Vá de Sedex :: Siga pelo Email

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

[Elas Sabem Jogar: Perfil] Daiana Cavalheiro "FLOOFY I DaiaNerd" - Lendária multijogadora dos 3D: Tekken, Soul Calibur e Virtua Fighter


Elas Sabem Jogar traz à você a série 
PERFIL

O objetivo da série Elas Sabem Jogar: Perfil é trazer a melhor informação possível para que toda a comunidade dos videogames e da cultura pop em geral possa conhecer a importância e a existência das jogadoras de videogame. Sim, elas existem e não é lenda típica de conto de fadas. Elas podem ser gente como a gente, jogadoras top, profissionais ou casuais. 


ELAS SABEM JOGAR POR QUE AMAM JOGAR  !


A entrevistada de hoje é muito espontânea na forma de atuar na comunidade - sempre disposta a ajudar e muito ativa nos projetos os quais ela participa. Inclusive, ela trouxe muita força para a página Elas Sabem Jogar no Facebook, apresentando influenciadoras incríveis na comunidade Tekken, como a bela porradeira Yuyu e a princesinha Beatriz "Rainbows" e oferecendo ótimo engajamento pra toda a comunidade. Tudo o que ela coloca a mão é com paixão e dedicação - até mesmo nos jogos. Daia é uma lenda viva do cenário feminino dos multijogos de luta - especialmente no campo 3D - e representa uma legião de incríveis jogadores do time profissional (e internacional) FLOOFY*.

* FLOOFY é um time eSport do Japão, fundada e liderada pela representante Mai, jogadora também japonesa. O significado se refere a algo fofo. DaiaNerd é a única brasileira representante desse time. 


BATE - PONG MULTIPLAYER
SIMULADOR DE PERGUNTAS & RESPOSTAS
MR: Mestre Ryu 
DN: FLOOFY I DaiaNerd


MR: Desde quando você curte videogames?

DN: Curto jogos desde criança, meu primeiro contato com fighting game foi aos 06 anos com o Tekken 3 na casa de um vizinho que tinha o PS1. 


MR: Você acreditava que seria uma competidora em algum momento ? Quando surgiu a vontade de competir ? E em quais jogos você costuma competir?

DN: Eu nunca participei de nenhum campeonato grande infelizmente por falta de tempo, mas cheguei a participar umas duas ou três vezes, não lembro bem, de um que teve na minha cidade vizinha pra jogar Tekken 7, mas nunca chegava longe (risos), mas minha vontade de competir sério mesmo surgiu quando comecei a jogar mais o SoulCalibur VI. Então, um jogo que eu penso em competir de verdade seria o SoulCalibur VI, já estou treinando muito pra isso (risos).


MR: O que um competidor precisa ter para ser visado? É muito difícil entrar nesse meio profissional ?

DN: Não me sinto uma jogadora profissional (risos), eu estou aprendendo ainda, mas creio que pra tu ser notado precisa ter amor ao jogo, conhecer o personagem que você gosta, treinar bastante, e sempre tirar duvidas com jogadores mais experientes. Referente a entrar no meio profissional, um pouco, porque você precisa fazer com que as pessoas te conheçam através da tua divulgação, atualmente o pessoal estrangeiro me conhece mais que os brasileiros por conta do SoulCalibur ser mais visado lá do que aqui, infelizmente.


MR: Nesses anos de comunidade gamer, pode nos compartilhar um momento engraçado seu ? Um momento triste? O mais assustador? E o melhor momento ?

DN: Engraçado, seria as vezes que joguei com o mestre Avatar e acontecia uns bugs meio doidos durante as nossas partidas de SoulCalibur (risos). Momento triste, seriam as vezes que fui criticada quando comecei a jogar fighting game tanto no Soul quanto no Tekken, eu senti um pouco no começo, mais no Tekken do que no Soul. Assustador, foi quando quase larguei o jogo por me sentir fraca e impossibilitada de progredir. O melhor momento foram os amigos que fiz no Soul, o pessoal que me ajuda muito, e apesar de não jogar tanto o Tekken, tenho muitos amigos que conquistei lá também.


MR: E pra você, quais são as suas maiores dificuldades ou limitações ? Como você lida com elas?

DN: Olha, minha dificuldade é me adaptar com o novo. Eu, direto, sempre estou duvidando da minha capacidade como jogadora, sempre acho que por mais que eu treine nunca me sinto boa o suficiente. Eu tento lidar conversando com amigos próximos, pessoas que me dão ânimo, continuo com os meus treinos direto, e vida que segue (risos).


MR:  Quem são as suas maiores inspirações ? 

