Em Destaque

sábado, 19 de junho de 2010

Sessão Crítica: Toy Story 3 (Dir. Lee Unkrich - Disney/ Pixar)

SESSÃO CRÍTICA 
TOY STORY 3
ANTIGOS COSTUMES EM TEMPOS MODERNOS


O primeiro Toy Story foi um sucesso de público e crítica em 1995, foi primeiro longa feito totalmente em animação 3D, isso se não fosse pelo atraso de Cassiopéia - parece mentira, mas a produção era Nacional e foi lançado apenas em 1ª de Abril de 1996. A notoriedade de Toy Story chamou a atenção de outras indústrias de cinema, como a Dreamworks (a produtora de Spielberg que surgiu em 97) e videogames - jogos em formato 3D substituíam as frustradas simulações com atores em carne e osso nos jogos interativos, conhecidos como FMV (Full Motion Video) - como o foco do comércio gamístico das gerações futuras.

Woody, Buzz Lightyear e alguns outros personagens dos filmes anteriores estão de volta neste terceiro capítulo. Na história, Andy (dono dos brinquedos) cresceu e agora vai para a faculdade e alguns dos icônicos brinquedos da série acabam parando numa creche. É aí que a diveritda aventura começa e segue para o seu emocionante desfecho.
Combinando as qualidades dos filmes anteriores, embora mais sério, Toy Story 3 mantém o mesmo rítimo: o lado humano, se espelha no espectador, com muita inteligência, respeitando as passagem de tempo - segue o público que acompanha a saga (sem deixar na mão os pequeninos) e aumenta a carga de desafios que os personagens encaram.

Combinam-se, dentro de um elenco improvisado, várias situações inusitadas. Onde já se viu ETs mechendo em máquinas de depósito ou um astronauta todo sofisticado tendo um caso com uma simples vaqueira de pano ou Ken (da Barbie) sendo uma espécie de duas caras, por exemplo? A atração já começa com uma interessante introdução, apresentando uma aventura com os brinquedos protagonistas sob a imaginação de uma criança.
Encontra-se aqui a sutiliza de sempre da Disney e a mente fértil da Pixar em seus filmes - uma combinação moderna e, como sempre, explosiva. A série começou com um estouro, subiu mais ainda com o segundo e pareceu ter voltando ao pouso de decolagem neste terceiro, com acréscimos e referências que, como sempre, fazem parte para contribuir melhor no desfecho de uma trilogia. Há um arranjo a la mexicano da música tema de Randy Newman do primeiro filme.  Um grande ciclo que aqui se fecha (boas aventuras, bons personagens e boas memórias) - possivelmente abrindo espaço para novas histórias (ou trilogias, quem sabe?).
Versão 3D Digital - Quem está em busca de visual extraordinário irá se decepcionar. Os efeitos vistos a óculos 3D em Toy Story 3 deixam a desejar - há pouca percepção nos objetos que compõem as cenas em movimento.
TÍTULO ORIGINAL: IDEM
Gênero:
Animação (Aventura)
LANÇAMENTO: 18 de junho de 2010
PAÍS: EUA
DIREÇÃO: Lee Unkrich
DURAÇÃO: 103 Min

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...