segunda-feira, 2 de julho de 2018

[Sessão Crítica] Os Incríveis 2 - Xplus 3D Dublado

TUDO ANDA EM FAMÍLIA

Em uma época de adaptações cinematográficas de Super-Heróis de quadrinhos ganhando cada vez mais importância e amadurecimento no mercado, Os Incríveis chegou como uma grande novidade no ramo da animação em 3D aderindo toda essa convidativa transformação e surpreendendo pelo ritmo divertido sem deixar de ser um mergulho mais sutil nas histórias mais adultas – como o cultuado Watchmen das páginas da DC da década de 80 – aonde lidamos com uma passagem mais humana dos super-heróis e encontrarmos algo mais familiar neles, que podem ser gente como a gente. Algo bem ensaiado pela Marvel, principalmente se solidando com os eventos históricos dos anos 60 e os X-Men.  Os Incríveis, ao lado de Toy Story, se tornou uma animação não apenas exemplar em sua maneira de contar histórias como devidamente uma das mais rentáveis do cinema.

No ano de 2014, surgiu a exposição Os Incríveis – aqui no Brasil, o evento veio a ser apresentado através do Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro. Naquela época, o diretor Brad Bird já confirmava a preparação para o segundo longa. 14 anos depois (e, coincidentemente, levando o número “14”) o super desejo dos fãs foi realizado.

Com um orçamento de U$$ 200 Milhões, quase o quádruplo do anterior (U$$ 92 Milhões), Os Incríveis 2 chega batendo recordes e superando a bilheteria do anterior (que chegou a um total de U$$ 633 Milhões)  e é o 20º filme da Pixar (agora, oficialmente parte da toda poderosa Disney).
Se em Os Incríveis seguia um ritmo de ação bem diferenciada em relação aos filmes da Disney (quando a Pixar ainda não estava associada), Os Incríveis 2 mantém esse ritmo explorando ainda mais o lado familiar de uma forma bastante sensível e envolvente - ao mesmo tempo que valoriza a personalidade heroica  do personagem Roberto “Beto” Pêra, aonde percebemos suas limitações ainda que se mostre realmente incansável, Beto é mesmo o cara que faz jus ao apelido identidade heroica Sr. Incrível.

Helena Pêra, assume o posto de protagonista como a Mulher-Elástica, aderindo um belo visual de seu antigo uniforme. Visualmente, os uniformes particulares de Sr. Incrível e Mulher-Elástica ganharam texturas reformuladas e muito mais bonitas que o original, até mesmo melhor que o uniforme tradicional da família Os Incríveis.

Os poderes do Bebê Zezé se tornou o grande foco na divulgação comercial do longa, para trazer um seguimento exato de onde o anterior parou – quando a revelação acontece de uma forma surpreendente para solucionar a história, na ausência de sua família. Agora, essa revelação se torna um pretexto para grandes momentos de descontração  em relação as altas confusões  que ele terá junto a sua família incrível.

Na dublagem Brasileira, Evaristo Costa e Raul Gil também estão na animação. O roteiro acaba um pouco confuso na dublagem, ainda que se tenha uma adaptação muito boa do sentido de seu clima e cenário para as nossas terras.

Embalada pela ótima trilha sonora de Michael Giacchino,  envolta de comédia família e boas doses de ação, Os Incríveis 2 prossegue a aventura com lemas exemplares sobre união familiar e se firma como um dos melhores lançamentos do ano.


Momento Pós-Crítica
Marcio Seixas não dubla mais o Sr. Incrível desde 2009 (motivos envolvem o seu intrigante Dossiê ? ). É substituído por Luiz Feier Motta.


Foto/ Reprodução: Revista Quem (O Globo)
O elenco de dubladores tem a cara mais global possível. No elenco estão: Evaristo Costa (Chad, um apresentador de telejornal - semelhante ao que fazia no Jornal Hoje), Raul Gil (Esquicho, um super-herói) e Flávia Alessandra (Evelyn Deavor, uma assistente de luxo).



Memórias da Sessão

Desviando de uma rua cheia de soltadores de pipa, um ambiente familiar e tumultuado de domingo, cheguei em cima da hora, mas num bom horário. Porém, apenas dois caixas estavam atendendo a demanda comum e um caixa atendendo uma demanda para quem comprou ingresso na internet. Um cliente da fila começou a reclamar enquanto chegava um outro atendente abrindo o caixa, era o terceiro de uns 5 caixas vazios. Marcou o número 4 na tela e chegou a minha vez.

Eu não parava de olhar, desde a fila, o público todo na entrada aguardando e já entrando assim que chegou a minha vez no caixa (já tinha entrado todo mundo). Perguntei se já havia começado a sessão (eram umas 18:28), e o atendente olhou para a tela e disse que estava no trailer. Fiz a compra com o sagrado UCI UNIQUE ganhando um belo desconto (de R$ 32,00 para R$ 17,50) e fui correndo.

Estava no trailer de Teen Titans GO! E depois de um tempo surgiu uma animação chamada Bao (pré-exibição, assim como ocorre na maioria dos longas-metragens da Disney). Ao assistir o curta-metragem, acreditei que fosse uma animação japonesa – com traços caricatos, a produção traz uma história bastante interessante e fascinante sobre a relação materna. E olha que eu achei que fosse um homem ou uma dupla de amigos sentados em uma mesa pelos seus traços esquisitos e criativos. Enfim, é uma fofura.

O UCI Parkshopping, como sempre apressado em acender as luzes, fez esse feito no meio da exibição e eu apenas levantei os meus braços para os lados (com cara de tentando entender o que aconteceu). Felizmente, foram apenas rápidos segundos. As luzes se manteram desligadas no começo dos créditos e só acabou ligando por que o público impaciente começou a se levantar. Porém, todo o público se moveu para aplaudir o longa. Senti que seria um público bem participativo desde a exibição do curta, aonde houve apenas um aplauso mas que acabou não puxando ninguém, infelizmente.

O comportamento dos espectadores durante o longa foi excelente, ainda que seja um tipo de produção que certamente atrairia muitos pais com crianças problemáticas para assistir. Mas muito pelo contrário, todas presentes foram muito bem educadas, tendo apenas algumas pequenas falas de criança ao fundo sem comprometer em nenhum momento.  O interessante foi ouvir um jovem espectador explicando a sua parceira a conclusão do curta-metragem.

Apenas num rápido momento, uma moça acompanhada de sua filha passou pedindo desculpas em frente a tela e durante os créditos o seu marido ficou parado na minha frente durante os créditos (como se eu não estivesse lá) e desceu com os três óculos no rosto. Era forte, careca e cheio de tatuagens enquanto a moça com a filha era alta, cabelos longos e pretos e usava um estiloso vestido florido com aberturas nos dois lados das pernas. Praticamente o casal que muitos consideram como estereótipo playboy da Zona Sul (mas estamos próximos da Barra, então..). Os Incríveis 2 e família no cinema, enfim, tudo a ver. Já tive uma, embora não tão unida quanto na tela.



FICHA TÉCNICA
OS INCRÍVEIS 2
Sessão Acompanhada:
UCI Parkshopping - 18: 20 – P 28 – Xplus 3D Dublado - 01/07/2018 (Domingo)

1 Hit Combo :

Synbios disse...

Lembrei do "Isto é Incrivel" do Programa Silvio Santos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...