Em Destaque

domingo, 21 de março de 2010

Dedo No Joystick: Rolling Thunder - A Série Completa (Volume#2 - Arcade, Nintendo e Mega Drive)

NESTA POSTAGEM

NINTENDO
ROLLING THUNDER
ARCADE
ROLLING THUNDER 2
MEGA DRIVE
ROLLING THUNDER 2
ROLLING THUNDER 3

EXTRAS
DETONADOS EM VÍDEO
VÍDEOS DE DEMONSTRAÇÃO



NINTENDO

Rolling Thunder no NES



O carismático e aclamado console 8 Bit da Nintendo também ganhou sua versão de Rolling Thunder em 1989. Segue abaixo as notas.

Som: A versão Japonesa possui um chip de som (como em Castlevania III), resultando em uma qualidade mais nítida nas musicas e efeitos sonoros.

Jogabilidade: O jogo está mais rápido, um ponto forte nesse quesito.


Gráficos: A resolução é menor, detalhes mais escuros e menos cores. As informações como barras e pontos agora ficam sobre uma faixa preta. Mas não importa muito essa diferença, se levar em consideração as limitações do NES. A animação na tela de demo está mais caprichada.

Códigos: O jogo possui as famosas passwords, para ajudar um pouco a vida dos cidadãos.

O jogo esta fiel, no conjunto da obra. E você não sentirá muita falta da versão Arcade com as limitações gráficas - estão até bem no padrão NES de qualidade.

Rolling Thunder também ganhou versões para:
ZX Spectrum, Commodore 64, Atari ST, Commodore Amiga, ZX Spectrum e PlayStation

ARCADE
Rolling Thunder 2 


Após o confuso roteiro de Rolling Thunder. Rolling Thunder 2, tem uma história mais direta no ponto. Mostrando que agora realmente se trata de um jogo estilo James Bond do século 20, mas com cara de alguns anos luz - devido aos inimigos, agora, tecnológicos.
Imagem Imagem Imagem
A história se passa em algum tempo dos anos 90. Leila, seqüestrada no primeiro jogo, agora se junta a Albatross para lutar contra a organização Geldra, que destruiu todas as comunicações de satélite do mundo e pretende construir uma nova era negra.
Imagem Imagem
Som: Notável diferença nos efeitos sonoros e trilha sonora (desta vez com uma variedade grande de músicas) - muito nítida e real. As musicas e efeitos de bala disparando combinam bastante com o clímax de espionagem que o jogo procura passar, dentro do estilo atire no que aparecer.

Gráficos: Belo design futurista. Personagens e inimigos com mais animações e cenários de ambiente mais variados. No conjunto da obra, o conceito é o mesmo.

Imagem
Dificuldade: O jogo diminuiu a dificuldade absurda e trouxe mais espaço na melhoria da jogabilidade - personagem mais resistente e inimigos mais à altura, podem cometer erros quase como o próprio jogador. Há também alguns inimigos que lembram um pouco o do primeiro: umas figuras que aparecem do nada.

Imagem
É possível agora jogar a dois simultaneamente.

O conceito de diversão de Rolling Thunder 2 é ainda maior, tanto pelo equilíbrio quanto pela interatividade. Supera o primeiro em tudo.


MEGA DRIVE
ROLLING THUNDER 2: A VERSÃO DOS 16 BITS DA SEGA
Animações: Perdeu algumas em relação ao Arcade. Para compesar, ganhou novas demos e animações (como na apresentação e entre as introduções).

Som: Está mais agressivo nos efeitos sonoros. A trilha sonora está bem parecida com a do Arcade.

Outros Arsenais: Ganhou 2 novas armas, entre elas, uma laser; e 3 novas fases.

No conjunto da obra, está bem fiel ao Arcade, e superior ao original em alguns pontos. Apesar das mudanças, uma conversão caprichada. Mais do uma reprogramação, este é, sim, um novo Rolling Thunder 2.

Rolling Thunder 3
A parte final da trilogia. Fecha com chave de ouro numa versão exclusiva para Mega Drive. Apesar de não ter agradado à todos, é a melhor versão já lançada para esse console de 16 Bits devido alguns avanços no já consagrado sistema e visual.


Agora a história gira em torno de Jay, o novo agente do Rolling Thunder Task Force, que precisa derrubar o segundo no comando da organização Geldra.


Gráficos:  Mantém alguns padrões e realça caprichos. O design do protagonista e dos inimigos mudou bastante, manteve o estilão futurista do 2ª, com elementos novos.

Sistema: Agora é possível atirar pela vertical superior. Mas num conjunto, o sistema se mantém intacto, sem novidades.

Som: a trilha sonora é boa. O ponto fraco fica sendo as vozes roucas.
Imagem
Agora se encara Bosses em várias fases (não só no último)


Novidades: Como no primeiro, o jogo é para apenas 1 jogador. Agora a agente feminina é secreta, é preciso destrava-la com um código na tela de password.  São ao todo 9 armas para serem escolhidas antes de começar um Round. Há fases em que você pode andar até de moto ou Jet Sky, deixando o jogo bem mais moderninho que os anteriores. Ao morrer, você volta no ponto exato.


Curiosidades: O jogo tem ao todo 10 fases e 3 áreas secretas (uma delas seria originalmente feita para a primeira versão de Rolling Thunder). 

EXTRAS

DETONADOS EM VÍDEO
Rolling Thunder (Arcade): do começo ao fim - Parte 1

Rolling Thunder (Arcade): do começo ao fim - Parte 2

DONO DO CANAL: santora2007

Rolling Thunder 2 (Arcade): do começo ao fim - Parte 1
Rolling Thunder 2 (Arcade): do começo ao fim - Parte 2
Rolling Thunder 2 (Arcade): do começo ao fim - Parte 3
DONO DO CANAL: JohnnyMartini

Rolling Thunder 3 (Mega Drive): do começo ao fim - Parte 1

Rolling Thunder 3 (Mega Drive): do começo ao fim - Parte 2

DONO DO CANAL: tumaguro

VÍDEOS DE DEMONSTRAÇÃO
Rolling Thunder para NES

DONO DO CANAL: nesguide

Rolling Thunder para Amstrad CPC 6128

DONO DO CANAL: yaume
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...