Em Destaque

sábado, 19 de maio de 2012

[SESSÃO CRÍTICA] Retroceder Nunca, Render-se Jamais - Dublado (No Retreat, No Surrender, 1986)



NESTA POSTAGEM


SESSÃO CRÍTICA
RETROCEDER NUNCA, RENDER-SE JAMAIS

ASSALTO EXTRA
GALERIA
VÍDEOS
FICHA TÉCNICA



SESSÃO CRÍTICA
RETROCEDER NUNCA, RENDER-SE JAMAIS

SAUDANDO A ARTE DA LUTA
"Não desista .. não se renda" - uma das falas da versão dublada protagonizada pelos dois amigos da trama

Indicado pelo meu amigo Odirley (David Gilmour) através do grupo de bate-papo do Santuário do Mestre Ryu no Facebook, finalmente tirei um tempo pra assistir a esse filme nesta Sexta às 22:45. Esse foi um dos primeiros longas onde o ator belga, Jean Claude Van Damme, mostra as caras (e os chutes) no cinema em um papel raro: um vilão. Na época, antes de se tornar um mega-astro por interpretar Frank Dux em O Grande Dragão Branco (Bloodsport), Van Damme encarnava o personagem Ivan Kraschinsky the Russian. Como o temível lutador, pertencente a uma conspiração criminosa cuja prenteção é tomar dojos de artes marciais, Van Damme se move como um predador -  a forma como ele mexe o pescoço chega a lembrar um bocado Arnold Schwarzenegger em O Exterminador do Futuro - faz umas caras feias e quase sem nenhuma fala. O belga já mostrava aqui só uma ponta de seu carisma em ser capaz de fazer qualquer personagem, por que não?  É uma atuação que destaco ao lado de filmes como O Replicante (1999).

Quem protagoniza a história é Jason Stillwell, interpretado por Kurt McKinney, um garoto fanático por Bruce Lee. Cada passo em sua busca por superação, ele procura respostas com o próprio para se igualar ao potencial de seu ídolo de inspiração. Acaba que apartir daí, ele vive um rígido treinamento tão bom quanto o de Daniel San em Karatê Kid. O destaque vai para a cuidadosa evolução do personagem nesse tempo de superação e para os outros detalhes técnicos (visualmente ou verbalmente) apresentados e alguns os mitos quanto ao Karatê e de seus praticantes - romantizadas pelo roteiro (a rivalidade estadual entre dojos). Dentro deste conto, apesar de alguma coerência em questão, há um toque visível de espiritualidade e inocência - quanto a homenagem ao grande ator de ação e astro das artes marciais que Jason muitas vezes o nomeia como sensei Lee (um grande sensei, diga-se de passagem).

Se de um lado há homenagens ao icônico ator chinês através do personagem Jason, seu amigo negro, Jason, D.J. Madison (J.W. Fails), era a personificação da jovem arruaceira e dançante cultura pop daquela época - exibindo seus passos de dança (com direito a Break Dance) envoltos da geração Thriller de Michael Jackson ali fresquinha. Entre alguns momentos que pouco acrescentam a trama, o personagem de R.W. Fails, por vezes, tem sua importância para o crescimento do amigo protagonista e de certa forma demonstra a importância de uma verdadeira amizade. 

Apesar dos muitos clichês que você já tenha visto em muitos filmes de artes marciais desta época - há momentos tão emocionantes quanto outras produções mais conhecidas do gênero fazendo esta fita certamente especial. Outra figura icônica que também está envolvido na produção, é ninguém mais e ninguém menos do que Corey Yuen (que futuramente viria a ser coreógrafo de ação em filmes como Matrix e Carga Explosiva) como o diretor do longa. 
A animada e emocionante trilha sonora mantém o rítimo de entretenimento da fita

A dublagem clássica traz algumas vozes icônicas frequentemente ouvidas em muitos desenhos dos anos 80 e algumas do começo de 90.   

Em Van Damme, eu acredito

GALERIA





VÍDEOS
Com a música Hold On The Vision (Frank Harris)

Music Vídeo por fã

Em montagens

FILME COMPLETO 
(Versão Dublada)


FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: NO RETREAT, NO SURRENDER
DATA DE LANÇAMENTO: 2 de Maio de 1986
SESSÃO ACOMPANHADA: SEXTA - FEIRA (18/05/2012) 22:45
DURAÇÃO: 85 MINUTOS
GÊNERO: AÇÃO/ DRAMA
DIREÇÃO: COREY YUEN

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...