Em Destaque

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Dedo No Joystick Especial (Jogos Raros): Kaiser Knuckle (Taito, 1994, Japão - Por: Mestre Ryu)

NESTE TÓPICO



Atualmente, a fabricante Taito ficou em evidência no ramo dos jogos de luta graças a placa Taito Type² que comportou Street Fighter IV e The King Of Fighters XII para os Arcades. O que muitos podem não lembrar, ou ter conhecimento, é de que ela também investiu em alguns jogos de luta durante a febre dos anos 90. Kaiser Knuckle (nome do jogo, dentre outros tantos títulos deste) é um exemplo dessa empreitada que praticamente passou despercebida por grande parte do público.

Estão todos com protetores? Vamos Testar o Jogo.


TESTANDO JOGO:
KAISER KNUCKLE (ARCADE)



Dentre tantas outras cópias da geração Street Fighter II, Kaiser Knuckle era só mais um. Mas há qualidades técnicas realmente notáveis no campo sonoro e gráfico.
Os gráficos investem em detalhismo. Cenários são devastados em meio a pancadaria e efeitos visuais como o Zoom fazem o atrativo aos olhos nus. Há também opção, no sistema interno da máquina, entre escolher yes or no para a opção blood. com esta opção ativada os persoangens perdem sangue no meio dos ataques.

TRILHA SONORA 
 

A raríssima trilha sonora composta por Yasuhisa "Yack" Watanabe (Street Fighter EX 2 e 3) é extremamente caprichada e é merecedora do título Melhor dos Melhores do Santuário - Categoria: Punho Dourado por Melhor Trilha Sonora. Parece que a Taito tratou o seu Kaiser Knuckle como uma estrela comercial. A intenção é bem clara: promover os seus personagens. Além das fantásticas músicas há também faixas com dramatização unindo musicas do game e falas dos personagens.

CURIOSIDADES

Psychic Force (PSX) traz derivados que seria de Kaiser Knuckle 2
Kaiser Knuckle (contando com este) tem 3 versões ao todo. Houve também uma possibilidade de uma continuação direta. Partes da idéia que seriam adcionadas ao possível Kaiser Knuckle 2 foram transferidas para o jogo Psychic Force de Playstation.


DAN-KU-GA: A versão Japonesa é um estensão não finalizada de Kaiser Knuckle com os 2 primeiros chefes selecionáveis. Um vídeo de um torneio do jogo (Game41) pode ser visto abaixo.
Global Champion: A versão Americana ganhou alguns retoques no visual, inclusive cortes (típicos do ocidente, não?).

CONHEÇAM OS CANDIDATOS A IMPERADOR TODO PODEROSO


-Personagens-
Aqui nós encontramos personagens característicos


Kazuya: É o protagonista, com todos os cliches da geração Street Fighter II: projetéis e soco do dragão, na parática. Visualmente, dá pra se notar que é um guerreiro mais largado do que seu mestre inspirador, Ryu. Luta descamisolado, usa cabelos grandes, pulseiras vermelhas, com rasgos na calça (marca interessante) e chinelos de madeira (Akuma também aderiu à moda). Este personagem gera um espaço para, também, se fazer algumas comparações com persoangens de anime e mangá, como Goku (Dragon Ball Z) e Kenshiro (Hokuto No Ken) - algumas das fontes também bebidas pela série Street Fighter.

 
Shoooryuuukennn..!! Ops.. não é com as mãos..mas com os pés. O casamento perfeito do Shoryuken de Ryu  com o Rising Tackle de Terry Bogard.



O jogo também tem o seu Duck King (Fatal Fury). Seu nome é: Boggy.

Os dancarinos de Hip Hop reconhecerão os seus breaks.


Lihua (Leehua): Uma espécie de Sheera japonesa de cabelo preto. Manda Barts pelos ares com o seu furacão fatal.

 Barts: Detém um estilo de luta misto e um visual meio punk. Seus golpes lembram bastante Guile e Terry Bogard. Ele pode lançar até duas magias ao mesmo tempo com as variações do seu projétil, Aura Cannon
Barts enfia a porrada em Kazuya.

 
Gekkou: Um ninja que utiliza técnicas tradicionais, como shurykens e golpes ilusionários. Tem também uma giratória, a la TatsumakiSenpuKyaku de Ryu & Ken, com o corpo.
Olha a enterrada


Finalmente, uma mulher brasileira lutando. A personagem não nos salva da visão não civilizada nos jogos de luta desse estilo, mas, desta vez, não temos um monstrengo verde de cabelos vermelhos representando o cidadão Brasileiro, mas uma amazona. Liza envoca aves e um macaco de estimação (onde será que os gringos Japoneses tiram essa idéia?). E é uma das mais carismáticas do game e, também, com o melhor tema musical. A garotinha tem todo um tom bem Nakoruru de ser. Quer mais clichê? O cenário dela é típico, uma selva na Amazônia, apesar de levemente reimaginada.

