Em Destaque

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O Mês do Dreamcast - Parte 3: Curiosidades De Um Console Inesquecível


Mais um mês termina, e o Japão já comemorou seus 11 anos no dia 25. esta é a última parte. Confira.


Projetos de Terceiros
Projetos produzidos paralelamente por empresas ou fãs que buscaram dar continuidade ao legado do console branco e vermelho (suas cores de origem= as cores da bandeira do Japão, perceberam?).

Emuladores
Bleem!


Bleem! ou Bleemcast! é compatível com vários jogos do Playstation (PSX). Denre os jogos lançados oficialmente com essa tecnologia estão: Metal Gear Solid, Gran Turismo 2 e Tekken 3. Estava previsto também Final Fantasy VIII e WWF Smackdown!

A lista de compatibilidade do Bleemcast! http://www.whipassgaming.com/genesisreviews/Bleemcast/bleemcastcompatibility.htm

Neo Geo


Das finalizadas, está um emulador de Neo Geo, em que é possível rodar jogos de Neo Geo CD perfeitamente. Imagine KOF 94 no console? Fica uma beleza. Apesar do prometido Metal Slug III não ter saído oficialmente ao Dream, esse emulador quebra um galho.

Outros demais emuladores estão os de Snes e  Mega Drive. Também esteve prometido um de Mugen, mas não chegou a sair.


Recomendados - Parte 2


A sua lista de jogos não é extensa, mas possui um toque único em sua maioria de títulos - até mesmo aqueles que foram apenas uma continuação, não começaram originalmente a sua carreira no Dreamcast, mas ganharam alguma nova versão ou atualização superior ao original - apesar de alguns títulos já terem perdido a sua exclusividade atualmente, tendo conversões para as até então ex-concorrentes da SEGA: Nintendo, Sony, e até mesmo para uma ex-parceria, Microsoft.

Mais alguns jogos indicados.


Power Stone


São ao todo 2 jogos. Seu estilo lembra Smash Bros de N64, com a possibilidade de jogar em 4 jogadores simultâneos na segunda versão.  É um diferencial para quem gosta de variar no gênero ação/ luta. O jogo também ganhou uma versão em animê, foi exibido pela TV Globo por aqui, com alguns cortes, por pressão do governo devido a elementos inapropriados para o horário, acabou sendo retirado do ar em pouco tempo de exibição.

Project Justice


Continuação de Rival School, famosa no Playstation. Uma curiosidade é a possibilidade de editar personagens na versão Japonesa.

Legacy Of Kain: Soul Reaven

Já possui uma sequência para outros consoles, mas vale a pena uma citada.

Unreal Tournament


Simplesmente o melhor jogo em primeira pessoa do sistema que já joguei até agora. Tão bom quanto Quake III Arena. É um entrenimento a nível de GoldenEye (N64).

Spawn In The Demons Hand


Pelo fator multiplayer, é muito bom bom jogar com ele em equipe.

Recomendado - Pelos Amigos
Quem pensava que o Dreamcast não tinha RPGs de peso, se engana. Dá uma olhada em pelo menos dois títulos aí abaixo.

Grandia II


Skies Of Arcadia


Resident Evil: Code Veronica


Metropolis Street Racer


Jet Grind Radio


San Francisco Rush 2049


Interessantes de conhecer

Space Channel 5


Phantasy Star Online


MDK 2


Gautlet Legends


Curiosos

Love Hina: Smile Again

Vídeo traduzido por Pablo Rozados


Baseado no animê Love Hina. O jogo é um misto de gêneros (entre aventura e relacionamento, com toques dos tradicionais RPGs) que saiu no embalo da febre do Animê, em meados de 2000. Jogos Japoneses sempre são uma raridade, apenas joguei uma cópia não-oficial. Há algum tempo atrás (2003) chegaram a vender um box por R$ 100, 00 no Mercado Livre. Pra quem é fã da série, e entende Japonês, taí a dica.

Sakura Taisen


Conhecido também como Sakura Wars. Série que ficou famosa no Saturn. Um dos famosos RPGs da geração de mídia redonda dá as suas caras aqui.

