Em Destaque

domingo, 16 de março de 2014

[Sessão Crítica] Need For Speed: O Filme - 3D Legendado

NESTA POSTAGEM 

SESSÃO CRÍTICA 
Need For Speed: O Filme
Ficha Técnica



SESSÃO CRÍTICA 
Need For Speed: O Filme

AVENTURA EM POUCA 
VELOCIDADE
Need For Speed: O Filme marca como a primeira estréia em mais de 20 anos, passada de sexta para as quintas-feiras com um longa Brasileiro, Alemão

Carros velozes, mulheres bonitas e foras da lei, isso tudo você já conferiu em obras como Velozes & Furiosos ou em GTA: Grand Thief Auto - ambos integram uma série de filmes e jogos de sucesso respectivamente.

O primeiro título The Need For Speed, de 1994

Velozes & Furiosos se tornou a Juventude Transviada dos anos 2000 e GTA se tornava melhor a cada novo jogo para os videogames Sony Playstation (tendo inclusive uma única versão para Dreamcast, GTA 2, em 2000, logo após sair para Playstation e PC em 1999). Antes de GTA, havia o game The Need For Speed, título da fabricante Eletronic Arts (o rei das séries Fifa Soccer, Winning Eleven e outros jogos de esporte) que se iniciou em 1994 para o console 3DO da Panasonic.
Artes dos sonhos da série de jogos de corrida que deram origem. 20 jogos já foram lançados até o momento com um total de 140 milhões de cópias vendidas.

O sucesso de The Need For Speed fez a Eletronic Arts lançar novos jogos anualmente desde 1997. com o declínio das vendas, a série mudou o estilo em 2003, trazendo a temática do filme Velozes & Furiosos em Need For Speed: Underground. E é justamente nessa atual fase que Need For Speed: O Filme pega uma carona.

Temos clichês do gênero Ação e Corrida, como um protagonista sedento por vingança; e alguns clichês bizarros do gênero Filmes de Jogo, alguns diálogos infantis demais e alguns momentos de humor que não funcionam. Fora o exagero nos raros momentos de besteirol, há uma trama que tenta ser complexa, mas acaba marcada por furos notáveis até por aqueles que se distraem pela empolgação das cenas de descontração (como os momentos de ação e comédia). E referências ao jogo de origem traz aquela sensação daqueles ótimos filmes com temática de videogame - ponto positivo de uma obra que procura se distanciar dos outros filmes baseados em jogos (onde tentam ser filmes legítimos mas não o são).

A galera reunida de Velozes & Furiosos  

Need For Speed: O Filme é tão Velozes & Furiosos (o primeiro) quanto os jogos do GTA. O desafio levado aos protagonistas se encaixam mais em situações automobilísticas - procurando algum motivo para mostrar carros correndo na tela e sem muita complexidade. Poderia ultrapassar os seus rivais, mas o ritmo demora pra engrenar e acaba ficando longe da alta velocidade de Velozes & Furiosos em termos de ação.

Michael Keaton (Monarch) é a grande surpresa e traz uma certa ironia funcional

Esta adaptação poderia seguir o exemplo da série renomada de corrida estrelada por Paul Walker, que estava melhorando a cada sequência, procurando trazer elementos cada vez mais ousados e cativantes através de cada ato, no decorrer do longa, em um mundo inteiramente próprio. Uma pena que os jogos baseados em filme ainda não encontrou produtores e diretores tão ousados a ponto de realizar esse feito - poucos chegaram perto, como Mortal Kombat e Terror em Silent Hill.

 Dominic Cooper é destaque como o vilão, Dino 

Ainda que corra por uma estrada de furos, Need For Speed: O Filme tem alguns momentos de entretenimento, quando engrena, e um final até digno. O elenco traz Aaron Paul (vencedor do Emmy pela premiada série de TV Breaking Bad) estrelando como um misto de corredor e mecânico chamado Tobey Marshall (uma mistura vantajosa do personagem) -  e a sua voz grave ou em situações de raiva, com respiração exageradamente ofegante quando encontra o inimigo, Dino Brewster - encarnado por Dominic Cooper (marca como o destaque do filme). Imogen Poots é a mocinha, Julia Maddon, que traz alguma sensibilidade feminina no desenrolar.
Memórias da Sessão & 3D
Imogen Poots é Julia Maddon

O formado 3D Legendado teve má distribuição na capital do Rio de Janeiro, com horários e locações difíceis. Apenas o Cinesystem (no Ilha Plaza, da Ilha do Governador) contava com um único horário da tarde. Condução também era difícil, sem ônibus, a única saída era o transporte alternativo - e ainda lidar com o desconforto, andando dentro do veículo encurvado e aturar gracinhas de motorista, ajudante e passageiros  - todos metidos a machões e mulherengos (um até perguntou se eu já servi ao exército - como se isso fosse critério para ser mais homem). As cópias de Need For Speed: O Filme - 3D Legendado trouxeram uma amostra empolgante de 30 minutos de Capitão América 2: O Soldado Invernal. O 3D trouxe alguns bons momentos de perspectiva para um filme convertido/ não filmado (como cenas de iluminação e objetos voando pela tela). 

ATENÇÃO: NÃO SAIAM NO MEIO DOS CRÉDITOS


Ficha Técnica
Título Original: Need For Speed
Gênero: Aventura
Duração: 130 Minutos
País: E.U.A.
Sessão Acompanhada: Cinesystem - 13 O - 16:30 - 15/ 03/ 14 (Sábado)

Sinopse: "Longa baseado em uma das franquias mais bem sucedidas de videogame de todos os tempos. A história é centrada em um piloto de corridas ilegais dono de uma garagem que modifica carros caros que é injustamente condenado pela morte de seu melhor amigo. Libertado da 
prisão ele procura vingança por quem o incriminou."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...