Em Destaque

terça-feira, 24 de abril de 2012

A Década Do Tetra - Parte 2: Mais Videogame na TV

NESTE TÓPICO
A DÉCADA DO TETRA  2
+ Videogame na TV
EM HOMENAGEM AOS 3 ANOS DE SANTUÁRIO DO MESTRE RYU

ABRINDO O ESTÁDIO
A DÉCADA DO TETRA - PARTE 2: MAIS VIDEOGAME NA TV

O QUE TEM NA TV?
Cybernet 

StarGame

Game TV (TV Gazeta) - 2ª Parte
Bate-Pong Multiplayer: Simulador de Entrevistas
Gustavo Paraíso - O piloto
Viviane Saraiva - A Participante
Elisabeth de Carvalho - A Apresentadora

PlayGame
Bate-Pong Multiplayer: Simulador de Entrevistas
Fernando Bovo Fischer (The Overtaker) - Participante

ABRINDO O ESTÁDIO
A DÉCADA DO TETRA - PARTE 2: MAIS VIDEOGAME NA TV

É TEETRAAA, É TETRAAAA

Ah, anos 90. Que saudades de você. Se não podemos voltar no tempo, pelo menos podemos fazer alguns amistosos em nossa memória. Que alguém crie uma máquina do tempo pelo amor de Deus pois eu preciso voltar e ficar trancado por lá mesmo. 

E viva o bom passado das boas manhãs de desenhos animados e das tardes de super heróis japoneses. 

Mas aí, nós temos aquilo que raramente viamos na TV, os programas de TV dedicados aos videogames com apresentadores carismáticos que nunca esqueceremos - isso sem contar das matérias como A Febre do Videogame

Em meu Baú de memórias, queria também compartilhar com vocês mais um pouco desses queridos programas nesta continuação da matéria de 2009 (a primeira do Santuário) aonde Videogame na TV é coisa para se guardar no coração.

O QUE TEM NA TV?

CYBERNET
Um programa que eu conheci nos tempos da Direct TV já no fim dos anos 90 (aproximadamente meados de 1998).  Isso quando o a TV paga tinha o canal Argetino, ZAZ. O programa era dublado em Casteliano e muito bom por sinal. Eu realmente acreditava que fosse Argentino mas na verdade é um da Inglaterra. A lucutora feminina (com voz parecida com a Lara Croft de Tomb Raider) comentando os jogos, com o puxado sotaque Inglês Britânico, é muito cativante. Foi por lá que também assisti a especiais dedicados ao videogame Dreamcast  e uma matéria sobre Prince Of Persia 3D com o Making Of do jogo original dos anos 80 para PCs.

Aí vai um de seus melhores programas que encontrei no You Tube, um épico TOP 10 dos melhores jogos do século 20 lançado na temporada de 1999 - em duas partes (sem legenda):



O programa é um dos mais antigos em exibição na TV Britânica (estreou em 1995). Outro cultuado foi o Gamesmaster (aonde os atores de Mortal Kombat 1 aparecem) mas este teve uma vida curta.
Um dos programas de Cybernet entre 1995 e 1996 exibido pelo canal Cablin (com a mesma dublagem que eu encontrei no canal ZAZ):
Cybernet atualmente é exibido pelo Canal Multishow, mas também já chegou a ser exibido pelo Superstation - um canal que era do canal a cabo NET, e acabou não tendo seu contrato renovado.