Record of Lodoss War

Baseado no Animê de mesmo nome. O jogo lembra Diablo.

Acessórios Legais

Os famosos acessórios. Entre eles, um bem curioso.
Veja alguns.

GDs

Os jogos era de mídia GD (Game-Rom) com 1 giga de memória. Eram mais que a capacidade de um CD (700 Mega). A SEGA parou de prestar suporte em Fevereiro de 2007, juntamente com o suporte ao Dreamcast. Mesmo a SEGA estando contra a sua própria criação, outras empresas se movem para produzir jogos novos até hoje. A maioria são jogos de nave do Japão. Os seus últimos jogos que utilizam essa mídia são: Karous (MileStone - 2007), Trigger Heart Excelica (Warashi - 2007) e Last Hope (Snk/ Neo Geo - 2006).

VMU

O famoso memory card que também serve para jogar mini-games e transferir/ trocar dados (no caso do Neo Geo Pocket). Acabava sendo o único recurso para destravar alguns personagens de Marvel Vs Capcom 2 (Versão Japonesa).

Light Gun

Pistola para jogos de tiro, como The House Of The Dead 2 e Confidential Mission.

Fishing Controller

Vara de pescar. Usado no jogo Seaman, jogo que também conta com um sistema de comunicação por voz, mas é possível de ser usado em outros jogos (como no vídeo acima).


Puru Puru Pack



O famoso Rumble Pack (N64) do Dreamcast. Vibra a cada ação e reação de um jogo, depende se o mesmo for compatível com o sistema.

Game Shark 



Assim como o Bleem! o Game Shark é feito por uma empresa independente. Utilizado para usar códigos (cheats/ trapaças) em jogos. Já é conhecido no Playstation. Ele também pode fazer com que jogos importados rodem no Dreamcast.


Super Game Converter


É o boot oficial do Dreamcast, feito para destravar a possibilidade de jogar jogos importados num sistema produzido de uma determinada região (Ex: Japão, Europa ou EUA).


DVD Player?


Os excecutivos disseram: o Dreamcast foi feito para ser expandido. A idéia de um acessório de DVD Player, para se utilizar em conjunto com o Dreamcast, foi idealizado. E junto com ele, uma espécie de VMU que toca MP3 e um drive de disquete. Esses projetos não chegaram a sair.


Mesmo o Dreamcast tendo um fim prematuro no comércio, sofrido com o mal planejamento ou até mesmo ignorado por uma parcela do público, é um videogame que carrega apreciadores até hoje. Sem dúvida alguma, o Dreamcast é um grande exemplo de que a SEGA deixou a sua marca cult no ramo dos Hardwares.

domingo, 29 de novembro de 2009

Rio Game Show 2 (Sábado - 28/11)

A Volta Por Cima
(Rio Game Show - 2ª Edição, 28/ 11/ 09, Brasil, Eventos, Livre)



quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Da Série: Mais que Recomendados (Usuários do You Tube)

Para quem gosta de ver competições de jogos de luta mundo afora, uma dica é visitar o acervo de vídeos do canal
Soh's 2D Beat 'em Up
. Que conta com vídeos dos mais variados jogos, desde os mais conhecidos aos mais obscuros.

Fique com um vídeo de Fatal Fury: Real Bout 2. Cortesia de Soh85, dono do canal.


Já o canal NewChallenger.net, apresenta uma série de demonstrações com combos de todos os personagens em diversos jogos do gênero (o conhecido All Characters Exibition).

Veja abaixo um vídeo de Fighters History, cortesia de tobemorecrazy, dono do canal.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Van Damme e Dolph Lundgren em Soldado Universal 3



Ééé.. eu lembro quando esse filme estreou na clássica sessão sabadão do SuperCine. Sem dúvida alguma um dos melhores momentos do diretor alemão Roland Emmerich (2012), que têm sido cada vez mais raros.

Parece que já finalizaram o terceiro filme, e sairá direto em DVD nos EUA.

Deus! Como os tempos mudaram. Um filme desses, protagonizado por nomes do naipe de Van Damme e Dolph Lundgren, era arrasa-quarteirão nos cinemas na certa, em outras épocas. Impossível de imaginar um Soldado Universal apenas em vídeo em meados de 1992.

