Em Destaque

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

[Sessão Crítica] A Bela e a Fera: Edição Especial 3D - Dublado

NESTA POSTAGEM 
SESSÃO CRÍTICA
A BELA E A FERA: EDIÇÃO ESPECIAL 3D

ERA UMA VEZ..EXTRAS
NOTAS SOBRE A SESSÃO 3D
PIONEIRO NO OSCAR
ORIGEM
NOS VIDEOGAMES
FICHA TÉCNICA


SESSÃO CRÍTICA
A BELA E A FERA: EDIÇÃO ESPECIAL 3D

FELIZES PARA SEMPRE UM POUCO DIFERENTE
              
Há muito tempo que eu queria falar um pouco mais sobre relacionamentos e aparência aqui no Santuário e parece que assistir novamente este grande clássico Disney finalmente me deu chance para falar sobre algumas coisas.  

Este é o segundo dos grandes longas metragens em animação da era de ouro da Disney entre o fim dos anos 80 e meados de 90 - Precedido por A Pequena Sereia (1989). A Bela e a Fera toca em um assunto que vejo muito pouco apresentado em filmes, principalmente Hollywoodianos: a questão da aparência.

É possível encontrar a beleza por trás da feiura? É uma abordagem corajosa em mundo dominado pela mídia - a mãe que conduz o padrão de beleza para a sociedade. Você pode se apaixonar por uma capa de revista, mas nem sempre aquela pessoa pode atender a todas as qualidades que a aparência ideal demonstra para satisfazer os olhos e a imaginação, gerando um sentimento de desejo pelo que vê. Muitos de nós vivemos numa fantasia acreditando na perfeição.

Na história, Bela, a mocinha, não é o tipo de princesa da Disney atrás de um grande amor (como naqueles enredos batidos de novela) muito pelo contrário, é uma garota em busca de aventura. Além de ser generosa e humilde como todas as outras princesas, tem a cabeça de uma futura mulher independente fora do pequeno lugar em que mora, tipo de postura invejada pela vizinhança.

A Fera pode não ser necessariamente um monstro horrendo como apresenta o desenho da Disney em questão, a criatura também pode vir daquele tipo de personalidade que a outra pessoa nos apresenta.
É muito interessante como a dinâmica entre o casal da história se assemelha a tantos outros na vida real.

O principe dos sonhos pode ser um homem rude, violento, egoísta e mimado mas, no fundo no fundo, tem coração e sabe provar seu amor melhor do que qualquer um. Algo que muitas mulheres podem demorar pra perceber - exatamente como a Bela. Em um outro caso, poderia ser um cara feio e pobre, mas há qualidades que pode transformá-lo num principe.

Gaston, o vilão, é o tipo que ainda agrada muita mulherada por aí, fortão e de peito peludo, demonstração clara do homem machista. É o tipo que atribui todos os defeitos da Fera, desde quando ainda era humano, e por fim um bobalhão que tenta ser um principe perfeito para a esperta mocinha mas não consegue. Outro ponto interessante é o seu companheiro, Lefou, que se sente importante ao seu lado - por vezes ele vê Gaston como o modelo ideal para se copiar.

Uma das diferenças da versão 3D é o bem trabalhado efeito na introdução, valorizando a profundidade enquanto a sequência está em movimento. O efeito é melhor notado em objetos e mudanças climáticas, como chuvas e caídas de neves. Aparentemente o 3D é um pouco mais presente que a versão 3D de O Rei Leão.
A versão também apresenta um caprichado encerramento em 3D com esboços e créditos.

Na versão dublada percebi alguns rápidos cortes na última palavra de algumas falas, quando uma cena dá seguimento direto a outra. Por ex: durante a cena do bar, quando pai da Bela pede ajuda aos amigos de Gaston em uma sequência pode se ouvir um personagem dizendo: - Ele mata a gente de tanto rir o R é rapidamente cortado. Há uma cena também quando Bela entra na cozinha do castelo da Fera, repentinamente, e encontra os criados encantados dele  preparando um jantar. 

O conceito de eterno final feliz é o ponto menos coerente da trama. É claro que o final feliz existe, mas nem sempre haverá união entre um casal, levando em consideração o nosso complexo mundo - muitas vezes há união na alegria mas nem sempre na tristeza. É uma barreira que a Disney ainda não conseguiu traduzir de uma maneira mais realista em seus filmes.

