Vá de Sedex :: Siga pelo Email

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

[Elas Sabem Jogar: Perfil] Team Ryoran I Jessycalli: artista meiga, fangirl apaixonada por Necalli e Megaman X



Elas Sabem Jogar traz à você a série 
PERFIL

O objetivo da série Elas Sabem Jogar: Perfil é trazer a melhor informação possível para que toda a comunidade dos videogames e da cultura pop em geral possa conhecer a importância e a existência das jogadoras de videogame. Sim, elas existem e não é lenda típica de conto de fadas. Elas podem ser gente como a gente, jogadoras top, profissionais ou casuais. 


ELAS SABEM JOGAR POR QUE AMAM JOGAR  !


A entrevistada de hoje é conhecida pela sua imensa popularidade na comunidade Street Fighter V. Jessycalli apenas se considera uma entusiasta de jogos de luta. É referência no mundo como a maior fangirl do personagem Necalli, lutador inédito em Street Fighter V. Sem dúvida alguma, Jessy já se tornou um marco dessa fase da história da comunidade dos jogos de luta brasileiros. 


Jessycalli deixa a sua introdução: 

Eu sou a Jéssica, conhecida como a Jessycalli. Sou fotógrafa amadora do Street Fighter V. Desenhista amadora. Eu gosto de ficar na minha, jogar na minha (risos). Eu gosto de ser humilde e se a pessoa gostar de mim, eu agradeço. Eu faço de tudo pra ser educada, breve e direta. 

Eu sou péssima para fazer apresentação (risos), eu sou bem ruins

Em meio a esse hiato forçado para eventos offline, ela foi recentemente  integrada ao Team Ryoran (time de eSports do jogo) para prestar conteúdos futuros no canal do You Tube. Não apenas fã, como Jessy também joga e tenta sempre que possível aprender cada vez mais, mesmo não ligando pra ranking - eterna newbie que distribui algumas boas bordoadas em marmanjos experientes por aí. 


BATE - PONG MULTIPLAYER
SIMULADOR DE PERGUNTAS & RESPOSTAS
MR: Mestre Ryu 
J: Jessycalli



MR: Desde quando você curte videogames?

J:  
Então, eu jogo videogame desde os meus 3 ou 4 aninhos de idade. Tudo começou na casa de uns amigos, filhos da amiga da minha mãe. Eles estavam com um PlayStation 1 e jogando Mega Man 8, foi paixão à primeira vista. Eu queria jogar muito aquele jogo, aquele robozinho azul. E eu fiquei doida. Então eu enchi o saco da minha mãe: "- Mãe, eu quero, eu quero, eu quero..". Ai de tanto eu encher o saco dela, ela pegou e conseguiu comprar um Dynavision pra mim. E no Dynavision tinha um (ele é um port do Nintendinho, né ?). 

Minha mãe alugou a fita do Megaman IV pra mim. Só que aí só final de semana, tinha que usar aquele slot, né, tipo um adaptador. Por que o Dynavision é um clone do Nintendinho.  

E foi passando, eu fui crescendo, aí eu consegui, finalmente, o console Sega Saturn. E, o meu primeiro jogo de luta, foi o Virtua Fighter 2. Eu jogava muito com a Pai, que era extremamente parecida com a Chun-li e eu não lembro do ninja. Eram esses dois personagens que eu jogava. Nossa, eu era apaixonada por aquele jogo. E esse foi o meu primeiro jogo de luta. 


MR: Joga pra competir ou pra se divertir?

J: Então, como em Street Fighter, eu sou bem novata, eu sou bem casual. Eu jogo mais pra me divertir. Eu nunca fui uma pessoa competitiva. Eu gosto de ficar na minha. Se for jogar mesmo, é só com amigos. Raramente eu evito de passar raiva com o jogo. Diversão em primeiro lugar. O jogo tem que ser pra divertir. Agora, se você for pro player, uma pessoa mais preparada, por que não competir.


MR: Sobre campeonatos de games, em quantos você já participou? E em quais jogos você costuma competir?

J: Eu nunca participei de nenhum campeonato de videogames que seja de Street Fighter. Mas quem sabe um dia eu consiga, pelo menos dar uma participada. Até hoje eu  nunca participei. Aqui na minha cidade raramente acontece. Mas, quem sabe um dia, né. 