Dêem uma checada no reencontro oficial da dupla protagonista:


Trailer


O nome do novo Soldado Universal é: Universal Soldier: The Next Generation e estará disponivel no dia 2 de Fevereiro, apenas nos EUA, por enquanto. Mas logo pinta por aqui em Blu-Ray e o caramba a quatro.. ou você duvidava? XD


E eu quero ver JCVD, antes de morrer. Prontofalei!

domingo, 22 de novembro de 2009

Relembrando: Hologram Time Traveler (Arcade)

Fabricante: SEGA
Ano: 1991
País: EUA
Jogadores: 1 ou 2 (Não Simultâneos)
Gênero: Aventura
----------------------
NESTE TÓPICO

Apresentando

O Jogo
Sipnose
Jogabilidade
Versões
Vídeos

Extras

Depoimentos

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Ryu' s Collection#1: Scans de Capas e Manuais (Sonic & Knuckles, Sonic 3 e Moonwalker)

Este projeto especial visa apresentar scans de manuais e encartes de jogos fora de catálogo.
Da minha coleção pessoal (e sagrada, bota sagrada nisso), apresento a vocês o encarte de Moonwalker e os manuais da Tec Toy de Sonic 3 e Sonic & Knuckles do sistema Mega Drive.

Prévias das belezinhas:


Atenção: a resolução das amostras acima são versões reduzidas das cópias disponibilidas


Encarte Nacional do jogo Moonwalker (Tec Toy)


Manual - Sonic 3
Link
Manual - Sonic & Knuckles
Link
Os amigos do fórum Sega-Brasil também disponibilizam encartes e manuais, vocês podem conferir no link, direto ao tópico, abaixo.
Clique Aqui

sábado, 14 de novembro de 2009

Cine - Prévias: Kick Ass - O Filme


Sipnose Estudante decide se reinventar, costurar uma fantasia e se tornar um super-herói no mundo real. Kick-Ass, codinome usado pelo inocente garoto, parece fadado ao fracasso por não ter o tipo físico dos heróis e nem as habilidades especiais até perseguir bandidos com suas armas de verdade.

Elenco: Aaron Johnson (Dave Lizewski), Nicolas Cage, Clark Duke, Lyndsy Fonseca, Christopher Mintz-Plasse, Chloe Moretz

Estréia: 16/4/2010

Créditos ao Kablamtrailers (You Tube)


O filme é mais uma adaptação de história em quadrinhos - até então meio obscura para o grande público - mas o trailer e o enredo se apresentam com premissa de ser um filme bem interessante.


Veja o Trailer (Legendado - Cortesia de Kablamtrailers)

sábado, 7 de novembro de 2009

Da série: Mais que recomendados - Parte 2

Agora eu indico aqui, dois blog/sites de conteúdo para determinadas audiências. Um é novo, de variedade, bem sequela; e outro é veterano, mais focado em jogos, com conteúdo diferenciado, mas que também passou a comentar sobre outras mídias nos últimos anos.

Vamos lá:

Outersiders
Logo pelo título você percebe que é o tipo que se vê o mundo de cabeça pra baixo. Vale tanto pra quem gosta de fritar o cérebro, ás vezes com inutilidades sem noção, como também para os intelectos. A equipe está começando agora, mas pretendem crescer mais com novas surpresas.

Baú de Jogos

É um dos sites veteranos mais famosos entre os gamemanícos da rede, principalmente na hora de buscam roms, era o endereço principal de alguns Brasileiros - sem contar os leigos.

O Baú de Jogos não é o tipo de site tradicional sobre videogames, aquele que busca se comentar com muita seriedade. Há profissionalismo, mas a seriedade é trocada pelo humor crítico e com misto de besteirol, até deveras obscuro e incompreendido por quem é atingido em cheio, mas é isso que o torna único e genial. A linguagem acabou sendo copiada por outros pessoas e sites menores, algumas vezes de maneira rasa e sem o mesmo sucesso.

