Em Destaque

sábado, 16 de maio de 2015

[Sessão Crítica] RedeTV! E-Games: Episódio 1




*********************
ÍNDICE  - ÍNDICE ÍNDICE 
**********************
SESSÃO CRÍTICA
REDETV! E-GAMES

EXTRAS
FICHA TÉCNICA

*********************
ÍNDICE  - ÍNDICE ÍNDICE 
**********************

--SESSÃO CRÍTICA--
RedeTV !  E-GAMES

QUANDO A TELEVISÃO 
SE REÚNE COM O VIRTUAL
Programa peca no roteiro mas é promissor na interatividade com o universo online 

Se você vive em uma casa onde as pessoas se acomodaram em assistir programas da tarde e novelas clichês (mesmo tendo TV a cabo) e se sente frustrado por isso, se curte games, deve ter se sentido com o sofrimento amenizado quando assistiu ao anúncio do programa  Rede TV! E-Games no intervalo do Mega Senha. Bem, essa foi a minha sensação.

Há 15 anos, desde o seu nascimento, a Rede TV! se mostrou o principal alvo e arqui-inimigo dos órfãos da Rede Manchete. Agora, em parceria com a UOL, parece que a emissora anda buscando uma forma autêntica de se aproximar, pela primeira vez, a um público mais sofisticado em um programa único de 45 minutos - sem ser quadro de algum outro programa (e isso me enche de orgulho). Uma jogada ousada como há muito tempo não se via no canal 6.
Cenário sofre com a semelhança aos formatos anteriores

É notável uma 'economia' ou limitação de recursos na decoração. Os cenários computadorizados são muito semelhantes aos do programa Leitura Dinâmica - seja nas cores esverdeadas do palco principal (que é até mais simples) ou pelo mesmo galpão emprestado do quadro "Planeta Games" com Flávia Gasi (usando o mesmo cinza e o escuro). Não só limitado em cenários, o programa - já em seu primeiro episódio - engatinhou em conteúdo.

Sendo um programa de games da TV aberta, este é o primeiro que vejo a realmente ter as competições online e os seus avanços como o tema principal - mostrando o processo das batalhas em tempo real (com comentários de narradores do e-sport, Alexandre "Skeat" Trevisan  e PDS - Stream Dota 2) simulando exatamente o que se encontra nas comunidades virtuais. Porém, fica evidente a aparente limitação de títulos. Com comunidades "menores" e quase beirando ao cenário "underground", os jogos de luta resistem, mas acabam sendo - de certa maneira - esquecidas devido aos jogos de estratégia e RPG (o foco claro desse primeiro programa) como: League of Legends, World of Warcraft,  DOTA, Far Cry 4 e outros.

Claudia Carla (a apresentadora) esteve a frente da iniciativa 
em lançar o programa para a TV aberta.

Com visual e trejeitos marotos, a apresentadora Claudia Carla traz o melhor das "Musas Gamers" (embora ela não se considere) frente a um programa do gênero - a simpatia, a modéstia e a atitude, conduzindo as atrações com moderada agilidade e bastante clareza  (este último, ao mesmo nível de outros apresentadores da atração). Pela sua maneira de conduzir a atração - Claudia parece não se intimidar fácil com públicos fervorosos, se mostrando atenta ao fluxo de comentários na internet. Em um trecho, ela puxa atenção dizendo que está lendo os comentários ("-Tá pensando que eu não tô lendo vocês, né?" Carla fala de maneira simpática) - o que isso é um ponto positivo - mostrando a preocupação do programa em se engajar de verdade com a geração "You Tube em tempo real".

No esforço em mostrar dinamismo, a atração ainda contou com um quadro falando sobre os bons e os maus "Filmes de Jogos" numa análise bastante pessoal do programa. As rápidas e objetivas resenhas não se limitaram às críticas opiniativas cansadas de pipocar na internet, deixando o conteúdo bem jornalístico e profissional (respeitando tanto os espectadores quanto as obras). O tema é comentado pelo narrador de e-sport, Gruntar TV, logo depois. Já no quadro apresentado por Felipe Della Corte (especialista em esportes e multiplayer), enquanto usa termos da cultura pop ("Padwan") e termos estrangeiros ("streaming") esclarece as curiosidades envolvendo a origem dos "Cyber Atletas" para os leigos. Julien de Lucca abre o seu quadro de dicas, com comentários bem originais e sem "gags" da internet.

O último quadro do programa ficou com o time "Piadas Nerds" (Ivan, Luizim e Nakassumi) a frente do "Restaurante no Fim do Universo" (título inspirado no livro de Douglas Adam). Em uma tentativa de emular o público virtual, aproveitam algumas "gags" virtuais enquanto mostra como é fazer culinária na linguagem "gamer" com humor bem sacado sem tirar o moderado ritmo deste primeiro episódio da atração.