MR: O que mais te chama a atenção em um influenciador ? O que você acredita que ele precisa para ter para ser visado?  

J: A pessoa para ser uma boa influenciadora, pra mim, o essencial é que ela precisa ser extremamente educada e humilde.  Por que humildade, gente, tá cada vez mais difícil. A pessoa que já chega se achando, pra mim, não tem vez. Humildade, saber tratar as pessoas, bem, com educação, pra mim, é fundamental. Muito além da aparência ou algo do tipo. E também ser um pouco organizada porque é essencial. Ter educação e humildade, pra mim, é prioridade.  


MR: Nesses anos de comunidade gamer, pode nos compartilhar um momento engraçado seu ? Um momento triste? O mais assustador? E o melhor momento ?

J:
Na comunidade gamer, principalmente Street Fighter V, eu fiquei feliz que muitas pessoas me aceitam, sabe. Por mais que eu jogue com personagens exóticos como Necalli. É bem incomum ver mulher jogando de Necalli, mas existe. Me inspirei muito na americana Cherry e na minha amiga Lidiane. Eu fiquei mais admirada com essas duas pessoas. O Brolynho também me ajudou pra caramba, gosto muito dele.  E eu adorei jogar com o Eterno Ninja, o Mestre Ryu. 

E o momento que eu fiquei mais assustada foi o momento em que fiquei sem internet e sem PC
(risos). E o melhor momento é jogar com os meus amigos, né. Em si, toda pessoa que eu jogo em call pra mim é marcante. Não tem pessoa específica. Se a pessoa jogar bem e jogar comigo, eu fico tão feliz que toda oportunidade é única. 


 Me inspirei muito na americana Cherry e na minha amiga Lidiane. 

  

MR: E pra você, quais são as suas maiores dificuldades ou limitações ? Como você lida com elas?

J: Eu procuro parar, pensar. Ver o que tô errando. Aonde que tô errando, por que e como fazer isso funcionar. No meio do Street Fighter, que eu aprendi, vendo replay do meu personagem favorito, uma das jogadoras do mundo. Eu procuro ver replays dos campeões, essas pessoas top 1. E, a gente precisa ter paciência, foco e determinação. Você vai conseguir chegar lá. Não importa a área que você vai atuar, você precisa ter esses três fundamentos: paciência, foco e determinação. Um pouquinho de fé, a gente chega lá. Com o tempo, a gente chega lá. 


MR: Quem são as suas maiores inspirações ? 

J: Olha, minha inspiração no meio Street Fighter é a Simone, a Sika, o Mestre Ryu, o Eterno Ninja e a americana Sherry. Eu me baseio muito nessas pessoas, sabe, e eu fico feliz delas existirem, sabe. Eles são a minha inspiração. Principalmente em termos, né, de jogar bem, tratar as pessoas bem.  

 

 Olha, minha inspiração no meio Street Fighter é a Simone, a Sika, o Mestre Ryu, o Eterno Ninja e a americana Sherry


MR: O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

J: No meu tempo livre, eu procuro desenhar um pouquinho, sou bem amadora.  Ajudar a minha mãe aqui em casa, né, porque eu sou dona de casa, infelizmente tô desempregada. E tirar foto dos personagens do Street Fighter. E conhecer um pouco as pessoas de vez em quando (risos).


MR: Existe apelação em uma partida ou vale tudo que está no jogo?

J: Apelação em qualquer tipo de jogo sempre vai ter. Eu acho que vale tudo sim. Se tem no jogo, é pra usado, né. Mas tem que saber como vai usar esse recurso. Se usar demais, aí dá sal, aí dá ruim (risos)


MR: Que mensagem você deixa para as pessoas tóxicas no meio gamer ? Já chegou a ser atingida por isso ?

J: Bem, graças à Deus, eu nunca fui atingida por pessoas tóxicas na comunidade gamer. Na comunidade de desenho, infelizmente eu tive essa péssima experiência. Ai, a gente tem paciência. Esse tipo de pessoa, são pessoas bem limitadas, sabe. Não vale a pena discutir com esse tipo de pessoa. Quando a pessoa tem mente fechada, é inútil ter algum momento com esse tipo de pessoa. Respira fundo, evita brigar. A vida segue para todo mundo, gente. Com o tempo, a pessoa vai aprender que não é assim que a banda toca. Só isso que eu tenho para dizer. Ninguém é melhor do que ninguém. Nunca vai ser. Sempre vai ter uma pessoa melhor que você em qualquer área que você atuar. Não adianta. Pessoa tóxica, infelizmente, sempre vai existir. Paciência é ignorar e seguir a vida. 