P.S. Nem pense em entrar na comunidade do Orkut, se for para confrontar os membros ou a equipe em largas discussões como se estivesse numa comundade qualquer de jogos. Se eles simplesmente não gostarem de você, o risco de ser expulso é de 100%. Os mediadores que cuidam são esquentadinhos, mas apesar dos apesares, os caras têm talento e procuram prezar mesmo o entretenimento, com a sua natural personalidade, isso é claro.

Não dá pra ter raiva deles, ou se você tiver, torçe para que eles não desapareçam. O que não é o caso dos xiitas sem personalidade, adoram se espelhar, muitas vezes sem ter originalidade alguma, e que levam videogames e jogos competitivos pro lado pessoal em fóruns, achando que é coisa profissional e bem humorada. Isso satura, aborrece e acaba virando um absurdo - em outras palavras, são os que dão o ** para os jogos, segundo a galera do Baú. Isso estraga expressivamente a boa imagem dos nossos queridos jogos eletrônicos que sempre foram criados para serem artigos de lazer e união entre os povos.

Moral da história: É melhor ser fanboy do Dreamcast e do Neo Geo do que dar o rego para o Playstation ou Super Nintendo. É uma vida bem mais feliz, digamos assim.

Nota: todos os sites acima tem linguagem pesada e são voltadas a maiores de 18 anos.

Confiram os links
http://outsidersteam.blogspot.com
http://www.baudejogos.net

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O Mês do Dreamcast - Parte 2: Black Belt ? Dural? Katana?



Este mês (dia 27) o Dreamcast completa 11 anos no Japão (sua terra Natal) - 2 meses consecutivos após os fãs Americanos (27-nov), Europeus (14-out) e Brasileiros (10-out) comemorarem.


O Dreamcast abriu a 6ª Geraçao como o console de 128 bits, em meio a muitas controvérsias e suspeitas sobre seu potencial.

Incialmente o projeto foi trabalhado com 3 títulos diferentes. 2 deles, inicialmente, em conjunto com outras empresas que se aliaram à Sega Americana e Japonesa paralelamente. São eles:

- Black Belt (Sega dos EUA/ 3Dfx)

- Dural (Sega do Japão/ Hitachi/ NEC)

O projeto a ser escolhido foi o Dural - que posteriormente foi apresentado para a imprensa como Sega Katana.

Confira uma extensa lista preliminar de 84 jogos, e seus respectivos fabricantes, que foram divulgados no momento em que o projeto estava tomando forma:

August 18, 1998 - Aerodancing - CSK Sogo Kenkyujo

Agartha - No Cliche

Akihabara Denno-Gumi Pata Pies
- Sega

Akolyte - Ionos

Blue Stinger - Climax

Biohazard Code: Veronica - Capcom

Carrier - Jaleco

Castlevania - Konami

Crimson - Sega

Chakan: The Forever Man - Sega

Cho Hamaru Golf - Sega

Climax Landers - Climax

Cool Boarders - UEP System

Crack 2 - Sieg

Crock 2 - Fox Interactive

D2 - Warp

Daytona USA 2: Battle on the Edge Special - Sega

Dead or Alive 2 - Tecmo

Digital Horse Racing Newspaper
- Shouei Systems

D-Jump - Ubi Soft

Dynamite Robo - Warashi

Ecco the Dolphin 3D - Appaloosa

Elemental Gimmick Gear - Hudson

Entertainment Golf - Bottom Up

Evolution - Sting

Flight Shooting - Konami

Frame Gride - From Software

Furballs - Bizarre Creations

Galleon - Confounding Factor

Geist Force - Sega

Get Bass
- Sega

Giant Glam Japanese National Pro-Wrestling at the Nippon Budokan
- Sega

Grandia II - Game Arts

Great Buggy - CSK

Gundam - Bandai

Gutherman - No Cliche

Harukaze Sentai V Force 2 - Bing Kids

Hiryu-no Ken Retsuden - Culture Brain

Hydro Thunder - Midway

Incoming - Rage

Katana Sonic - Sega

King of Fighters '98 Dream Match Never Ends - SNK

Let's Make a Pro Baseball Team
- Sega

Looney Tunes - Warner Interactive

Maken X - Atlus

Mah Jong - Kaga Tech/Naxat Soft

Marvel vs. Capcom - Capcom

MDK 2 - Interplay

Merukuriusu Pretty - NEC

Messiah - Shiny

Metropolis - Bizarre Creations

Mortal Kombat 4 Special - Midway

Monaco Grand Prix Racing Simulation - Ubi Soft

Monster Breed - NEC

NBA Action 2000 - Sega

NFL Blitz 2000 - Midway

Nijiro Tenshi - Sega

Monster Breed - Sega

Ohzumo - Bottom Up

Panzer Dragon - Sega

Pop'n Music - Konami

Powerslave 2 - Crave

Power Stone - Capcom

Puyo-Puyon - Compile

Rayman 2 - Ubi Soft

RealSound 2 - WARP

Red Dog - Argonaut

Sakura Taisen 3 - Sega

Sega Rally 2 - Sega

Shenmue - Sega

Shienryu 2 - Warashi

Street Fighter III: Second Impact - Capcom

Speed Busters - Ubi Soft

Time Crisis 2 - Namco

To the North: White Illumination - Hudson

Unreal - GT Interactive

Virtua Fighter 3 - Sega

Virtual On 2 - Sega

VR Baseball 2000 - Interplay

Warzone 2100 - Pumpkin

Whiplash 2 - Interplay

World Series 2000 - Sega

Zombie Zone - Sega


Sobre a lista
A suposta imagem do Sega Katana (também descrita como Sega 64) percorreu por revistas (nacionais e internacionais) e pela Internet em meados de 1997

Dos jogos citados que não foram lançados, alguns entraram na lista dos 50 títulos cancelados que circula pela internet (clique aqui), um deles é Messiah, enquanto outros quase não se encontram informações sólidas a respeito. Castlevânia recebeu o título Castlevânia 3D, antes do famoso Castlevânia Ressurection - que também não chegou a sair.

Há os que tiveram o conteúdo alterado para uma edição especial, no caso de KOF 98 (KOF 1999: DM) e Street Fighter III: 2nd Impact (integra a coletânea SF III: W Impact ao lado de SF III: New Generation - seu antecessor). E edições especiais que mudaram de nome ou incrementaram: Mortal Kombat 4 Special ( o Special muda para Gold) e Virtua Fighter 3 (ganha o sobretítulo Team Battle, após o número 3).

Certos jogos exclusivos, e até então novos, também alterararam o seu título, como: Zombie Zone. Foi idealizado incialmente para ser parte da série House OF The Dead. O projeto ficou conhecido como: House of the Dead: Side Story, uma espécie de aventura paralela. Mas, por fim, Zombie Zone, ficou como Zombie Revenge. Looney Tunes, que estava definido como pataforma, virou corrida, e recebeu o sobretítulo de Space Race. O simulador aéreo, August 18, 1998 - Aerodancing, ficou apenas como Aero Dancing.

Dos jogos já consagrados e que confirmaram o seu retorno: Prince Of Persia 3, passou a também receber outro nome, Prince Of Persia 3D, até chegar ao título de Arabian Nights: Prince of Persia. Katana Sonic, idealizado inicialmente apenas como plataforma, teve o seu título alterado para Sonic Adventure depois que o projeto Katana finalmente se definiu como Dreamcast. Bio Hazard: Code Veronica também ficou por um tempo sem título definido, apenas conhecido como Resident Evil Game. South Park, ao ter sua categoria definida, recebeu o sobretítulo de Chef's Luv Shack. Da série Unreal, o título a ser acertado foi Unreal Tournament. Ecco The Dolphin perdeu o genérico sobretítulo, 3D, e ganhou o: Defender The Future. O longo Battle on the Edge Special, sobretítulo da suposta atualização de Daytona USA 2, foi alterado para Daytona USA 2001.


Curiosidades: Messiah foi um jogo que chegou a ter algumas matérias no programa Cybernet em 1998, dentre os especiais sobre o lançamento do console, que também inclui depoimentos dos staffs da produção do sistema. O episódio foi exibido por aqui em canais da TV paga, como o espanhol ZAZ (Direct TV) e o extinto Superstation (Net), um dos primeiros canais da TVA.