STARGAME 
 (apresentado pelo carísmático apresentador Cristiano Gualda e que realmente faz falta)

Na seção anterior, foi apresentado o Cybernet, que substituiu o StarGame na lista de gêneros de programas que falam sobre games do Multishow. Mas ela bem que poderia ter mantido os dois programas: Stargame e Cybernet. Só fez por que não o quis. A justificativa do canal era que o StarGame estava fora do perfil da nova programação. Eles cosideravam o StarGame um programa infanto-juvenil e eles queriam padronizar o canal com uma programação apenas juvenil.  E nós fãs só nos restou amargurar mais essa perda - de um programa realizado por um apresentador que defende a imagem dos games de forma divertida e marcante na TV. E sentimos falta também da perda da inocência. Maldita TV Globo, dona do Multishow

- Em uma conversa com a repórter Renata Honorato no evento BrTurbo/ Arena Games e ao TechTudo, Cristiano Gualda revelou muitas curiosidades da produção do Programa. Veja abaixo:
- Idealizado pelo genial Mcs, fundador das comunidades do You Tube e do site/ blog Passagem Secreta, vocês conferem uma entrevista (com perguntas do público escolhidas) pelo link do nosso afiliado aqui.

- Dentre os melhores momentos, eis uma série de vídeos do capítulo aonde ele joga  e entrevista o ator Christopher Lambert, aproveitando o embalo do filme Mortal Kombat (adaptação do jogo que completa 20 anos). Segue:




- Veja também uma aparição super rara de André Cardona, o Deco Cruel (produtor do programa) detonando jogos de fliperama na Playland SP no especial de Natal de 1995 (o primeiro ano do programa):

Globo Produções, que tal se o StarGame reprisasse no Canal Viva, heim ?

Game TV (TV Gazeta) - 2ª Parte
Todos os 3 gentilmente cederam algumas informações sobre o programa, muito válidas por sinal. Confiram. 

Bate-Pong Multiplayer 
Simulador de Entrevistas

Gustavo Paraíso
Ele foi o primeiro sobrevivente colaborador do programa que eu encontrei. Pra falar a verdade, foi ele quem me encontrou (a internet faz milagres). Numa rápida conversa no You Tube, o piloto do programa revelou alguns detalhes sobre a produção que eu não conhecia.

Veja a nossa conversa:
(reprodução da linha comentários do You Tube)
Gustavo  Paraíso: Cara, muito legal suas postagens do programa Game TV da Gazeta, como vc tinha isso? Trabalhei nele e fiquei surpreso de rever, nem imaginei que fosse encontrar. Vc sabe q ele passava um tempo na manchete né? 

Mestre Ryu: Olá, Gustavo, tudo bem? Meu amigo, eu consegui esses vídeos através de um grupo de amigos do Yahoo (Street Figher Game), o Eduardo (um dos administradores) chegou a me passar esses vídeos em meados de 2006. Guardei tudinho, fiz edição, até que finalmente postei aqui. Rapaz, não brinca, você trabalhava nesse programa? Hey, vamos conversar. 

Gustavo  Paraíso: Oi cara tudo bem? Desculpe a demora da resposta, as vezes passo um tempo sem usar mesmo.. É isso mesmo trabalhei, eu que jogava cara.. minha função era "piloto de videogame" Teve o programa na manchete sim, com o mesmo nome, a mesma vinheta e tal. Mudou de apresentadora algumas vezes, tinha uma loira, acho q era Paula o nome, teve uma q chamava Luciana.. foi um tempo da hora... gosto de game até hj. Falou um abraço!

Um mega abraço pra você também, Gustavo e muito obrigado por esclarecer todas essas dúvidas.

Viviane Saraiva
Esta é a participante Viviane ao lado de uma das apresentadoras

Numa conversa descontraída ela nos contou como apareceu no programa e como ela está atualmente.
Nota: Respectivamente, as conversas foram em 4 datas: 12/10/11, 14/10/11, 17/10/11 e 18/10/11

Jogando com Viviane Saraiva 
(direto do canal Youtube: vmorrison)
Legendas
MRK = Mestre Ryu Kanzuki
VS= Viviane Saraiva


MRK:  Muito obrigado por comentar no vídeo. É uma grande honra conhecer uma participante. Pode me contar melhor como foi a sua participação nesse programa?   Seria muito legal se você tivesse detalhes da participação. Estou coletando informações para uma matéria sobre o programa. Seria de grande valia contar com a sua participação. 