Mesmo assim, o longa pode ser considerado um pouco sério para as crianças pequenas, mas agrada adultos de várias gerações. É um clássico que vale a pena ser revisto ou se ainda não viu, corre para ver essa valsa imperdível e exemplar.

ERA UMA VEZ..EXTRAS 
NOTAS SOBRE A SESSÃO 3D

Na sessão que eu estive, poucas pessoas foram acompanhar este relançamento especial do filme - alguns parentes levando crianças, alguns casais, grupo de amigas e garotos indo assistir ao filme sozinho - assim como eu. Fiquei feliz com essa variação de público pois percebe-se que são filmes que não são apenas pais com filhos pequenos que se interessariam em ver ou rever grandes animações como essa.

É a minha segunda vez que vejo A Bela e a Fera no cinema - o primeiro foi aquele relançamento de 11 minutos extras lançado em 2002 e ainda era um dos filmes que eu queria ter visto na sua data oficial de lançamento, em 1991. Tudo para compensar e valeu muito a pena não canso de dizer.

Entre tantos adiamentos, prometido desde 2010, a real data de lançamento teve uma divulgação muito escassa, praticamente não se vê cartazes circulando por aí para divulgar, mas a distruibuição foi bem agradável - em cinemas de grande circuito e com vários horários (assim como foi O Rei Leão 3D).

PIONEIRO NO OSCAR 
A Bela e a Fera foi a primeira animação a ser indicada ao Oscar de Melhor filme em 1992, perdendo para O Silêncio dos Inocentes (ganhador das categorias principais).

 Up: Altas Aventuras seguiu o legado em 2010 como o primeiro longa de animação inteiramente feito em computação a ser indicado a Melhor filme, foi precedido por Toy Story 3 no ano seguinte. Cada vez mais a animação está sendo valorizada pelo Oscar. Será que algum dia algum sai vencedor? Vamos ficar na torcida.

ORIGEM
A Bela e a Fera ou A Bela e o Monstro foi um conto Francês escrito originalmente por Gabrielle-Suzanne Barbot.

NOS VIDEOGAMES
BEAUTY AND THE BEAST
(SNES)

No jogo para SNES você controla apenas a Fera. Graficamente é mais parecido com o filme.

BEAUTY AND THE BEAST: ROAR OF THE BEAST
(MEGA DRIVE)

Houveram duas versões para Mega. Essa versão é a de ação, indicada para os marmanjos, aonde você controla a Fera.

BEAUTY AND THE BEAST : BELLE'S QUEST
(MEGA DRIVE)

E este é indicado para as meninas que não curtem jogos de ação, uma versão RPG adaptada do filme aonde você controla a Bela.

TRAILER
(VERSÃO 3D)



CANÇÕES
(EM PORTUGUÊS)








FICHA TÉCNICA
TÍTULO ORIGINAL: THE BEAUTY AND THE BEAST
SESSÃO ACOMPANHADA: 9 de Fevereiro de 2012 19:20 Norte Shopping (Sala 9)
LANÇAMENTO: 22 de Novembro de 1991 (Original), 3 de Fevereiro de 2012 (3D)
DURAÇÃO: 1 hora e 32 minutos (92 minutos)
PAÍS: E.UA.
DISTRIBUIDORA: DISNEY
GÊNERO: FANTASIA/ ROMANCE/ MUSICAL (ANIMAÇÃO)

2 Hit Combo :

Tiago Ricardo Charão disse...

Filme que marcou minha infância, sem dúvida alguma (também um dos meus favoritos da disney). Uma pergunta: a dublagem na versão 3d é a mesma da original? A disney costuma valorizar bastante os dubladores, sempre utilizando os mesmos (não importando se as dublagens precisarem serem feitas em São Paulo ou Rio de Janeiro mas sempre mantendo os mesmos dubladores). Uma atitude bem contrária a da Fox, por exemplo (que muda constantemente).

Mestre Ryu Kanzuki disse...

Tiago, a dublagem é igualzinha.. não muda nada, só esse pequeno detalhe no som que eu mencionei.

Obrigado pelo post e pelos comentários valiosisimos sobre as curiosidades por trás do mundo da dublagem Disney - olhando por essa ótica é a pura verdade e nunca me atentei pra isso (o fato deles não mudarem os dubladores durante os anos). E eu gosto da maioria - todos arrebentam. ^^

Um mega abraço e apareça sempre amigo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...