Agradecimentos
IGN
Revista Gamers (equipe)
Revista Ação Games (equipe: 1989 - 2000)


segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Um Antigo novo post: Capcom vs Data East



Opa, opa!! Não é nenhum jogo novo de Crossover pro videogame da Sony, volume 21.928.425.62, nenhum donut pro lado da Nintendo ou do console do Bill Gates, aquele traste que torra numa temperatura de 360º e Live (calma, meninas).

Mas o que vem a seguir, trata-se do lendário confronto entre a Data East e Capcom nos tribunais. É o famoso caso, já divulgado em algumas revistas nacionais da época, como a Gamers (antiga Progames) e VideoGame, sobre a Capcom ter sido ou não plagiada com o game Fighters History. Pois como muitos sabem, ou souberam, há semelhanças gritantes no estilo de jogo. Bom , o que acontece é que se teve um fim surpreendente.

A descrição que virá a seguir é a tradução do texto da autoria de Chris Bennett, cabeça da empresa Trade-marks Group e também membro do grupo da propriedade intelectual da tecnologia, do videogame e da lei de franquas. Inclui também a sua opinião diante do processo.

Confira o procedimento na íntegra em Português:


(Este é um sumário arquivado do caso)

Em 1994, a Capcom entrou com uma preliminar para impedir a Data East da produção, divulgação ou venda do jogo Fighters History pelo resto do mundo. Alegando que este jogo infrigia os direitos autorais da empresa quanto ao jogo Street Figher II. A Capcom alegou que a Data East copiou os estilos de luta característicos, aparência e combinações de ataque dos vários lutadores de Street Fighter II, assim como as sequências de comando para excecutar estes movimentos.

A Data East, em resposta, declarou que não há nada de único em Street Fighter II. E até ao ponto em que se tenha similiaridade entre os dois jogos, ambos resultam de uso do mesmo formato, e extraem do mesmo domínio público de personagens estereotipados. Data East também declarou que o real objetivo da Capcom era se isolar na competição da lucrativa industria de videogames. O padrão legal para se estabelecer a infrigência de direitos autoriais da corte, nesse caso, seria que a Capcom mostrasse os direitos de autoria dentro do jogo Street Fighter II - e o que a Data East copiou, protegida por esse direitos.

Para satisfazer o segundo elemento do teste, a Capcom teve que mostrar qualquer cópia direta ou evidências circunstanciais de cópia. A evidência circunstâncial de cópia é demonstrada primeiramente quando uma pessoa teve acesso ao trabalho que possui os direitos autorais, e em segundo, quando há uma similiaridade do produto protegido e o produto acusado. A corte encontrou evidências de que a Data East teve acesso ao Street Fighter II e procurou deliberadamente emular todo o estilo de Street Fighter II na esperança de obter seu sucesso.

Então foi encaminhada a pergunta de haver uma semelhança substâncial entre os jogos. E a corte perguntou se os jogos são objetivamente e subjetivamente similares. A Capcom acusou que havia umas similiaridades entre os personagens, golpes especiais, combinação de ataques, sequência de controles e sistema de jogo em geral que infrigiam seus direitos de autoria. Sobre as sequências de golpe, a corte indicou que, sob a lei da nona corte de circuito, toda a função utilitária intrínseca é inelegível para a proteção dos direitos de cópia, a não ser que suas características artísticas possam ser identificadas separadamente, assim como o de um trabalho artístico.

Quando a corte se demonstrou 'interessada' ?
Por algumas das similiaridades das sequências de controle, encontrou-se que não era expressão protegida. Além disso, não foi encontrado similiaridades no sistema de jogo no geral, que violasse os direitos de autoria da Capcom. A corte encontrou, entretanto, três personagens e cinco movimentos especiais de Fighters History que eram objetivamente similares aos personagens e movimentos especiais de Street Fighter II. Prosseguiu-se então a uma consideração do caso desse movimentos e personagens serem subjetivamente similares.
Ao considerar esta questão, a corte indicou que o padrão a ser aplicado é se os movimentos similares eram virtualmente idênticos, porque cobririam somente uma escala estreita dos personagens e dos movimentos totais disponíveis no jogo Street Fighter II.