VS: Você está fazendo alguma pesquisa sobre o programa? Fiquei curiosa agora. Eu cresci jogando muito vídeo game e quando surgiu esse programa na TV eu assistia todos os sábados. Eles organizavam essas competiçõezinhas no stand da Nintendo em Santo Amaro, e um dia eu e minhas irmãs fomos lá pra participar. Eu tinha uns 12 ou 13 anos na época, e ganhei uma camisetinha do Mario. Essa foi minha participação, foi muito legal. Gostei de me ver lá no vídeo e relembrar esse momento.

MRK:  Poxa, que legal! Gamemaníaca desde cedo. Você tem cara de ser muito durona, hehe. Arrebentou no Mario. A sua irmã aparece no vídeo? 

VS: No vídeo aparece só um pedacinho das minhas irmãs (risos), elas jogaram comigo e eu ganhei delas.

MRK:  Qual foi o seu primeiro videogame? E o seu primeiro jogo?

VS: Primeiro video game foi o Atari, mas o primeiro jogo não lembro! Eu tinha vários, e gostava de muitos como Donkey Kong, Pitfall, Megamania, River Raid, Keystone Keeper, Seaquest, Free Way etc. 

MRK: Você joga videogame atualmente? Quais sistemas? Vale PC também. 

VS: Hoje em dia não jogo mais, muito raramente através de emuladores no PC.  Às vezes instalo emulador de SNES e relembro os velhos tempos, e quando dá, jogo Street Fighter (meu jogo favorito) com meu sobrinho no Playstation 

MRK: Street Fighter? No duro? Qual o seu personagem favorito desse game? E no Playstation.. qual versão? Sabe mandar Hadouken, Shoryuken, Combos e Super Combos? 

VS: Sempre joguei com o Ken, o melhor personagem na minha opinião, e às vezes, pra tirar um lazer, jogava com a Chun Li (principalmente depois que ela ganhou magia, aí sim ficou ótimo jogar com ela). No Mortal Kombat também me dava bem, aprendi a fazer todos os Fatalities, Babalities, Friendships e Animalities que existiam, graças às dicas da revista. Era engraçado ver as caras dos meninos quando eu fazia isso. A primeira versão de Mortal Kombat eu ia no Arcade jogar, juntava dinheiro e depois torrava tudo jogando (risos)Sempre fui NERD com orgulho, hoje trabalho com informática, mexo com websites, design e programação. 

MRK:  Ah, sim a versão de SF II que a Chun-li manda Kikouken é o Street Fighter II Turbo. Aliás, fiz uma maratona especial sobre Street Fighter II, dá uma olhada

VS: O Street Turbo eu tinha em casa, foi o primeiro em que a Chun Li ganhou magia. O Street é até hoje o jogo do meu coração, gosto muito, mas como te disse, raramente eu jogo qdo vou na casa do meu sobrinho.

MRK:  Como foi o seu encontro com a apresentadora (Elisabeth de Carvalho)?

VS: Não encontrei com a apresentadora Elisabeth de Carvalho, no dia que eu fui estava outra apresentadora, a Gisela Estela, que aparece no vídeo me entregando a camiseta. Nunca encontrei a Elisabeth pessoalmente. 

Now Loading..Now Loading..Now Loading..Now Loading..Now Loading..Now Loading..Now Loading..

(PAUSA PARA OS BASTIDORES..)

VS: Não entendo essa fixação nessa Elisabeth de Carvalho depois de tanto tempo ahahahaha, engraçado, vocês homens são esquisitos. Ela seguramente já deve ter quase 40 anos.

