko (adcional de Shingo) - The King Of Fighters é uma clara influência dos desenhos e quadrinhos japoneses - que também estende suas homenagens a comunidade de fãs - conhecidas popularmente como Otakus. Um exemplo é a presença desta personagem, uma Cosplayer* de Kyo.
*Cosplayer vem de Cosplay. Uma brincadeira bastante conhecida das convenções de anime e mangá e originária dos eventos de ficção científica.

King Lion (adcional de King) - personagem do jogo Savage Reign

Kaede (adcional de Ryo) - personagem de The Last Blade

Goro Daimon (adcional de Seth) - Personagem de TKOF 94, 96, 97 e 98.

Goenitz (adcional de Leona)- Chefão de TKOF 96. Uma curiosidade é que Goenitz teria a sua segunda participação na série em TKOF 98.

Duck King (adcional de Joe)- Personagem de Fatal Fury.

Geese Howard (adcional de Terry) - personagem de Fatal Fury e TKOF 96

Eiji Kisaragi (adcional de Lin) - personagem de AOF 2 e TKOF 95

Kim Jae Hoon (adcional de Choi) - filho de Kim Kaphwan. Personagem de Garou: Mark Of The Wolves

Kim Dong Hwan (adcional de Chang) - filho de Kim Kaphwan. Personagem de Garou: Mark Of The Wolves

Li Xiangfei (adcional de Kasumi) - Personagem de Real Bout Fatal Fury 2 e TKOF 99.

Ryuji Yamazaki (adcional de Blue Mary) - Personagem de Fatal Fury 3, TKOF97 e 98.

Shermie (adcional de Clark) - Personagem de TKOF 97 e 98

Nakoruru (adcional de Yuri) - Personagem de Samurai Shodown

Another Kensou (adcional de Kensou) - A versão alternativa de Sie Kensou traz o personagem, pela primeira vez, com as vestimentas do jogo Psycho Soldier na série.

Another Athena (adcional de Athena)- Athena com as características do jogo de origem Psycho Soldiers

Vice & Mature (adcional de Iori)- Personagens de TKOF 94 e 96 (Mature) e TKOF 95 e 96 (Vice)

Duke (adcional de Ramon) - Personagem de Burning Fight.

Chris (adcional de Whip)- Personagem de TKOF 97 e 98

Lili Kane (adcional de Hinako)- Irmã mais nova de Billy Kane

Kaoru (adcional de Bao) - Personagem de TKOF 98 (figurante)

Kim Sue Li (adcional de Kim) - Personagem de Kizuna Encouter. Irmão de Kim Kaphwan.

Syo Kirishima (adcional de Kyo)- Personagem esboço de Kyo

Yashiro Nanakase (adcional de Ralf) - Personagem de TKOF 97 e 98

Another Robert (adcional de Robert ) - Versão alternativa de Robert Garcia, parodia de Dan Hibiki (Street Fighter Alpha)

Baedal (adcional de Jhun) - Personagem esboço de Jhun Hoon

Chizuru Kagura (adcional de Mai) - Personagem de TKOF 96, 97 e 98

Strikers Secretos
Acessíveis através de código



Another Iori - Versão alternativa de Iori com sobretudo e peito a amostra.

Brian Battler - Persoangem de TKOF 94

Candy DiamondIrmã de Kula*


*Veja mais em O Personagem Secreto (?)

Cool Choi - Versão alternativa de Choi, mais alto (uma brincadeira que faz referência ao seu  final).

Foxy - Surge na apresentação de Kula, antes da luta

G-Mantle - Personagem de Kizuna Encouter

Heavy D! - Persoangem de TKOF 94

Lucky Glauber - Persoangem de TKOF 94



Neo & Geo - Personagens de Quiz Meitantei Neo & Geo: Quiz Daisousasen

Rugal Bernstein - O lendário chefão de TKOF 94, 95 e 98.

Saisyu Kusanagi - Pai de Kyo. Personagem de TKOF 95 e 98.

Smart Chang - Versão alternativa de Chang, magro e com cara de galã da Globo.

Unknown - Pai de Kasumi disfarçado com a máscara tengú.


Mais Notas Sobre Strikers*

O mais curioso é que os personagens mortos, seguindo a cronologia pano de fundo (como o New Faces de KOF 97: Yashiro, Shermie e Chris. Rugal e as assistentes Vice & Mature) terminam a sua animação na tela de forma diferente dos outros Strikers - eles desaparecem  - assombrações? Os melhores Strikers do jogo ficam sendo Joe, Seth e Another Iori.