MR: Se não foi respondida anteriormente, você possui alguma outra habilidade ou especialização além dos games? 

J: Como eu disse, eu sou ilustradora amadora. Eu desenho tanto no papel, quanto no computador. Eu uso a mesa gráfica para poder desenhar. Eu acho que sei um pouquinho de edição de vídeo também. Mas bem básico. Eu acho que com o tempo eu vou melhorar. Tomara, né.  


MR: Tem alguma preferência por algum videogame, títulos de jogos, quadrinhos, séries de TV e filmes? Diga-nos o que você pensa a respeito. 

J:  Tirando Street Fighter V, que eu amo, eu gosto muito de Minecraft, série Megaman X (sou apaixonada por Megaman X). Eu gosto de ouvir música, de diversos gêneros (mais pop, blue, música de jogos e animes). Eu gosto de ler mangá. Eu gosto muito de vê filme estilo animação e um pouquinho de romance. 


MR: Qual o seu maior sonho? 

J: Meu sonho é ter estabilidade em todos os setores da minha vida. E a minha família, né. Ficar sempre com a minha família. Eu acho que sonho maior é o amor dos meus entes queridos, é a melhor coisa que tem, né. Acho que tô realizando esse sonho.


MR: Se a Jessica te encontrasse, o que ela diria pra você ?

J: Ela diria pra mim: "-Menina, continue assim, você mudou muito. Esse personagem que você escolheu, te levantou. Você estava caída e ele te levantou. Graças a ele, você é o que é hoje. Então, continue assim. Não importe o que as pessoas irão falar. Continue sendo você mesma, sendo original. Não tenha medo, não. Continua. Você tá indo bem. 

MR: Como uma figura pública, o que você jamais faria, nem que seja por R$ 1 milhão ? 

J:  
Apunhalar os outros pelas costas. Principalmente a minha família. Dinheiro nenhum vai substituir o que eu sinto pela minha família e nem as pessoas pela minha volta. Dinheiro nenhum vai pagar isso. Nada, nada.


MR: Projetos para o futuro? 

J: Eu tô querendo, muito tempo, fazer o cosplay feminino do Necalli. Eu queria ser a primeira BR a fazer isso. Eu tô começando a entrar no mundo do cosplay. É que eu não tenho nada, nunca fiz um cosplay. E começar a fazer live em áudio. Talvez, futuramente, em vídeo. Eu já tenho um canal na Twitch, infelizmente ele tá parado. Vamos ver. Espero realizar o que tanto planejo. 

MR: Qual mensagem você deixaria para as jogadoras do mundo ? 

J: Um recado que eu deixo para as pessoas - independente de gênero - é que não deixem pisar em você, não deixem que te derrubem, entendeu ? Façam com amor, façam com respeito, com humildade. Seja educado com as pessoas. Batalha sempre vai vir.  A vida em si já é uma batalha. Desde que você nasceu, você tem que ser forte.  Você vai precisar pedir ajuda, se tiver dificuldade. Não tenha medo de pedir ajuda. Foco, força, fé, determinação. Educação, faça com amor. Entendeu ? Se vir uma pessoa tentar te derrubar, isola ela, manda ela seguir a vida dela. Sempre vai ter um sanguessuga para tentar sugar seu potencial. E não tenha medo. Faça, bate o pé, mostra pra ela que você é capaz. 

"Teaser", vídeo especial que Jessycalli fez e nos concedeu gentilmente para a sua campanha. Um copilado das suas melhores lutas. 


A entrevista em vídeo. 


UM ENORME AGRADECIMENTO À JESSYCALLI PELA GENTILEZA EM ACEITAR O NOSSO CONVITE 


E à você, muito obrigado por acompanhar até aqui e espero que tenha gostado. Nos ajude espalhar o amor pelas jogadoras de videogame compartilhando este material e curtindo a página Elas Sabem Jogar no Facebook. 

Até mais. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...