MRK: Essa "obsessão" pela apresentadora é que nem ter "obsessão" por um artista que sempre apreciamos ou viamos na TV no passado. É quem nem Michael Jackson, o cara foi o meu herói do mundo artístico. O Cristiano Gualda (ex-apresentador do StarGame) a Luiza (ex-apresentadora do G4) são meus ídolos por terem muita presença num programa de games na TV. Eles tinham carísma. E acredito que o que mais me fascinou na Elisabeth era o mesmo motivo. Ela pode ter até uns 60 anos hoje, mas foi um marco pra gente que assistia aquele programa. hehe! Acredito que seja também o raro fato de uma mulher falando sobre games (acredito que tenha sido o primeiro ou um dos primeiros do gênero) como você mesma que curtia na época e ainda curte. Hoje tem até blog só de garotas sobre isso (O Girls Of War).  

Now Loading..Now Loading..Now Loading..Now Loading..Now Loading..Now Loading..Now Loading..
(..VOLTANDO A JOGATINA)

MRK: Muito obrigado por responder essas perguntas. Você não sabe o quanto está me ajudando. E é muito legal saber que conheci uma Retrogamer aposentada. Eu convivi pouco com os games da Nintendo, mas aquele recorde no Super Mario Bros. que você fez em cima de suas irmãs.. foi o maior recorde que você já fez?

VS: Lá no stand da Nintendo, eles te davam um tempo em cada joguinho e quem fizesse mais ponto dentro do tempo ganhava. Por isso eu ganhei, mas não teve a ver com recorde. O jogo era Mario World, são fases para abrir (mais de 100 fases), em casa eu jogava direto, era assinante da revista SUPER GAME POWER e lá tinha muitas dicas de como abrir as fases que eu não conseguia achar (tinha muitas secretas), e assim consegui abrir todas. 

MRK: Como foi o encontro com a Gisela Estela?

VS: Encontro com a Gisela Estela? Nem conversei com ela, ficamos lá esperando, de repente chegaram as câmeras, a apresentadora e eles iam chamando os grupos, não conversei nada com ela, já ligaram as câmeras e mandaram a gente jogar, aí eu ganhei e ela me deu a camiseta. Depois disso ela foi embora com a equipe, simples assim.

MRK: Depois do Atari.. quais videogames você já teve?

VS: Depois do Atari eu tive Master System, Mega Drive e SNES, era viciada e jogava muito, era a única menina da minha sala na escola que jogava video game, tinha amizade com os meninos por conta disso e pq eles queriam ler minhas revistas SUPER GAME POWER. Sempre joguei Street Fighter e Mortal Kombat, ia até na PRO GAMES uma loja que vendia games na época e armava competições, eu ganhei de muitos meninos lá depois da escola. Bons tempos! 

MRK: Show! Você realmente conhece muito de games. E como foi a sua reação, depois que o programa acabou?

VS:  Olha, quando o programa acabou, fiquei bastante chateada, pois sempre assistia. Garanto que não fui a única, o programa tinha uma legião de fãs.

MRK:  Mas acho que ainda você tem um pouco de Nerd, pois ainda joga games..mesmo que raramente. Poxa, que legal você ter se especializado em Informática. Há tão poucas mulheres com paciência para seguir esse ramo. Acredito que devem ter também convivido com muitos meninos em sua classe. Você é formada em Ensino Superior? Eu nunca consegui me dar bem com algorítimos e programações do tipo. Estou tentando me libertar desse trauma...se você tiver um remédio pra isso, estarei muito grato. 

VS:  Realmente na informática não tem muitas mulheres, aqui no meu trabalho são 8 caras e eu sou a única mulher do setor. Programação tem que gostar muito, e estudar muito. Estou no momento assistindo os vídeos da faculdade de Stanford, as aulas de programação.  Fiz curso superior em tecnologia, sou Designer Gráfico e Web Designer. Gosto do que faço, e procuro sempre aprender mais, o que é inevitável nesse ramo. Estudo Direito no momento, e ouço sempre a mesma perguntinha "ah vai mudar de profissão??", essa gente pensa pequeno e não sabe que existe áreas como Direito Digital, Autoral e forense digital (eu tenho que explicar toda vez risos).

MRK:  É por falta de tempo que você não tem jogado mais com frequência? 