Usando este padrão, a corte decidiu que a Data East não havia copiado o núcleo, a expressão protegida de Street Fighter II. A corte concluiu que quando três dos personagens de Fighters History: Matlock, Feilin e Ray eram similares a três em Street Fighter II: Guile, Chun Li e Ken, não eram , de fato, similares a respeito de serem virtualmente idênticos. Além disso, dois movimentos especiais eram similares mas não virtualmente idênticos. São eles: "Nedle Shower" de Jean e "Dancing Head Press" de Matlock, no qual eram similares as '100 bofetadas' (100 hand Slap) de Honda e o 'pisão' (Head Stomp) de Chun li, respectivamente.

A corte, finalmente, deu o ultimato de que a Capcom não tinha demonstrado propabilidade de sucesso nos méritos ou mesmo nas perguntas sérias a respeito deles. A corte notou que as parcelas grandes estiveram baseadas em personagens estereotipados e as técnicas de combate de domínio publico - e sem direitos autoriais. Um apêndice do julgamento, contém uma análise detalhada dos diferentes personagens e golpes. De interessante , são os comentários da corte sobre os projéteis mágicos e o "breakdancing".

Projéteis Mágicos

O "Tiger Bazooca" de Mizogutchi é uma laranja brilhante , objeto flamejante, com a imagem em forma de tigre gravada no centro. O fireball de Ryu é um objeto redondo, com a imagem de seus punhos sob a mesma forma que em sua borda exterior. A cor, a forma e a imagem dos dois projéteis que o diferem extremamente, são o que separa o seu formulário de expressão à idéia subjacente desprotegida. Se a corte fosse considerar estes dois projéteis para ser similar, de fato, estaria colocando o uso de projéteis mágicos fora dos direitos de todos os outros produtores de videogame. Isso fez com que a corte não recorresse outro recurso como ultimato, ja que os projéteis mágicos são muito comuns.

Breakdancing

Capcom em seguida alegou que o "Spinning Bird Kick" de Chun li foi apropriado pela Data East, e usado como base para o "Hurricane Kick" de Matlock. Os dois movimentos não são similares. O "Hurricane Kick" de Matlock é uma cópia desobistruída de um movimento Breakdancing comum - em que gira suas costas com a cabeça posicionada, separa seus pés e chuta seu oponente. O movimento é humanamente possível, e, do fato, era excecutado em muitas ruas da cidade quando o Breakdancing foi popular.
Embora o juíz não esteja demasiadamente esclarecido nesse ponto, nós não achamos que ele tivesse dito que os Brakdancers usavam esse golpe para chutar os outros. Mas quem sabe?

Um fato interessante é que o juíz parecia ser um jogador de Mortal Kombat.


Para suportar sua disputa de que todos os jogos de luta mano a mano não aparentavam ser os mesmos, a Capcom apresentou à corte apreciadores de Mortal kombat, um dos maiores rivais de Street Fighter II. Embora os apreciadores confirmasse a posição da Capcom de que todos os videogames de luta não tenham a mesma aparência, eles revelaram também o quanto Mortal Kombat é tão original e mais criativo que Street Fighter II.

Os desenvolvedores do jogo se baseiam em estereótipos e em personagens verdadeiramente únicos, preferivelmente criados, como Scorpion e Sub Zero. Além de que, os estilos de combate dos personagens de Mortal kombat são igualmente originais. Nessa extremidade, Mortal Kombat mostra a falta de originaildade que há em Street Fighter II.



O caso é Capcom U.S.A., Inc. v. Data East Corp., USDC ND. Cal, Lexis 5306, (18 de Março, 1994)
Postado Sex 18 de Março 1994 07:59:00 LES por Chris Bennett




Tradução, Atualização e Revisão: Mestre Ryu Kanzuki


Lembram desse? Karate Champ

Já que a Data East foi uma das pioneiras no estilo mano a mano, seria Fighters History uma (err..) vingança?

E agora, o primeiro Street Fighter

Não podemos esquecer também de Pokemon e Digimon.
Pokemon é da Nintendo, mas foi a Bandai quem iniciou essa idéia de bichinos fofinhos com o Tamagochi. E ambos têm um conceito em comum: Evolução
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...