DN: Xii, pergunta difícil (risos), se for jogadores pro players são vários, mas vou citar alguns: Hayate, jogador francês de SC; Subpar, jogador americano de SC; Miura, jogador brasileiro de SC; Avatar, jogador brasileiro de SC; LCG, que é brasileiro e jogador de SC; Dan, meu outro amigo querido que sempre confiou em mim também, e, claro, meu team querido FLOOFY, o qual tenho um carinho muito grande por todos os integrantes, por confiarem no meu potencial e me darem uma chance para fazer parte da equipe.  Bom, tem muito mais, mas coloquei alguns porque a lista iria ficar longa (risos), coloquei os principais que mais tenho contato e que me inspiram bastante.

" Assustador, foi quando quase larguei o jogo por me sentir fraca e impossibilitada de progredir.  "

MR: O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

DN: Jogar, claro (risos), mas se não estou jogando estou lendo, ou vendo alguma gameplay pra poder aperfeiçoar mais o meu estilo de jogo.


MR: Existe apelação em uma partida ou vale tudo que está no jogo?

DN:  Depende do momento, se o cara apela contigo tu tem que jogar do mesmo modo que o cara e foda-se (risos), agora se for uma partida séria, com um jogador sério, dai vale a técnica e a habilidade sempre.


MR: Que mensagem você deixa para as pessoas tóxicas no meio competitivo ? Já chegou a ser atingida por isso ?

DN:  Só tenho algo pra dizer pras pessoas tóxicas, vocês são um bando de trouxas que não são melhores que ninguém, e sim já vi pessoas tóxicas, sempre tem pessoas assim em qualquer tipo de jogo, já fui atingida mas consegui dar a volta por cima graças a Deus.


MR: Pode dizer um pouco sobre você além dos games?

DN: Bom, minha vida é resumida em fighting game mas o que seria eu, Daiana, sou uma moça recém formada em Redes de Computadores, gaúcha de Porto Alegre, não tenho irmãos, me considero uma pessoa bem estressada, sempre que as coisas saem do meu controle eu me sinto muito inútil e sem chão, me cobro muito a perfeição. Gosto de ler, amo inglês - atualmente faço aulas pela internet para aperfeiçoar o idioma e a minha comunicação com os meus amigos dos E.U.A - gosto de aprender coisas novas, apesar de ser gamer eu sou muito tímida e travada pra interação com pessoas, mesmo que não pareça para muitos (risos), sou apaixonada pelo Kilik que é meu main no SoulCalibur, ele é simplesmente a minha vida (risos) amo esse guri demais (risos) e gosto muito da Julia também que é minha main no Tekken.


MR: Se não foi respondida anteriormente, você possui alguma outra habilidade ou especialização além dos games? 

DN: Respondi na outra pergunta que me formei em Redes de Computadores recentemente, não seria bem uma habilidade mas um conhecimento.


MR: Tem alguma preferência por algum videogame, títulos de jogos, quadrinhos, séries de TV e filmes? Diga-nos o que você pensa a respeito. 

DN:  Bom, não curto nada de canal aberto, não vejo Netflix (risos), sou mais dos games mesmo, minha preferência sempre foi fighting game, meus títulos nos games favoritos é o SoulCalibur, claro, Tekken, todos que amo muito, mas o Tekken 7, em partes, me decepcionou mas não vem ao caso, e o Virtua Fighter que é outro jogo de luta que gosto bastante.


MR: Qual o seu maior sonho?

DN:  Me tornar uma jogadora de sucesso e conseguir competir em um campeonato grande.


MR: Se a Daiana te encontrasse, o que ela diria pra você ?

DN:  Para de ser estressada e acredite mais em você, potencial você tem bastante pra acreditar nele.


MR: Como uma figura pública, o que você jamais faria, nem que seja por R$ 1 milhão ?

DN: Prostituição (risos) nuncaaaa (risos).


MR:  Projetos para o futuro? 

DN: Continuar treinando firme no SoulCalibur, e quem sabe me tornar uma jogadora de sucesso (risos).


MR: Qual mensagem você deixaria para as jogadoras do mundo ?

DN: Bom, se você gosta do jogo que você joga, independente de ser o Soul ou Tekken ou SF, treine e confie no seu potencial sempre, nunca tenha medo de perguntar pra alguém que saiba e está disposto a te ajudar, pessoas pra te criticar sempre vai surgir, mas você não pode desistir dos seus sonhos, corra atrás e vá em frente, a cena de fighting game é incrível. 




Videoclipe criado pela DaiaNerd para homenagear o seu amado Kilik: 



Também reconhecida pela página Namco Brasil



Aonde encontrar FLOOFY I DaiaNerd nas redes sociais:

You Tube



UM ENORME AGRADECIMENTO À DAIANA PELO APOIO AO PROJETO E PELA GENTILEZA EM ACEITAR O NOSSO CONVITE

E à você, muito obrigado por acompanhar até aqui e espero que tenha gostado. Nos ajude espalhar o amor pelas jogadoras de videogame compartilhando este material e curtindo a página Elas Sabem Jogar no Facebook. 

Até mais. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...