VS: Parei de jogar porque meio que perdi o interesse de ficar comprando, eu acabei indo pro lado da informática no sentido de estudar e trabalhar, os games ficaram meio que pra trás pra mim. Mas jogo quando tenho oportunidade.

MRK:  Acredito que você evoluiu para um novo Status: Geek e não mais Nerd. Hehe!! 

VS: Nerd sim, e Geek mais ainda. 

MRK: E sobre jogos de luta.. você também fazia combos no Street Fighter II? Chegou a jogar Street Fighter IV, The King Of Fighters, Tekken e outros mais recentes? O que você acha desses mais atuais?

VS: O King of Fighters eu lembro que tinha ele pro NEO GEO mil anos atrás, acho que cheguei a jogar ele no arcade. O Tekken também não é recente não, devo ter jogado algumas vezes, mas nada além disso. Street Fighters mais recentes IV não lembro não.

MRK: Curte Mangá? Anime? Comics?

VS: Quando era mais novinha gostava de Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ballz, gostava de ver os desenhos, mas nunca comprei manga essas coisas.  


MRK: Chegou a participar de alguma revista de Games?


VS: Não, nunca.   

MRK:  Eu observei um vídeo seu que você dança. Parabéns, você dança muito bem. 

VS: Sim, danço há uns 13 anos já, mas é apenas um hobbie.  

MRK: Acho lindo, dança do ventre. Parece que quando se dança como um hobbie.. a dedicação é maior né? 

VS: A dança do ventre é linda mesmo, eu faço eventos, me contratam pra dançar em festas, casamentos, eventos empresariais, é um hobbie que gosto, faz bem à saúde. Sou adepta total de exercícios físicos, faço academia e corrida todos os dias, faço treinos de aero boxe e yoga. 


MRK: Sobre dança do ventre: além de dançar você também é professora? 

VS: Quanto a Dança do Ventre, já fui professora, mas depois larguei, pois não tinha mais tempo pra isso. A dança é só um hobby, e anda bem esquecido ultimamente.

MRK: Dança/ dançou outros estilos de dança também? Chegou a praticar artes marciais e outros esportes?


VS: Quando criança fiz ballet, jazz, sapateado... já fiz kung fu também. Essas perguntas tem a ver com o programa GAME TV? (risos)

MRK: Haha! Show! Estou tentando traçar um perfil seu. O que você acha/ achava do Sonic? Prefere Mario ou Sonic?

VS: Entre Sonic e Mario não dá pra escolher um, amo os dois, jogava os dois com o mesmo prazer. O meu ex cunhado tinha um xbox, cheguei a jogar aquele Kinect Adventure, achei muito legal. Tb curti aquele Rock Band, sempre ficava na bateria. 


MRK:  Eu estou te seguindo no Twitter agora (@mestreryu). 

VS: Vi que tá me seguindo no Twitter, eu uso muito pouco, raramente vou lá e posto algo, vc vai morrer de tédio. 

MRK:  Aliás, parabéns mais uma vez por seu trabalho na dança do ventre. Muito sucesso pra você. Também farei mais perguntas sobre seu hobby se você deixar.   

VS:  Obrigada pelo que disse da Dança do Ventre, é apenas um hobby pra mim, mas já me deu muitas alegrias. 

MRK: Não há de que. Tive uma amiga com um nome igual ao seu. Parabéns pra quem escolheu esse nome pra você. Aliás.. quem foi a (o) felizarda (o) ?

VS: Esse nome Viviane foi minha mãe que deu, e eu detesto ele kkk

MRK:  Ahh, não deteste seu nome assim. Mas se você tivesse que escolher um outro nome, qual você escolheria? 

VS: Se eu pudesse escolher outro nome, ah não sei de pronto, gosto de alguns, não sei dizer. 

MRK:  Foi um prazer imenso ter conhecido você. 

VS: Muito obrigada, o prazer foi meu, e você ainda vai deparar com muitas Vivianes na sua vida, é um nome bem comum né (risos)...?!