Aproveitando o lançamento de TKOF 2000 nos fliperamas, muitos dos Alternative Strikers surgiram como Extra Strikers em TKOF'99 Evolution* (Dreamcast e PC), como Fio e Syo. Vanessa e Seth, personagens jogáveis e novos em TKOF 2000, também fizeram parte do elenco de Extra Strikers desta edição especial de TKOF 99: Millenium Battle. *Veja Mais em Projeto Zero Capítulo 0

O PERSONAGEM SECRETO (?)
Kula (AV)
Kula surge no meio do jogo pra te desafiar - sem códigos específicos - e é uma peça importante da história de fundo

Kula - Parece que os criadores da série reconheceram as jogadoras femininas e resolveram fazer um oposto completo de K': uma lutadora que usa poderes de gelo. É a primeira vez que uma personagem feminina (e inédita) surge como personagem secreta. Seu nome? Kula.
Conhecida também como o Anti-K', Kula quer deter o novo vilão Zero de um plano malígno.
O CONFRONTO FINAL
Olha como o Mario Bros cresceu e ficou mal

Demos de história (History Demo):
O produtor Komantare Boo construiu um trabalho profundo e exemplar: criativo, complexo e definitivo - com momentos de intrigas e suspense, auxiliada pela ótima Trilha Sonora*Veja Mais em Som. Dentre as demos que ocorrem entre a metade e os momentos finais do jogo, há sequências que chegam a lembrar o totalitarismo (1984 de George Orwell. Oi, quer teclar?) e o militarismo da Guerra Fria (James Bond 007 morreria de inveja desta trama).

É pra jogar num shopping, com uma pipoca pequena ao lado, antes de ir ao cinema ver aquele filme que você está esperando com o ingresso o bolso. Ocorrem reviravoltas e traições que colocam em risco até mesmo um importante (e veterano) personagem jogável não presente desde TKOF 98.
O climax da história começa imediatamente após o fim de The King 99 - e revela o ser por trás do assasinato de Krizalid, chefe do primeiro jogo. Zero é apresentado na história como Ling - amigo de Heidern - que logo depois descobre que tudo não passa de uma farsa e é rendido pelos impostores, a mando do sócia.

O vilão é um mestre dos disfarces que fugiu do controle e agora quer construir um exército. Seu plano caótico é capaz até de destruir a famosa cidade Southtown (lembra de Fatal Fury?) com uma poderosa arma*veja em ranking de cenários, Fábrica (Factory). É depois de sua revelação que descobrimos que Krizalid é na verdade um bucha - Zero é o dono daquela voz misteriosa que entrava em contato com Krizalid, seu falecido subordinado.
As técnicas de Zero consistem em socos na velocidade da luz, ataques com capas afiadas, uma técnica de teletransporte e outra que te paralisa e termina com um.. rojão (é isso mesmo).  O mais legal é o Danger Move arrasa-quarteirão que faz o teu jogador levar uma saraivada de bolachas brancas até o alto da tela (isso se você não estiver defendendo). Apesar de algumas esquisitices, Zero é o chefão mais original da saga.

Zero pode, teóricamente, ser mais forte que Krizalid, embora não mais difícil. Assim como Orochi em The King 97, Zero é ridiculamente fácil - isso depois que você apanha muito pra encontrar o seu calcanhar de Aquiles. A dica é fazer falsas voadoras com esquivas diante dele - Zero vai girar com a capa e cair posudo - e aí que chega a hora de descer o sarrafo no bigodudo.

RANKING DOS CENÁRIOS

Levando em consideração as regras do jogo anterior (segundo a história de fundo, o torneio voltou a ser secreto), os times não possuem cenários específicos. O jogo possui ao todo 7 cenários. Segue um comentário sobre cada cenário por ordem de qualidade.


1ª - Templo
(Temple)
O cenário final é fantasmagórico e a música causam tensos arrepios aos sons de tambores (a versão arranjada mais parece ter saído de uma seita do camdomblé).

O cenário final claramente deixa a idéia do Apocalípse se aproximando. Com estátuas figurando criaturas que simbolizam o exército das trevas ao fundo. Para compensar o fato de que Krizalid possui 2 formas e 2 cenários e Zero apenas 1 cenário e 1 forma, a cada Round o cenário muda de forma, iluminação e cor. No terceiro ato, o lustre de fundo cai.
2ª - Deserto
(
Desert)
Capricho visual e sonoro (é possível ouvir o sopro de areia antes da luta). No segundo round, o cenário se torna intacto (sem o vento de areia).

3ª - Fábrica
(
Factory)


Uma fábrica vazia em plena Southtown. É aqui que é construído o Canhão Zero*?

4ª - Depósito de Lixo

(Garbage Dump)
O impacto dos golpes fazem os objetos do local se moverem (isso lembra o cenário do personagem Hugo Andore em Street Fighter III: Third Strike). Surge um caminhão no segundo round, e invade tudo no terceiro ato para carregar o lixo fora.

5ª - Depósito de Sucata
 (Scrap Dump)
O cenário praticamente mostra a realidade de um mar cheio de popuição e dominado pelas construções do homem.

6ª - Coréia
(
Korea)
Cenário com as tradicionais lojas em meio as ruas de um centro da cidade.

7ª - Aquário
(Aquarium)
Este Shopping Aquático é um dos cenários mais marcantes em competições de 2 jogadores mas também é o mais fraco estruturalmente comparado aos anteriores com animações muito simples.