Entre tentativas de recriar o cenário virtual e trazer informações sobre jogos para o horário, o programa buscou distribuir um pouco de cada conteúdo para diversas audiências. Tendências das redes sociais (além de músicas, vídeos e gírias/ estrangeirismos) são copiadas sem muita substância - mas, além da participação dos nomes do esporte eletrônico, o lado informativo é o seu ponto positivo. Já os mais xiitas certamente se decepcionarão com o conteúdo crítico do programa o que causa aí um grande problema.

E nessa reunião entre famosos e anônimos convidados da internet (@DJSAN @Terrorbionic e @Mateiformiga ), Julien deixa um comentário bem humorado e reflexivo sobre este público, detalhista e exigente nos mínimos detalhes: "-..errou uma letra, a galera desce o chinelo em cima" . Uma citação super válida em um cenário onde todos parecem competir para descobrir quem é o mais "gênio". O programa, ao menos, mostra que a televisão pode estar ali para aprender e ensinar os espectadores (isso, quando está longe das notícias sensacionalistas).

Da minha parte, desejo sorte e paciência a todos os envolvidos pelo programa com este público e esta geração virtual em crescimento. Aguardamos também, que o programa consiga ganhar progresso em seus temas e versatilidade maior em seus títulos (procurando abranger sistemas e assuntos de diversas gerações), pode parecer um tanto demais, devido a questões financeiras envolvidas num programa de TV, mas nunca é demais para torcer por qualidade a quem realmente pode fazer.

Quando? Todo Sábado às 18:30




--FICHA TÉCNICA--
Sessão Acompanhada: Sky+ (Canal 16) - 9/5/15 (Sábado) - 19:30
Site: Rede TV! - E-Games
País: Brasil
Direção: ?
Duração: 45 Minutos

5 Hit Combo :

Synbios disse...

1- O cenário virtual parece que é uma característica dos programas da emissora, uma espécie de "marca registrada", o dia que eu ver o programa de variedades ou notícias sem ele é que eu vou estranhar.
2- Claudia Carla me surpreendeu positivamente, bonita, simpática, antenada e inteligente.
3- Não gosto de estrangeirismos, mas infelizmente eles já estão enraizados na cultura digital atual, eu dou preferência até o fim pelo bom e velho português brasileiro da padaria.
4- Não sei não entendi a piada, ou meu senso de humor que não bate com o do programa, mas não achei a mínima graça da "Piada Nerd", se não me engano preferi até omitir este quadro no meu post.
5- Esse público xiita é que me faz temer pelo sucesso ou não do programa. Os gamers, antes de mais nada, devem se ajudar, e colaborar com o sucesso do programa, assitindo sempre que possível e dando sugestões para que ele melhore a cada semana.

Thyrso disse...

Antes de mais nada, devo acrescentar que o trabalho do Santuário está de parabéns. Sobre o programa, senti mais um bate papo descontraído, com um pouco de receio da reação dos espectadores. Isso foi muito bom, pois só vemos programas com notícias da semana sobre games dessa vez não foi, como chamamos, MAIS DO MESMO. A tentativa de reintroduzir o cenário na TV e a interatividade em tempo real me deixou muitíssimo animado. Esperando pelo próximo programa. ^_^

Anônimo disse...

Achei uma iniciativa fantástica, e creio que os E-games ainda vão ocupar grande parte da TV e ainda, terá um canal (provavelmente de TV fechada) só sobre isso.

Gostei do programa em si, achei bem variado, mas com o foco principal em e-games. A única coisa que me incomodou um pouco foi esse estilo de "animação" da apresentadora, que apesar de simpática e talentosa, ficou bem forçado aqueles gritinhos de "Aeeeee, galera arrebentando!" ou "Uhhuuu, pessoal detonando lá!" na hora da volta das reportagens, lembrando programas de desenhos como Tv Globinho e talz, quando acaba um desenho e o apresentador vem gritando "Aeeee galerinha! Demais! Uhuu!"
Eu acho que isso vai melhorar, ela vai pegando o jeito da apresentação e a experiência tem tudo para desenvolver um jeito muito bom de apresentar dela.
De qualquer modo, iniciativa super bacana e parabéns pra Rede TV!

Synbios disse...

Sonhar não custa nada, quem sabe um dia não tenhamos um canal tipo "Sportv 5"(o Sportv 4 acho que vira canal fixo depois dos Jogos Rio 2016, assim como o Sportv 3 ficou permanente depois de Londres 2012) dedicado aos e-sports. Só não podem colocar a Karin Duarte lá, uahahahahha.

Sobre o jeito da apresentadora, é normal em TV aberta o uso de um tipo de comunicação que seja o mais abrangente possível para aumentar o público e a audiência, lugar de termos técnicos e programas de "nicho" é na TV paga.

Doc Cocamonga disse...

Se for ver, a ideia do programa é tão promissora quanto a edição do Olhar Digital para a TV, trouxe bastante seguidores por conta disso. Espero que resista mais que o G4 Brasil e similares.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...