MRK:  ÉÉÉ verdade.. (risos) Viviane é um nome bemm comum. É que essa Viviane marcou mesmo. (risos)
 Só o sobrenome que não lembro. Mas é um nome bonito, eu gosto. 


A Viviane tem um site sobre seus trabalhos profissionais, vejam: http://www.vivianesaraiva.com.br

E hoje na dança do ventre (ela diz que é só por hobby):


No programa (às 6:28 do vídeo):


-"Aahahahah olha eu lá ganhando a camisetinha do Mario! 

Que legal rever esse momento! Muito obrigada!"

Viviane Saraiva 
(direto do canal Youtube: vmorrison)

Muito obrigado pelas respostas Viviane.

Elisabeth de Carvalho
A ex-apresentadora do clássico programa é agora modelo e atriz. Hoje ela é mais conhecida como Liz Reis (seu nome artístico).  Joguei umas partidas com a Elisabeth e ela nos revelou muitas coisas, sobre sua participação, vida pessoal e futuro. Estão todos covidados para serem os expectadores dessa jogatina (clique aqui para começar). 

Olá caros, encontraram a Elisabeth de CarvalhoE foi assim que tudo começou.. e a busca se concluiu. Ela surgiu emocionada e também me emocionou ainda mais, sem contar os anos que perdi buscando por ela. Não escondo a emoção por saber que ela nos encontrou. Ela também ficou emocionada e retrubuiu com calorosas saudações, além de ter curtido o nosso Santuário.
Muito obrigado, Liz por fazer valer toda essa busca. Nós te amamos.

PlayGame
(SBT)
Este programa foi apresentado por Gugu Liberato e patrocinada pela Tec Toy. Infelizmente não tenho muitas referências sobre ele, mas consegui pescar um participante do programa, Fernando Fischer. Ele atende pelo apelido de The Overtaker no Fórum Outerspace. Quando eu conversei com ele, em 4 de Dezembro de 2009, ele tinha 27 anos. Atualmente é Jornalista. Ele compartilhou conosco gentilmente informações sobre o programa e um pouco de suas memórias da vida pessoal e sua relação com os videogames.

Fernando Bovo Fischer
[Entrevista realizada em 4 de Dezembro de 2009]
MRK: Qual o seu nome, idade e profissão?
FF: Fernando Fischer, 26 anos (faço 27 anos no dia 25 de dezembro), jornalista.

MRK: Há quanto tempo você joga games? Atualmente está jogando algum?
FF: Não consigo dizer exatamente quando comecei a jogar, por isso acredito que desde muito pequeno. Além de ter sido iniciado no Atari, criança eu tinha acesso a computadores, já que meu pai sempre trabalhou na área da informática. Por isso me lembro de jogar alguns games absurdamente precários nos primeiros anos da década de 90 (eu devia ter 8 ou 9 anos, mas já jogava muito antes disso) em monitores monocromáticos de última geração.

MRK: Seus jogos e consoles favoritos costumam ser os mais recentes ou os mais antigos? Tem aí um top dos melhores e os piores (console/ jogo) ?
FF: Realmente, eu tendo a preferir os que estão me divertindo no momento. Não tenho essas frescuras de achar que antes tudo era melhor, que hoje em dia a diversão foi deixada de lado pra dar espaço aos gráficos etc. Sou um amante da tecnologia e adoro acompanhar seu desenvolvimento, e os videogames são instrumentos maravilhosos para isso. Mas sou um gamer saudosista também. Talvez o console que mais tenha me marcado seja o Master System. Acho que foi com ele que eu percebi que os jogos fariam parte da minha vida pra sempre (espero, hehe). Porém, pelo impacto no mercado e em toda a indústria dos jogos e também por tudo que me proporcionou durante tantos anos, hoje aponto o PS2 como meu console favorito. Segue um breve ranking dos meus jogos favoritos, correndo o risco de cometer erros imperdoáveis. Odeio fazer listas. Odeio mesmo. Estou sendo totalmente injusto com inúmeros games, tenho certeza.