Ela não é uma graça?
Wulong: E para não perder o costume, temos aqui, um represetante do Kung Fu. Seus golpes apresentam, de maneira transparente, a imagem mitológica da arte: projéteis rasteiros na formas de dragões, além de suas técnicas especiais flutuantes.


Entusiastas gostarão do seu vôo do dragão.


J Macoy: É o Balrog que todo jogador de Ken gostaria de ver, pelo menos uma vez na vida, em Street Fighter II. Um boxeador que utiliza os pés e usufrui de ganchos violentíssimos batizados pelo papai Sheng Long.


Marco: É uma múmia muito esquentada que muitos poderão compará-lo como uma dupla encarnação de Anakaris e Dhalsim. Seus golpes podem acertar a uma longa distância e utiliza umas agarradas bem encapetadas, como esta abaixo:
SEGUUURA! O monstrengo dá uma de Homem-Bomba em seu explosivo fatal.

Gonzales: O judoca Russo parrudão é o sub-chefe do jogo que Goro Daimon deveria estar com inveja. A melhor forma de derrotá-lo é atacando de longe, sempre que ele rolar em sua direção, aproveite para passar para o outro lado, e seja feliz (sem amassos). 

É isso aí, Kazuya.

Azteca: O chefe (final?) é um guerreiro de tradições históricas, como o seu suposto nome o descreve, que vem do povo Asteca, representando o México. Domina com ataques enlouquecedores, com cabelos e..

Olha a bolinha.

General: Personagem que não podia faltar num jogo desta geração: um supervilão com roupas militares. Este megachefe é extremamente sujo. Fedorento até dizer chega (ou mais que isso). Uma dica (jogando com Kazuya) é ficar fazendo rasteiras alternadas entre chute fraco e médio agachado, de longe, até o sacana pedir arrego.

Só dá para encará-lo se você conseguir passar por todas as lutas do jogo, contra a CPU, sem perca de nenhum Round. Moleza? Vai nessa.

SISTEMA DE JOGO

POW! ESSA DOEU.

É aqui que nós nos encostamos no maior ponto fraco do jogo. Contra o CPU, é humanamente impossível jogar contra, lealmente, mesmo conhecendo o básico do sistema.


O jogo não segue apenas a linha de Street Fighter II (6 botões e uma certa sequência de comandos, deslizando dedo no controle, pra fazer um especial). Há também uma semelhança de Darstalkers, os personagens fortalecem seus especiais comuns apertando dois botões de ataque do controle ao fim de uma sequencia de comando simples com o Botão D (sem ter de deslizar 2 vezes o direcional, como em SSFIIX), é como eu descreveria, respectivamente, como a 4ª intensidade do movimento (ex: em jogos como Street Fighter e Darkstalkers 1, existem apenas 3 intensidades de especial, respectivamente: fraco, médio e forte), com socos e chutes, há ainda 8 intensidades (fraco+médio e médio+forte, respectivamente).




Projéteis também podem ser reforçados em cenários especiais, de alguns personagens, com áreas de fogo ou eletricidade.Essa interação com cenários, lembra bastante clássicos como World Heroes, embora os mesmos funcionassem apenas como armadilhas.


 
Movimentos Fatais (Danger Moves?): Popularizado nos jogos do gênero pela SNK. Pode-se excecutar estes movimentos com a barra piscando em vermelho, estando quase no fim.

DECRETO
Este raro título é mais um exemplo dentre os outros jogos do gênero do período de 1994: tentam seguir a linha Capcom Street Fighter II de qualidade, mas derrapam na jogabilidade horrorosa. Um jogo bonito de se ver e de se ouvir, impossível de se jogar. Haja desequilíbrio.


FICHA TÉCNICA
Título Original: Kaiser Knuckle (カイザーナックル)
Jogadores: 1 ou 2
Fabricante:
Taito
Sistema:
Arcades
País:
Japão
Data de Lançamento: Julho de 1994

Uma Análise de Mestre Ryu

Personagens convidados especialmente para este artigo: Ryu (Street Fighter), Ken (Street Fighter), Duck King (Fatal Fury), Dhalsim (Street Fighter II), Anakaris (Vampire/ Darkstalkers), Koshiro (Hokuto No Ken), Goku (Dragon Ball Z), Akuma (Super Street Fighter II X), Nakoruru (Samurai Spirtis/ Samurai Shodown), Goro Daimon (The King Of Fighters)

Ouça uma amostra da trilha deste jogo em meu canal no You Tube:
Mestre Ryu1984 - Kaiser Knuckle (Trilha Sonora Oficial Do Jogo)




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...