Cenários Alternativos (?)

Quando Kula surge, o cenário do último time que você ganhou é todo congelado.


O Número 0: 
É o grande simbolo desta versão - com vários significados subliminares. Sucede o Millenium Battle como sub-título (visto atrás do slogan) em efeitos parecendo a forma de um contador. 

É também o simbolo do cenário de Kula (toda a temperatura do penúltimo cenário ficam em 0º com a sua aparição) e é o nome do chefe final, Zero - que leva a acreditar que é o líder de uma nova ordem, o principal autor de um recomeço (Peraí, recomeçar o mundo... isso! Do 0).

A Eterna Comparação: The King Of Fighters x Street Fighter
As influências de KOF 2000 ainda deixam claras algumas bebidas da mesma fonte de SF II. Há quem compare, por exemplo, a aparência do último chefe com Haggar (Final Fight) e as suas habilidades com os personagens do animê Hokuto No Ken; a parede de tijolos na abertura; o tema Beaulty & The Beast, clara homenagem ao filme A Bela e a Fera da Disney - tema do time Art Of Fighting - em SF II, o Blanka era comparado a Fera.

Som
Quanto aos efeitos sonoros, alguns leves avanços - destaques para a edição de som, ex: um raio cai ao formar o próximo time ou a aparição de Kula, surgem sinais de alertas. A transição da era analógica para o digital e as festas raves, a nova mania do nosso século, são lembradas pela trilha sonora. E é por toda essa importancia na atualização que  o maior destaque está no acervo das músicas: envolvem rock com arranjos de música eletrônica - um misto literalmente épico.

O ambiente social que o jogo tenta reproduzir é muito clara para o público. Abandona-se um pouco a guitarra e usa-se o violão (Good Bye Esaka) ou detona na bateria com as tradicionais afiadas na guitarra (Stormy Scream).

Os temas que vão desde emotivos (Beaulty & The Beast - do time AOF) a suspense (Slasher Zero - tema do chefe). É o merecedor do selo-troféu Melhor dos Melhores e 1 Punho Dourado do Santuário na categoria Trilha Sonora.

O FUTURO É PASSADO
The King Of Fighters 2000 foi parte de um ciclo de ouro que se fechou no começo do século. E a SNK conseguiu concluir esta sua grande fase com uma edição satisfatória de seu carro-chefe. Conseguiu finalizar aquela suposição que se tinha num distante ano de 1995, quando Rugal retornava com implantes cibernéticos e mencionava criar um exército de ciborgues para adiar o ano 2000. Ficava a questão: Seria The King 2000 uma edição marcada por lutadores ciborques?

Pelo mundo das obras de ficção, se encontrava muitas referências, ou especulações, sobre a tecnologia do atual século. A SNK se antecipou com The King 99 - aproveitando os milagrosos (ou assustadores) contos ciêntíficos. No mundo real, o ano de 2000 também foi marcado pela clonagem da ovelha Dolly.

Com a Saga NESTS, a franquia resolveu ir além, mas com os pés no chão, com mitos modernos. Com velhas fórmulas realçadas, The King 2000 é  um ótimo arranjo de seus antecessores (inspirado também por conversões das edições anteriores como TKOF 99 Evolution) e, possívelmente, maior que seus sucessores por muito tempo.

FICHA TÉCNICA
TÍTULO ORIGINAL: ザ・キング・オブ・ファイターズ 2000 (Za Kingu obu Faitāzu 2000)
PAÍS:
JAPÃO
FABRICANTE: SNK
DISTRIBUIDORA: NEO GEO DO BRASIL
JOGADORES:
1 OU 2
MEMÓRIA: 688 MEGA GÊNERO: AÇÃO
SISTEMA: ARCADE
DATA DE LANÇAMENTO: 26 DE JULHO DE 2000

3 Hit Combo:

erika disse...

amor eu te amo... MUITOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO...

00_Agent disse...

Gostei do review. Mais completo que isso, impossível.

Lembro que li a respeito desse jogo na revista Gamers. A matéria também mostrava que a SNK estava pedindo as contas, mas mesmo assim lançaram o 2000, que poderia ser o último da série. No mesmo dia, quando fui no fliperama que frequentava, a máquina estava lá, com adesivo contendo os golpes dos personagens e tudo. Era muito legal a sensação de jogar num arcade recém lançado.

Agora, o 2000 realmente refinou a jogabilidade em relação ao 99, deixando os strikers mais ágeis (dando a possibilidade de fazer uns combos sensacionais) e tirando aquela esquiva ridícula que tinha antes. Além disso, o clima era mais leve, apesar desse enredo do Cartel Nests nem se comparar com a Saga Orochi. Ainda assim, esse jogo comeu muito as minhas fichas, principalmente pra matar o Zero. Bicho apelão!

William W. Bonner disse...

Gostei da matéria. Esse The King é legal. Mas eu sou mais o The King 97. Essa versão me traz boas lembranças dos meus tempos de moleque pegando dinheiro emprestado pra comprar fichas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...