01- Chrono Cross - PSX
02- Legend of Dragoon - PSX
03- Final Fantasy 8 - PSX
04- Final Fantasy 9 - PSX
05- Full Throttle - PC
06- Frostbite - Atari
07- Final Fantasy 10 - PS2
08- Commandos: Behind Enemy Lines - PC
09- Sonic 2 - Mega Drive
10- Grim Fandango - PC
11- Metal Gear Solid - PSX
12- Streets of Rage 3 - Mega Drive
13- Winning Eleven (não consigo definir uma versão só, se quiser pode invalidar esse voto) - PSX, PS2
14- Asterix - Master System
15- Time Commando - PC
16- God of War - PS2
17- Castle of Ilusion - Master System
18- Donkey Kong Country 2 - Super Nintendo
19- ICO - PS2
20- GTA Vice City - PS2

MRK: Se no caso as duas perguntas acima forem sim, o que você está achando dessa onda de remakes? (LoL!)
FF: Sou sempre a favor de se investir em jogos novos em detrimento dos remakes. Acho que um game, para ser tão bom ao ponto de necessitar de um remake, deve se bastar como foi feito e não necessitar de melhorias gráficas para ser ou não um bom jogo. Porém, se isso for um fator determinante para trazer de volta grandes jogos e fazer com que os gamers mais jovens se interessem por jogos antigos ou mesmo conheçam jogos que não são de sua época, acho válido. O problema são os caça-níqueis descarados, como a versão de Chrono Trigger que saiu há pouco tempo para o Nintendo DS. Assim fica fácil lançar remake de tudo.

MRK: Como foi participar do programa PlayGame? Como chegou a esse processo? Você foi com alguma equipe? Que nem esses programas de perguntas e respostas entre escolas.
FF: Eu tinha 10 anos na época e fiquei maravilhado ao ver que a televisão dava espaço pra quem gostava de jogos. Falei com a minha mãe, ela ligou no SBT e se informou sobre como participar. Aí eu e um amigo da escola fomos até lá participar de uma pré-seleção com um bando de crianças (sério, tinha umas 100). Participamos do mesmo programa, um contra o outro. Nossas parceiras de programa conhecemos lá mesmo, durante a seleção.

MRK: Pode me citar momentos bons e ruins do programa?
FF: Acho que uma das coisas que eu mais me lembro é a frustração ao ver como tudo era feito de forma rápida e burocrática. Pra uma criança, que está ali toda empolgada e feliz por participar de um programa que ela assiste sempre e com o qual ela se identifica, a coisa toda deveria ser melhor trabalhada. A gravação do programa durava pouquíssimos minutos, você recebe poucas instruções antes do início, muitas das coisas que eram vistas na televisão são colocadas na pós-produção e não acontecem durante o programa, o apresentador entra só na hora de gravar e depois sai do palco praticamente fugido, entre outras coisas. Na época eu não tive essa percepção, mas hoje vejo que tudo isso deveria ser melhor trabalhado para agradar as crianças, que eram o principal público do programa.

MRK: Bom, como você deve saber, todos tem um certo lado nostálgico, recheado de boas lembranças. Você se lembra de algum momento em especial dessa época que você costuma guardar? Pensa em ter uma máquina do tempo para voltar até ela? Se fosse voltar, o que você faria?

FF: Nostalgia faz parte da vida, sem dúvida, e eu fui uma criança muito feliz. Porém, sou mais realizado como indivíduo hoje em dia. Com certeza faria muitas coisas diferentes se pudesse voltar à minha infância e adolescência, mas talvez isso mudasse o que sou hoje. Prefiro achar que tudo correu bem. 
Uma das maiores lembranças que tenho dessa época era um sítio onde a empresa em que meu pai trabalhava realizava suas confraternizações. Era um sítio enorme e maravilhoso, coisa de rico mesmo. E a criançada passava o dia jogando Atari e comendo porcaria. Todos conhecíamos o lugar como Sítio do Hugo. Pena que foi vendido e, com o tempo, até o endereço foi esquecido. É um lugar que eu gostaria de revisitar um dia.

