Em Destaque

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Dedo no Joystick: Duck Tales 2


Duck Tales foi sucesso de público e crítica. Alguns anos mais tarde, eis que surge Duck Tales 2, pegando carona no sucesso do seu antecessor. Mas será que ele conseguiu? Vejamos!




 
Temos a ave e a cachoeira. Só falta o barril.

Dessa vez, o pato capitalista deve procurar o tesouro perdido de seu inimigo, Mac Mônei. E para isso, deve recuperar os fragmentos do mapa espalhados pelo mundo.
É a mesma fórmula do primeiro: a necessidade de viajar para buscar algo é quem dá a variedade nas fases. As fases desta versão são as Cataratasdo Niagra, o Triângulo das Bermudas, o continente perdido de Mu, o Egito e a Escócia. São basicamente alguns dos temas do game anterior, só que diferentes e em lugares diferentes.

Nem os Moais escapam das fotos com cara de pato

Não houve grandes mudanças entre o game passado e este em relação às mecânicas, mas felizmente o problema de pressionar “B” com a bengala foi solucionado, e basta segurar o botão para quicar. Realmente libertador.
Agora também há alguns mini quebra-cabeças nas fases que resultam na obtenção de mais dinheiro que, por sua vez, agora pode ser investido em continues, recarregadores de energia, vidas extras, cofres e toda a sorte de itens para facilitar a jornada.
Isso é um motivo a mais para se obter dinheiro além de obter um final secreto(que não é presente aqui).


Problema resolvido!

E por falar em itens, agora é possível receber upgrades para seus itens, possibilitando destravar mais funções para sua bengala, como quebrar blocos mais fortes. Esses upgrades são adquiridos falando com o Professor Pardal nas fases. Em cada fase, ele está em um lugar e dá um upgrade diferente. Vale muito a pena pegar todas as melhorias.
Agora há mais motivos para se explorar cada canto no game, tornando cada canto mais importante do que nunca, gerando um maior aproveitamento do game.
 
 
Onde Sonic the Hedgehog  eu já vi um caranguejo desses?

Infelizmente Duck Tales 2 não teve o mesmo apelo do que a primeira versão, pois foi lançado no fim da vida do NES, e não conseguia competir com os concoles 16-Bit da época. Mas sim, é um ótimo jogo e não deveria receber o descaso que recebeu na sua época de lançamento.

Nome: Duck Tales 2
Plataformas: NES e Game Boy
Pontos Fortes: Melhorias
Pontos Fracos: Não encontrei nenhum
Nota do Léo: 9,0

1 Hit Combo :

Patricia Belmiro disse...

Banner Adicionado!
Obg pela parceria.
Att: Patricia Belmiro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...