MRK: O que você fazia nessa época? Assistia na TV, passeava..essas coisas.
FF: Eu era uma criança bem quieta, porém normal, digamos. Brincava com meus poucos amigos da rua, ia à escola, lia bastante (hábito que conservo até hoje, graças a Deus), jogava Master System, essas coisas...

MRK: Chegou a tirar fotos com o Gugu ou com a equipe por lá?
FF: Não fiz nada disso. O máximo que fizemos foi pedir um autógrafo, que nos foi concedido em um guardanapo. Mas mesmo isso não fui que fiz, e sim a minha parceira de programa. Não sou muito de ir atrás de celebridades. Afinal, todo mundo caga fedido, certo?
Coincidentemente, meu programa foi também o último Play Game a ir ao ar.
MRK: Algo de curioso que você tem guardado sobre o programa? O processo de Chromakey (a técnica da Realidade Virtual) e tudo o mais que você quiser dizer.
FF: Duas coisas: as cenas no Chroma, onde a gente entrava no jogo, eram as primeiras coisas a serem gravadas. Portanto, as duas equipes participavam do processo, e aí só ia ao ar a gravação da dupla vencedora. Eu perdi o programa, e muita gente vinha me falar “ah, que pena, você nem chegou a gravar dentro do videogame”, mas eu gravei sim. Na escola é que dava raiva, já que a criançada toda ia perguntar pro meu amigo como aquilo havia sido feito, e eu ficava tentando explicar que eles podiam dar atenção pra mim também, já que eu também tinha gravado aquilo.

Outra coisa curiosa é o fato de que, num primeiro momento, fomos dispensados na pré-seleção do programa. O pessoal escolheu 8 duplas que formariam 4 programas e mandou o resto pra casa. Aí, quando estávamos todos do lado de fora, uma japonesinha chamou a mim, meu amigo que havia ido comigo e mais uma menina que estava participando. Nós fomos com ela até o pessoal da produção e ela lembrou a galera de que o mês seguinte teria 5 domingos, por isso ficaria faltando um programa. Na mesma hora eles nos escolheram para o último programa do mês. Coincidentemente, meu programa foi também o último Play Game a ir ao ar.

Agradeço e muito ao Fernando por me conceder essa conversa. Sua presença só enriqueceu essa postagem.  Eu presisava engavetar essa simulação justamente para algo maior como esse post que vocês veem aqui. Dedicado especialmente às lembranças do passado.


EDITORIAL
Um agradecimento enorme e de coração a todos que colaboraram para este material:
Staffs do Game TV
Gustavo Paraíso
 Liz Reis/ Elisabeth de Carvalho

Participantes
Viviane Saraiva (Game TV)
Fernando Bovo Fischer/ The Overtaker (PlayGame)

SOBRE
A DÉCADA DO TETRA  2
+ Videogame na TV
EM HOMENAGEM AOS 3 ANOS DE SANTUÁRIO DO MESTRE RYU
2012 Mestre Ryu (textos, entrevistas e edição de imagens)

2 Hit Combo :

Sora disse...

Muito legal o post, traz bastante o clima dos anos 90 mesmo. Não conhecia nenhum desses programas, mas achei muito interessante. Poucas vezes ouvimos falar de programas de TV que são sobre games.

E parabéns ao Santuário do Mestre Ryu! \o/

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Obrigado, Sora. \o/ Que honra imensa ver você por aqui na festa. ^^

Fico feliz por saber que consegui trazer pra você esse espírito noventista. Então meu sonho foi realizado pois a intensão era essa mesmo. E logo, logo teremos novos temas dessa série. :D

P.S. Não consegui instalar o Intense Debate por algum motivo mas depois eu vejo o que aconteceu.

Um Mega Abraço!!
Apareça sempre. ^^

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...